O desabrochar da flor da caridade e a formação de mulheres no orfanato Antônio Lemos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v18i49.10758

Palavras-chave:

orfanato, educação de mulheres, escola normal rural

Resumo

O presente artigo analisa as práticas educativas que fizeram parte da formação de mulheres no Orfanato Antônio Lemos, no período de 1893 a 1940. Trata-se de uma pesquisa documental, na qual utilizamos a perspectiva da análise histórica, cujas fontes elencadas foram relatórios da Intendência Municipal de Belém, mensagens de governo do Pará e matérias dos jornais A Província do Pará e Folha do Norte. O Orfanato Antônio Lemos teve suas origens no Orphelinato Paraense, criado em Belém, capital do Pará, no ano de 1893, com o objetivo de amparar e educar meninas órfãs. Ao longo dos anos, a instituição passou por várias transformações e tornou-se modelo na educação e amparo de meninas órfãs. Em 1903, por iniciativa do intendente de Belém, Antônio José de Lemos, deu-se início a construção de um novo prédio para a instituição na Vila de Santa Isabel, denominado Orfanato Antônio Lemos. As práticas educativas desenvolvidas nessa instituição sustentavam-se no ideário de civilidade e de princípios religiosos da Igreja Católica, as quais buscavam formar mulheres imaculadas, não apenas capazes de governar o lar, cuidar dos filhos e do marido, como também de terem um ofício e formarem-se professoras normalistas rurais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adriene Suellen Ferreira Pimenta, Universidade Federal do Pará - Brasil

Discente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará, Brasil. Docente da Secretaria de Estado de Educação do Pará, Brasil. Membro do Grupo de pesquisa Historia da Educação na Amazônia, GHEDA e do Grupo de Pesquisa Constituição do Sujeito, Cultura e Educação, ECOS. adrienepimenta@gmail.com. Participou de todas as etapas do estudo e da escrita do manuscrito.

Maria do Perpétuo Socorro Gomes de Souza Avelino de França, Universidade do Estado do Pará - Brasil

Doutora em Educação pela UNICAMP; Docente do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Pará, Brasil; Coordenadora do Grupo de Pesquisa História da Educação na Amazônia, GHEDA. socorroavelino@hotmail.com. Participou de todas as etapas do estudo e da escrita do manuscrito. 

Referências

A PROVÍNCIA DO PARÁ. Typographia do Futuro, 02 de fevereiro de 1906.

A PROVÍNCIA DO PARÁ. Typographia do Futuro, 09 de dezembro de 1907.

A PROVÍNCIA DO PARÁ. Typographia do Futuro, 17 de junho de 1908.

A PROVÍNCIA DO PARÁ. Typographia do Futuro, 19 de dezembro de 1893.

A PROVÍNCIA DO PARÁ. Typographia do Futuro, 31 de janeiro de 1894.

BELÉM, Relatório apresentado ao Conselho Municipal de Belém, em sessão de 20 de maio de 1930, no governo de Antônio de Almeida Facióla. Belém, Pará, 1930.

BELÉM. Relatório apresentado ao Conselho Municipal de Belém pelo intendente Senador Antônio José de Lemos. Arquivo da Intendência Municipal: Belém, Pará, 1906.

BELÉM. Relatório apresentado ao Conselho Municipal de Belém, em 15 de novembro de 1905 pelo intendente Senador Antônio José de Lemos. Arquivo da Intendência Municipal: Belém, Pará, 1905.

BELÉM. Relatório apresentado ao Conselho Municipal de Belém, na sessão de 15 de novembro de 1904 pelo intendente Senador Antônio José de Lemos. Tipografia de Alfredo Augusto Silva, 1904.

CARIDADE, Jornal. Belém: Corporação Artística do Sr. Tavares Cardoso e Cia, 1893.

DUARTE, Antônio Valdir monteiro. Órfãs e desvalidas: a formação de meninas no Orphanato Municipal de Belém do Pará (1893-1931). Tese de doutorado presentada o Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia: Minas Gerais, 2013.

FOLHA DO NORTE. Estabelecimentos de Ensino. 15 de janeiro de 1937a.

FOLHA DO NORTE. Estabelecimentos de Ensinos. 30 de janeiro de 1937b.

GONDRA, José Gonçalves. Modificar com brandura e prevenir com cautela: racionalidade médica e higienização da infância. In: FREITAS, Marcos Cezar de; KUHLMANN JÚNIOR, Moysés (Orgs.). Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez, 2002, p. 289-318.

JURANDIR, Dalcídio. O problema do ensino rural: curso de psicultura do Pará. Revista Escola: Revista do Professorado do Pará, 1934, ano1, n.3, ag.; PA. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/134336. Acesso em: 20 nov. 2021.

NOSELLA, Paolo, BUFFA, Ester. Instituições educativas: Porque e como pesquisá-las. Campinas, SP: Editora Alínea, 2009.

PARÁ, Coleção de Decretos e Portarias. Decreto N. 520, de 26 de 1931, Cria o Curso Normal Rural, Typ. Do Instituto Macedo Costa, Escola Profissional do Estado, 1931.

PARÁ. Mensagem apresentada a Assembleia Legislativa do Pará, em sessão solene de abertura de sua 1ª legislatura, a 16 de julho de 1936, pelo Governador e Estado, Dr. José Carneiro da Gama Malcher. Pará, 1936.

PARÁ. Relatório Problemas fundamentais – ideias de governo-administração e prestação de contas, apresentado ao Presidente da República pelo Interventor Federal, Coronel Joaquim de Magalhães Cardoso Barata, Problemas fundamentais-Ideias de governo-Administração e Prestação de Contas, 1944.

PARÁ. Revista Escola: Revista do professorado do Pará, v1, n 4. Maio de 1935.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2019.

PIMENTA, Adriene Suellen Ferreira; FRANÇA, Maria do Perpétuo Socorro Gomes de Souza Avelino de. Amparo e educação de meninas na república paraense (1893-1910): do ofício de servir o lar a casar-se. In: RIBEIRO, Joyce OTânia Seixas; VILAÇA, Teresa; BRÍCIO, Vilma Nonato de; MENDES, Sandra Carina Barbosa (Orgs.). Gênero, sexualidade e educação: problemas contemporâneos. Curitiba: CRV, 2019. p. 339-352

PINHEIRO, Wellington da Costa. O instituto Orfanológico do Outeiro: assistência, proteção e educação de meninos órfãos e desvalidos em Belém do Pará (1903 a 1913). Tese (Doutorado em Educação) apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Pará. Belém-PA, 2017.

RIBEIRO, Luís Fernando. Instruções para escolas agrícolas rurais. In: PARÁ. Escola Revista do professorado do Pará, v1, n 4. mai. 1935.

RODRIGUES, Andréa Gabriel Francelino. Educar para o lar, educar para a vida: cultura escolar e modernidade educacional na Escola Doméstica de Natal (1914-1945). Natal, Tese de Doutoramento, Programa de Pós-Graduação em Educação, UFRN, 2007.

ROSA, Larisse de Fátima Farias da. O Potencial Patrimonial e Museológico do Conjunto Arquitetônico Antônio Lemos em Santa Izabel do Pará. Trabalho de conclusão de curso (TCC) apresentado à Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará. Belém-PA, 2015.

SCHUELER. Alessandra Frota Martinez de. Internatos, asilos e instituições disciplinares na história da educação brasileira. Revista contemporânea de educação. Rio de Janeiro: UFRJ, v. 4, n. 7, janeiro/julho, 2009. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1570/1418. Acesso em: 29 nov. 2021.

SOARES, Carmem Lúcia. Imagens da educação do corpo: estudo a partir da ginástica francesa no século XIX. Campinas, SP: Autores associados, 2002.

SOUZA, Rosa Fátima de, ÁVILA, Regina Pereira da Silva. Disputas sobre o ensino primário rural (São Paulo, 1931-1947). Revista Hist. da Educ. (Online), v. 18, n.43, Mai/Ago, 2014, p. 13-132. Disponível em: https://www.scielo.br/j/heduc/a/8jHnPLv6jrrSdv7V9DfCSPK. Acesso em: 20 nov. 2021.

SOUZA, Vitória Diniz de. “Serão perfeitas donas de casa e distintas moças da sociedade”: a Escola Doméstica em uma história da educação das sensibilidades femininas em Natal (1914-1945). Natal, Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Educação, UFRN, 2011.

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

PIMENTA, A. S. F.; FRANÇA, M. do P. S. G. de S. A. de . O desabrochar da flor da caridade e a formação de mulheres no orfanato Antônio Lemos. Práxis Educacional, [S. l.], v. 18, n. 49, p. e10758, 2022. DOI: 10.22481/praxisedu.v18i49.10758. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/10758. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Seção Temática