Reflexões sobre o ato de ler ou arqueologia do ato de ler em Paulo Freire

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i47.9427

Palavras-chave:

Linguagem, Palavra, Paulo Freire

Resumo

Este estudo tem como ponto de partida a mais conhecida afirmação de Paulo Freire: “A leitura do mundo precede a leitura a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não possa prescindir da continuidade da leitura daquele.” Nessa frase, o que Freire faz, como ele próprio afirma, é tentar explicar a “arqueologia do ato de ler”. Seguindo essa trilha desenhada com mais especificidade no livro “A importância do ato de ler”, buscamos compreender os fundamentos teóricos subjacentes a essa assertiva e o que acontece quando essa relação entre leitura e realidade não é considerada na prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edite Marques de Moura, Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco – Brasil

Doutora em Letras/Linguística pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professora Colaboradora no Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco - Brasil. Técnica Pedagógica e Formadora de Língua Portuguesa da Secretaria Municipal de Educação de Recife – PE e Secretaria Municipal de Educação do Jaboatão dos Guararapes – PE. Membro da Academia de Letras de Jaboatão dos Guararapes. Integrante do Programa Coletivo Paulo Freire da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC.

Referências

BERTHOFF, A. Prefácio. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. Rio de

Janeiro: Paz e Terra, 1990.

BRITO, R.H.P; VASCONCELOS, M.L.M.C. Conceitos de Educação em Paulo Freire. Petrópolis, RJ: Vozes: São Paulo, SP: Mack Pesquisa – Fundo Mackenzie de Pesquisa, 2006.

FREIRE, P. Educação como Prática de Liberdade. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2008. Apêndice: 138,139.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, P.; BETO, Frei. Essa escola chamada vida: depoimentos ao repórter Ricardo Kotscho. São Paulo, Ática, 1985.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

KLEIMAN, Ângela. Aspectos cognitivos da leitura. Campinas, São Paulo: Editora da

Unicamp, 1995.

MOURA, E. Marques. Leitura em Bakhtin e Paulo Freire: palavras e mundos. 2a edição. São Carlos: Pedro e João Editores, 2019.

ROJO, R. H. R. (2002) A concepção de leitor e produtor de textos nos PCNs: “Ler é melhor do que estudar”. In M. T. A. Freitas & S. R. Costa (orgs) Leitura e Escrita na Formação de Professores, pp. 31-52. SP: Musa/UFJF/INEPCOMPED.

SARTRE, J. P. Situations. Librairie Gallimard, Paris, 1959.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

MOURA, E. M. de. Reflexões sobre o ato de ler ou arqueologia do ato de ler em Paulo Freire . Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 47, p. 1-12, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i47.9427. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/9427. Acesso em: 28 out. 2021.