FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO: EXPERIÊNCIA FORMADORA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/rpe.v16i43.7666

Palavras-chave:

Formação inicial, Estágio supervisionado, Experiência formadora

Resumo

A produção científica sobre a formação professores tem sido bastante ampliada no cenário educacional brasileiro e tem indicado diferentes aspectos que merecem uma análise acurada. Dentre os aspectos que se sobressaem nessas produções elencamos questões relativas à formação inicial como locus de apropriação da cultura profissional docente e ao estágio supervisionado como importante componente formativo, que pode favorecer o desenvolvimento da reflexividade e a produção de aprendizagens sobre ensinar e ser professor. O estágio supervisionado, na perspectiva deste estudo, é compreendido como experiência formadora, como aquela que “[...] simboliza atitudes, comportamentos, pensamentos, saber-fazer, sentimentos, que caracterizam uma subjetividade e identidades (JOSSO, 2004, p. 48). Para abordar essa temática partimos das seguintes indagações: Que tipo de formação inicial atende aos interesses e necessidades formativas dos futuros professores? Como se formam os professores? Qual a importância do estágio supervisionado na formação inicial de professores, como experiência formadora?. O estudo tem como base os pressupostos da abordagem biográfica, por favorecer o autoconhecimento e a autoformação. O estudo evidencia o estágio supervisionado como experiência formadora, que afeta vivências e conhecimentos produzidos nos percursos formativos.

Biografia do Autor

Antonia Edna Brito, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora do da Universidade Federal do Piauí (UFPI), no Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino e no Programa de Pós-Graduação em Educação/PPGEd/UFPI. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Formação e Profissionalização docente em Pedagogia/NUPPEd.

Referências

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre, RS:

Artmed, 2000.

ESCUDERO, Juan M.; TRILLO, Felipe. O desenvolvimento profissional dos professores: crise do currículo, das práticas, dos efeitos da formação docente? In: FLORES, Maria Assunção; MOREIRA, Maria Alfredo; OLIVEIRA, Lia Raquel. Desafios curriculares e pedagógicos na formação de professores. Ramada, PT: Edições Pedago, LDA; Santo Tirso, PT: De Facto Editores, 2017.

FORMOSINHO, João. A academização da formação de professores. In: FORMOSINHO (Coord.). Formação de professores e acção docente. Porto, PT: Porto Editora, 2009.

GRANGEIRO, Manuela Fonseca. O estágio na formação tecnológica. In: XIV ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Anais do XIV ENDIPE, 2008.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo, SP: Cortez, 2009.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo, SP: Cortez, 2004.

MOREIRA, Maria Alfredo; FLORES, Maria Assunção; OLIVEIRA, Lia Raquel. Desafios curriculares e pedagógicos na formação de professores. Ramada, PT: Edições Pedago, LDA; Santo Tirso, PT: De Facto Editores, 2017.

NÓVOA, António. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa, PT: EDUCA, 2009. NÓVOA, António. Entre a formação e a profissão: ensaio sobre o modo como nos tornamos

professores. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 1, p. 198-208, jan./abr. 2019.

PESSOA, Maria Teresa. A vida nas escolas: casos para a formação de professores. Coimbra, PT: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2011.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria do Socorro Lucena. Estágio e docência. São Paulo, SP: Cortez, 2017.

PINEAU, Gaston. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a ecoformação. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. O método autobiográfico a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo, SP: Paulos, 2019.

SCHEIBE, Leda. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 2, n. 2-3, p. 41-53, jan./dez. 2008. ZABALZA, Miguel A. O estágio e as práticas em contextos profissionais na formação.

São Paulo, SP: Cortez, 2014.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

Brito, A. E. . (2020). FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO: EXPERIÊNCIA FORMADORA?. Práxis Educacional, 16(43), 158-174. https://doi.org/10.22481/rpe.v16i43.7666

Edição

Seção

Dossiê temático