Politeia - História e Sociedade https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia <section style="text-align: justify; padding: 3px;"><strong><em>Politeia - História e Sociedade</em> </strong>é uma publicação científica vinculada ao Departamento de História e ao Mestrado Profissional em Ensino de História da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (ProfHistória-Uesb). Criada em 2001, a revista tem por objetivo contribuir, por meio da publicação de trabalhos inéditos, para a consolidação da pesquisa em História, Ciências Humanas e áreas correlatas e para o aperfeiçoamento de profissionais de ensino de História. </section> <section style="text-align: justify; padding: 3px;"></section> pt-BR rita.pereira@uesb.edu.br (Rita de Cássia Mendes Pereira) revistapoliteia@uesb.edu.br (Rita Pereira) seg, 16 ago 2021 01:46:52 -0300 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Apresentação: Notas sobre a Inquisição portuguesa: História e Historiografia https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9317 <p>Apresentação do dossiê Tribunal do Santo Ofício português, 200 anos após extinção: História e Historiografia</p> Grayce Mayre Bonfim Souza Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9317 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Homens profanos: fluidez identitária entre renegados "portugueses" na Índia (c.1540-1612) https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9001 <p>O presente artigo oferece análise a respeito de trajetórias de três homens categorizados como apóstatas renegados pelo Santo Ofício de Goa. Súditos da Coroa portuguesa, tais homens, que viveram na Índia a partir de meados dos Quinhentos, aventuraram-se para além dos limites da entidade imperial luso-asiática, o Estado da Índia. Partindo para o Decão, no interior do subcontinente indiano, serviram a sultões, lutaram a favor destes contra portugueses, tornaram-se muçulmanos, assumiram aparência de iogues e retornaram à Cristandade lusitana. Neste contexto, metamorfosearam-se em outros para sobreviverem a duras condições de vida, bem como para escaparem de algozes. De modo a compreender como se deram tais transformações, sobretudo, quanto à identidade dos três renegados, cujas experiências foram analisadas pelo presente artigo mais detidamente a partir de documentação inquisitorial, foram utilizados os conceitos de sagrado e profano de Giorgio Agamben como principais instrumentos teóricos.</p> Eduardo Borges de Carvalho Nogueira Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9001 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Sodomia Faeminarum: a Inquisição e a alforria do lesbianismo no mundo português, 1646 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8999 <p>A história da homossexualidade em Portugal confirma a mesma tendência observada no resto do mundo: o lesbianismo sempre foi muito menos perseguido do que a homossexualidade masculina. Nesse artigo analisamos um documento inédito de 1646, onde os Inquisidores de Lisboa, após consulta do Tribunal do Santo Ofício de Goa, discutem detalhadamente, baseados em diversificada bibliografia, a opinião dos principais teólogos morais da cristandade sobre o tema. Apesar de manifestarem posicionamentos antagônicos, prevaleceu a exclusão da “sodomia faeminarum” da condição de “sodomia perfeita”, deixando a partir de então o lesbianismo de ser crime punível com a fogueira, passando sua perseguição, mais branda, à justiça secular.</p> Luiz Mott Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8999 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Mulheres africanas nas redes dos agentes da Inquisição de Lisboa: o caso de Crispina Peres, em Cacheu, século XVII https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9179 <p>O objetivo deste texto é discutir a trajetória de Crispina Peres, proeminente comerciante de Cacheu que foi demonizada por membros dessa comunidade mercantil no contexto de comércio de seres humanos, em meados do século XVII. Por meio de uma análise detalhada dos testemunhos que constam no processo inquisitorial movido contra Crispina, mostro que o Tribunal do Santo Ofício português foi utilizado pelos seus agentes e pela elite local para eliminar inimigos e concorrentes comerciais. O argumento central deste texto é que o estado de viuvez e o sucesso econômico propiciava mais mobilidade para as mulheres livres de Cacheu tocarem seus negócios e fortalecia suas casas comerciais, sem obrigações com regimes patriarcais e patrilineares. Contudo, a mobilidade das viúvas as colocava em posição de vulnerabilidade perante seus concorrentes comerciais portugueses ou nascidos localmente, bem como levava a comunidade a demonizar os meios utilizados por elas para obterem enriquecimentos.</p> Vanicléia Silva Santos Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9179 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 A família cristã-nova Bernal Nunes de Miranda: entre fronteiras, religiosidades e a Inquisição na Bahia https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9000 <p>O texto aborda o discurso da Inquisição portuguesa contra a heresia judaica na Bahia e destaca a atuação da instituição contra a família cristã-nova Bernal Nunes de Miranda. Ao acompanhar o percurso de duas gerações da família, enfatizam-se os aspectos do sangue, da fé e da heterodoxia. O artigo sublinha as migrações de Portugal ao Brasil, aponta as alternativas empregadas para a inserção social e discorre sobre os modos como os indivíduos geriram os estigmas e as barreiras no tempo dos juízes da fé. Analisa, por fim, alguns pormenores da religiosidade estranha ao catolicismo e avalia as possibilidades do criptojudaísmo no século XVIII.</p> Ademir Schetini Junior Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9000 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Um bígamo nas Minas Gerais: a trajetória de Antonio José Cogominho https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9002 <p>O Santo Ofício português, embora não tenha estabelecido um Tribunal no Brasil, atuou expressivamente na sociedade colonial, mediante a tentativa de disciplinar, julgar e punir os comportamentos, hábitos e costumes em conformidade com os preceitos da Igreja Católica. A bigamia se configurava como um delito Mixti Fori; isto é, violava as normas da justiça civil, eclesiástica e inquisitorial. Posto isto, buscamos mostrar, através da análise do processo inquisitorial de Antonio José Cogominho, algumas particularidades da sociedade mineira setecentista. Ademais, tentamos também perceber a bigamia através da própria estrutura dos casamentos coloniais, uma vez que o ato de casar de novo evidenciava brechas inerentes aos processos matrimoniais que podem ter sido estrategicamente usadas pelos bígamos. Portanto, procuramos traçar os principais aspectos da sociedade em Minas Gerais ao longo do século XVIII por meio de uma perspectiva que dialogue com a trajetória deste acusado e as estruturas matrimoniais coloniais existentes.</p> Letícia Maia Dias Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9002 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Contestação e memória do Tribunal do Santo Ofício: uma perspectiva protestante https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9075 <p>Neste artigo, pretendemos analisar as formas de contestação ao Tribunal do Santo Ofício português, empreendidas por setores do Protestantismo europeu, críticos do obscurantismo católico, mas que desenvolveram, também, instrumentos persecutórios na defesa de suas doutrinas. Investigamos, especialmente, no século XVIII, como o Iluminismo e a noção de liberdade de consciência contribuíram para forjar representações e a produção de textos contra as práticas inquisitoriais. Destacamos a trajetória do réu protestante lusitano Francisco Xavier de Oliveyra, escritor de contundentes opúsculos contra o referido tribunal eclesiástico. Abolida a Inquisição Portuguesa em 1821, o nascente Protestantismo Brasileiro, na segunda metade do século XIX, alimentou-se dessa memória na disputa com a Igreja Católica, hegemônica no País.</p> Elizete da Silva Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9075 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Documentação inquisitorial: possibilidades e potencialidades de pesquisa da História do Oriente português - Entrevista com a historiadora Patrícia Souza de Faria https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9267 <p>Entrevista com Patrícia Souza de Faria</p> <p> </p> Grayce Mayre Bonfim Souza, Bruna Letícia Lima Rocha Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9267 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 As representações do diabo e do monstruoso nas Cantigas de Santa Maria de D. Alfonso X, o Sábio https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8227 <p>Na Idade Média, os monstros e demônios ocuparam um lugar de destaque no imaginário social europeu, representando o diferente, o grotesco e, muitas vezes, o maligno. Muitos testemunhos atestavam a sua existência no plano real, como personagens de carne e osso, relatando características físicas, psíquicas e até morais. Esses testemunhos chegaram até nós por meio de documentos das mais diversas tipologias. Atualmente, observamos tais personagens como fruto de um período no qual a sociedade era movida por uma estrutura social que abarcava os monstros e demônios. O conceito de monstro, bem como de demônio, é bem amplo, sofrendo alterações a depender de cada época e localidade. Diante do exposto, com base no conceito de representações de Roger Chartier, o objetivo deste trabalho é fazer uma análise de imagens e discursos sobre o diabo e sobre o que os homens e mulheres da Idade Média Ibérica consideravam como monstruoso, a partir da imagem dos judeus. Como fonte serão utilizadas duas Cantigas de Santa Maria, atribuídas a D. Alfonso X, o Sábio, Rei de Castela e Leão. Serão analisadas duas cantigas: a CSM n. 47, como exemplo da representação do diabo na literatura e, consequentemente, no imaginário medieval, e a CSM n. 4, que assimila o personagem judeu à ideia de monstros, devido às suas ações e diferenças no tocante à religiosidade.</p> Alex Rogério Silva Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8227 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 O conceito de trabalho no Brasil no século XVIII: o combate à ociosidade, à vadiagem e à preguiça https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8706 <p>Os limites cronológicos que separam as obras de Gregório de Mattos (1968, 7v.), Luís dos Santos Vilhena 1969, 3v.), Pedro Taques de Almeida Paes Leme (1976, 3t.) ou Marcelino Pereira Cleto (1900) e José Arouche de Toledo Rendon (1978) marcaram a mudança de mentalidade em relação ao trabalho e o lugar dos habitantes na sociedade brasileira. O Iluminismo – que aceitou e propagou as novas ideias de Denis Diderot, Voltaire, David Hume, Adam Smith e outras, defendidas em Paris –, mas especialmente as teorias de Jean-Jacques Rousseau, debatidas na Academia de Dijon, mudaram esse conceito na cultura luso-brasileira, especialmente em relação ao trabalho.</p> Maria Helena Ochi Flexor Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8706 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 “Vão-se os partidos, mas fica a ARENA”: a formação da ARENA e do MDB e as disputas políticas no Amazonas (1964-1966) https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8402 <p>O presente artigo tem como objetivo compreender o processo de reestruturação político-partidária ocorrido no estado do Amazonas após a instauração do Ato Institucional nº 2, buscando analisar o processo de formação dos novos partidos e abordar a forma como as disputas políticas existentes no estado, no período anterior ao golpe de 1964, foram ressignificadas a partir do AI-2. Nossa ênfase recairá sobre as eleições legislativas de 1966 e sobre as articulações políticas para a consolidação da Aliança Renovadora Nacional (ARENA), no estado.</p> César Augusto Queirós Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8402 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 A atuação da imprensa católica durante o governo militar no Brasil https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8446 <p>Para compreender como se deu a relação entre a Igreja Católica e o governo militar brasileiro nos Anos de Chumbo e como se construiu esse jogo de interesses entre as duas instituições com mais poder político no cenário nacional, é realizado o estudo das matérias publicadas no jornal da Cúria Metropolitana de São Paulo, O São Paulo. O período estudado vai de novembro de 1970, quando D. Paulo Evaristo Arns é nomeado para ser o quinto Arcebispo de São Paulo; e março de 1974, quando chega ao fim o governo mais repressor do período ditatorial, o comandado pelo general Emílio Garrastazú Médici. Com o estudo, verificou-se que o jornal, apesar da censura, fez uma cobertura extremamente opinativa. Tal fato traduz o espírito do arcebispo à frente da cidade de São Paulo, D. Paulo Evaristo Arns, que optou pelo enfrentamento aos militares de forma respeitosa e diplomática, e em território nacional.</p> Newton Silva, Vera Chaia Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8446 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 “Imaginação que deu certo”: mobilização emancipatória para a criação do município de Varzedo, Bahia – Brasil (1985-1989) https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8515 <p>Na segunda metade do século XX, o Brasil foi palco de criação de novos municípios a partir do desmembramento de municípios-mãe. Este artigo procura estudar as movimentações que, entre 1985 e 1989, impulsionaram o processo emancipatório da vila de Varzedo, localizada na Bahia. Com o objetivo de demonstrar as ferramentas utilizadas pelos grupos “favoráveis” e “desfavoráveis” à autonomia político-administrativa daquela localidade, o estudo se estende desde as primeiras iniciativas até a sanção do projeto de criação do novo município pelo governo estadual.</p> <p> </p> Jorge Amorim Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8515 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Diáspora, conversão, assimilação de sefarad סְפָרַדִּי e zarfat צרפת às terras do Tio Sam: ao encontro do (novo) Protestantismo anglo-saxônico https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8707 <p>Neste estudo analisar-se-ão como as diferentes correntes migratórias dos Sefardim, particularmente a Gente da Nação – ou seja, dos Sefarditas de origem portuguesa e seus descendentes diaspóricos – durante mais de quatro séculos (ca. 1391-ca. 1812) de Diáspora (Galut, גלות‎exílio) por muitas terras da Europa, do Magreb, da Ásia e do Novo Mundo colonial, foram também motivos de encontros e desencontros entre diversos povos, usos, costumes e religiões. Deixando de lado os já exaustivamente estudados casos de cripto-judaísmo de cunho católico nas áreas geográficas supracitadas, é nossa intenção, ao invés, investigar nessa sede casos de dissimulação e assimilação em áreas onde o Protestantismo irá ter um peso económico-religioso relevante durante esses séculos, sobretudo no Novo Mundo, nomeadamente nos Estados Unidos da América e no Canadá.</p> Joseph Abraham Levi Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8707 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 OLIVEIRA, Renata Ferreira de. Índios Paneleiros do Planalto da Conquista: do massacre e o (quase) extermínio aos dias atuais. https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8490 Philipe Murillo Santana de Carvalho Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8490 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Os caboclos já chegaram: ´por uma escuta multiespécies das vozes do antropoceno https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8947 André Luis de Lima Carvalho Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/8947 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Expediente https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9279 Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9279 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300 Editorial https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9266 Ana Paula Sampaio Caldeira Copyright (c) 2021 Politeia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/politeia/article/view/9266 seg, 16 ago 2021 00:00:00 -0300