O ensino de história no contexto da ditadura civil-militar: narrativas dos professores em Vitória da Conquista-Bahia (1964-1985)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v18i49.11352

Palavras-chave:

ensino de história, memória de professores, ditadura civil-militar

Resumo

O presente artigo resulta de uma pesquisa de mestrado que buscou investigar o ensino de História na rede pública de Vitória da Conquista, Bahia, no período da Ditadura Civil-militar no Brasil, e teve como principal fonte as memórias de professores. O objetivo é compreender como se deu o ensino de História na educação básica, na rede pública de Vitória da Conquista - BA, durante o período ditatorial no Brasil, com base nas memórias de professores. A referida pesquisa se insere no âmbito da História da Educação e do ensino de História, e nas reflexões sobre currículo. As narrativas dos professores foram analisadas visando compreender as relações estabelecidas entre a disciplina ensinada e o contexto de repressão, além de considerar o modo como a memória desse período foi reconstruída pelos professores entrevistados e os significados que atribuíram a essas lembranças. No percurso metodológico lançamos mão da História Oral, como ferramenta de coleta de dados, além da análise documental, como possibilidades para a discussão em torno do currículo da época, da formação docente e da história do ensino de História. A análise das narrativas demonstrou a presença de contradições nas posturas de alguns professores. Ao mesmo tempo que teciam críticas ao livro didático, ao Regime imposto, aos conteúdos doutrinários da história oficial,” por outro lado, reforçavam a necessidade de valores cultivados naquele período, como condutas comportamentais e cívicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Vitória Régia Ferreira da Silva, Secretaria de Educação do Estado da Bahia - Brasil

Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Professora da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, atuando no Colégio Estadual Abdias Menezes, pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em Ensino de História (LAPEH). Contribuição: Escrita – Primeira Redação.

Maria Cristina Dantas Pina, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutora em História e Filosofia da Educação, UNICAMP. Professora Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, atua nos Programas de Pós-Graduação em Educação e PROFHISTÓIRA/UESB, é Líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Pesquisa em Ensino de História (LAPEH). Contribuição: Escrita – Revisão e complementação da Redação.

Referências

ACOSTA, Javier Marreno. O Currículo Interpretado: o que as escolas, os professores e as professoras ensinam?. In: SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e Incertezas sobre o currículo. Porto Alegra: Penso, 2013. p.189-190.

ALMEIDA, Jane Soares. Mulheres na educação: missão, vocação e destino? A feminização do magistério ao longo do século XX. P. 57- 100. In: SAVIANI, Dermeval et al. O legado educacional do século XX no Brasil. 3ª ed. Campinas: Autores Associados, 2014. p. 56-100.

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil. 1964-1984. São Paulo, SP: EDUSC, 2005.

APPLE, Michael. Repensando ideologia e currículo. In: MOREIRA, Antônio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 1995. p. 39-57.

CAIMI, Flávia Eloisa. Conversas e controvérsias: o ensino de história no Brasil. 1980-1998. Universidade de Passo Fundo: UPF, 2001.

CASTRO, Magali de. Relações de poder na escola pública de ensino fundamental: uma radiografia à luz de Weber e Bourdieu. 1994. 352 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar. 1996.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 14, p. 19-34, jul. 2000. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782000000200003&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 12 set. 2020.

FENELON, Déa Ribeiro. A formação do profissional de História e a realidade do ensino. Projeto História, v. 2, 1982. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12423 Acesso em: 30 set. 2020.

FONSECA, Selva Guimarães. Caminhos da história ensinada. 3ª ed. Campinas: Papirus, 1992. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de história. Campinas: Papirus, 2003.

GERMANO, José Willington. Estado militar e educação no Brasil (1964-1985). São Paulo: Cortez, 1993.

GERMANO, José Willington. O discurso político sobre a educação no Brasil autoritário. Cad. Cedes, Campinas, vol. 28, n. 76, p. 313-332, set/dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/vSbZ9BjjFkgpKFtk648jTRB/?format=pdf&lang=p Acesso em: 06 ago. 2020.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes,1995

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas: Autores Associados, n. 1, p. 09-43, 2001.

LIBÂNEO, José Carlos. O sistema de organização e gestão da escola In: LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da Escola: teoria e prática. 4ª ed. Goiânia: Alternativa, 2001. p. 73-94.

MENDES, Geisa Flores. Luzes do saber aos sertões: memória e representações da Escola Normal de Vitória da Conquista. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2004.

MESQUITA, Ilka Miglio de; ZAMBONI, Ernesta. A formação de professores na trajetória histórica da associação nacional de história (ANPUH). In: ZAMBONI, Ernesta; FONSECA, Selva Guimarães (org.): Espaços de formação do professor de História. Campinas: Papirus, 2008. v. 01, p. 131-162.

NÓVOA, António. (coord.) Os professores e a sua formação. 1ª ed. Portugal: Publicações Dom Quixote, 1992.

PEREIRA, Nilton Mullet. Círculos concêntricos. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; OLIVEIRA, Margarida Dias de Oliveira (coord.) Dicionário de ensino de História. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2019. p. 39-46

PROFESSORA ELZA SOARES - Instituto de Educação Euclides Dantas (IEED). Entrevista concedida a Vitória Régia Ferreira da Silva. [set. 2019]. Vitória da Conquista. 2019. 1 arquivo .mp3 (1h25).

PROFESSOR MARCOS PINHEIRO – Colégio Estadual Abdias Menezes (CEAM). Entrevista concedida a Vitória Régia Ferreira da Silva. [set. 2019]. Vitória da Conquista. 2019. 1 arquivo .mp3 (1h30).

PROFESSORA MARIA AUXILIADORA – Instituto de Educação Euclides Dantas (IEED). Entrevista concedida a Vitória Régia Ferreira da Silva. [set. 2019]. Vitória da Conquista. 2019. 1 arquivo .mp3 (1h42)

PROFESSORA MARGARIDA FERNANDES - Instituto de Educação Euclides Dantas (IEED). Entrevista concedida a Vitória Régia Ferreira da Silva. [set. 2019]. Vitória da Conquista. 2019. 1 arquivo .mp3 (2h11).

PROFESSORA SELVA NOVAES - Instituto de Educação Euclides Dantas (IEED). Entrevista concedida a Vitória Régia Ferreira da Silva. [set. 2019]. Vitória da Conquista. 2019. 1 arquivo .mp3 (2h50).

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da educação no Brasil. 40. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e incertezas sobre o currículo. (org.). 2013. Disponível em: http://www.apeoesp.org.br/sistema/ck/files/10-%20Sacristan-%20Saberes%20e%20Incertezas%20sobre%20o%20Curriculo%20-%20Cap%201.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

SACRISTÁN, José Gimeno. Uma Reflexão sobre a Prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do regime militar. Cad. Cedes, Campinas, vol. 28, n. 76, p. 291-312, set/dez, 2008. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br Acesso em: 03 jun. 2020.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do século XX no Brasil. 3ª edição. Campinas: Autores Associados, 2014.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora Moreira dos Santos. A formação do professor de História. In: BITTECOURT, Circe. (org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo, SP: Contexto, 1997. p. 54-66.

SCHMIDT, Maria auxiliadora Moreira dos Santos. Aprendizagem da “burdening history”: desafios para a educação histórica. Mneme-revista de humanidades. Caicó, v. 16 n. 36, p. 10-26, jan/jul 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/mneme/article/view/8094 Acesso em: 20 jul. 2020.

SCHMIDT, Maria auxiliadora Moreira dos Santos. História do ensino de História no Brasil: uma proposta de periodização. Revista História da Educação. Porto Alegre, v.16, n. 37, p. 73-91, maio/ago 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/24245 Acesso em: 20 jul. 2020.

SILVA JÚNIOR, Celestino Alves da. A escola pública como local de trabalho. São Paulo: Cortez, 1993.

SILVA, Marcos A. da. História: o prazer em ensino e pesquisa. São Paulo, SP: Brasiliense, 2003.

SILVA, Marcos Antônio da; FONSECA, Selva Guimarães. Ensinar História no século XXI: em busca do tempo entendido. 4ª ed. Campinas: Papirus, 2012.

SILVA, Tomaz Tadeu da; MOREIRA, Antonio Flávio (org.). Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis: Vozes, 1995.

SOUZA, Daniela Moura Rocha. Intelectuais, ideologia e política educacional na Bahia durante a ditadura civil-militar brasileira (1964-1985). 2016. Tese (Doutorado em educação ) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

VIÑAO, Antônio. História das disciplinas escolares. Revista Brasileira de História da Educação, v 18, n. 3, p. 174-216, 2008. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/40818 Aceso em: 08 ago. 20.

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

SILVA, V. R. F. da; PINA, M. C. D. O ensino de história no contexto da ditadura civil-militar: narrativas dos professores em Vitória da Conquista-Bahia (1964-1985). Práxis Educacional, [S. l.], v. 18, n. 49, p. e11352, 2022. DOI: 10.22481/praxisedu.v18i49.11352. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/11352. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Seção Temática