O habitar do ensinar e do aprender em tempos de pandemia e a virtualidade de uma educação OnLIFE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i45.8339

Palavras-chave:

Ecossistema, Educação OnLIFE, pandemia

Resumo

O artigo apresenta uma pesquisa qualitativa, que se apropria do método cartográfico de pesquisa-intervenção para compreender rastros presentes nos contextos educacionais (educação básica, superior e pós-graduação) em tempos de pandemia. Problematiza o habitar do ensinar e do aprender na constituição de redes de conhecimento e de formação que articulam, a partir da pesquisa, a educação em diferentes níveis e a extensão. O objetivo é identificar pistas que possibilitem cocriar uma proposta de Educação OnLIFE, numa perspectiva ecossistêmica. Compreendemos o conceito de rede como o movimento conectivo que forma o social, sendo este composto por diferentes entidades biológicas, físicas e digitais (humanas e não humanas), que por atos conectivos vão tecendo essa rede. Dessa forma, nunca fica totalmente claro quem está atuando/agindo. O ato conectivo se dá no encontro operatório que pode acontecer no espaço geográfico e no espaço digital, de forma síncrona e assíncrona, por presenças plurais, nos hibridismos, onde ecologias diversas (inteligências humanas e não humanas) operam em rede. Essa compreensão traz em si, a superação de uma teoria da ação dualista (sujeito/objeto) e de centralidades (ora no conteúdo, no professor ou no estudante). A rede é então, o que emerge em atos conectivos transorgânicos, produto dos agenciamentos entre humanos e não humanos, que atuam mutuamente, conectando inteligências diversas, promovendo assim, a transubstanciação. Isso contribui para a superação de uma visão de mundo antropocêntrica, sujeitocêntrica e tecnocêntrica. Como resultado apresentamos pistas que permitem atualizar a virtualidade de uma Educação OnLIFE transubstanciada, enquanto ecossistema de inovação na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Schlemmer, Universidade do Vale dos Sinos – Brasil

Pós-Doutora em Educação (UAb-Portugal), Doutora em Informática (UFRGS). Professora-pesquisadora titular do PPG em Educação e PPG em Linguística Aplicada (UNISINOS). Líder do Grupo de Pesquisa Educação Digital - GPe-dU UNISINOS/CNPq. Bolsista PQ/CNPq (nível 1D). 

Lisiane Cézar Oliveira, Universidade do Vale dos Sinos / Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Brasil

Mestre em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), campus Ibirubá/RS. Membro do Grupo de Pesquisa Educação Digital (GPedU) UNISINOS/Cnpq.

Janaína Menezes, Universidade do Vale dos Sinos – Brasil

Mestre em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Doutorando em Educação pela UNISINOS. Professora de Língua Inglesa na Educação Básica - IENH. Membro do Grupo de Pesquisa Educação Digital (GPedU) UNISINOS/CNPq.

Referências

ALVAREZ, Johnny; PASSOS, Eduardo. Cartografar é habitar um território existencial. In: KASTRUP, Virgínia; PASSOS, Eduardo; ESCÓSSIA, Liliana da (Org.). Pista do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2015, p. 131-149.

BARROS, Letícia de; BARROS, Maria Elizabeth. O problema da análise em pesquisa cartográfica. In: PASSOS, Eduardo. KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Sílvia. Pista do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Vol. 2. Porto Alegre: Sulina, 2016, p. 175-202.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: a era da informação, economia, sociedade e cultura. 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2013.

DESCARTES, René. Discurso do Método. São Paulo: Wmf Martins Fontes, 2009.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1.Tradução de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. Rio de janeiro: 34, 1995 (Coleção TRANS).

DI FELICE, Massimo. As redes digitais vistas a partir de uma perspectiva reticular. Revista do Instituto Humanitas Unisinos On-Line, São Leopoldo, p. 24-29, 2011. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br. Acesso em: 09 fev. 2021.

DI FELICE, Massimo. Entrevista com Massimo Di Felice. Eduardo Felipe Weinhardt Pires. Teccogs: Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, TIDD | PUC-SP, São Paulo, n. 13, p. 7-19, jan-jun. 2016.

DI FELICE, Massimo. Net-ativismo: da ação social para o ato conectivo. São Paulo: Paulus, 2017. Coleção Comunicação.

DI FELICE, Massimo. Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo: Annablume, 2009. Coleção Atopos.

FLORIDI, Luciano (Org.). The OnLIFEe manifesto: Being human in a hyperconnected era. London: Springer Open, 2015a. E-book. Disponível em: https://doi.org/10.1007/978-3-319-04093-6. Acesso em: 09 fev. 2021.

FLORIDI, Luciano. Introduction. In: FLORIDI, Luciano (org.). The Onlife Manifesto: Being Human in a Hyperconnected Era. [S. l.]: Springer Open, 2015b. p. 1–3. E-book. Disponível em: https://doi.org/10.1007/978-3-319-04093-6. Acesso em: 09 fev. 2021.

GUATTARI, Felix; ROLNIK, Suely. Micropolíticas: cartografias do desejo. Petrópolis, RJ: Vozes, 1986.

HARAWAY, Donna (2014). Staying with the trouble: Sympoiesis, String Figures, Multispecies Muddles. Keynote. Research-creation working group think-tank event. University of Alberta, Edmonton, Canadá. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=Z1uTVnhIHS8 Acesso em: 09 fev. 2021.

HARAWAY, Donna. Anthropocene, Capitalocene, Chthulhucene. Entrevista por Martha Kenney. In: DAVIS, Heather; TURPIN, Etienne (orgs). Art in the Anthropocene: Encounters Among Aesthetics, Politics, Environment and Epistemology. London: Open Humanities Press, 2015, p. 255-270.

HARAWAY, Donna. Staying with the trouble: making kin in the Chthulucene. Durham; Londres: Duke University Press, 2016a.

HARAWAY, Donna. Antropoceno, capitaloceno, plantationoceno, chthuluceno: fazendo parentes. ClimaCom Cultura Científica, v. 3, n. 5, p. 139-146, 2016b.

KASTRUP, Virgínia. Aprendizagem, Arte e Invenção. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 6, n. 1, p. 17-27, jan./jun., 2001.

KASTRUP, Virgínia. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 15-22, abr., 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0102-71822007000100003. Acesso em: 09 fev. 2021.

KASTRUP, Vírgínia. A cognição contemporânea e a aprendizagem inventiva. In: KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Silvia; PASSOS, Eduardo (Org.). Políticas da Cognição. Porto Alegre: Sulina, 2015, p. 91-110.

LATOUR, Bruno. Reagregando o Social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador: EDUFBA/EDUSC, 2012.

LATOUR, Bruno. Onde Aterrar? Como se orientar politicamente no Antropoceno. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Rio de Janeiro: 34, 1999.

MORIN. Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

MOREIRA, José António; SCHLEMMER, Eliane. Por um novo conceito e paradigma de educação digital OnLIFE. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, p. 1-35, jan., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5216/revufg.v20.63438. Acesso em: 09 fev. 2021.

OLIVEIRA, Lisiane Cézar de; SCHLEMMER, Eliane; MOREIRA, José; Antonio. Aprendendo em Rede “na” e “com” a Cidade: diálogos entre Portugal e Brasil. Revista Educaonline, Rio de Janeiro, v. 15, n.1, p. 77–96, jan./abr., 2021. Disponível em: http://www.latec.ufrj.br/revistas /index.php?journal=educaonline&page=article&op=view&path%5B%5D=1161. Acesso em: 09 fev. 2021.

OKADA, Alexandra; OKADA, Saburo. Novos Paradigmas na Educação Online com a Aprendizagem Aberta. In: V CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE TIC NA EDUCAÇÃO - CHALLENGES 2007, 2007, Braga. Anais da V Conferência Internacional de TIC na Educação. Braga: Universidade do Minho , 2007. p. 1-11.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PAPERT, Seymour. Mindstorms: Children, Computers and Powerful Ideas. New York: Basic Books, 1980.

PINTO, Alvaro Vieira. O conceito de tecnologia. Vol I. Rio de Janeiro: Cantroponto, 2005.

SCHLEMMER, Eliane. Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: design e cognição em discussão. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 23, n. 42, p. 73-89, jul./dez., 2014.

SCHLEMMER, Eliane. Mídia social em contexto de hibridismo e multimodalidade: o percurso da experiência na formação de mestres e doutores. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 15, n. 45, p. 399-421, maio/ago. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ. 15.045.ds02. Acesso em: 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane; MORETTI, Gaia; BACKES, Luciana. Spazi di convivenza ibrida e multimodale: ipotesi e sfide per l’apprendimento. QWERTY – Rivista Interdisciplinare di tecnologia, cultura e formazione, Roma, v. 10, n. 2, p. 78-91, 2015.

SCHLEMMER, Eliane; BACKES, Luciana; LA ROCCA, Fábio. L’Espace de coexistence hybride, multimodal, pervasif et ubiquitaire: le quotidien de l’éducation à la citoyenneté. Educação Unisinos (Online), v. 20, p. 297-306, 2016.

SCHLEMMER, Eliane. Games e Gamificação: uma alternativa aos modelos de EaD. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, Madri, v.19, n. 2, p. 107-124, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5944/ried.19.2.15731. Acesso em 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane; MOREIRA, José António. Modalidade da Pós-Graduação Stricto Sensu em discussão: dos modelos de EaD aos ecossistemas de inovação num contexto híbrido e multimodal. Educação Unisinos, São Leopoldo, v. 23, n. 4, p. 689-708, out./dez., 2019. Disponível em: https://doi.org/10.4013/edu.2019.234.06. Acesso em 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane. Dossiê: Educação em Contextos Híbridos e Multimodais. Educação Unisinos, São Leopoldo, v. 23, n. 4, p. 602-608, out./dez., 2019. Disponível em: https://doi.org/10.4013/edu.2019.234.ap2. Acesso em 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane. Ecossistemas de Inovação na Educação na cultura híbrida e multimodal, 2020a. (Relatório de pesquisa como professora visitante sênior na Universidade Aberta de Portugal – UAb-PT, referente ao Edital Nº 01/2019 - Programa Institucional de Internacionalização – CAPES-PrInt - Processo Seletivo de Bolsas - 2019/1.

SCHLEMMER, Eliane. A cidade como espaço de aprendizagem: games e gamificação na constituição de Espaços de Convivência Híbridos, Multimodais, Pervasivos e Ubíquos para o desenvolvimento da Cidadania, 2020b. (Relatório de pesquisa, referente ao Edital: UNIVERSAL MCTI/CNPq No 01/2016. Número do Processo: 425903/2016-8.

SCHLEMMER, Eliane; KERSCH, Dorotéia; OLIVEIRA, Lisiane Cézar de. Formação de professores-pesquisadores em contexto híbrido e multimodal: desafios da docência no stricto sensu. Revista Tecnologias na Educação, v. 33, n. Edição Temática XIV, p. 1–23, dez., 2020. Disponível em: https://tecedu.pro.br/wp-content/uploads/2020/12/Art10-Ano-12-vol33-Dezembro-2020.pdf. Acesso em: 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane; FELICE, Massimo Di; SERRA, Ilka Márcia Ribeiro de Souza. Educação OnLIFE: a dimensão ecológica das arquiteturas digitais de aprendizagem. Educar em Revista, Curitiba, v. 36, e76120, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-4060.76120. Acesso em: 09 fev. 2021.

SCHLEMMER, Eliane; DI FELICE, Massimo. A qualidade ecológica das interações em plataformas digitais na educação. RELATEC Revista Latinoamericana de Tecnología Educativa, Badajoz, v. 19, n. 2, p. 207-222, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.17398/1695-288x.19.2.207. Acesso em: 09 fev. 2021.

SERRES, M. Polegarzinha. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da. Pistas do Método da Cartografia - Pesquisa: intervenção e produção de subjetividade. Vol.1. Porto Alegre: Sulina, 2015.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Silvia. Pistas do Método da Cartografia: A experiência da pesquisa e o plano comum. Vol. 2. Porto Alegre: Sulina, 2016.

PASSOS, Eduardo; BARROS, Regina Benevides de. A cartografia como método de pesquisa-intervenção. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da (org.). Pista do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. 4a reimp ed. V.1. Porto Alegre: Sulina, 2015, p. 17–31.

RODRIGUES, Heliana de Barros Conde. Analisar. In: FONSECA, Tania Galli; NASCIMENTO, Maria Lívia do; MARASCHIN, Cleci (Orgs.) Pesquisar na Diferença: um abecedário. Porto Alegre: Sulina, 2012. p. 39.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Como Citar

SCHLEMMER, E.; OLIVEIRA, L. C.; MENEZES, J. O habitar do ensinar e do aprender em tempos de pandemia e a virtualidade de uma educação OnLIFE. Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 45, p. 1-25, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i45.8339. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8339. Acesso em: 28 out. 2021.