Projetos em disputa na definição das políticas da formação de professores para a educação básica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i46.8918

Palavras-chave:

Formação de professores, profissionalidade, relação teoria e prática

Resumo

A partir da análise do processo de discussão das políticas educacionais, tendo como referência a Base Nacional Comum Curricular da Formação de Professores –Resolução CNE/CP no02/2019, o estudo busca identificar o conteúdo das propostas para a formação de professores e apresentar elementos de um outro projeto de formação numa perspectiva emancipadora. O estudo se justifica pela compreensão de que, em cada formação social concreta, desenvolvem-se projetos diferenciados para a instituição escolar, aos quais correspondem concepções diferenciadas de professor, ora para atender as demandas do sistema social e produtivo dominante, ora como elemento constituinte da proposta contra- hegemônica de sociedade que objetiva a reversão das relações sociais capitalistas e, mais especificamente, dos projetos pedagógicos existentes. A metodologia utilizada foi o estudo bibliográfico a partir da análise categorial, fundamentando-se em autores que estudam a temática, tais como Anfope (2008), L.C Freitas (1995), Marx (1989), Curado Silva(2011,2017).O trabalho aponta para a necessidade de revelar a natureza das propostas da formação de professores presentes nos documentos oficiais, contribuindo para o fortalecimento de um projeto de formação do professor enquanto intelectual comprometido com um processo de transformação da sociedade existente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva, Universidade de Brasília- Brasil

Professora Doutora da Universidade de Brasília- Brasil Programa de Pós-graduação em Educação – Faculdade de Educação. Gepefape- Grupo de estudos e Pesquisa sobre Formação e Atuação de Professores.

Shirleide Pereira da Silva Cruz, Universidade de Brasília- Brasil

Professora Doutora da Universidade de Brasília- Brasil Programa de Pós-graduação em Educação – Faculdade de Educação. Gepefape- Grupo de estudos e Pesquisa sobre Formação e Atuação de Professores.

Referências

ANFOPE. Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Estatuto. Belo Horizonte, 1990. Disponível em: http://www.anfope.org.br/. Acesso em: 20 jan. 2021.

ANFOPE. Documento Final. V, VI, VII, IX, XI, Encontro Nacional. Belo Horizonte, 19901992, 1994, 2002, 2004. Disponível em: http://www.anfope.org.br/. Acesso em: 20 jan. 2021.

BALL, Stephen John. Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de Pesquisa, v.35, n. 126, p.539-564, set/dez. 2005.Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/447. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Resolução CNE/CP no 2, de 1o de julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada.MEC. Brasília, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=136731- rcp002-15-1&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 11 fev. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP no 22, de 7 de novembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação).MEC. Brasília, 2019a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=133091- pcp022-19-3&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 11 fev. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP no 2/2019, de 20 de dezembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação).MEC. Brasília, 2019b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em: 11 fev. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP no 1, de 27 de outubro de 2020 – Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica (BNC-Formação Continuada).MEC. Brasília, 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2020-pdf/164841-rcp001- 20/file. Acesso em: 11 fev. 2021.

CASTRO, Alda. Maria Duarte. Araújo. Accountability: uma nova estratégia de controle da gestão escolar. In: Conferência Internacional - Educação, Globalização e Cidadania: novas perspectivas da Sociologia da Educação. João Pessoa: UFPB, 2008. Disponível em: www.socieduca-inter.org/cd/gt5/03.pdf. Acesso em: 27 jan.2021.

CONARCFE. Documento Final. IV Encontro Nacional da Comissão Nacional de Reformulação dos Cursos de Formação do Educador. Belo Horizonte, 1989.

CRUZ, Shirleide Pereira da Silva. Professor polivalente: profissionalidade docente em análise. 1° edição. Curitiba: Appris, 2017.

CURADO SILVA, K. A. P. C. da. Epistemologia da práxis na formação de professores: perspectiva crítico-emancipadora. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2019.

CURADO SILVA, K. A. P. C. da A formação contínua docente como questão epistemológica. In: XVIII Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino - Didática e prática de ensino no contexto político contemporâneo: cenas da educação brasileira. Cuiabá, agosto, 2016

FREITAS, Luiz Carlos de. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da didática. Campinas: Papirus, 1995.

LUDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educ. Soc., Campinas , v. 25, n. 89, p. 1159-1180, dez. 2004 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101- 73302004000400005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 11 fev. 2021.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. O Manifesto Comunista. 3a ed. São Paulo: Global, 1988. MARX, Karl. Manuscritos econômicos filosóficos. São Paulo: Editora Martin Claret, 2001.

ROSA, Maria Inês. “Do governodos homens: ‘novas responsabilidades’ do trabalhador e acesso aos conhecimentos”. Educação e Sociedade., v.19, n.64, Campinas,set./1999.

SIQUEIRA, Teresa Cristina Barbo et al. ANFOPE e a Base Comum Nacional: uma leitura da construção histórica articulada. Revista Educativa - Revista de Educação, Goiânia, v. 18, n. 2, p. 425-452, mar. 2015. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/educativa/article/view/4557. Acesso em: 30 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

SILVA, K. A. C. P. C. da; CRUZ, S. P. da S. Projetos em disputa na definição das políticas da formação de professores para a educação básica . Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 46, p. 1-16, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i46.8918. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8918. Acesso em: 19 set. 2021.