Conversas entre professoras: currículos pensadospraticados e justiça cognitiva

Autores

  • Graça Regina Franco da Silva Reis
  • Marina Santos Nunes de Campos

Palavras-chave:

Currículos pensadospraticados, Formação docente, Justiça cognitiva

Resumo

O objetivo deste é texto é apresentar um recorte de duas pesquisas realizadas no contexto da extensão e voltadas para a formação docente, ambas fazendo uso das rodas de conversa com narrativas de experiênciaspráticas e de histórias de vida. Nele, a narrativa aparece como constitutiva da experiência formativa e, a partir da sua sistematização, são evidenciados conhecimentos que, mesmo presentes nos cotidianos, não eram explicitados, permitindo maior percepção sobre os significados que as professoras dão às suas experiências e à avaliação que fazem dos seus processos de aprenderensinar. A partir da utilização do compartilhamento de experiênciaspráticas como metodologia de pesquisa, busca-se exercitar um não desperdício de experiências que se aproxima de uma ecologia de saberes. Dessa maneira, desinvisibilizam-se currículos pensadospraticados e, nessa relação horizontalizada – onde todos têm suas vozes ouvidas e partilhadas – tem-se a possibilidade de reconhecimento de autorias por parte das professoras envolvidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2015-10-15

Como Citar

FRANCO DA SILVA REIS, G. R.; NUNES DE CAMPOS, M. S. Conversas entre professoras: currículos pensadospraticados e justiça cognitiva. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 12, n. 21, p. 103-132, 2015. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/863. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê temático