Mudanças, continuidades e as vicissitudes do ensino de História em Portugal no século XXI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v18i49.10875

Palavras-chave:

aprendizagem, construtivismo, educação

Resumo

A Lei de Bases do Sistema Educativo – Lei n.º 46/86 de 14 de outubro [Diário da República n.º 237/1986, Série I de 1986-10-14] foi um marco fundamental no desenvolvimento do sistema educativo em Portugal. No entanto, só viria a conhecer resultados concretos com a elaboração dos currículos dos ensinos básico e secundários e a produção de um documento orientador para uma reorganização curricular viabilizada a partir de 2001, com a promulgação dos Decretos-Lei n.º 6/2001 e n.º 7/2001, de 18 de janeiro. Uma década depois, em 2012, alterações da política educativa provocadas pela mudança de governo introduziram mudanças curriculares no ensino básico e no ensino secundário, através da promulgação das Metas Curriculares, reforçando o peso dos conteúdos e da sua avaliação. Mais recentemente, as mudanças políticas levaram a uma nova reorientação da política educativa, surgindo o Perfil dos Alunos à saída da escolaridade obrigatória (2017), as Aprendizagens Essenciais (2018) e, inclusive, a introdução de uma nova disciplina – embora de carácter opcional – no último ano do ensino secundário: História, Culturas e Democracia (2019). Essas mudanças também afetaram, como seria de esperar, o ensino de História, que conheceu um processo com oscilações, mas também algumas mudanças interessantes relacionadas com o desenvolvimento da linha de investigação em Educação Histórica que, desde a sua implementação em Portugal, na viragem do século XX, procurou uma articulação sustentada entre a teoria e a prática no processo de ensino e aprendizagem dos alunos portugueses de vários níveis de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariana Lagarto, CITCEM

Doutora em Ciências da Educação, Investigadora Integrada do CITCEM, Grupo “Educação e Desafios Societais”, Universidade do Porto

Referências

AFONSO, Maria Isabel. Os currículos de História no ensino obrigatório. Portugal, Inglaterra, França. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação). Instituto de Educação e Psicologia. Universidade do Minho, 2004. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/3250. Acesso em 22 dez. 2013

BARCA, Isabel. A Educação Histórica numa sociedade aberta. Currículo sem fronteiras, v. 7, n. 1, jan-jun de 2007. Disponível em: www.curriculosemfronteiras.org. Acesso em 15 ag. 2008.

BARCA, Isabel. A História é o estudo da vida. A página da Educação, ano 12, nº 119, jan. 2003. Disponível em: http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=119&doc=9239&mid=2 Acesso em 15 nov. 2007.

BARCA, Isabel. Aula Oficina: Do Projecto à Avaliação. Em BARCA, Isabel (coord.) Para uma Educação Histórica de Qualidade: Actas das Quartas Jornadas Internacionais de Educação Histórica, Braga: Universidade do Minho, 2004, p. 131-144.

BARCA, Isabel. O Pensamento Histórico dos Jovens: Ideias dos adolescentes acerca da provisoriedade da explicação histórica. Braga: CEEP, Universidade do Minho, 2000.

COSTA, Fernando Albuquerque (coord.). Relatório de avaliação da implementação das aprendizagens essenciais. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2022.

DEB, Currículo nacional do ensino básico - Competências essenciais. Departamento de Educação Básica, Ministério da Educação, 2001. Disponível em: http://metasdeaprendizagem.dge.mec.pt/metasdeaprendizagem.dge.mec.pt/wp-content/uploads/2010/09/Curriculo_Nacional1CEB.pdf. Acesso em 14 jan. 2022.

DGE, História, Culturas e Democracia. Aprendizagens Essenciais, 12.º Ano/Ensino Secundário, Direção-Geral da Educação, 2019. Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Aprendizagens_Essenciais/ae_hcd_12.o.pdf Acesso em 14 jan. 2022.

DINIZ, Maria Emília. Trabalho de projeto e projeto de História. In: Primeiro Encontro sobre o Ensino da História. Comunicações. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1992.

EB. Metas de aprendizagem, História Ensino Básico. Disponível em: http://www.metasdeaprendizagem.min-edu.pt/ensino-basico/metas-de-aprendizagem/metas/?area=5&level=6. Acesso em 12 de setembro de 2011

HENRIQUES, Raquel Pereira. A revolução no ensino da história. Confronto entre o período anterior e posterior a Abril de 1974. In: PROENÇA, Maria Cândida (Coord.) Um século de ensino da História. Lisboa: Ed. Colibri, 2001, p. 93-132.

JONNAERT, Philippe. Competências e socioconstrutivismo – um quadro teórico. Lisboa: Instituto Piaget, 2009.

LAGARTO, Mariana. Avaliação Formativa e exames nacionais: análise de práticas de ensino e avaliação de uma professora da disciplina de História. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação). Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. Universidade de Lisboa, 2009. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/: handle/10451/3063. Acesso em 25 jan. 2011.

LAGARTO, Mariana. Desenvolver e avaliar competências em História: um estudo com professores do 3º ciclo do ensino básico. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação). Instituto de Educação. Universidade do Minho, 2017. Disponível em:

http://hdl.handle.net/1822/48700. Acesso em 18 jan. 2022.

LE BOTERF, Guy. Desenvolvendo a competência dos professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

MAGALHÃES, Olga. Concepções de História e de Ensino da História: um estudo no Alentejo. Lisboa: Edições Colibri e CIDEHUS-EU, 2002. ME. Organização Curricular e Programa. Ensino Secundário. História. Ministério da Educação, Direcção-Geral dos Ensinos Básico e Secundário, 1991d.

ME. Organização Curricular e Programas. Ensino Básico - 1.º Ciclo. Estudo do Meio, Ministério da Educação, 1991a. Disponível em: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Metas/Estudo_Meio/eb_em_programa_1c.pdf Acesso em 14 jan. 2022.

ME. Organização Curricular e Programas. Ensino Básico – 2.º Ciclo. Vol. I e II. História e Geografia de Portugal. Ministério da Educação, 1991b. Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ficheiros/eb_hgp_programa_2c1.pdf Acesso em 14 jan. 2022.

ME. Organização Curricular e Programas. Ensino Básico – 3.º Ciclo. Vol. I e II. História. Ministério da Educação, 1991c. Disponível em http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ficheiros/eb_hist_programa_3c_1.pdf Acesso em 14 jan. 2022.

ME. Programa de História A, 10º, 11º e 12º anos. Curso Científico-Humanísticos de Línguas e Humanidades. Formação Específica. Ministério da Educação, Departamento do Ensino Secundário, 2001-2002. Disponível em http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Secundario/Documentos/Documentos_Disciplinas_novo/Curso_Linguas_e_Humanidades/historia_a_10_11_12.pdf Acesso em 25 jan. 2022.

MENDES, Clarisse. 2003). O programa de História A – Um novo programa? O Ensino da História, 25/26, Lisboa: APH, p. 16-21, 2003.

PELIZ, Marina. O ensino profissional de nível secundário em Portugal, 2000-2014 - Quase-mercado e isomorfismo. Lisboa: Projecto ESCXEL, 2014.

PINTO, Helena (2016). Educação histórica e patrimonial: conceções de alunos e professores sobre o passado em espaços do presente. Porto, CITCEM, 2016.

PROENÇA, Maria Cândida. Didática da História. Lisboa: Universidade Aberta, 1989

ROLDÃO, Maria do Céu, PERALTA, Helena, MARTINS, Isabel; ORVALHO, Luísa. (2018). Currículo do ensino secundário - cursos profissionais e cursos artísticos especializados. Para a Construção de Aprendizagens Essenciais Baseadas no Perfil dos Alunos. Lisboa: ANQEP. Disponível em https://anqep.gov.pt/np4/?newsId=609&fileName=Documento_Enquadrador_Elabora__o_Aprendi.pdf Acesso em 11 fev. 2022.

ROLDÃO, Maria do Céu. De que falamos quando falamos de competências? Noesis, 61, p. 59-62, 2002.

ROLDÃO, Maria do Céu. Evolução das metodologias e práticas de ensino da História no sistema educativo português, 1998. Disponível em:www.ierg.net/GPEI/assets/documents/Metodologiasdeensino-HIST.pdf Acesso em 7 jan.2008

SANTOS, Luís Filipe. Os programas de História no ensino secundário nas duas últimas décadas (1974-94). Penélope: revista de história e ciências sociais, Portugal, n. 15, p. 171-188, 1995. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2685314

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

PINTO, M. H.; LAGARTO, M. Mudanças, continuidades e as vicissitudes do ensino de História em Portugal no século XXI. Práxis Educacional, [S. l.], v. 18, n. 49, p. e10875, 2022. DOI: 10.22481/praxisedu.v18i49.10875. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/10875. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Seção Temática