Feminismos, transfeminismos e práxis sociopolítica na marcha mundial das mulheres/Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i48.8952

Palavras-chave:

Feminismos, Práxis sociopolítica, Transfeminismos

Resumo

O trabalho apresenta as diversidades dos feminismos e transfeminismos, destacando os contributos teóricos e a práxis. Relata vivências das mulheres visibilizando a práxis sociopolítica feminista e transfeminista no âmbito da Marcha Mundial das Mulheres, considerando a particularidade brasileira. Configurou-se como pesquisa feminista, fundamentada em premissas críticas e dialéticas. Recorreu-se ao procedimento de levantamento bibliográfico e mapeamento nas redes sociais do Facebook, Instagram e Twitter para a exposição e análises dos dados extraídos de perfis da Marcha Mundial das Mulheres no Brasil entre 2015 e 2020. Embora as mulheres enfrentem cotidianamente situações de opressão, exploração e violências, se articulam para ruir sistemas de opressão, dominação, exploração e extermínio da vida. As teorias feministas e transfeministas sucedem processos de consciência crítica das mulheres, que resultam transformações societárias. A formação crítica alicerça a práxis sociopolítica das mulheres nos diferentes movimentos feministas e transfeministas, que agregam múltiplas representatividades do construto mulheres, as quais constroem unidades nas lutas sociais em redes e nas ruas, potencializando a resistência e a força das mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Helena Santana Cruz, Universidade Federal de Sergipe - Brasil

Pós-Doutora em Sociologia da Educação, Universidade Federal de Sergipe (UFS); Professora dos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Serviço Social da UFS, São Cristóvão, Brasil; Coordenadora do Grupo de Pesquisa certificado pelo CNPq “Educação, Formação, Processo de Trabalho e Relações de Gênero”. 

Ana Paula Leite Nascimento, Universidade Federal de Sergipe – Brasil

Pós-Doutora em Educação, Universidade Federal de Sergipe (UFS); Assistente social do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe, Lagarto, Brasil; Programa de Pós-Graduação em Educação/UFS; Pesquisadora do Grupo de Pesquisa “Educação, Formação, Processo de Trabalho e Relações de Gênero”.

Referências

AGORA RN. Mulheres vão às ruas nesta quinta pelo Fora Cunha, contra a PL5069 e ajuste fiscal do governo Dilma. Agora RN, Natal, 2015. Disponível em: https://agorarn.com.br/geral/mulheres-vao-as-ruas-nesta-quinta-pelo-fora-cunha-contra-a-pl5069-e-ajuste-fiscal-do-governo-dilma%e2%80%8f/. Acesso em: 1 dez. 2020.

ALMEIDA, W. R. A. Uniforme escolar e uniformização dos corpos. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 10, n. 22, p. 09-22, 2017. https://doi.org/10.20952/revtee.v10i22.6134

ARRUZZA, C.; BHATTACHARYA, T. O significado da greve das mulheres neste 8 de março. Blog da Boitempo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2017/03/03/o-significado-da-greve-das-mulheres-neste-8-de-marco/. Acesso em: 2 dez. 2020.

ACUÑA PINEDA, A. Cuerpo sexualidad y adolescencia: continuidades y rupturas en instituciones públicas y privadas del departamento del Meta: apuntes para pensar el cuerpo la sexualidad y la adolescencia en la escuela. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 14, n. 33, p. e14194, 2021. https://doi.org/10.20952/revtee.v14i33.14194

BEAUVOIR, S. O segundo sexo: fatos e mitos. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967.

BOUERI, A. G. Barrado por maioria masculina, projeto de legalização do aborto deixa legado na Argentina. Gênero e Número, Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: http://www.generonumero.media/apesar-da-rejeicao-no-senado-projeto-de-legalizacao-do-aborto-na-argentina-deixa-marca-no-debate-publico-no-pais/. Acesso em: 3 dez. 2020.

BRANDALISE, C.; GERALDO, N. 8 de março: acompanhe manifestações de mulheres nas ruas do Brasil. Universa, São Paulo, 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2020/03/07/8-de-marco-veja-os-eventos-que-convocam-mulheres-as-ruas-no-brasil.htm?foto=1. Acesso em: 30 dez. 2020.

BUITONI, D. S.; LOPES, M.. "Revista AzMina" e Carnaval sem Assédio: uma análise do jornalismo ativista no combate à violência contra a mulher. Cadernos de Gênero e Diversidade, v. 4, n. 2, 2018, p. 21-40. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/cadgendiv/article/view/24613/16005. Acesso em: 19 fev. 2021.

BUTLER, J. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

BUTLER, J. Regulações de gênero. Cadernos Pagu, n. 42, jan‐jun., 2014, p. 250‐274. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-8333201400420249

CARDOSO, H. M.; DIAS, A. F. Trans* subjectivities in the higher education curriculum. Journal of Research and Knowledge Spreading, v. 2, n. 1, p. e12305, 2021. https://doi.org/10.20952/jrks2112305

CARDOSO, H. M. Gênero, sexualidade e escola: contribuições da teorização de Foucault. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 11, n. 01, p. 319-332, 2019.

https://doi.org/10.20952/revtee.v11i01.9652

CARDOSO, H. M. ; DIAS, A. F. Representações sobre corpo, gênero e sexualidades de estudantes das licenciaturas do Instituto Federal de Sergipe, campus Aracaju. Revista Práxis Educacional, v. 13, n. 24, p. 76, 2017. https://doi.org/10.22481/praxis.v13i24.930

CRENSHAW, K. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Tradução: Liane Schneider. Revista Estudos Feministas [online], v. 10, n. 1, 2002, p. 171-188. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ref/v10n1/11636.pdf. Acesso em: 23 jun. 2021.

CRUZ, M. H. S. A crítica feminista à ciência e contribuição à pesquisa nas ciências humanas. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 7, n. 12, p. 15-27, 2014. https://doi.org/10.20952/revtee.v0i0.2949

DAVIS, A.; ARRUZZA, C.; TAYLOR, Keeanga-Yamahtta; ALCOFF, Linda Martín; FRASER, Nancy; BHATTACHARYA, Tithi; ODEH, Rasmea Yousef. Por uma greve internacional militante no 8 de março. Blog da Boitempo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2017/02/07/por-uma-greve-internacional-militante-no-8-de-marco/. Acesso em: 2 dez. 2020.

DELBONI, C. Quarentena sim, Violência não. Estadão, São Paulo, 2020. Disponível em: https://emais.estadao.com.br/blogs/kids/quarentena-sim-violencia-nao/. Acesso em: 8 dez. 2020.

DIAS, A. F. Trans* escrevivências as a pedagogical power. JOURNAL OF RESEARCH AND KNOWLEDGE SPREADING, v. 1, n. 1, p. e11494, 2020. https://doi.org/10.20952/jrks1111494

DIAS, A. F. et al. Schooling and subversions of gender. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 10, n. 22, p. 83-92, 2017. https://doi.org/10.20952/revtee.v10i22.6433

DUTRA, Z. A. P. A Primavera das Mulheres: Ciberfeminismo e os Movimentos Feministas. Revista Feminismos, Salvador, v. 6, n. 2, 2018, p. 19-31. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/feminismos/article/view/30384/17906. Acesso em: 19 fev. 2021.

FARIA, Nalu. Resistimos para viver, marchamos para transformar. Brasil de Fato, SOF Sempreviva Organização Feminista, São Paulo, 2020. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2020/10/20/resistimos-para-viver-marchamos-para-transformar. Acesso em: 30 dez. 2020.

FRIEDAN, Betty. Mística feminina. Petrópolis: Vozes, 1971.

G1 DF. Trabalhadoras rurais fecham Eixo Monumental durante Marcha das Margaridas. G1 DF, Distrito Federal, 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2019/08/14/trabalhadoras-rurais-fecham-eixo-monumental-durante-marcha-das-margaridas.ghtml?fbclid=IwAR3WH2N_gQonMe-Icsf8ozohLJcQTy24jQojD2NakijsJeKEcP0CmYZwt2k. Acesso em: 4 dez. 2020.

G1 PA. 8 de março é marcado por manifestações de mulheres em Belém e Altamira, no Pará. G1 PA, Belém, 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/pa/para/noticia/8-de-marco-e-marcado-por-manifestacoes-de-mulheres-em-belem-e-altamira-no-para.ghtml. Acesso em: 3 dez. 2020.

GALVANI, Giovanna. Marcha das Margaridas leva 100 mil mulheres do campo a Brasília. Carta Capital, São Paulo, 2019. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/marcha-das-margaridas-leva-100-mil-mulheres-do-campo-a-brasilia/?fbclid=IwAR0fpwQfg1Rt5zif1Nx5KI8iLV_lg2OdW0_PUuyvZ55IqMWRXKjTTftYIHY. Acesso em: 4 dez. 2020.

GARCIA, Carla Cristina. Breve história do feminismo. São Paulo: Claridade, 2011.

GOMES, Thalles. 8 de março será marcado por manifestações em todo Brasil. Brasil de Fato, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2018/03/07/agenda-or-8-de-marco-sera-marcado-por-manifestacoes-em-todo-brasil. Acesso em: 3 dez. 2020.

GUARANY, A. L. A., & CARDOSO, L. R. (2021). Before the storm, the apparent calm: gender and sexuality in the humanities teacher education curriculums at UFS. Journal of Research and Knowledge Spreading, v. 2, n. 1, p. e12312. https://doi.org/10.20952/jrks2112312

JESUS, Jaqueline Gomes de. Interlocuções teóricas do pensamento transfeminista. In: JESUS, Jaqueline Gomes de [et. al.] (Org.). Transfeminismo: teorias e práticas. Rio de Janeiro: Metanoia, 2014a. p. 3-18.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Gênero sem essencialismo: feminismo transgênero como crítica do sexo. Universitas Humanística [online], Bogotá, n. 78, 2014b, p. 241-257. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/unih/n78/n78a11.pdf. Acesso em: 19 fev. 2021.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Feminismos Contemporâneos e Interseccionalidade 2.0: uma contextualização a partir do pensamento transfeminista. REBEH - Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, Redenção, v. 1, n. 1, 2018, p. 5-24. Disponível em: http://www.revistas.unilab.edu.br/index.php/rebeh/article/view/87/48. Acesso em: 17 fev. 2021.

JORNALISTAS LIVRES CAMPINAS. Ato em Campinas marca um ano do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes. Jornalistas Livres Campinas, Campinas, 2019. Disponível em: https://jornalistaslivres.org/ato-em-campinas-marca-uma-ano-do-assassinato-da-vereadora-marielle-franco-psol-e-seu-motorista-anderson-gomes/?fbclid=IwAR3lYdYfz7G08_cqqTflzoTtmlwDyv7eGC0zY9KTuGHC_fjEs4FaIeWaiY0. Acesso em: 4 dez. 2020.

LAPA, Thaís de Souza. Mulheres são decisivas sempre, hoje mais do que nunca. Brasil de Fato, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2018/09/27/artigo-or-mulheres-sao-decisivas-sempre-hoje-mais-do-que-nunca/?fbclid=IwAR3MeVx4c2WNd2qRiFYr-U92HG6kfdWM4LdU7X-_pXt6xgCU-XvtYSCxltg. Acesso em: 4 dez. 2020.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6. ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes Ltda., 1997.

LESCANO, A.; MUSICCO, D. Extensión y educación, pensando una posible relación para la educación del cuerpo. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 12, n. 31, p. 135-144, 9 nov. 2019. https://doi.org/10.20952/revtee.v12i31.12085

MATOS, Marlise. Movimento e Teoria Feminista: É possível reconstruir a Teoria Feminista a partir do Sul Global? Rev. Sociologia Política, Curitiba, v. 18, n. 36, jun., 2010a, p. 67-92. MATOS, Marlise. Movimento e Teoria Feminista: É possível reconstruir a Teoria Feminista a partir do Sul Global? Rev. Sociologia Política, Curitiba, v. 18, n. 36, jun., 2010a, p. 67-92. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-44782010000200006. Acesso em: 17 fev. 2021.

MATOS, Marlise. Desdobramentos das agendas dos feminismos contemporâneos: a quarta onda. In: MATOS, Marlise (Org.). Enfoques feministas e os desafios contemporâneos. v. I. Debates acerca do feminismo: antigos e novos desafios. Belo Horizonte: UFMG, 2010b, p. 13-43.

MENDES, C. L.; CARDOSO, F. A.; MATOS, D. A. S. Currículo e relações de poder: análise de uma reforma curricular para cursos de pedagogia em tempos de conservadorismos. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 12, n. 30, p. 117-138, 2019. https://doi.org/10.20952/revtee.v12i30.9376

MENEZES, C. A. A.; DIAS, A. F.; SANTOS, M. S. What pedagogical innovation does queer pedagogy propose to the school curriculum?. Revista Práxis Educacional, v. 16, p. 241-258, 2020. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i37.6168

MORAIS, J. F. S.; BAIÃO, J. C.; DE FREITAS, C. J. Questões de gênero e sexualidade na escola: narrativas docentes. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-15, 2020. https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.11565

MMM. MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES. 24 de abril: dia internacional de ação feminista contra o poder das corporações na vida das mulheres! Marcha Mundial das Mulheres, 2017. Disponível em: https://www.marchamundialdasmulheres.org.br/24-de-abril-dia-internacional-de-acao-feminista-contra-o-poder-das-corporacoes-na-vida-das-mulheres/. Acesso em: 3 dez. 2020.

MMM. MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES. Declaração do Comitê Internacional da Marcha Mundial das Mulheres para o 8 de março de 2018. Marcha Mundial das Mulheres, 2018a. Disponível em: http://www.marchamundialdasmulheres.org.br/declaracao-do-comite-internacional-da-marcha-mundial-das-mulheres-para-o-8-de-marco-de-2018/?fbclid=IwAR2Q5F8xr_UOc7MVw3VCqB0no3FNi6kH61Y4iNRYJeNRBDBW-70oB05mPE4. Acesso em: 3 dez. 2020.

MMM. MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES. Mulheres de todo o mundo fazem atos pelo aborto legal na Argentina. Marcha Mundial das Mulheres, 2018b. Disponível em: http://www.marchamundialdasmulheres.org.br/mulheres-de-todo-o-brasil-fazem-atos-pelo-aborto-legal-na-argentina/. Acesso em: 3 dez. 2020.

MMM. MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES. Feministas vão às ruas contra Bolsonaro no 8 de março. Marcha Mundial das Mulheres, 2020. Disponível em: http://www.marchamundialdasmulheres.org.br/feministas-vao-as-ruas-contra-bolsonaro-no-8-de-marco/. Acesso em: 30 dez. 2020.

NASCIMENTO, A. P. L., & CRUZ, M. H. S. (2021). Feminist and transfeminist ciberativisms in Brazil. Journal of Research and Knowledge Spreading, v. 2, n. 1), p. e12353. https://doi.org/10.20952/jrks2112353

NATANSOHN, Graciela; REIS, Josemira Silva. Com quantas hashtags se constrói um movimento? O que nos diz a “Primavera Feminista” brasileira. Tríade: Revista de Comunicação, Cultura e Mídia, Sorocaba, SP, v. 5, n. 10, 2017, p. 113-130. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/triade/article/view/3096/2817. Acesso em: 13 fev. 2021.

PIZA, Paulo Toledo. Manifestação contra Cunha bloqueia vias na região da Avenida Paulista. G1 São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/11/manifestacao-contra-cunha-fecha-sentido-da-avenida-paulista.html. Acesso em: 1 dez. 2020.

PINTO, É. J. S.; CARVALHO, M. E. P.; RABAY, G. As relações de gênero nas escolhas de cursos superiores. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 10, n. 22, p. 47-58, 2017. https://doi.org/10.20952/revtee.v10i22.6173

PORTELA, Laércio. 8 de março de 2017: uma jornada histórica do movimento feminista. Marco Zero Conteúdo, Recife, 2017. Disponível em: https://marcozero.org/8-de-marco-de-2017-uma-jornada-historica-do-movimento-feminista/. Acesso em: 2 dez. 2020.

ROSSI, Amanda; CARNEIRO, Julia Dias; GRAGNANI, Juliana. #EleNão: A manifestação histórica liderada por mulheres no Brasil vista por quatro ângulos. BBC News Brasil, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45700013. Acesso em: 4 dez. 2020.

REIS, S. M. A. O.; AGUIAR, S. G.; PAES, V. N. Women’s entrance to the university: ambitions, difficulties and the desire to proceed. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-21, 2020. https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.12977

RIOS, P. P. S.; VIEIRA, A. R. L. The emerging of a gender discourse in education: the differences in the school space. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-18, 2020. https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.13061

SILVEIRA, Daniel. Protesto contra Eduardo Cunha reúne mulheres no Centro do Rio. G1 Rio, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/11/protesto-contra-eduardo-cunha-reune-mulheres-no-centro-do-rio.html. Acesso em: 1 dez. 2020.

SOF. SEMPREVIVA ORGANIZAÇÃO FEMINISTA. 24/4: Mulheres de todo o Brasil estarão nas ruas denunciando a Reforma da Previdência. Sempreviva Organização Feminista, São Paulo, 2017. Disponível em: https://www.sof.org.br/244-mulheres-de-todo-o-brasil-estarao-nas-ruas-denunciando-a-reforma-da-previdencia/. Acesso em: 3 dez. 2020.

TERESHCHENKO, E. A. et al. Legal consciousness as a factor promoting the achievement of educational objectives and the realization of the right to education by individuals and collectives. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-21, 6 nov. 2020. https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.14690

WARKEN, Júlia. Policiais finalmente são indiciados pela morte de Luana Barbosa dos Reis. Claudia, São Paulo, 2020. Disponível em: https://claudia.abril.com.br/sua-vida/policiais-finalmente-sao-indiciados-pela-morte-de-luana-barbosa-dos-reis/. Acesso em: 8 dez. 2020.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Como Citar

CRUZ, M. H. S.; NASCIMENTO, A. P. L. . Feminismos, transfeminismos e práxis sociopolítica na marcha mundial das mulheres/Brasil. Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 48, p. 1-27, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i48.8952. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8952. Acesso em: 18 set. 2021.