DA EXPECTATIVA DE CONTROLE AO CURRÍCULO COMO EXPERIÊNCIA EM TRADUÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v15i33.5280

Palavras-chave:

Política curricular, Tradução, Experiência

Resumo

Neste artigo pensamos a política como desdobrada no campo curricular via traços do pensamento logocêntrico, dando destaque às mais recentes leituras curriculares de Michael Young, haja vista a recorrência ao autor no processo de produção de políticas no Brasil. Atentamo-nos à expectativa de controle, que visa cercear leituras de mundo, através de projeto de conhecimento suposto como capaz de assegurar objetivos irrecusáveis para a sociedade. Inicialmente, deslocamos para a linguagem este ânimo logocêntrico na educação, propondo a tradução derridiana para situá-lo em uma leitura da inerradicabilidade da experiência educativa. Em seguida, discutimos dois artigos de significativa repercussão do sociólogo inglês. Buscamos explicitar como uma perspectiva de tradução, como a temos assumido, abala estruturalmente um logos curricular que pressupões a linguagem como transparência, o controle da alteridade como tão desejável quanto possível. Realçamos a tradução como instabilização da expectativa de estruturação, situando a educação como incontrolável experiência radical do viver.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Érika Virgílio Rodrigues da Cunha, Universidade Federal de Mato Grosso – Brasil

Doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Pós-doutora também pela UERJ com Bolsa PDJ pelo CNPq. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Membro do Grupo de Pesquisa Políticas de Currículo e Cultura na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e membro do Grupo de Pesquisa Políticas Públicas Educacionais e Práticas Pedagógicas na Universidade Federal de Mato Grosso. É também membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e da Associação Brasileira de Currículo (ABdC).

Hugo Heleno Camilo Costa, Universidade Federal de Mato Grosso - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professor adjunto do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia (CUA). Membro do Grupo de Pesquisa Políticas de Currículo e Cultura na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É também membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e da Associação Brasileira de Currículo (ABdC).

Downloads

Publicado

2019-07-01

Como Citar

DA CUNHA, E. V. R.; COSTA, H. H. C. DA EXPECTATIVA DE CONTROLE AO CURRÍCULO COMO EXPERIÊNCIA EM TRADUÇÃO. Práxis Educacional, [S. l.], v. 15, n. 33, p. 141-163, 2019. DOI: 10.22481/praxisedu.v15i33.5280. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5280. Acesso em: 7 dez. 2021.