PESQUISA-FORMAÇÃO E NARRATIVA DE SI: AGENTIVIDADE E SUAS DINÂMICAS FIGURACIONAIS NO SENTIR-SE PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i44.8024

Palavras-chave:

Biografização, Formação de professor, Pesquisa narrativa

Resumo

O texto trata da pesquisa fundamentada em trabalhar a narrativa pelo viés da reflexividade do vivido, na construção de uma representação do sentir-se professor, com base na mediação da consciência-eu/consciência-nós, no estudo da ação narrativa do sujeito sobre o mundo, em um movimento relacional que o indivíduo constrói ao ser no mundo, como construção epistemológica e ontológica, partilhada entre os envolvidos da/na pesquisa, distanciando-se da concepção de conhecimento científico como uma produção que delimita hierarquicamente o papel do pesquisador e do pesquisado. Tem como alicerce teórico perceber o sujeito em sua universalidade singular, tecida no universo da história humana e na singularidade de seu projeto de vida. Assim, objetiva o texto analisar como se constrói a formação do professor pelo viés da narrativa dos professores de Língua Portuguesa. Por percurso metodológico optou-se pela História Oral, sob o olhar da história oral de vida, por meio da análise da narrativa de si como parte do processo de formação desses profissionais, o que direcionou o olhar para a literatura narrativa como ponto de partida para a geração de dados. Do observado constatou-se que refletir sobre os processos de formação de professores pelo viés da sua história de vida manifesta-se em uma proposta de construção do conhecimento científico que considera como substância elementar a construção de si, ou seja, manifesta-se na perspectiva epistemológica em que a preocupação com o sujeito é, também, ontológica, pois considera-o como um agente sociopolítico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilton Paulo Ponciano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – Brasil

Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino Tecnológico (PPGET), Campus Manaus Centro (CMC). É membro do grupo de estudo e pesquisa sobre Processos Formativos de Professores no Ensino Tecnológico, vinculado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Augusto José Savedra Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – Brasil

Mestre em Ensino Tecnológico pelo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM). Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico – Campus Parintins (IFAM-CPA). Participante, como pesquisador, em dois grupos de estudos e pesquisa: no Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada e Discurso – (LADI) UFAM e no Grupo de Pesquisa Gênero e meio Ambiente (GEMA) - IFAM, e, como estudante, no do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Processos Formativos de Professores no Ensino Tecnológico (GEPROFET) – IFAM, vinculados ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Referências

AHEARN, L. M. Agency. Journal of Linguistic Anthropology. First published: 28 June 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1525/jlin.1999.9.1-2.12. Acesso em: 15 jul. 2020.

AHEARN, L. M. Language and Agency. Annual Reviews Anthropology. 2001. (109-37). Disponível em: file:///C:/Users/2017a/Downloads/Agency_and_Language.pdf. Acesso em: 15 maio. 2018.

ALBERTI, V. Análise de entrevistas: reflexões em torno de um exemplo. In: Conferência de Encerramento Proferida no II Congresso Pan-Amazônico / VIII Encontro Regional Norte de História Oral, 2., 2013a, Universidade Federal do Acre, Rio Branco, AC, 18 a 21 de novembro de 2013a. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/17193?show=full. Acesso em: 14 maio. 2020.

ALBERTI, V. Manual de história oral. 3. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013b.

BANDURA, A. Toward a Psychology of Human Agency. Perspectives on Psychological Science, v. 1, n. 2, p. 164-180, 2006.

BIANCA. Entrevista I. [jan. 2018]. Entrevistador: Augusto José Savedra Lima. Parintins- AM, 2018. 1 arquivo .mp3 (85 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita e arquivada na Biblioteca IFAM/PARINTINS, IFAM CPA.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Fundamentos epistemológicos da pesquisa biográfica em educação. Educação em revista. V. 27, n.1, p.333-346, a br. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edur/v27n1/v27n1a15.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

DIEB, Messias. Agência, mobilização e letramento no ensino da escrita escolar. In: XVII ENDIPE, 2014, Fortaleza - CE. Didática e Prática de Ensino na relação com a Escola. Fortaleza - CE: EdUECE, 2014. v. 1. p. 760-772.

ELIAS, Norbert. Escritos e ensaios: Estado, processo e opinião pública. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

EVANDRO. Entrevista II. [jan. 2018]. Entrevistador: Augusto José Savedra Lima. Parintins- AM, 2018. 1 arquivo .mp3 (80 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita e arquivada na Biblioteca IFAM/PARINTINS, IFAM CPA.

EVANGELISTA, M. B. A transcriação em história oral e a insuficiência da entrevista. Oralidades (USP), v. 1, p. 169-185, 2010. Disponível em: https://goo.gl/cvKjy9. Acesso em: 26 mai. 2018.

FERREIRA, M.; AMADO, J. (org.). Usos e Abusos da História Oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

FREITAS, L.M.; GHEDIN, E.L. Narrativas de Formação: origens, significados e usos na pesquisa-formação de professores. Revista Contemporânea de Educação, vol. 10, n. 19, p. 111-131, jan/jun. 2015. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1929/1966. Acesso em: 26 maio 2018.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Antropologia, cultura e educação na formação de professores. Revista AntHropológicas. V. 27, n. 1, p. 45-71, mar. 2017. Disponível em http:// periodicos.ufpe.br/revistas/revistaanthropologicas/article/view/24036. Acesso em: 04 mar. 2020.

JOSSO, Marie-Christine. História de vida e projeto: a história de vida como projeto e as “histórias de vida” a serviço de projetos. Educação e pesquisa. v. 25, n.2, p.11-23, jul-dez. 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v25n2/v25n2a02.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

LANG, A. B. da S. G. A palavra do outro: uso e ética. In: Comunicação apresentada no XX Encontro Anual da ANPOCS. Caxambu, outubro de 1996 G.T. História Oral e Memória. Disponível em: https://goo.gl/6wdswq. Acesso em: 23 mai. 2020.

LANG, A. B. da S. G. Trabalhando com história oral: reflexões sobre procedimentos de pesquisa. In: Cadernos CERU. Série 2. n. 11, 2000. Disponível em: https://goo.gl/6dgh7o. Acesso em: 23 maio. 2020.

LIMA, A. J. S. Formação continuada de professores de Língua Portuguesa à luz do letramento: reflexões e proposta. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Campus Manaus Centro, Manaus, 2019.

LIMA, C. V. A. “Eu faço o que posso”: experiências, agência e complexidade no ensino de Língua Inglesa. 2014. 216 f. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Faculdade de Lertas, Belo Horizonte, 2014.

LUANA. Entrevista III. [jan. 2018]. Entrevistador: Augusto José Savedra Lima. Parintins- AM, 2018. 1 arquivo .mp3 (60 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita e arquivada na Biblioteca IFAM/PARINTINS, IFAM CPA.

MEIHY, J. C. S. B. Definindo história oral e memória. Cadernos CERU - n° 5 - Série 2, 1994. p. 52-60. Disponível em:<https://www.revistas.usp.br/cerusp/article/view/83299>. Acesso em: 28 mai. 2020.

MEIHY, J. C. S. B.; HOLANDA, F. História Oral: como fazer, como pensar. 2. ed., 4ª reimp. São Paulo: Contexto, 2015.

MEIHY, J. C. S. B.; RIBEIRO, S. L. S. Guia prático de história oral: para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo: Contexto, 2011.

MEIHY, J. C. S. B.; SEAWRIGHT, L. Memórias e narrativas: história oral aplicada. São Paulo: Contexto, 2020.

MONTEIRO, M. F. C. Discurso, identidade e agentividade de professores de L2 no Parfor/AM: um estudo à luz do letramento crítico (Lc). 2014. 224 f. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2014.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 11. ed. Petrópolis, Vozes, 2017.

MOTTA, T. DA C.; BRAGANÇA, I. F. DE S. Pesquisaformação: uma opção teóricometodológica de abordagem narrativa (auto) biográfica. Artes de dizerfazerdizer os saberes da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 4, n. 12, p. 1034-1049, 26 dez. 2019. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/6191/pdf. Acesso em 30 jun. 2020.

NATAN. Entrevista IV. [jan. 2018]. Entrevistador: Augusto José Savedra Lima. Parintins- AM, 2018. 1 arquivo .mp3 (85 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita e arquivada na Biblioteca IFAM/PARINTINS, IFAM CPA.

PINEAU, Gaston. As histórias de vida em formação: gênese de uma corrente de pesquisa-ação-formação existencial. Educação e pesquisa. v.32, n.2, p.329-343, maio/ago. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v32n2/a09v32n2.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

PONCIANO, Nilton Paulo. Perspectivas contemporâneas em pesquisa social: novos olhares sobre o indivíduo. MATTOS, Gláucio Campos Gomes de. (Org.). Estudos a partir da teoria de Norbert Elias. Manaus: EDUA, 2020.

RICOEUR, Paul. Entre tempo e narrativa: concordância/discordância. KRITERION, n,125, p. 299-310. Jun. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/kr/v53n125/15.pdf. Acesso em: 02 mar. 2020.

RICOEUR, Paul. O si-mesmo como outro. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa: a intriga e a narrativa histórica. São Paulo: Martins fontes, 2010.

SUZA, Elizeu Clementino de; MEIRELES, Mariana Martins de. Viver, narrar e formar: diálogos sobre pesquisa narrativa. NAKAYANA, Bárbara Cristina Moreira Sicardi; PASSOS, Laurizete Ferragut. (Org.). Narrativas, pesquisa e formação de professores: dimensões epistemológicas, metodológicas e práticas. Curitiba: CRV, 2018. p.17-38.

WHITAKER, D. C. A. Análise de entrevistas em pesquisas com histórias de vida. In: A discussão teve lugar em Mesa Redonda realizada durante o 26° Encontro Nacional de Estudos Rurais e Urbanos, em 21 de maio de 1999. CADERNOS CERU. Série 2. n. II. 2000. Disponível em: https://goo.gl/nYEg73. Acesso em: 13 mai. 2020.

YUNES, E. Sujeitos em construção: a leitura e a escrita de si. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 1, n. 3, p. 618-625, 13 dez. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/3010/1949. Acesso em: 30 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-01

Como Citar

Ponciano, N. P., & Lima, A. J. S. (2021). PESQUISA-FORMAÇÃO E NARRATIVA DE SI: AGENTIVIDADE E SUAS DINÂMICAS FIGURACIONAIS NO SENTIR-SE PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA. Práxis Educacional, 17(44), 1-23. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i44.8024