Travestis e transexuais nas universidades públicas: reflexões sobre o acesso e a permanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v19i50.12044

Palavras-chave:

acesso e permanência, universidade pública, educação intercultural crítica e decolonial, direitos humanos, travestis e transexuais

Resumo

Este estudo problematiza e discute o acesso e a permanência do público travesti e transexual ao Ensino Superior. A partir de uma pesquisa bibliográfica, são realizadas reflexões por uma perspectiva decolonial acerca das dificuldades e exclusões enfrentadas por essa população, bem como, a necessidade contra hegemônica de implementação de ações afirmativas por políticas públicas para a democratização do direito humano e social da educação, negados a essa população pela modernidade-colonialidade. No país que mais exclui e mata travestis e transexuais no mundo, conferimos que há um abismo cultural, econômico e social entre esses grupos e o Ensino Superior, de forma que é urgente que o Estado Brasileiro garanta o acesso e a permanência dessa população marginalizada na Universidade Pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Isis Valentina Inácio Borges, Rede Pública Estadual de Educação (Minas Gerais) - Brasil

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação PPGE/UFTM. Professora de História na rede pública estadual da educação básica de Minas Gerais. Membra do Laboratório de Estudos de História Agrária, Afro-brasileira e Movimentos Sociais e do Grupo de Pesquisa Multidisciplinar em Educação EDUCA/UFTM. Contribuição de autoria: escrita e revisão

José Lucas Pedreira Bueno, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - Brasil

Professor do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFTM. Doutorado em Engenharia de Produção pela UFSC. Líder do Grupo de Pesquisa EDUCA/UNIR. Contribuição de autoria: escrita

Referências

AGÊNCIA SENADO. Pesquisas apontam que milhares de mortes por covid poderiam ter sido evitadas no Brasil. Brasília, 24 de junho de 2021. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2021/06/24/pesquisas-apontam-que-milhares-de-mortes-por-covid-poderiam-ter-sido-evitadas-no-brasil. Acesso em: 20 ago. 2022.

ANDRADE, Luma Nogueira de. Travestis na escola: assujeitamento e resistência à ordem normativa. 2012. 279f. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

ARAÚJO, Maria Clara. Entrevista concedida a Nátali Neri. [S.l.:s.n.], 2019. 1 vídeo (11 min). Disponível em: https://youtu.be/nVYxqZnlkVI. Acesso em: 15 out. 2021.

BENEVIDES, Bruna G.; NOGUEIRA, Sayonara Naider Bonfim (org.). Dossiê dos assassinatos e violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2020. São Paulo: Expressão Popular, ANTRA, IBTR, 2021.

BENEVIDES, Bruna G. (org.). Dossiê assassinatos e violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2021. Brasília: Distrito Drag, ANTRA, 2022.

CANDAU, Vera Maria. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Rev. Bras. Educ, Rio de Janeiro, v.13, n.37, jan./abr., 2008.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Revista Educação & Sociedade. Campinas, v. 33, n. 118, p. 235-250, jan./mar., 2012.

CANDAU, Vera Maria. Diferenças, Educação Intercultural e Decolonialidade: Temas Insurgentes. Revista Espaço do Currículo. João Pessoa, v.13, n. Especial, p. 678-686, dez., 2020.

G1 CE. Minha conquista serve de exemplo, diz 1ª travesti doutora do Brasil. G1 CE, Ceará, 20 agosto 2012. Disponível em: https://g1.globo.com/ceara/noticia/2012/08/minha-conquista-serve-de-exemplo-diz-1-travesti-doutora-do-brasil.html. Acesso em: 08 ago. 2022.

OEEMG - Observatório de Educação Ensino Médio e Gestão. A experiência das pessoas trans na educação. Instituto Unibanco. [2020]. Disponível em: https://observatoriodeeducacao.institutounibanco.org.br/em-debate/conteudo-multimidia/detalhe/a-experiencia-das-pessoas-trans-e-travestis-na-educacao. Acesso em: 15 out. 2021.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. Gênero, Patriarcado e Violência. Fundação Perseu: São Paulo, 2004, p. 151. (Coleção Brasil Urgente).

SANTOS, Gabrielle dos; FREITAS, Leana Oliveira. Ensino superior público brasileiro: acesso e permanência no contexto de expansão. Argumentum. Vitória, v. 6, n.2, p. 182-200, jul./dez. 2014.

EKANT, Lucifer. Descoloniza. In: AUTORIA COLETIVA. Antologia Trans: 30 Poetas trans, travestis e não-binários. Invisíveis Produções. 1° Ed. São Paulo, 2017, p.112.

Downloads

Publicado

2023-02-03

Como Citar

BORGES, I. V. I.; BUENO, J. L. P. Travestis e transexuais nas universidades públicas: reflexões sobre o acesso e a permanência . Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 19, n. 50, p. e12044, 2023. DOI: 10.22481/praxisedu.v19i50.12044. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/12044. Acesso em: 1 abr. 2023.