WHATSAPP® COMO PROLONGAMENTO DE ESPAÇO FORMATIVO: NARRATIVAS DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA DE ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE FEIRA DE SANTANA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i44.6829

Palavras-chave:

Tecnologias digitais, Espaço formativo docente, WhatsApp®

Resumo

No contexto das tecnologias digitais e da popularização dos aplicativos, o objetivo do artigo é investigar se um grupo no WhatsApp®, composto por professores de Língua Inglesa, dos anos finais do Ensino Fundamental, de escolas públicas municipais, de Feira de Santana, se configura enquanto espaço de prolongamento da formação continuada ocorrida em 2018. A metodologia utilizada foi a qualitativa, de cunho descritivo e analítico, inspirada na netnografia, com base na exportação e análises de registros de narrativas produzidas pelo grupo de professores. Com o estudo pudemos concluir que existe um crescente engajamento dos professores com o compartilhamento de conteúdos e que eles utilizam as informações contidas nesse grupo para sua formação profissional e, consequentemente, para mudanças nas suas práticas pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Machado Castiglioni de Araújo, Universidade Estadual de Feira de Santana - Brasil

Mestre em Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS), Universidade Estadual de Feira
de Santana (UEFS); Professora da Rede Municipal de Educação de Feira de Santana - Brasil;
Participa do Grupo de Pesquisa Educação, Redes Sociotécnicas e Culturas Digitais
(EDUTEC).

Edvaldo Souza Couto, Universidade Federal da Bahia - Brasil

Doutor em Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Titular na Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA); Atua na Graduação e Pós- Graduação em Educação da UFBA; É líder do Grupo de Pesquisa Educação, Redes Sociotécnicas e Culturas Digitais (EDUTEC) e um dos coordenadores do Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Tecnologias (GEC); Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Verónica Sofia Ficoseco, Universidad Nacional de La Patagonia Austral - Argentina / Universidade Federal da Bahia - Brasil

Doutora em Comunicação pela Universidad Nacional de La Plata, Argentina. Professora na
Universidad Nacional de La Patagonia Austral, Argentina e professora visitante na
Universidade Federal da Bahia (UFBA); Atua na Pós-Graduação em Educação da UFBA; É
líder do Grupo de Pesquisa Educação, Redes Sociotécnicas e Culturas Digitais (EDUTEC) e participante do Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Tecnologias (GEC).

Referências

BANKOLE, Omolola; VENTER, Isabella. Insights into the use and affordances of social
and collaborative applications for student Project. South African Computer Journal, 2017.
Disponível em: http://sacj.cs.uct.ac.za/index.php/sacj/article/view/470
FONDEVILA-GÁSCON, Joan-Francesc.; et al. Use of Social Networking Sites and Instant
Messaging Applications for University-Related Work and Studying. Observatorio
Journal: 2017. Disponível em: <http://www.scielo.mec.pt/pdf/obs/v11n3/v11n3a02.pdf>

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São
Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura).

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em
Ciências Sociais. 8ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP:
Papirus 2003.v9.157p.

KOZINETS, Robert V. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online (tradução:
Daniel Bueno) Porto Alegre : Penso, 2014.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LUCENA, Simone; PEREIRA, Socorro Aparecida Cabral; OLIVEIRA, Arlene Araújo
Domingues. Redes e Fluxos na Iniciação à Docência: o WhatsApp® Messenger como
espaçotempo de formação no Programa Institucional de Iniciação à Docência. p. 109-
126. In: COUTO, Edvaldo; PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa (Org.). App-learning:
experiências de pesquisa e formação. Salvador: EDUFBA, 2016.

OLIVEIRA NETO, Antonio Alves de; VERSUTI, Andrea; VAZ, Wesley F. Perspectivas
para o uso do WhatsApp® Messenger no estímulo à aprendizagem dos sujeitos. p. 227-
244. In: COUTO, Edvaldo; PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa(Org.). App-learning:
experiências de pesquisa e formação. Salvador: EDUFBA, 2016.

PORTELA, Girlene Lima. Abordagens teórico-metodológicas. Projeto de Pesquisa no
ensino de Letras para o Curso de Formação de Professores da UEFS, 2004. Disponível
em: <http://www.girleneportela.com> Acesso em 12 mai. 2020.
PORTO, Cristiane; OLIVEIRA, Kaio; CHAGAS, Alexandre (Org.) Whatsapp e educação:
entre mensagens, imagens e sons. Salvador: EDUFBA, 2017.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e
redes sociais no Facebook. Revista Verso e Reverso. Vol. XXVIII, n. 68, Maio-Agosto,
2014, p. 114-124.

SANTOS, Edméa. Mídias sociais e Mobilidade em Tempos de Cibercultura: Educando
na Escola, nas Cidades e no Ciberespaço. p.49-61. In: RAMAL, Andréa; SANTOS, Edméa
(Org.). Mídias e tecnologias na educação presencial e a distância. 1ª ed. Rio de Janeiro: LTC,
2016.

SILVA, Ana Elisa Drummond Celestino; COUTO, Edvaldo. Cultura da mobilidade:
relações de professores com o smartphone. p. 121-138 .In: PORTO, Cristiane (org) et al.
Pesquisa e Mobilidade na cibercultura: itinerâncias docentes. Salvador: Edufba, 2015.

WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (org). Metodologia da pesquisa qualitativa em
educação – Teoria e prática.2 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

WHATSAPP. WhatsApp® Inc. 2018. Disponível em: <http://www.whatsapp.com>. Acesso
em: 25 nov. 2018.

Downloads

Publicado

2021-02-01

Como Citar

Araújo, A. M. C. de, Couto, E. S., & Ficoseco, V. S. (2021). WHATSAPP® COMO PROLONGAMENTO DE ESPAÇO FORMATIVO: NARRATIVAS DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA DE ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE FEIRA DE SANTANA. Práxis Educacional, 17(44), 1-19. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i44.6829