Limites da EAD para a materialização do direito à educação: um estudo sobre a evasão

Autores

  • Marley Maria Tedesco Radin
  • Stivie Sena Leston
  • Myriam Siqueira da Cunha

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxis.v13i24.929

Palavras-chave:

Educação a distância, Educação superior, Evasão

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa que investigou fatores que influenciam a evasão de alunos na educação a distância. A unidade de análise foi o Curso de Licenciatura em Matemática a Distância, ofertado pela UFPel, vinculado à Universidade Aberta do Brasil. Foi realizado um estudo de caso, de abordagem qualitativa. Para coleta de dados, realizou-se entrevistas semiestruturadas com coordenadores, professores, tutores e alunos evadidos, além de análise documental. Os achados foram analisados em três momentos interligados, que envolveram: 1) desmontagem dos textos em unidades de significado; 2) estabelecimento de relações entre essas unidades, para promover a sua categorização; e 3) emergência de um entendimento renovado do todo. Os resultados indicam que a evasão está ligada ao desconhecimento sobre a Educação a Distância, a não adequação à sua metodologia de ensino e a não consideração da importância da dedicação aos estudos. Outros fatores que levaram à evasão foram: demora de feedback por parte dos tutores; frustração das expectativas com relação ao curso; percepção de ensino com baixa qualidade; e demandas simultâneas ao curso, relativas ao trabalho e à família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-21

Como Citar

TEDESCO RADIN, M. M.; LESTON, S. S.; DA CUNHA, M. S. Limites da EAD para a materialização do direito à educação: um estudo sobre a evasão. Práxis Educacional, [S. l.], v. 13, n. 24, p. 55-75, 2016. DOI: 10.22481/praxis.v13i24.929. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/929. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos