Mãe de Santo com currículo Lattes: burocracia e enfrentamos na introdução de práticas pedagógicas que valorizem as religiões de origem Africana

Autores

  • Leandro Passos
  • Guilherme Costa Garcia Tommaselli
  • Gilmar Ribeiro Pereira

Palavras-chave:

Diversidade, Étnico-racial, Educação, Religiosidade

Resumo

A diversidade cultural está presente em vários espaços da sociedade brasileira, principalmente na escola, onde afloram com mais intensidade as diferenças sociais, étnico-raciais e culturais. Tais questões não têm sido tratadas com o devido respaldo pedagógico no currículo escolar. Com base nessa premissa, neste trabalho procurou-se refletir sobre as culturas afro-brasileiras e africanas contempladas pela Lei 10.639/03, porém ainda não implementada concretamente no currículo da Educação Básica conforme o exigido. A escola é o espaço pertinente para debater e refletir a ressignificação das relações sociais étnico-raciais e o currículo escolar. Daí exigir tratamento coerente em relação às religiões afro-brasileira e africana como um suporte de reconhecimento identitária do povo negro. São por meios dessas ações afirmativas que pretende-se revigorar sua autoestima, autoimagem e promover sua idealização. Portanto, em pleno século XXI é inadmissível aceitar uma escola excludente que não respeita os valores religiosos na sua plena diversidade cultural e étnico-racial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2015-11-23

Como Citar

PASSOS, L.; GARCIA TOMMASELLI, G. C.; PEREIRA, G. R. Mãe de Santo com currículo Lattes: burocracia e enfrentamos na introdução de práticas pedagógicas que valorizem as religiões de origem Africana. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 12, n. 22, p. 271-294, 2015. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/895. Acesso em: 25 maio. 2024.