FORMAÇÃO DE PROFESSORES A DISTÂNCIA:

DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

Autores

  • Cláudia Starling Bosco
  • Juliana de Fátima Souza
  • Heloisa Silva de Oliveira Gomes

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxis.v14i28.3455

Palavras-chave:

Formação de professores., Educação a distância., Política educacional.

Resumo

Este artigo objetiva problematizar a oferta da formação de professores a distância, considerando a crescente expansão das matrículas nas licenciaturas nesta modalidade de ensino. Discute a implantação do Sistema Universidade Aberta do Brasil, criado em 2006 como parte da política nacional de formação docente. Apresenta a evolução do marco legal da EaD no país, a partir das mudanças trazidas pelo Decreto nº 9.057, de 2017, que flexibiliza os processos de credenciamento e de avaliação das instituições. Além do levantamento dos documentos oficiais relativos ao tema da EaD, baseia-se em literatura recente do campo da política educacional e em dados estatísticos disponibilizados pelo Inep sobre a formação docente. Conclui-se que a educação a distância tem sido estratégica para o aumento do número de professores da educação básica com habilitação adequada, mas que o modelo implementado apresenta tensões e fragilidades, suscitando questionamentos sobre a forma com que essa oferta tem sido efetivada no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-01-21

Como Citar

BOSCO, C. S.; SOUZA, J. de F.; GOMES, H. S. de O. FORMAÇÃO DE PROFESSORES A DISTÂNCIA:: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS. Práxis Educacional, [S. l.], v. 14, n. 28, p. p.100-117., 2018. DOI: 10.22481/praxis.v14i28.3455. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/3455. Acesso em: 27 set. 2021.