Práxis Educacional https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis <section style="text-align: justify; padding: 3px;">A Revista Práxis Educacional é um periódico trimestral, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Publica artigos inéditos resultantes de pesquisas científicas, além de resenhas de livros. Seu objetivo central é divulgar pesquisas e estudos vinculados ao campo da educação, desenvolvidos por pesquisadores de diferentes contextos educacionais do Brasil e do exterior. <span style="text-decoration: underline;">A revista não cobra nenhum tipo de taxa para a publicação dos textos</span>.</section> Edições UESB pt-BR Práxis Educacional 1809-0249 Páginas Iniciais https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8371 <p>Páginas Iniciais</p> Revista Práxis Educacional Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 4 Apresentação do dossiê temático: Educação e cultura digital na Covid-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8308 <p>Apresentação do dossiê.</p> Emanuel do Rosário Santos Nonato Mary Valda Souza Sales Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 7 10.22481/praxisedu.v17i45.8308 Cultura digital e recursos pedagógicos digitais: um panorama da docência na Covid-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8309 <p>A pandemia da COVID-19 impôs à Educação uma alteração radical e abrupta de seus processos pedagógicos. Este artigo investiga como a cultura digital e os recursos pedagógicos digitais foram articulados no Ensino Remoto de Emergência mediante um Survey aplicado a 502 docentes da Educação Básica e Ensino Superior público e privado do Estado da Bahia. O estudo revela que a<br>experiência vivenciada permite vislumbrar uma nova dinâmica da cultura digital nos processos educativos pós-pandêmicos a partir das aprendizagens dos docentes em relação ao uso das tecnologias digitais de informação e comunicação em sua prática pedagógica, configurando um novo cenário para os recursos pedagógicos digitais na Educação.</p> Emanuel do Rosário Santos Nonato Mary Valda Souza Sales Társio Ribeiro Cavalcante Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 25 10.22481/praxisedu.v17i45.8309 Ensino superior no contexto da pandemia da COVID-19: um relato analítico. https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8323 <p>O presente artigo tem por objetivo refletir acerca das dificuldades apresentadas ao ensino superior e seus enfrentamentos, considerando-se o cenário da pandemia da COVID-19. No que diz respeito à abordagem metodológica, o artigo situa-se como um relato analítico das ações educacionais desenvolvidas em duas universidades sediadas no estado de São Paulo: uma pública e uma comunitária. O quadro teórico do relato analítico apoia-se em um intertexto entre o conceito de ação comunicativa em Habermas e dialogismo em Bakhtin. Com base neste marco teórico, o artigo reflete sobre a hegemônica racionalidade instrumental que ampara boa parte das ações educacionais no ensino superior brasileiro, ainda mais recrudescida no contexto da supracitada pandemia. Por meio dela, da racionalidade instrumental, o mundo da vida dos atores sociais diretamente envolvidos nos processos formativos (estudantes, professores, gestores e técnicos educacionais) é colonizado pelo sistema; no caso, o sistema educacional. À contramão desta racionalidade hegemônica, tão cara ao capital, o presente artigo relata algumas ações educacionais desenvolvidas no seio das duas universidades, com base na premissa dialógica, em respeito ao mundo da vida dos professores e estudantes participantes das aludidas ações educacionais.</p> Lucila Pesce Ana Maria Di Grado Hessel Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.8323 Narrativa das relações entre currículo e cultura digital em tempos de pandemia: uma experiência na pós-graduação https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8324 <p>Este artigo tem o objetivo de refletir acerca da integração entre o currículo e as tecnologias e a composição da categoria “<em>web</em> currículo”, considerado um constructo teórico e uma categoria de ação trabalhada pela autora desde 2010. Tem como base a experiência na docência de uma disciplina desenvolvida remotamente em um programa de pós-graduação no decorrer do primeiro semestre de 2020, com estudantes do curso de doutoramento. O desenho metodológico do estudo descreve o panorama bibliográfico e documental sobre a educação durante a pandemia e os conceitos que fundamentam as reflexões. Em seguida, constrói uma narrativa da experiência da autora com base em diários pessoais e documentos disponíveis no ambiente virtual que foram produzidos ao longo do desenvolvimento das atividades da disciplina. A narrativa aponta que a educação remota oportunizou outros modos de desenvolver uma educação baseada em fundamentos dialógicos, reflexivos e de coconstrução de conhecimento. Além disso, mostra a relevância da adoção de uma postura de acolhimento, solidariedade, encorajamento, criatividade e criticidade comprometida com o enfrentamento da realidade cruel da pandemia, que escancara e amplifica as disparidades sociais, culturais, digitais e educacionais.</p> Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 29 10.22481/praxisedu.v17i45.8324 Processos de comunicação digital no sistema educativo português em tempos de pandemia https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8331 <p>A pandemia da COVID-19 está a provocar alterações a diferentes níveis e o setor da educação não ficou imune. O afastamento social que se impõe afetou a forma de vivenciar a relação pedagógica, com implicações nos processos de ensino e aprendizagem. A noção de espaço físico de sala de aula deu lugar a uma fronteira fluida onde os artefactos digitais ocupam um lugar de primazia, pois foi necessário reinventar uma cultura de face a face numa cultura mediada pelo digital. Para responderem a esta transição os professores tiveram que rapidamente alterar e alterar e adaptar estratégias diferenciadas. A Universidade Aberta, em parceria com o Ministério da Educação de Portugal, desenhou e ministrou um curso de formação para a docência digital em rede, com o objetivo de promover, nos professores do ensino não superior, competências na área da educação a distância. Este texto centra-se especificamente nas formas de comunicação entre os elementos da comunidade educativa criadas pelas escolas e cujos representantes participaram no referido curso. Os dados recolhidos provêm do referido curso de formação em que participaram cerca de 2300 professores e diretores de 756 agrupamentos e escolas não agrupadas de todo país. Seguindo uma metodologia qualitativa, com base na análise de conteúdo temática, centramo-nos na dimensão da comunicação evidenciada nos trabalhos finais que assumiram o formato de planos escolares, realizados colaborativamente. A análise permitiu identificar os mecanismos de garantia de ocorrência das comunicações, avaliar a eficácia dos meios mobilizados e relacionar os processos comunicativos com o sentimento de pertença à comunidade educativa.</p> Ana Nobre Ana Mouraz Maria de Fátima Goulão Susana Henriques Daniela Barros José António Moreira Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.8331 Competências digitais de docentes universitários em tempos de pandemia: análise da autoavaliação Digcompedu https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8336 <p>O uso de tecnologias digitais em ambientes educativos tem vindo a ser discutido nos últimos anos, dando destaque à necessidade de formação adequada para que este uso proporcione uma efetiva melhoria dos processos educativos e potencie as aprendizagens dos estudantes. Quando a pandemia da Covid-19 obrigou as instituições de ensino a encerrar as portas físicas, o projeto que se apresenta neste trabalho encontrava-se em curso e tinha por objetivo avaliar o nível de competências digitais dos docentes da Universidade Federal Recôncavo da Bahia (UFRB), a partir do questionário de autoavaliação DigCompEdu, validado por Dias-Trindade, Moreira e Nunes (2019), para de seguida organizar formação docente adequada ao suprimento das necessidades verificadas no corpo docente daquela instituição. A pandemia, e a consequente necessidade de aposta num ensino digital de qualidade acelerou o trabalho do projeto em curso, para que a referida formação fosse preparada e adequada às necessidades decorrentes da continuidade de um ensino completamente a distância. Os resultados deste estudo mostraram as fragilidades dos 182 docentes respondentes, em particular na área da avaliação da aprendizagem, levando à preparação de formação docente que se encontra já em fase de implementação na UFRB.</p> Sara Dias Trindade Eniel do Espírito Santo Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 17 10.22481/praxisedu.v17i45.8336 Indagações na/com a EJA no contexto de pandemia: uma experiência em círculos de cultura digitais https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8337 <p>Neste artigo, usamos a metodologia freireana dos Círculos de Cultura para explorar o desenvolvimento profissional contínuo dentro de uma Comunidade de Práticas em Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil em tempos de pandemia. Começamos por afirmar a importância da EJA no enfrentamento da exclusão imposta há décadas a parcelas da população no que se refere aos benefícios da educação. Conceituamos quem trabalha na EJA como uma comunidade de práticas e refletimos sobre o papel central da UNEB/MPEJA na formação dessa comunidade. Em seguida, apresentamos o projeto Indagações na / com a EJA em Tempos de Pandemia, realizado com uso das tecnologias da informação e comunicação, cujo objetivo principal foi interrogar, refletir e analisar os desafios e possibilidades das políticas públicas para a EJA no contexto da pandemia, por meio de um processo dialógico e democrático, possibilitando àqueles que se comprometem com a EJA em compartilhar e refletir sobre suas práticas. Sugerimos que o fortalecimento da Comunidade de Práticas em Educação de Jovens e Adultos (EJA) pode promover a inovação, desenvolver capital social e facilitar a criação e disseminação de conhecimento sobre, na e para a EJA na Bahia.</p> Soraia Sales Baptista da Costa Machado Graça dos Santos Costa David Mallows Patrícia Lessa Santos Costa Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 20 10.22481/praxisedu.v17i45.8337 O habitar do ensinar e do aprender em tempos de pandemia e a virtualidade de uma educação OnLIFE https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8339 <p>O artigo apresenta uma pesquisa qualitativa, que se apropria do método cartográfico de pesquisa-intervenção para compreender rastros presentes nos contextos educacionais (educação básica, superior e pós-graduação) em tempos de pandemia. Problematiza o habitar do ensinar e do aprender na constituição de redes de conhecimento e de formação que articulam, a partir da pesquisa, a educação em diferentes níveis e a extensão. O objetivo é identificar pistas que possibilitem cocriar uma proposta de Educação OnLIFE, numa perspectiva ecossistêmica. Compreendemos o conceito de rede como o movimento conectivo que forma o social, sendo este composto por diferentes entidades biológicas, físicas e digitais (humanas e não humanas), que por atos conectivos vão tecendo essa rede. Dessa forma, nunca fica totalmente claro quem está atuando/agindo. O ato conectivo se dá no encontro operatório que pode acontecer no espaço geográfico e no espaço digital, de forma síncrona e assíncrona, por presenças plurais, nos hibridismos, onde ecologias diversas (inteligências humanas e não humanas) operam em rede. Essa compreensão traz em si, a superação de uma teoria da ação dualista (sujeito/objeto) e de centralidades (ora no conteúdo, no professor ou no estudante). A rede é então, o que emerge em atos conectivos transorgânicos, produto dos agenciamentos entre humanos e não humanos, que atuam mutuamente, conectando inteligências diversas, promovendo assim, a transubstanciação. Isso contribui para a superação de uma visão de mundo antropocêntrica, sujeitocêntrica e tecnocêntrica. Como resultado apresentamos pistas que permitem atualizar a virtualidade de uma Educação OnLIFE transubstanciada, enquanto ecossistema de inovação na educação.</p> Eliane Schlemmer Lisiane Cézar Oliveira Janaína Menezes Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 25 10.22481/praxisedu.v17i45.8339 Eventos científicos online: o caso das lives em contexto da COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8340 <p>O objetivo deste artigo é apresentar a importância da educação científica dentro da realidade brasileira e algumas implicações pertinentes às políticas públicas em relação ao fazer ciência no Brasil. Para isso, a escolha foi explicitar o fenômeno evento científico <em>online</em>, um fenômeno da educação científica como ressonância da cibercultura e um desdobramento da difusão científica <em>online</em>. Numa perspectiva epistemológica-metodológica de formação-pesquisa na cibercultura, os temas em discussão foram mapeados nas redes educativas que utilizaram os aplicativos do Facebook, Instagram e <em>YouTube</em>, entre os dois primeiros meses de quarentena com distanciamento social no Brasil. Espera-se com isso ampliar a compreensão social deste fenômeno sociotécnico e, ao mesmo tempo, descrever densamente a atualização de sua nomenclatura <em>lives</em> acadêmico-científicas ou <em>lives </em>de maio, preservando os limites da essência fenomenal. E, ainda, ampliar o repertório científico sobre a percepção pública de ciência da sociedade brasileira, assim como colaborar com as reflexões instauradas atualmente na sociedade mediante o impacto causado pela pandemia da COVID-19.</p> Alice Maria Figueira Reis da Costa Wallace Carriço de Almeida Edméa Oliveira dos Santos Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 16 10.22481/praxisedu.v17i45.8340 O conhecimento como problema em uma universidade do século XXI https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8343 <p>Tradicionalmente, a missão realizada pela universidade tinha a ver com a cultura, a ciência e a profissionalidade. Hoje, novas formas de produção e gestão do conhecimento, dentro e fora da universidade, evidenciam o fato de que estamos enfrentando a necessidade de uma nova sociedade do conhecimento, no mínimo, dentro da estrutura dessas três funções. A universidade tem a missão de descobrir e também disseminar novos conhecimentos. A sociedade, por sua vez, precisa de soluções permanentes para seus problemas sem fim. Como estas duas tensões estão relacionadas no presente e no</p> <p>futuro é uma grande incógnita. Eventos como a pandemia da COVID-19 apenas reforçaram esta discussão. Este artigo tem como objetivo reunir informações atualizadas sobre os significados do futuro</p> <p>é uma grande incógnita. Eventos como a pandemia da COVID-19 apenas reforçaram esta discussão. Este artigo tem como objetivo reunir informações atualizadas sobre os significados do conhecimento no ambiente universitário e identificar os aspectos relevantes, bem como as controvérsias que possam existir sobre o assunto. Para este fim, foi realizada uma revisão documental descritiva, com uma análise através de uma série de categorias. Mais de 300 documentos foram tratados, dos quais 47 foram selecionados. Entre os resultados destacamos o fato das importantes inconsistências e controvérsias que vários tipos de conhecimento geram dentro da universidade, algo que afeta os currículos de treinamento e a forma como a universidade se relaciona com o conhecimento e com o mundo.</p> José M. Bautista-Vallejo Rafael M. Hernández-Carrera Rodrigo Matos de Souza Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 17 10.22481/praxisedu.v17i45.8343 Mecânica de jogo em narrativa para apoio de alunos com dislexia: percepções de discentes e docentes https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8345 <p>Este artigo apresenta o processo de desenvolvimento e testagem de um protótipo de uma narrativa gamificada, que visa apoiar a aprendizagem de leitura de alunos com dislexia. Motivação, engajamento e aprendizagem foram os domínios medidos a partir das perspectivas dos participantes coletados por meio de escalas e entrevistas abertas. Os dados das entrevistas foram registrados em áudio após a testagem do recurso e, posteriormente, transcritos e analisados por meio da técnica análise de conteúdo. Quanto as escalas, estas foram aplicadas após a testagem. São apresentados o processo de design, destacando o framework e os princípios e estratégias de game utilizados. Os resultados principais mostram indicadores da contribuição dos elementos de jogo aplicados ao recurso para os domínios avaliados.</p> Jailma do Socorro Uchôa Bulhões Campos Ana Margarida Pisco Almeida Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 24 10.22481/praxisedu.v17i45.8345 Formação docente no curso de Pedagogia: Reflexões sob a ótica dos egressos da Unimontes https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8346 <p>A pesquisa situa-se no campo de estudos sobre a formação docente, constituindo-se como oportunidade reflexiva sobre os processos formativos e as contribuições do curso de Pedagogia. No âmbito da Unimontes, teve por objetivo compreender as configurações assumidas pela docência, a partir da percepção dos egressos da Pedagogia-2013/2017. Por uma abordagem interpretativista de natureza mista, esta pesquisa em andamento traz resultados parciais tendo como instrumento de coleta o Google Forms. A análise de dados foi realizada por meio da análise de conteúdo. Enquanto resultados encontramos alguns aspectos: satisfação com o curso, inserção no mercado de trabalho na área de sua formação, importância do estágio, etc. A relevância dessa investigação se assenta, sobretudo, na contribuição que pode dar ao melhor entendimento da formação docente e apontar alternativas para os problemas que historicamente desafiam as instituições que ofertam licenciaturas e se dedicam a formar professores.</p> Cláudia Soares de Oliveira Braga Eliana de Freitas Soares Vera Lucia Felicetti Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 20 10.22481/praxisedu.v17i45.8346 A epistemologia da Educação Física comparada: aplicações e tendências https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8214 <p>O conhecimento comparativo é levado em consideração na Educação Física ao planejar, implementar, monitorar e avaliar políticas, currículos, currículos, aulas e pesquisas. A Epistemologia da Educação Física Comparada trata da validade desses conhecimentos. O objetivo deste artigo é discutir como as diversas perspectivas epistemológicas se manifestam na produção do conhecimento comparativo para a Educação Física. São expostas as perspectivas epistemológicas a respeito dos pressupostos ontológicos e gnoseológicos que sugere e suas aplicações no trabalho comparativo. Conclui-se que na Educação Física Comparada há confluência, complementação e triangulação entre as perspectivas epistemológicas, bem como os métodos e técnicas que promovem, não apenas tendências inevitáveis, mas também louváveis. O trabalho sistematiza experiências de trabalho de ensino e pesquisa dos autores em questões epistemológicas relacionadas à educação física.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> Adolfo Ramos Lamar Eduardo Francisco Freyre Roach Fabio Zoboli Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.8214 Formação docente e as relações de gênero e sexualidade no curso de Pedagogia https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8348 <p>Este artigo é um recorte de uma pesquisa de mestrado realizada em um curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), <em>campus</em> de Itapetinga-BA, no ano de 2019. A pesquisa teve como objetivo problematizar os discursos sobre gênero e docência a partir dos enunciados dos (as) discentes e docentes do referido curso. Como referencial teórico foram utilizados os estudos de Reis (2011), Ferreira (2013a), Hampel (2013), Castro (2014), Sales (2016), Silva (2017), Meyer (2017), Felipe e Takara (2020), dentre outros. Como técnicas de produção dos discursos foram utilizadas a entrevista semiestruturada e o grupo focal com 6 (seis) docentes (1 homem e 5 mulheres) e 10 (dez) discentes (8 mulheres e 2 homens). As perspectivas que organizam as análises amparam-se nos estudos pós-críticos das relações de gênero, sexualidade e educação. A partir das análises realizadas, constatamos que o curso de Pedagogia tem problematizado as relações de gênero e sexualidade na formação docente, no entanto, os discursos evidenciam que ainda há lacunas quando se trata dessas temáticas no currículo do curso. Além disso, os enunciados mostram que o curso não tem trabalhado de forma interdisciplinar ao tratar dos conteúdos sobre gênero e sexualidade. A investigação também revelou que discentes e docentes acenam para a necessidade de mudanças e manifestam algumas alternativas para alterar esse cenário, dentre elas, o atravessamento dessas discussões por todas as disciplinas que fazem parte da matriz curricular.</p> Nilson Sousa Cirqueira José Valdir Jesus de Santana Reginaldo Santos Pereira Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.8348 Sentidos do ensino médio integrado: um estudo de caso no instituto federal do norte de Minas Gerais - IFNMG - campus Almenara https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6667 <p>Esta pesquisa é um recorte da dissertação do programa de mestrado profissional em educação tecnológica do IFTM – <em>Campus</em> Uberaba-MG e, tem como objetivo analisar, por meio dos discursos dos sujeitos-professores atuantes nos cursos técnicos integrados ao ensino médio no IFNMG – <em>Campus</em> Almenara, os sentidos de “integração” e de “curso técnico integrado ao ensino médio”. No que tange ao delineamento teórico-metodológico, a pesquisa possui abordagem qualitativa, utiliza-se como instrumento de coleta de dados entrevistas semiestruturadas com o quantitativo de seis sujeitos-professores participantes da pesquisa que atuam em um dos cursos técnicos integrados ao ensino médio na referida instituição. Fundamentamo-nos nos pressupostos da Análise do Discurso (doravante AD) de linha francesa, à luz da episteme do pensador Michel Pêcheux. Como espinha dorsal, utilizamos autores, tais como, as obras de RAMOS (2008); FRIGOTTO (2012, 2015); CIAVATTA (2005) e MACHADO (2006) para embasamento da discussão teórica da relação entre o trabalho, educação e ensino médio integrado. De um modo geral, pode-se intuir que as discussões teóricas efetuadas e as análises demonstram que os sentidos dos termos “integração” e “cursos técnicos ao ensino médio integrado” são expressões polissêmicas e retratam diversas práticas político-pedagógicas para além das questões atinentes ao currículo das disciplinas propedêuticas e técnicas.</p> Ronivaldo Ferreira Mendes Welisson Marques Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.6667 Responsabilização e modernização: “signos tidos como milagre” https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7012 <p>Este artigo interroga a política de responsabilização no estado de Pernambuco, discutindo as diferentes demandas e enunciações que emergem da proposta de modernização da gestão pública. A pesquisa foi desenvolvida numa perspectiva discursiva. A partir da análise de um <em>corpus </em>ampliado de documentos da política educacional, foram problematizados os deslocamentos de sentidos que são hegemonizados na produção da política curricular atrelada ao discurso de <em>accountability. </em>Ao investigar quais sentidos possibilitam a hegemonia e significação da política de responsabilização educacional, os dados da pesquisa revelam a associação dos significantes <em>modernização</em> e <em>responsabilização</em>, ambos enunciados como um novo valor naturalizado e qualitativo a ser perseguido na gestão pública. Portanto, a política de responsabilização atua como uma superfície de inscrição de significados, composta de narrativas que vão da modernização à narrativa de salvacionismo, garantia de qualidade, equidade e padrões de desempenho, tendo como corte antagônico a ideia de “crise” do sistema educacional.</p> Juliana Camila Barbosa Mendes Luciana Rosa Marques Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 20 10.22481/praxisedu.v17i45.7012 Análise de modelos como um método de ensino de matemática na educação básica https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7017 <p>O presente artigo tem como principal objetivo apresentar uma concepção da abordagem pedagógica denominada <em>Análise de Modelos</em>, como um método de ensino de Matemática na Educação Básica. A construção dessa proposta se desenvolveu basicamente dentro do contexto da Modelagem Matemática, vista em geral como uma estratégia de ensino inovadora, mas que apresenta algumas dificuldades na sua implementação como atividade regular em sala de aula. A Análise de Modelos na perspectiva aqui proposta, se coloca como uma alternativa no trabalho com modelos matemáticos já existentes, advindos de variados contextos de interesse dos estudantes, que pode ser implementada com mais facilidade que a Modelagem, ao mesmo tempo que pode incentivar aqueles professores que se sentem inseguros na implementação desta, sem a preocupação de se distanciar da estrutura escolar vigente, principalmente em relação ao cumprimento do conteúdo curricular programático.</p> Emerson Silva de Sousa Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 22 10.22481/praxisedu.v17i45.7017 Chaves na construção do conhecimento da educação inclusiva https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8140 <p>a teoria da educação inclusiva, ao tornar explícito um caráter aberto, exige pensar sobre o que faz no mundo e como resolve certos problemas, tentando visualizar em que outras coisas seu trabalho articula. A educação inclusiva, não pertencendo exatamente à regionalização significada como educação especial, reafirma que seus contornos definidores foram estabelecidos por meio de um conjunto de mal-entendidos de aproximação do próprio termo. O objetivo deste trabalho é analisar algumas de suas premissas heurísticas para compreender seus mecanismos de produção de conhecimento. O método utilizado é a revisão documental crítica. Entre suas principais conclusões, o trabalho identifica que a estrutura de conhecimento do que chamamos de educação inclusiva é constituída por uma diversidade de vozes que contribuem para a compreensão de diversos temas e articulações com as diversas estruturas do mundo e seus sistemas, exigindo a adoção. de novos métodos para problemas que não podem ser compreendidos sob o purismo conservador do trabalho metodológico. Os territórios do inclusivo constroem uma epistemologia neo-materialista.</p> Aldo Ocampo González Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.8140 O desenvolvimento da instituição de nomeação para as fileiras científicas do corpo docente de ensino científico da Federação Russa https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7210 <p>Considerando que a educação e a ciência na Rússia se relacionam com o número de direções prioritárias da política estatal e do desenvolvimento da comunidade, este artigo se concentra na discussão da questão da modernização do sistema de fileiras científicas na Rússia. Esse sistema é caracterizado pela imperfeição, o que influencia particularmente a motivação do corpo docente do ensino superior na atividade educacional. Os autores consideram os problemas mais reais da condição atual de reglamentação legal da nomeação para postos científicos na Rússia e fazem o monitoramento referente à inconsistência e contradições legais. O artigo contém a análise da série de sugestões de alterações aos atos jurídicos vigentes, regulamentando a instituição da nomeação para as fileiras científicas. Os autores geralmente abordam a questão da formação da abordagem conceitual para a modernização do mecanismo de regulamentação legal da nomeação de postos científicos e sugerem a melhoria do sistema de avaliação das atividades de publicação de candidatos à nomeação para postos científicos e sua transformação através da contabilidade da qualidade das realizações científicas e de ensino usando o sistema de pontos. O artigo traz à tese a necessidade de desenvolvimento do sistema de garantias sociais e materiais para o ensino científico-docente e científico e a implementação de instrumentos eficientes de estímulo à atividade de ensino e pesquisa.</p> <p> </p> Sergey Alexandrovich Belousov Alexander Yurievich Sokolov Oleg Anatolievich Lakaev Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.7210 Desigualdades sociais e inclusão em educação: experiências da resistência venezuelana https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8360 <p>Este trabalho descreve o modelo político-social consagrado na Constituição da República Bolivariana da Venezuela de 1999 e a estrutura legal dela derivada, que destaca sua garantia de direitos fundamentais, entre outros, à educação. Seu perfil inclusivo é destacado como um instrumento para reverter os efeitos devastadores das desigualdades sociais historicamente criadas e reproduzidas, um produto da lógica metabólica do capitalismo periférico. Nesse esforço teórico-documental, é feita uma breve revisão teórica em torno do conceito de desigualdade social, para aprofundar e contrastar os fundamentos doutrinários do modelo bolivariano, enfatizando as diretrizes e políticas destinadas à construção de uma sociedade democrática da justiça e do direito no protagonismo organizado do povo como instrumento de resistência e construção coletiva.</p> <p>&nbsp;</p> Samuel Hilcias Carvajal Ruiz Eduardo José Villasmil Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 15 10.22481/praxisedu.v17i45.8360 Educação e luta de trabalhadores sem-terra como expressão do contraditório https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6957 <p>Neste artigo, propomos compreensões acerca das intencionalidades inerentes à participação pregressa de agricultores/as assentados/as em processos de luta pela reforma agrária no Brasil. Partimos de um posicionamento epistemológico que considera as práticas sociais vivenciadas pelos seres humanos enquanto práxis intersubjetiva, geradora de processos educativos que se projetam no tempo-espaço a partir de situações gnosiológicas problematizadoras da realidade social. Por meio da análise fenomenológica de dados obtidos pelas entrevistas realizadas com agricultores/as assentados/as, argumentamos que a prática da luta pela terra por eles empenhada se configurou enquanto expressão dos processos educativos forjados a partir do contraste de suas experiências de roça e êxodo rural.</p> Diogo Marques Tafuri Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 20 10.22481/praxisedu.v17i45.6957 Concepções de educação ambiental crítica de professores e da articuladora pedagógica de uma escola municipal do interior da Bahia https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6712 <p>O presente trabalho foi realizado com o objetivo de analisar as concepções de professores e articuladora pedagógica acerca da forma como a Educação Ambiental Crítica (EA Crítica) é articulada na escola. A coleta de dados foi realizada em uma escola municipal localizada no município de Ipiaú, no estado da Bahia, que atende alunos dos anos finais do ensino fundamental. Constitui-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, que utilizou entrevista semiestruturada com professores e articuladora pedagógica. A partir da obtenção desses dados foi utilizada a análise de conteúdo, da qual emergiram significados que foram categorizados. A categoria que se deu como ponto de partida do processo analítico da entrevista foi: Educação Ambiental no contexto escolar, tendo desdobramento em subcategorias: macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental, EA Crítica e o ensino: relevância e articulação, inovações na prática docente, projetos pedagógicos abordando a EA Crítica, recursos e ferramentas no ensino da EA Crítica e inserção da EA Crítica no planejamento de ensino da unidade escolar. A EA Crítica foi citada concomitantemente com a EA conservadora e pragmática se diferenciando por meio, das características específicas. Os resultados apontam para o desconhecimento dos entrevistados sobre a temática e sobre o planejamento de curso da escola. A responsabilização da abordagem do tema é dada às áreas afins, apontadas pela falta de capacitação dos profissionais fazendo com que essa inserção contribua pouco com uma educação que pretenda ser transformadora e reflexiva.</p> Josiône de Oliveira Ramos Silvana do Nascimento Silva Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 17 10.22481/praxisedu.v17i45.6712 A resolução de problemas no currículo de matemática do estado de São Paulo e no caderno do aluno https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7060 <p>Neste trabalho é realizada uma análise sobre o tratamento dado à resolução de problemas no Currículo de Matemática do Estado de São Paulo e no material <em>Caderno do Aluno</em>, para o Ensino Médio. Para isso, numa abordagem qualitativa de pesquisa, foi utilizada a metodologia de Análise Documental. Para a análise do <em>Caderno do Aluno</em> também consideramos o documento Matriz de Avaliação Processual que especifica os conteúdos, as competências e habilidades que devem ser desenvolvidas ao longo dos bimestres, dando destaque para as que deverão orientar a elaboração das provas de Avaliação de Aprendizagem. Os resultados obtidos mostram que embora o Currículo enfatize a importância do desenvolvimento da capacidade de resolver problemas e dê destaque a problematização como uma boa estratégia de ensino para o desenvolvimento de determinadas competências pessoais, o material <em>Caderno do Aluno</em> apresenta poucos problemas e, consequentemente, oferece poucas oportunidades que de fato possibilitem o desenvolvimento da capacidade de inquirir e de perguntar.</p> Daniela Zanardo Rossetto Inocêncio Fernandes Balieiro Filho Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 23 10.22481/praxisedu.v17i45.7060 A educação democrática em tempos de "Escola sem Partido" https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7201 <p>Este texto aborda autores que tratam das relações entre educação, sociedade e democracia, além de normas constitucionais e infraconstitucionais da legislação brasileira, com o objetivo de desenvolver a ideia de uma educação democrática e, assim, problematizá-la frente à organização Escola sem Partido (EsP). Busca-se demonstrar que a educação democrática é um princípio inegociável em uma democracia. No entanto, com o golpe de Estado de 2016 e a intensificação das ações da organização EsP, princípios basilares como os relacionados à educação democrática foram colocados em dúvida e, por isso, necessitam ser constantemente defendidos e reafirmados.</p> Charles Immianovsky Rita de Cássia Marchi Carla Carvalho Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 21 10.22481/praxisedu.v17i45.7201 Subteste de aritmética: desempenho de estudantes com indícios de discalculia do desenvolvimento https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7207 <p>Este artigo apresenta parte dos resultados advindos de uma pesquisa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática sobre Discalculia do Desenvolvimento, em específico, acerca do desempenho de estudantes com indícios desse transtorno no Subteste de Aritmética (STEIN, 1994), o qual foi utilizado como um dos instrumentos de avaliação psicopedagógica. O objetivo é analisar a evolução do desenvolvimento das habilidades matemáticas desses estudantes, após a realização de intervenções psicopedagógicas<em>. </em>A pesquisa aconteceu em três momentos: no primeiro, 11 estudantes com idades entre 9 e 12 anos, participaram da avaliação psicopedagógica, entre eles, o Subteste de Aritmética; em seguida receberam dez sessões de intervenção; por fim, foram reavaliados. A análise dos resultados obtidos baseou-se no escore de correções do teste. No intuito de verificar os avanços no desempenho dos estudantes, apresenta-se uma análise quali-quantitativa. Em relação à análise dos dados, o desempenho dos estudantes, optou-se pela Análise de Conteúdo - AC, considerando as cinco etapas definidas por Moraes (1999): <em>preparação;</em> <em>unitarização;</em> <em>categorização;</em> <em>descrição;</em> e <em>interpretação</em>. A partir da análise das unidades de significado, emergiram 12 categorias iniciais, as quais foram reagrupadas em uma categoria final: Discalculia do Desenvolvimento - DD. Após o período de intervenções psicopedagógicas, baseadas na utilização de jogos específicos de acordo com as habilidades que estavam em defasagem, verifica-se que os estudantes apresentaram avanços na reavaliação, em relação às operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.</p> Lanuzia Almeida Brum Avila Isabel Cristina Machado de Lara Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 19 10.22481/praxisedu.v17i45.7207 Vídeos sobre ciências interessam? Um estudo com estudantes da educação básica https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6894 <p>O cenário atual das tecnologias digitais imprime um ritmo cada vez mais acelerado no fluxo da informação e comunicação. Considerando o meio digital como um dos principais para a divulgação da ciência, especialmente por meio de vídeos, esta pesquisa teve por objetivo investigar aspectos ligados aos hábitos, interesses e percepções de estudantes da Educação Básica quanto a vídeos de temáticas científicas. Trata-se de uma pesquisa exploratória realizada com 160 estudantes da região do semiárido alagoano. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário contendo questões abertas e fechadas. Os resultados apontam que os estudantes buscam principalmente vídeos para a diversão, mas vídeos que apresentam temas científicos se mostraram bastante representativos. Os estudantes também alegaram gostar de vídeos com temáticas científicas, a despeito da frequência relativamente baixa com a qual assistem tais materiais. Consideraram ainda aprender com os vídeos e os reconhecem como uma possibilidade pedagógica para uso pelos professores. Os vídeos nesse contexto configuram-se em uma nova dimensão cultural em que emergem diferentes cenários e perspectivas de busca e difusão da ciência, cujos processos precisam ser problematizados.</p> <p>&nbsp;</p> Ademilson Leandro Correia Wilmo Ernesto Francisco Junior Copyright (c) 2021 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 20 10.22481/praxisedu.v17i45.6894 Perspectivas para formação de professores pós pandemia: um diálogo https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8361 <p>Diante do cenário de isolamento social em decorrência de pandemia do COVID-19 buscou-se propiciar diálogos com pesquisadores e professores brasileiros, da área de educação, buscando direcionamentos para educação formal no período. Assim, foi realizada entrevista com a professora Bernardete Angelina, Gatti, pesquisadora de referência no campo de formação de professores. Objetivou-se, nessa atividade, discutir a formação de professores no Brasil, diante do cenário da pandemia, apontando para as possíveis estratégias a serem adotadas por Instituições de Ensino Superior, no âmbito de cursos de formação docente, durante e após a pandemia. A entrevista ocorreu por meio de <em>live,</em> transmitida no site do Youtube, mediada por duas professoras universitárias e transcrita. Gatti discutiu sobre a atuação de estados e municípios frente aos desafios da educação durante o isolamento social, sobre possibilidades de ação das universidades, nesse cenário, avaliou a educação à distância e apontou esse momento como um caminho para repensar a formação de professores no país.</p> Bernardete Angelina Gatti Gisele Soares Lemos Shaw Jocilene Gordiano Lima Tomaz Pereira Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-04-01 2021-04-01 17 45 1 25 10.22481/praxisedu.v17i45.8361