Educação inclusiva e tecnologias educacionais: mediação e promoção da aprendizagem no ensino remoto

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v19i50.8746

Palavras-chave:

educação inclusiva, ensino colaborativo, tecnologias educacionais

Resumo

A realidade, atualmente vivenciada na educação, tem possibilitado inúmeras reflexões sobre o fazer pedagógico, intermediado pelas várias redes e vias de acesso à comunicação e  informação. Acreditando nessa premissa, esse  trabalho tem como principal objetivo refletir sobre as possibilidades de ressignificação do ensino de qualidade, mesmo no contexto das aulas remotas. Apresenta-se, portanto, a proposta do trabalho colaborativo e do uso das tecnologias educacionais, enquanto caminho profícuo na garantia da inclusão e desenvolvimento de aprendizagens significativas. As discussões aqui presentes levam em conta as exigências de uma nova postura docente que contemple a interação, a aprendizagem e o desenvolvimento de competências em uma sociedade do conhecimento e informação, acometida pela pandemia do Coronavírus. As ideias apresentadas no escopo desse trabalho resultam de uma pesquisa bibliográfica de caráter qualitativo, referenciada pelos pensamentos de Mendes (2017), Masetto (2000), Rodrigues (2012), Galvão Filho (2009) e Silva (2001). Mediante este estudo foi possível conceber a relevância de um ensino colaborativo, pautado na reconfiguração dos papeis daqueles que atuam diretamente na orientação dos discentes, permitindo, ainda, situar o papel das tecnologias como grandes aliadas na proposta de uma educação inclusiva. Por sua vez, essas tecnologias precisam ser sustentadas por mediações pedagógicas que diversifiquem o ensino e ampliem  habilidades interativas, a fim de colocar o aprendiz na posição de sujeito ativo em seu  processo de  conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fabíola Cadete Silva, Universidade Estadual do Maranhão - Brasil

Mestra em Educação Inclusiva -PROFEI/UEMA; Universidade Estadual do Maranhão, UEMA - Brasil; Grupo de Pesquisa Inovação Tecnológica e Tecnologia Assistiva na Educação; Bolsista CAPES. Contribuição de autoria: Escrita, Revisão e Edição.

Adelis Carvalho Costa Azevedo, Universidade Estadual do Maranhão - Brasil

Mestra em Educação Inclusiva-PROFEI/UEMA; Universidade Estadual do Maranhão, UEMA - Brasil; Grupo de Pesquisa Inovação Tecnológica e Tecnologia Assistiva na Educação. Contribuição de autoria: Escrita e Revisão.

Petronilha Morais Moreira Pereira, Universidade Estadual do Maranhão - Brasil

Mestra em Educação Inclusiva-PROFEI/UEMA; Universidade Estadual do Maranhão, UEMA - Brasil; Grupo de Pesquisa Inovação Tecnológica e Tecnologia Assistiva na Educação. Contribuição de autoria: Escrita e Revisão.

Ilka Márcia Ribeiro de Souza Serra, Universidade Estadual do Maranhão - Brasil

Doutorado em Fitopatologia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2006). Docente na Universidade Estadual do Maranhão. Atua na pesquisa com enfoque em Gestão em EaD, TICS e EaD. Contribuição de autoria: Revisão e supervisão.

Referências

BASEIO, Maria Auxiliadora Fontana; SANTOS, Patrícia Vieira; CARNEIRO, Wanderley. Educação e Inovação: o uso de tecnologias em contexto pandêmico. Revista UniÍtalo em Pesquisa, v. 11, p. 1-18, 2021.

BERSCH, Rita. Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre, 2017. Disponível em: https://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. CNE aprova diretrizes para escolas durante a pandemia. Brasília: Ministério da Educação, 28 de abr. de 2020a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=89051%3Acneaprova-diretrizes-para-escolas-durante-a pandemia&catid =12&fbclid= IwAR0Im9WfdSFgf_ TRg3v4Wd5IapGjuqKacjdbPBny6rWGbix2XagiD8IEC4. Acesso em: 02 mai. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, ed. 53, 18 mar. 2020b. Seção 01, p. 39.

BRASIL. Parecer CNE/CP n° 5/2020. Proposta de parecer sobre reorganização dos calendários escolares e realização de atividades pedagógicas não presenciais durante o período de pandemia da Covid-19. Brasília, DF, 2020c. Disponível em: http: // portal. mec. gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=14511-pcp005-20&category_slud=marco-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 jan. 2021.

BRAUN, Patricia; MARIN, Márcia. Ensino colaborativo: uma possibilidade do Atendimento Educacional Especializado. Revista Linhas, v. 17, n. 35, p. 193- 215, 2016.

BUSS, Beatriz; GIACOMAZZO, Graziela Fátima. As Interações Pedagógicas na Perspectiva do Ensino Colaborativo (Coensino): Diálogos com o Segundo Professor de Turma em Santa Catarina. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 25, p. 655- 674, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbee/a/kzFtgbFkKF5MKKYND8w4NZK/abstract/?lang=pt. Acesso em:02 mai. 2021.

CALHEIROS, David dos Santos; MENDES, Gonçalves Mendes; LOURENÇO, Gerusa Ferreira. Considerações acerca da Tecnologia Assistiva no cenário educacional brasileiro. Revista Educação Especial. Santa Maria, v. 31, n. 60, p. 229- 244, jan/mar. 2018.

CETIC. Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação. TICs. Kids online Brasil 2018: principais resultados, 2019. Disponível em: https://cetic.br/media/analises/tic_kids_online_brasil_2018_coletiva_imprensa.pdf. Acesso em: 24 fev. 2021.

COUTO, Edvaldo Souza; COUTO, Edilece Soza; CRUZ, Ingrid de Magalhães Porto. #Fiquememcasa: Educação na Pandemia do COVID-19. Interfaces Científicas. Aracaju, v. 8, n. 3, p. 200- 217. Fluxo Contínuo. 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa / Paulo Freire. – São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GALVÃO FILHO, Teófilo Alves. Tecnologia Assistiva para uma Escola Inclusiva: apropriação, demandas e perspectivas. 2009. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/10563. Acesso em: 20 fev. 2021.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pandemia dificulta acesso de 28,6 milhões de pessoas ao mercado de trabalho em maio. 2020a. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/27972- pandemia-dificulta-acesso-de-28-6-milhoes-de-pessoas-ao-mercado-de-trabalho-em-maio. Acesso em: 22 fev. 2021.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD). Acesso à internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal 2018. 2020b. Disponível em: https: //ftp. ibge. gov. br/ Trabalho_e_Rendimento/ Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_continua/ Anual/Acesso_Internet_Televisao_e_Posse_Telefone_Movel_2018/Analise_dos_resultados_TIC_2018.pdf. Acesso em: 22 fev. 2021.

MARTINS, Marcos Francisco; COUTINHO, Luciana Cristina Salvatti; CORROCHANO, Maria Carla. Condições e dinâmica cotidiana e educativa na RMS (Região Metropolitana de Sorocaba/SP) durante o afastamento social provocado pelo coronavírus. 2020. Relatório de Pesquisa. (Relatório técnico-científico de pesquisa do Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos, Campus Sorocaba, PPGEd-SO). Sorocaba: UFSCar, 2020.

MASETTO, Marcos Tarciso. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: MORAN, José; MASETTO, Marcos; BEHRENS, Marilda. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2000. p.133-173.

MENDES, Eniceia Gonçalves. Sobre alunos "incluídos" ou "da inclusão": Reflexões sobre o conceito de inclusão escolar. In: VICTOR, Sônia Lopes; VIEIRA, Alexandre Braga; OLIVEIRA, Ivone Martins (org.), Educação especial inclusiva: Conceituações, medicalização e políticas. Campos dos Goytacazes: Brasil Multicultural, 2017, p. 60-83.

MORAN, José. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: Bacich, Lilian; MORAN José (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018, p. 02-25.

MORAN, José. O que é um bom curso a distância. Integração das Tecnologias na Educação. Secretaria de Educação a Distância. Salto para o Futuro. Brasília, Ministério da Educação, SEED, 2005.

RODRIGUES, David. As tecnologias de informação e comunicação em tempo de educação inclusiva. In: GIROTO, Claudia Regina Mosca; POKER, Rosimar Bortolini; OMOTE Sadao (org.). As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas. Marília Oficina Universitária; São Paulo. Cultura Acadêmica, 2012, p. 25-40.

SCHLEMMER, Eliane; FELICE, Massimo Di; SERRA, Ilka Márcia Ribeiro Souza Serra de. Educação Onlife: a dimensão ecológica das arquiteturas digitais de aprendizagem. Educar em Revista. Curitiba, v. 36, 2020.

SILVA, Andréa Villela Mafra da. Educação e tecnologia no contexto da pandemia de covid-19: interfaces entre os pressupostos da Unesco e o parecer CNE/CP Nº 05/2020. Democratizar (Faetec), v. XIII, 2020, p.70.

SILVA, Marco. Sala de aula interativa: a educação presencial e a distância em sintonia com a era digital e com a cidadania. Boletim Técnico do Senac, v. 27, n. 2, p. 42-49, 2001.

SOUSA, Marisa Mendes Machado de; GOMES, Suzete Araújo Oliveira. Inclusão em Educação na Perspectiva do Desenho Universal para a Aprendizagem como instrumento de desenvolvimento e emancipação para estudantes com deficiência intelectual. RevistAleph, jul. 2019, p. 246-265.

THOMPSON, James John. Anatomia da Comunicação. Rio de Janeiro: Edições

Bloch, 1973.

UNESCO. Relatório de monitoramento global da educação – resumo, 2020: Inclusão e educação: todos, sem exceção, 2020. Disponível em: https:// unesdoc. unesco. org/ark: /48223/pf0000373721_por. Acesso em: 22 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2023-02-09

Como Citar

SILVA, F. C.; AZEVEDO, A. C. C.; PEREIRA, P. M. M.; SERRA, I. M. R. de S. Educação inclusiva e tecnologias educacionais: mediação e promoção da aprendizagem no ensino remoto. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 19, n. 50, p. e8746, 2023. DOI: 10.22481/praxisedu.v19i50.8746. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8746. Acesso em: 23 maio. 2024.