Práxis Educacional https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis <section style="text-align: justify; padding: 3px;">A Revista Práxis Educacional é um periódico trimestral, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Publica artigos inéditos resultantes de pesquisas científicas, além de resenhas de livros. Seu objetivo central é divulgar pesquisas e estudos vinculados ao campo da educação, desenvolvidos por pesquisadores de diferentes contextos educacionais do Brasil e do exterior. <span style="text-decoration: underline;">A revista não cobra nenhum tipo de taxa para a publicação dos textos</span>.</section> pt-BR praxisedu@uesb.edu.br (Equipe Editorial) praxisedu@uesb.edu.br (Equipe Editorial) ter, 01 dez 2020 16:32:14 +0000 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 APRESENTAÇÃO DO DOSSIÊ TEMÁTICO: FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES EM CONTEXTOS ESCOLARES E BINÔMIO TEORIA/PRÁTICA NOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7664 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este artigo de abertura do dossiê discute a formação inicial de professores em contextos escolares e o binômio teoria-prática focando, em especial, nos estágios supervisionados. Por meio de duas enunciações, busca-se demonstrar que cada elemento do binômio tomado de forma isolada tende a não cumprir seu propósito formativo. Ainda, tem como objetivo compartilhar diferentes modos de ver os estágios supervisionados nos cursos de licenciatura a partir dos estudos e pesquisas que compõem o dossiê. Assim, espera-se contribuir para fortalecer a necessidade de uma formação docente pautada na investigação e na construção de uma prática reflexiva, investindo nos estágios supervisionados como espaços para a construção de um trabalho de apreensão, aprofundamento e de compreensão sobre os problemas que envolvem a educação.</p> </div> </div> </div> </div> Osmar Hélio Alves Araújo, Ivan Fortunato, Emerson Augusto de Medeiros Copyright (c) 2020 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7664 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 PROFESSORES ORIENTADORES DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DAS LICENCIATURAS DO BRASIL: ANÁLISE DE TESES NACIONAIS 2014 – 2018 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6777 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Esta pesquisa, a partir de um levantamento documental, analisou teses disponibilizadas no Catálogo de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a CAPES, com foco nos professores orientadores de estágios supervisionados das licenciaturas. A questão norteadora deste estudo é: o que apontam as teses no tocante aos professores orientadores dos estágios supervisionados, seu papel formador no contexto dos estágios nas licenciaturas? Em termos metodológicos, analisamos o conjunto de seis produções doutorais por meio da abordagem qualitativa de pesquisa e da análise documental como técnica de coleta de dados. Como consideração principal, a partir do que apontam as teses, enfatizamos que a orientação nos estágios supervisionados nos cursos de licenciatura do Brasil deve ser concebida como orientação formativa, isto é, como práxis educativa. Compreendemos que esse entendimento ajuda a pensarmos os processos organicamente articulados de formação inicial docente, sem o dualismo que separa a teoria da prática.</p> </div> </div> </div> </div> <p> </p> Emerson Augusto de Medeiros, Ivan Fortunato, Osmar Hélio Alves Araújo Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6777 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 OS REGISTROS DA AÇÃO DOCENTE NO PERÍODO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6778 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Os registros da ação docente se iniciam durante a formação inicial e fazem parte do cotidiano profissional do professor. O trabalho desenvolve-se a partir da seguinte questão: os registros da ação docente no período do estágio supervisionado podem ser considerados uma experiência formativa para professoras de Educação Infantil? Este estudo buscou, portanto, refletir sobre os registros da ação docente, no período do estágio supervisionado, como experiência formativa de professoras de Educação Infantil. A metodologia utilizada foi embasada na abordagem qualitativa, por meio de uma pesquisa documental exploratória, realizada nos diários de formação pertencentes às estagiárias de educação infantil ao realizarem o estágio em uma creche municipal na cidade de Fortaleza-CE. Os dados revelam que o conjunto dos diários de formação das alunas participantes dessa pesquisa constitui um panorama da realidade da ação docente no período de estágio supervisionado. Conclui-se que a escrita do vivenciado na escola e o momento de compartilhar essas experiências com os pares proporcionou um novo olhar sobre o vivido e a realidade escolar. Tal ação contribui para a formação dos sujeitos, pois é uma forma de articulação entre teoria e prática de forma reflexiva. Isso se dá pelo fato de que não se trata somente de relatar o que aconteceu, mas de se buscar compreender o vivido e à luz da teoria transformar o cotidiano a partir de uma reflexão sobre o seu fazer, gerando ação-reflexão-ação.</p> </div> </div> </div> </div> Elcimar Simão Martins, Tânia Maria Sousa França Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6778 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 DA FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR AO ESTÁGIO: OS DIFERENTES OLHARES SOBRE A PRODUÇÃO CIENTÍFICA NA AMÉRICA LATINA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6838 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este estudo guiou-se pela questão: O que diz a produção científica desenvolvida nos países da América Latina sobre as concepções e critérios da formação inicial de professores e do estágio nos cursos de licenciaturas? Teve-se como objetivo: fazer um levantamento nos Bancos de busca sobre a formação inicial de professores e o estágio; Conhecer e analisar a produção científica sobre a formação inicial de professores e o estágio dos cursos de licenciaturas no período de 2009 a 2019; Mapear as concepções e os critérios da formação inicial de professores e do estágio dos cursos de licenciaturas nos países da América Latina. A investigação é de cunho qualitativo, apoiada aos procedimentos metodológicos da pesquisa documental utilizando-se o software STArt, para obtenção das fontes e a hermenêutica crítica como analise. Deste levantamento obteve-se que o estágio supervisionado obrigatório, nas licenciaturas, já apesenta traços que mensuram o desenvolvimento dessa atividade formativa associada à pesquisa, embora sem nenhuma regularidade no Plano pedagógico dos cursos. Em contrapartida a analise nos permite ver que o estágio vem sendo realizado, predominantemente, pela racionalidade técnica, visto que é mais evidente a ausência de prática formativa docente conectada com a pesquisa enquanto elemento estruturante da formação. Considera-se que a formação docente necessita de políticas educacionais capazes de estruturar e estabelecer condições para que o estágio ocorra via pesquisa anuindo um cenário formativo em que professores formadores e em formação se atraiam pelo ato de se constituírem como sujeitos do conhecimento, mas com posturas epistemológicas que lhes permitam entender e compreender os processos formativos e a construção da identidade profissional docente na lógica cognitiva e humanitária.</p> </div> </div> </div> </div> Evandro Ghedin, Maria Leogete Joca da Costa, Patrik Marques dos Santos Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6838 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO: PERSPECTIVAS DOS LICENCIANDOS DE UM CURSO DE MATEMÁTICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6828 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O estágio supervisionado é componente obrigatório e indispensável para compor o currículo de formação inicial de professores. Nesse sentido, essa pesquisa objetivou identificar e compreender os principais referentes que evidenciam as percepções dos estagiários, quanto aos processos formativos vivenciados no estágio curricular supervisionado, planejado e executado com o foco na indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. O estágio com esse enfoque é uma proposta desenvolvida pela equipe de professores do curso de licenciatura em matemática de uma Universidade Federal localizada no estado do Pará. Para obtenção dos dados foi realizada uma entrevista semiestruturada com doze estagiários de duas turmas do referido curso e que participaram/participam do projeto. Os dados foram discutidos e interpretados por meio da análise de conteúdo, tendo como principais autores: Tardif(2010), Nóvoa(1991, 2000), Gatti(2014), Pimenta e Lima(2011, 2019), Fiorentini et al(2002), Zimmer(2017), Brancatti(2018) e outros. O estudo permite inferir, principalmente, que: a interação do estagiário no espaço escolar, indispensável ao processo formativo, ultrapassou o limite da sala de aula, ocorrendo com o professor regente, com os alunos, e, também, com os gestores; há uma dificuldade, por parte do estagiário, em fazer a transformação de conteúdos matemáticos aprendidos(ensino) para conteúdos que irão ensinar(aprendizagem), dada a complexidade de alguns, o que requer maior integração e engajamento entre os professores, incluindo aqueles das disciplinas específicas; há um sentimento de protagonismo do estagiário; e percepção da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão nas ações, o que contribui para a construção da identidade profissional desde a formação inicial.</p> </div> </div> </div> </div> Katia Regina Silva, Maria Margarete Delaia Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6828 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO DE PEDAGOGIA: O QUE DIZEM OS PROJETOS PEDAGÓGICOS E QUAIS SENTIDOS PRODUZIDOS POR EGRESSOS https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6774 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Apresenta-se análise dos Projetos Pedagógicos (PP) dos cursos de Pedagogia das cinco Universidades Federais do Rio Grande do Sul, objetivando evidenciar os sentidos em encaminhamentos em relação aos Estágios Supervisionados. Partiu-se do suposto que o estágio supervisionado seria o tempo e o espaço privilegiados para o contato, o trabalho e a inserção no campo profissional, mediante projeto e orientação por parte dos professores do Curso. Quanto aos aspectos teóricos e metodológicos, foram realizadas duas etapas. Na primeira, aconteceu análise documental dos Projetos Pedagógicos dos cinco cursos de Pedagogia. Na segunda etapa foi enviado um questionário para um grupo de egressos do curso de Pedagogia de uma das cinco universidades, composto por questões objetivando contemplar e relacionar à análise realizada nos PPs. As questões versavam sobre a concepção, vivência/experiência e a avaliação do Estágio Supervisionado no Curso de Pedagogia naquela universidade. Onze</p> <div class="page" title="Page 2"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>interlocutores, dez mulheres e um homem, egressos do Curso entre 2013 e 2020, participaram das entrevistas. Os dados foram analisados pela Análise de Movimentos de Sentidos, técnica elaborada pelo grupo de pesquisa no qual se trabalha. Uma das percepções, após o estudo, é haver estágio supervisionado previsto nos projetos pedagógicos. Entretanto, não foram encontrados expressos sentidos e concepções de estágio supervisionado. Do mesmo modo, os discursos dos egressos descrevem como prática, não raramente, dissociando-a da teoria e considerando-a prioridade não vislumbrada no Curso.</p> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> Liliana Soares Ferreira, Luiza da Silva Braido, Mda., Mariglei Severo Maraschin, DULCINEIA LIBRAGA PAPALIA DE TONI, Dda. Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6774 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 ENSINANDO A ENSINAR: DIRETRIZES E ESTRATÉGIAS PARA MELHORAR A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO ENSINO SUPERIOR https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6929 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O debate sobre a qualidade da formação de professores universitários é mais do que nunca uma questão relevante. É um tópico que frequentemente aparece em periódicos especializados sobre ensino superior frequentemente examinado no contexto científico. Este artigo aborda algumas dessas questões complexas e as ilustra com exemplos retirados de um estudo da Universidade de Bari.</p> </div> </div> </div> </div> Rosatilde Margiotta, Cosimo Laneve Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6929 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 FORMAR UM PROFESSOR COMPETENTE: POR UM ENSINO PEDAGÓGICO, PROMOVENDO UMA SUBJETIVIDADE AUTÊNTICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6908 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>A questão do profissionalismo dos professores em todos os níveis de ensino está entre as mais urgentes que a pedagogia enfrenta atualmente. Atualmente, a sociedade cada vez mais complexa exige que o professor tenha uma competência educacional / didática de qualidade capaz de incentivar nos alunos uma aprendizagem bem estruturada e o desenvolvimento de uma autêntica subjetividade personalizada. Nessa perspectiva, as análises feitas por E. Stein sobre a formação de professores para torná-los competentes na construção de processos de conhecimento (gnoseologia), em epistemologias disciplinares e sobre as formas de regular a formulação do julgamento (lógica) devem ser considerado valioso. A partir dessa aquisição, essa contribuição meditará sobre como atualmente um professor pode ser treinado pedagogicamente para ser competente, tanto na estrutura disciplinar quanto na identificação dos objetivos educacionais do conhecimento aprendido. Como veremos, o conhecimento, a epistemologia das disciplinas e a lógica do pensamento, longe de representar apenas o propósito do ensino, constituirão os meios pelos quais o professor promoverá uma maneira de ensinar orientada no sentido fenomenológico-hermenêutico, como o criador e desenvolvedor da autonomia do julgamento e da responsabilidade relacionada ao valor.</p> </div> </div> </div> </div> Adriana Schiedi, Riccardo Pagano Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6908 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES E O ESTÁGIO SUPERVISIONADO: EXPERIÊNCIA FORMADORA? https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7666 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>A produção científica sobre a formação professores tem sido bastante ampliada no cenário educacional brasileiro e tem indicado diferentes aspectos que merecem uma análise acurada. Dentre os aspectos que se sobressaem nessas produções elencamos questões relativas à formação inicial como locus de apropriação da cultura profissional docente e ao estágio supervisionado como importante componente formativo, que pode favorecer o desenvolvimento da reflexividade e a produção de aprendizagens sobre ensinar e ser professor. O estágio supervisionado, na perspectiva deste estudo, é compreendido como experiência formadora, como aquela que “[...] simboliza atitudes, comportamentos, pensamentos, saber-fazer, sentimentos, que caracterizam uma subjetividade e identidades (JOSSO, 2004, p. 48). Para abordar essa temática partimos das seguintes indagações: Que tipo de formação inicial atende aos interesses e necessidades formativas dos futuros professores? Como se formam os professores? Qual a importância do estágio supervisionado na formação inicial de professores, como experiência formadora?. O estudo tem como base os pressupostos da abordagem biográfica, por favorecer o autoconhecimento e a autoformação. O estudo evidencia o estágio supervisionado como experiência formadora, que afeta vivências e conhecimentos produzidos nos percursos formativos.</p> </div> </div> </div> </div> Antonia Edna Brito Copyright (c) 2020 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7666 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO: INTERFACE ESCOLA/UNIVERSIDADE MEDIADA POR ALUNOS ESTRANGEIROS https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6285 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este texto investiga as contribuições e os desafios do Estágio Curricular Supervisionado do curso de licenciatura em Letras da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira – UNILAB, na formação inicial de professores estrangeiros. O advento da UNILAB, na Região do Maciço de Baturité, estado do Ceará, oportuniza a integração de estudantes nesta localidade, principalmente vindos do continente africano e asiático que formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP. Seu projeto de formação inicial de professores oportuniza essa integração especialmente por meio do Estágio Curricular Supervisionado. Nestas circunstâncias, selecionamos estudantes estrangeiros do curso de licenciatura em Letras como colaboradores da pesquisa, por meio desse Componente Curricular. Os estagiários em foco atuaram em duas Escolas públicas de Ensino Médio situadas nas cidades de Redenção e Acarape. Para realização da investigação, recorreu-se a abordagem qualitativa, o método estudo de caso e a análise documental do Projeto Pedagógico do Curso de Letras – PPC, aliada com técnicas de entrevista e observação. Os resultados detectaram fragilidades na organização didático-pedagógica do PPC do Curso de Letras, em razão da ausência de orientações especificas ou qualquer indicativo norteador de programas ou ações acadêmicas voltadas aos estagiários estrangeiros. Concluiu-se que esses estudantes enfrentam desafios variados na mediação pedagógica do Estágio Supervisionado, sobretudo, no período da regência, evidenciados nos costumes, atitudes e gestos, e no uso da própria língua, dada a caracterização linguística do estagiário estrangeiro no país de origem.</p> </div> </div> </div> </div> Ana Cristina Moraes, João Pereira da Silva, Maria Cleide da Silva Ribeiro Leite Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6285 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 INTERNACIONALIZAÇÃO DA PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE EDUCAÇÃO DO CAMPO DA ÁREA DA EDUCAÇÃO NA REGIÃO NORDESTE (2013-2020) https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7689 <p>O presente artigo traz um mapeamento sobre a produção científica e a internacionalização da pesquisa na Pós-Graduação, acerca da Educação do Campo na Região Nordeste do Brasil, cujo recorte temporal foi de 2013 a 2019. A metodologia utilizada foi o Estado da Arte, a partir do banco de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD e do site das Instituições de Ensino Superior (IES) da Região Nordeste, a fim de identificar o quantitativo de trabalhos existentes no acervo sobre a Educação do Campo. Apresentamos também dados sobre a internacionalização a partir dos eventos internacionais e dos grupos de pesquisa que tratam da temática mencionada no contexto estudado. Os dados evidenciaram crescimento da pesquisa sobre educação do Campo na região, principalmente devido ao aumento da quantidade de cursos, programas e grupos de pesquisa de 2013 a 2019. Constatamos a carência de investimentos sobre a Educação do Campo por meio das agências de fomento do Brasil para a Região Nordeste em projetos de pesquisa internacionais, o que contribui para dificultar a internacionalização e a inserção social dos pesquisadores da Educação do Campo da pós-graduação em Educação em outros países, embora isso tenha ocorrido ainda que de forma incipiente, devido, principalmente, à militância de pesquisadores que são ligados aos movimentos sociais.</p> Arlete Ramos dos Santos Copyright (c) 2020 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7689 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL E EM PORTUGAL: RELAÇÃO COM O SETOR PRODUTIVO https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6948 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O objetivo do texto é refletir sobre a relação entre a Política de Educação Profissional e o setor produtivo a partir de documentos normativos do Brasil e de Portugal. A Educação Profissional é uma modalidade de ensino que, ao longo das décadas, se apresenta como um desafio, uma vez que, de um lado, há um grupo de pesquisadores que defendem a formação integral do homem, e de outro, existem os documentos normativos que legitimam esse processo de formação voltado para a qualificação de força de trabalho para o atendimento das demandas do setor produtivo em diferentes contextos históricos. Esta polaridade é observada há vários séculos no discurso dos pesquisadores e no registro contido nos documentos normativos que tratam sobre a temática. Este artigo teve como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e documental. Os principais resultados apontam que mesmo que a Educação Profissional reforce a finalidade do sistema capitalista no atendimento às demandas para acompanhar a produção, distribuição e comercialização de bens, serviços e produtos, é possível a oferta de formação integral dos estudantes observada nos dois países.</p> </div> </div> </div> </div> Valdivina Alves Ferreira, Maria Luísa Cerdeira Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6948 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 (RE)PENSANDO AS VEREDAS DA ESCOLA: UM ESTUDO SOBRE A PRÁTICA DAS PROFESSORAS NAS CLASSES MULTIANOS EM PAU DOS FERROS (RN) https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6316 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este texto se organiza a partir de um recorte da dissertação de mestrado intitulada: “A prática docente na Educação do Campo: um estudo em classes multianos de Pau dos Ferros – RN”, e tem o objetivo de refletirmos sobre a prática pedagógica das professoras das classes multianos de Pau dos Ferros/RN. A investigação partiu da seguinte questão de estudo: de que modo os professores desenvolvem suas práticas pedagógicas, considerando as especificidades das classes multianos? Assim, adotamos como abordagem metodológica a concepção da pesquisa qualitativa – as discussões e os encaminhamentos tiveram sua ancoragem teórica nas pesquisas de Rocha (2013), Crepaldi (2006), Caldart (2004, 2011), Tardif (2002), entre outros teóricos que discutem a temática em estudo. Em síntese, através das observações da prática docente, como também dos relatos das educadoras acerca do ensino nas classes multianos, pudemos perceber um bom relacionamento entre professor e aluno, bem como aluno-aluno; demostrando, assim, formas significativas de aprendizagem a partir da interação nos trabalhos em grupos, como também no momento do intervalo e nas brincadeiras livres, no contexto escolar.</p> </div> </div> </div> </div> Geralda Maria de Bem, Cícero Nilton Moreira da Silva Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6316 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 JUVENTUDE E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO CAMPO: RUPTURAS, CONTRADIÇÕES E CULTURA POLÍTICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6326 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O texto discute dimensões da pesquisa realizada entre 2016-2018 com financiamento do CNPq sobre juventude e formação para o trabalho no campo a partir da análise do perfil de jovens estudantes do Ensino Médio Subsequente frente aos desafios conjunturais que se instalaram nos anos de acirramento da política educacional no Brasil entre 2016 e 2018, levando em conta a consequente instabilidade dessas políticas para assistência e permanência da juventude nas instituições públicas da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica que resultou em grande parte em um cenário de evasão escolar evidenciada ao longo do processo da pesquisa. Na metodologia da pesquisa, foram utilizados questionários individuais para levantamento do perfil socioeducacional dos sujeitos, etapa seguida pela realização de grupo focal para discussão das categorias: juventude, trabalho e campo. No que concerne ao fenômeno da evasão discente, os resultados apontaram que os sujeitos da pesquisa o compreendem a partir de uma visão meritocrática do cenário, atribuindo-o exclusivamente às condições individuais do estudante, o que pode sinalizar como os sujeitos percebem seus processos de formação distanciados da concepção de políticas educacionais como direito e do cenário de instabilidade socioeconômica que avançava nas condições familiares.</p> </div> </div> </div> </div> <p> </p> Luciane Ferreira de Abreu, Ludmila Oliveira Holanda Cavalcante, Fabio Dantas de Souza Silva Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6326 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 GRUPOS DE PESQUISA QUE INVESTIGAM A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO NORDESTE: QUEM SÃO, O QUE PRODUZEM E COMO PRODUZEM https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6500 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O trabalho focaliza grupos de pesquisa vinculados a pós-graduação stricto sensu em Educação do Nordeste que investigam a formação de professores, considerando indagações sobre quem são, o que produzem e como produzem essas equipes. Um exame teórico qualitativo, que adota como fonte o Currículo Lattes e o Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq, contemplando amostra de 87 equipes, distribuídas pelos noves Estados nordestinos e ligadas a 15 programas. Um terço dessas equipes registra que investiga o assunto. São grupos robustos, apresentam foco temático diversificado, lideranças jovens, altamente qualificada e com forte capacidade de captação de financiamento de suas pesquisas.</p> </div> </div> </div> </div> Isabel Maria Sabino de Farias, Marilia Duarte Guimaraes, Ingrid Louback de Castro Moura Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6500 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO CONTEXTO DO DESENVOLVIMENTO LOCAL: O LEGAL E O REAL https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6517 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este trabalho é um recorte da dissertação vinculada à linha de pesquisa Política e Gestão da Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação (POSEDUC), da Faculdade de Educação (UERN). Sua temática interliga aspectos da organização, do funcionamento e da gestão da educação básica no âmbito municipal, com recorte temporal de 1988 a 2008. Objetiva analisar as políticas e ações que contribuem para a organização do Sistema Municipal de Educação (SME) em Jardim do Seridó-RN, com ênfase no Plano Municipal de Educação, inserido no regime de colaboração entre União, estados, municípios e Distrito Federal, para a consolidação de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade. Os procedimentos metodológicos deste trabalho incluem revisão da literatura associada à pesquisa documental em instrumentos constitucionais e legais, como: Constituição Federal de 1988, Legislação Educacional Brasileira (LDB 9.394/1996), Planos Nacionais de Educação, Emenda Constitucional n. 53/2006 e Lei 11.494/2007, que criou e regulamentou o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), bem como leis e documentos municipais. Evidencia-se que a Emenda Constitucional 95/2016 inviabiliza a consolidação do Plano Municipal de Educação e respectivamente seus sistemas de ensino. É fundamental reconhecer que a efetivação dos Planos Municipais de Educação requer apoio técnico e, sobretudo, financeiro por parte da União e dos estados.</p> </div> </div> </div> </div> Marecilda Bezerra Araujo, Arilene Soares Medeiros Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6517 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 O MOVIMENTO DA DIDÁTICA CRÍTICA E O PENSAMENTO PEDAGÓGICO- DIDÁTICO NA DÉCADA DE 1980 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6568 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O artigo tem por objetivo analisar o movimento das proposições contra-hegemônicas, notadamente, nos anos de 1980, no contexto do movimento da didática crítica e suas repercussões epistemológicas no campo da pedagogia e da didática. Para tanto, examinamos algumas das mais expressivas produções no campo da didática que assumem o método dialético como método de investigação. No trato teórico-metodológico assumimos o entendimento de ser a Pedagogia a ciência da e para a prática educativa e a Didática, a teoria do ensino na sua totalidade e em seu movimento. Ao mesmo tempo optamos pela teoria do SER SOCIAL de Marx e de suas expressões na pedagogia histórico-crítica. Os resultados do estudo sinalizam que o movimento da didática crítica não foi apenas uma alternativa a pedagogia oficial, marcada pelo tecnicismo pedagógico, mas se contrapôs pela sistematização de orientações pedagógicas que fazem uma crítica rigorosa a perspectiva burguesa de escola, ao mesmo tempo que lutam pela democratização da escola pública, espaço privilegiado do conhecimento sistematizado, dos conteúdos historicamente desenvolvidos e sistematizados, pela valorização profissional dos professores e sua autonomia intelectual a partir do desenvolvimento de uma aguda consciência das finalidades da educação e da prática docente; e, ainda, dotando-os de uma formação teórico-científica, potente, capaz de emancipá-los. Contribuindo desse modo com o processo de formação omnilateral dos estudantes.</p> </div> </div> </div> </div> Lenilda Rêgo Albuquerquer de Faria Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6568 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO DE AULA (POA) PARA O ENSINO ESPORTIVO: VALIDADE E CONFIABILIDADE https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6606 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O Programa Segundo Tempo criou o Protocolo de Observação de Aula (POA) a fim de analisar o quanto os professores conseguem materializar a metodologia do programa em suas aulas. O POA possui itens que contemplam aspectos que devem estar presentes em uma aula voltada para o ensino esportivo como um todo. Ele foi criado tanto para avaliar aulas, quanto para ser utilizado como um guia educativo para o planejamento e o melhoramento das mesmas. Considerando a necessidade de mensurar suas qualidades psicométricas, o presente estudo tem como objetivo testar a validade de critério, a consistência interna e a reprodutibilidade intra e interobservador das suas medidas. Para estabelecer a validade de critério, os escores das duas videoaulas foram comparados com o gabarito. Para a confiabilidade interobservador, foram comparados os escores que cada avaliador deu para as videoaulas. Quanto à confiabilidade intraobservador, foi usado o escore de uma segunda observação sobre a mesma videoaula em momentos diferentes. Após a análise dos resultados, as medidas do POA apresentaram boa confiabilidade (Alfa de Conbrach – 0,90; Reprodutibilidade Interobservador com CCI entre 0,89 e 0,91 e Reprodutibilidade Intraobservador com 11 dos 22 itens apresentando valor de p significativo). Sobre a validade de critério, apenas cinco itens apresentaram concordância acima de 50%. Desse modo, o POA traz boas perspectivas de aplicação e grande potencial de impacto no âmbito do ensino esportivo, contudo, parece importante que a capacitação para o seu uso seja reforçada, a fim de fortalecer os critérios de avaliação de aulas.</p> </div> </div> </div> </div> Maria Jullyanne Cavalcanti de Brito, Antonio Jorge Gonçalves Soares, Tony Meireles Santos, Vinícius Damasceno de Oliveira Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6606 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 A LITERATURA DE CORDEL: UM RECURSO INOVADOR NAS AULAS DE ENSINO RELIGIOSO https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6630 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>A literatura de cordel é recurso inovador capaz de propiciar aos docentes, sobretudo, de Ensino Religioso (ER), um ótimo resultado educacional para empolgar e instigar os estudantes nas aulas síncronas e assíncronas. Esse gênero literário como experimento pedagógico, ainda é pouco utilizado nas escolas. Portanto, o presente artigo trata-se de uma pesquisa exploratória que utilizou da entrevista semiestruturada na coleta de dados numa amostra que contou com 08 educadores de ER. Através da Análise de Conteúdo de Bardin (2020), foi constatado que todos os professores conheciam a Literatura de Cordel, dos quais seis afirmaram sua utilização como recurso pedagógico. Sobre sua inserção no ER, cinco participantes declararam que o emprego deste gênero na sala de aula era formidável devido sua pluralidade e diversidade de temas. Concluindo-se assim que a Literatura de Cordel, por sua acessibilidade oportuniza ao estudante um ensino inovador, lúdico e contextualizado.</p> </div> </div> </div> </div> Lusival Antonio Barcellos, Paula Marques Pessoa de Aquino, Vitória da Cunha Ferreira Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6630 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 EDUCAÇÃO INCLUSIVA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O QUE REVELAM OS CURRÍCULOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA? https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6822 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O discurso que fundamenta a Educação Inclusiva passa, entre outros aspectos, por uma formação docente que seja capaz de considerar as diferenças dos alunos e suas aprendizagens. Neste sentido, é interessante entender em que medida os currículos dos cursos de formação de professores têm sido configurados para permitir discussões e reflexões sobre a diversidade dos alunos. Os dados aqui apresentados são um recorte da pesquisa de doutorado intitulada Formação de Professores e Educação Inclusiva: Uma Análise à Luz da Teoria Crítica da Sociedade. Este artigo objetivou identificar e caracterizar no currículo de onze cursos de licenciatura, de uma universidade pública baiana, disciplinas relacionadas a abordagem da Educação Inclusiva. A pesquisa tem abordagem qualitativa e por meio da análise documental foram analisados os fluxogramas e Projetos Acadêmicos Curriculares (PACs) dos cursos de formação de professores. A análise de conteúdo foi a metodologia de análise de dados escolhida. O estudo evidenciou que os cursos de Ciências Biológicas, Educação Física, História e Pedagogia são os que ofertam disciplinas obrigatórias e /ou optativas relacionadas à Educação Inclusiva em seus currículos. A ausência de disciplinas que abordem a educação inclusiva nas universidades impossibilita um debate fundamental, sobretudo nas licenciaturas, visto que o número de matrículas de alunos com deficiência nas classes regulares vem crescendo significativamente.</p> </div> </div> </div> </div> Viviane Borges Dias, Luciene Maria da Silva Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6822 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 EDUCAÇÃO, ESCRITA E TECNOLOGIAS: (REVERBER)AÇÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6871 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O artigo define por objetivo fomentar a discussão sobre as Tecnologias Digitais no processo de aquisição da língua escrita na escola. Apoiou-se nos pressupostos teóricos e epistemológicos de uma investigação qualitativa. Como suporte teórico dialogou com Bakhtin (2003); Pinto (2008); Soares (2003, 2016); Rojo (2013), entre outros. O texto focou na análise de um questionário elaborado e aplicado por meio da ferramenta Google Forms. Participaram da investigação voluntariamente 66 (sessenta e seis) professores alfabetizadores do ensino fundamental I. Os resultados obtidos apontaram que os professores apresentam dificuldades em conceituar o termo tecnologia digital e tendiam a considerá-lo como metodologia ou suporte tecnológico; as formações continuadas não atendem a todos os participantes; os professores externaram tentativas de inserirem as TD em seus planejamentos; e uma grande maioria, reconheceu que as TD contribuem significativamente para o processo de alfabetização.</p> </div> </div> </div> </div> Adriana Cavalcanti dos Santos, Nádson Araújo dos Santos, Viviane Caline de Souza Pinheiro Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6871 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 AVALIAÇÃO EM LARGA ESCALA NO CEARÁ E AS POLÍTICAS DE ACCOUNTABILITY – O PROTAGONISMO DO SPAECE https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6954 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>As avaliações externas são instrumentos que visam mensurar a qualidade educacional ofertada por redes de ensino e fundamentam inúmeras políticas de accountability. Esse artigo visa a análise de dados colhidos a partir da aplicação dessas avaliações que servem para verificar a evolução da qualidade educacional de rede pública do Ceará e de grupos de escolas cearenses com desempenhos diferentes. Para isso, utilizou documentos legais e produção científica de especialistas na área que pudessem embasar a análise desses dados e contribuir com uma visão crítica das avaliações como instrumentos fomentadores das necessidades do mercado. Tais análises mostraram que a educação pública cearense vem avançando, no entanto, as desigualdades entre escolas persistem, o que reforça a ideia de que políticas de melhoria devem levar em consideração uma série de fatores e especificidades das escolas e das redes além dos resultados dessas avaliações.</p> </div> </div> </div> </div> Luciano Nery Ferreira Filho, Eloisa Maia Vidal, José Airton de Freitas Pontes Junior Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6954 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 REMINISCÊNCIAS DE LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS SOBRE O ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6993 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este estudo é um recorte de uma pesquisa de Mestrado em Ensino de Ciências, que tem como objetivo analisar o modelo de investigação-formação-ação (IFA) nos processos de formação inicial de professores de Ciências e Biologia, e sua relação com as metodologias do ensino de Ciências. Esta pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa e documental, sendo que as análises advêm de escritas narrativas obtidas de diários de bordo, produzidas por 14 licenciandos matriculados no componente curricular Prática enquanto Componente Curricular III, de um curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, durante a primeira aula do Estágio de Docência. A análise da pesquisa foi realizada a partir da Análise Textual Discursiva (A TD) e pelos processos de unitarização, categorização e comunicação. A partir da ATD emergiram categorias diferentes, e, com estas, metatextos que originaram duas espirais reflexivas: A) Histórias e memórias dos licenciandos sobre as aulas de Ciências durante a Educação Básica; e B) Memórias dos licenciandos sobre as professoras de Ciências. A partir destas categorias, pudemos perceber que as escritas narrativas permitem aos licenciandos, no movimento de IFA, dar voz às reminiscências envolvendo o ensino de Ciências na Educação Básica e à reflexão em seu processo de formação inicial, logo, de constituição docente.</p> </div> </div> </div> </div> Larissa Lunardi, Rúbia Emmel Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6993 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 PRODUTO EDUCACIONAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA VALORIZAÇÃO DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6999 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O presente texto é um recorte ampliado de uma dissertação de mestrado profissional em educação que analisou os sentidos subjetivos que educandos da Educação de Jovens e Adultos, pertencentes às religiões de matrizes africanas, possuem sobre a escola. O objetivo deste artigo é refletir sobre a produção de um material didático denominado Mala Temática Mojubá como requisito básico na formação strictu-sensu. Tal proposta caminha na direção de identificação e na possibilidade de apropriação deste artefato cultural a ser utilizado para valorização das culturas africanas e afro- brasileiras. A proposta metodológica utilizada para a confecção do produto educacional foi a pesquisa- ação pedagógica apresentada por Franco (2016) para reconfigurar ações pedagógicas coletivas e colaborativas que envolvem a produção de conhecimento no e com os educadores e não apenas para eles, inclusive com o intuito de alcançar uma formação humanística na perspectiva freireana. A elaboração de um artefato cultural como recurso pedagógico que possa contribuir com a implementação da lei 10.639/03 em escolas brasileiras indica uma ação complexa e desafiadora. Um dos desafios consiste em despertar nos educadores a possibilidade de criação, apropriação pedagógica e o uso da Mala Temática Mojubá. Os resultados obtidos demonstraram que o produto confeccionado contribui para a descolonização religiosa nas escolas em que foi destinado. O artefato cultural elaborado é resultado de ações inovadoras no campo educacional, bem como amplia o contexto de atuação pedagógica da docência na educação básica e propicia o reconhecimento da diversidade de sujeitos e saberes no escola.</p> </div> </div> </div> </div> Sérgio Teixeira da Silva, Alexandre Gomes Soares Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6999 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 ARTE-EDUCAÇÃO E COMPUTADOR: TENDÊNCIAS E DESAFIOS https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7051 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O artigo busca compreender os desafios e as tendências no que diz respeito à sensibilização e articulação do computador para o ensino de Arte. Temos como horizonte as seguintes problematizações: Quais são os desafios e as tendências contemporâneas à articulação entre arte-educação-computador para os cenários de aprendizagem em Arte? Quais são os discursos e as preocupações presentes nas dissertações e teses produzidas na esfera da arte-educação e computador? Que percepções os professores têm em relação às experiências com o uso do computador nas aulas de Arte? Se as tecnologias nas interfaces da linguagem artística, da produção cultural e da vida cotidiana não cessam de nos provocar, por meio de práticas sociais e interações no mundo, quais questões emergem desse universo dialógico do conhecimento? Trata-se de uma pesquisa hermenêutica que propõe rastrear as produções referentes ao campo da arte-educação e computador, problematizando as tradições e instrumentos culturais e suas articulações nas escolas. Após um levantamento bibliográfico na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), para compreender as produções do campo, realizamos um estudo exploratório que levou em consideração as concepções de três professores que atuam em escolas e descrevem o horizonte da arte-educação nos cenários de uso do computador. Concluímos que o uso do computador para a criação artística no cotidiano escolar pode contribuir para o aperfeiçoamento didático da arte- educação pelo acesso às redes digitais, mas é na questionabilidade da experiência prática e no esforço educacional da reinvenção humana que o conhecimento das narrativas estéticas e da produção cultural ganha novas dimensões formativas e sociais.</p> </div> </div> </div> </div> Adilson Cristiano Habowski, Carla Milbradt, Elaine Conte Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7051 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 AS PRESCRIÇÕES DE AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO FÍSICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7057 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este artigo busca compreender como são prescritas as práticas avaliativas em todas as disciplinas que compõem a matriz curricular de três cursos de formação de professores em Educação Física das instituições privadas do Estado do Espírito Santo e suas implicações para a constituição dos saberes docentes. Caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa do tipo crítico-documental (BLOCH, 2001) e utiliza os planos de disciplinas como fonte. O software Iramuteq auxiliou na produção dos gráficos e na análise fatorial de correspondência. Os resultados evidenciam que os principais critérios avaliativos prescritos nos planos de disciplina estão relacionados com os aspectos: técnicos e estruturais dos trabalhos (45%); comportamentais (40%); do ensino ou da aprendizagem (15%). As disciplinas de formação ampliada têm priorizado o uso de instrumentos avaliativos individuais com ênfase na escrita e na prova, enquanto as disciplinas de formação específica dão destaque à avaliação coletiva com maior diversidade de instrumentos. O estudo aponta para a necessidade de a formação de professores assumir práticas avaliativas que auxiliem a aprendizagem; busquem compreender os sentidos atribuídos pelos alunos às suas práticas; considerem a especificidade da disciplina; sirvam de exemplo aos alunos para futura reprodução no ambiente escolar; possibilitem a participação ativa dos discentes na escolha dos instrumentos, dos critérios e no processo de julgamento de valor e tomada de decisão.</p> </div> </div> </div> </div> Fábia Maria Boreli Poleto, Matheus Lima Frossard, Wagner dos Santos Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7057 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 O PIBID COMO ESPAÇO COLABORATIVO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6508 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O artigo relata resultados de uma investigação com o objetivo de compreender como a prática colaborativa de estudos, reflexões e intervenções de um grupo de iniciação à docência constitui-se espaço de aprendizagem compartilhada "de" e "sobre" a docência em Matemática. Para isso, adota-se um referencial teórico que trata da formação inicial de professores e práticas de colaboração. A metodologia se inscreve no campo dos estudos qualitativos em educação, de caráter descritivo analítico, em que os dados foram produzidos com base em entrevistas semiestruturadas com duas integrantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), uma egressa e outra bolsista. Da análise de dados, foi possível retratar que o programa constituiu-se, desde sua implementação em 2014 na Universidade com a qual trabalhamos, espaço de aprendizagem de futuros professores pautado em dinâmicas colaborativas, o que contribuiu, sobremaneira, para a superação das dificuldades em Matemática, bem como para a formação dos envolvidos no que tange aos aspectos do conhecimento didático para o ensino e do conhecimento matemático para a abordagem de determinados conteúdos em sala de aula. Além disso, a inserção no PIBID resultou em uma mudança de postura frente a disciplina e ainda oportunizou, para as colaboradoras, uma identidade com a pesquisa neste campo.</p> </div> </div> </div> </div> Klinger Teodoro Ciríaco, Yandra Karla dos Santos Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6508 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 O PAPEL DA UNDIME NO PROCESSO DE AFIRMAÇÃO DA LÓGICA DA GOVERNANÇA EM REDES NO CAMPO EDUCACIONAL BRASILEIRO https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6760 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este artigo é o resultado de uma pesquisa em andamento, cujo objetivo é o de analisar o (s) papel (is) da UNDIME no processo de definição e implementação de políticas educacionais no Brasil, no contexto de crise do capital e do consequente movimento de refuncionalização do Estado, no período de 1980 a 2020, com destaque à política curricular, expressa pela BNCC. De modo específico, coube a este texto, discutir o processo de instauração da governança no campo educacional brasileiro, diante do avanço do neoliberalismo nas últimas décadas do século XX. Nessa perspectiva, destacou-se o papel da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME, na fundamental dinâmica de produção de consensos, junto aos sistemas e redes de ensino do país, com vistas à adesão destes, aos novos arranjos institucionais promovidos pelo paradigma da governança. Para tanto, a reflexão foi conduzida com base na concepção sobre Estado integral de Antonio Gramsci, além das considerações engelmarxianas, acerca do metabolismo capitalista. Ademais, o percurso reflexivo teve como estratégia metodológica, a análise qualitativa de documentos, com destaque ao estudo específico sobre o Caderno de Orientações ao Dirigente Municipal de Educação, elaborado em 2008 pela instituição investigada. Destarte, demonstrou-se a importante atuação da UNDIME no avanço de princípios e concepções empresariais na educação institucionalizada do país.</p> </div> </div> </div> </div> Danilo Bandeira dos Santos Cruz, Luciana Pedrosa Marcassa Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6760 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 CONTRIBUIÇÕES DO PROGRAMA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6990 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O presente estudo se propôs a desenvolver e socializar reflexões acerca das potencialidades do Programa Residência Pedagógica (PRP) para a formação docente, tomando como base a experiência do subprojeto de Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Para tanto, utilizou-se como caminho teórico-metodológico os aportes da história oral (BOM MEIHY, 1996), realizando entrevistas com residentes pedagógicos e professores/as preceptores/as, com foco em suas percepções, seus saberes e seus fazeres acerca da contribuição do Programa para a formação de professores/as de Geografia. Como resultado, observou-se que o PRP configura-se como uma oportunidade de complementar a experiência dos Estágios Obrigatórios, possibilitando uma série de vivências que provavelmente os/as licenciando/as só teriam exercendo a docência, além de contribuir com a formação continuada dos/as professores/as preceptores/as.</p> </div> </div> </div> </div> Vilmar José Borges, Lucas de Souza Leite, Marcone Henrique de Freitas Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6990 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 AS PERCEPÇÕES DO COORDENADOR PEDAGÓGICO FRENTE AO SEU PAPEL PROFISSIONAL https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7200 <p><span style="font-family: 'Noto Sans', 'Noto Kufi Arabic', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif;">Este trabalho busca apresentar, através de relatos de experiências de coordenadoras pedagógicas, a compreensão destes sobre a importância do coordenador na escola. Tomamos como metodologia a abordagem qualitativa, que aconteceu a partir de grupos focais no intuito de obter profundidade nas questões trabalhadas, onde seis coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Ensino de Itaperuna/RJ participaram de três momentos em grupo, baseados em rodas de conversas direcionadas, objetivando colher dados focados a partir da discussão de tópicos específicos. Através dos relatos das coordenadoras pudemos comprovar que elas possuem uma boa percepção do seu trabalho, expressando através das suas falas o quanto consideram o seu trabalho essencial nas escolas, entretanto pudemos perceber sentimentos de angústia, imediatismo e incompetência por não dar conta de todas as demandas escolares.</span></p> Liliane Silva, Amanda Oliveira Rabelo Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7200 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 A EDUCAÇÃO FÍSICA NO NOVO ENSINO MÉDIO: IMPLICAÇÕES E TENDÊNCIAS PROMOVIDAS PELA REFORMA E PELA BNCC https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7024 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>Este texto objetiva examinar a condição do componente curricular educação física no ensino médio, após as alterações promovidas pela lei n. 13.415/2017, pelas DCNEM de 2018 e pela BNCC, visando discutir as implicações e tendências que emergem desse processo, bem como expor os elementos fundamentais da proposta de educação física presente na BNCC. Apoiado no materialismo histórico dialético, realizou-se pesquisa documental. Constatou-se que a reforma contribuiu para o aprofundamento da hierarquização curricular. A educação física perdeu o status de obrigatória e sua condição de componente curricular não está assegurada. O objeto de ensino apontado pela BNCC não favorece o trato pedagógico do problema central desse campo de conhecimento. Por fim, as habilidades almejadas preterem ou não exigem os conhecimentos científicos ligados à educação física, além de perspectivar para os jovens um limitado desenvolvimento.</p> </div> </div> </div> </div> José Arlen Beltrão, David Romão Teixeira, Celi Nelza Zulke Taffarel Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7024 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000 FENOMENOLOGIA E O DESENVOLVIMENTO DE UM ESTILO DE GESTÃO INOVADORA DO LYCEUM EDUCACIONAL https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6841 <div class="page" title="Page 1"> <div class="section"> <div class="layoutArea"> <div class="column"> <p>O objetivo deste artigo é apresentar as características, o conteúdo e a lógica do desenvolvimento de um estilo de gerenciamento inovador entre os diretores de lyceums educacionais da Rússia moderna. O estudo revela as características específicas desse estilo de gestão, que se resumem à capacidade do gerente de promover o espaço educacional do lyceum para o estado de um sistema em desenvolvimento dinâmico que atende aos requisitos modernos de treinamento de especialistas uma economia inovadora. Um critério-chave para um estilo de gerenciamento inovador foi a capacidade do gerente de dar uma contribuição pessoal à promoção da inovação. Esse critério tornou possível identificar os níveis de crescimento do estilo inovador de gerenciar o lyceum (reprodutivo, adaptável, modelagem local, modelagem de sistema, inovação inovadora). Um modelo de atividade gerencial inovadora foi desenvolvido para o chefes do lyceums, que apunta a la formación de un potencial de liderazgo constructivo y un dinámico "auto-concepto" de gestión. É revelada a lógica da formação de um estilo de gestão inovador, que consiste em três estágios: reflexivo, identificação e o estágio da autorrealização profissional. Como resultado da aplicação dessa lógica, os <span style="font-family: 'Noto Sans', 'Noto Kufi Arabic', -apple-system, BlinkMacSystemFont, 'Segoe UI', Roboto, Oxygen-Sans, Ubuntu, Cantarell, 'Helvetica Neue', sans-serif;">gerentes do grupo experimental desenvolveram melhor tolerância e flexibilidade da posição, aumentaram sua criatividade e capacidade de suportar estresse prolongado, melhor controlaram a situação e a comunicação, tomaram as decisões necessárias mais rapidamente, mostraram autoconfiança e capacidade de exercer influência gerencial e pedagógica, seja responsável.</span></p> </div> </div> </div> </div> Andrey Ivanovich Shutenko, Anastasia Koreneva , Inna Ryzhkova, Larisa Morina, Alexander Apykhtin, Galina Romanova Copyright (c) 2020 Práxis Educacional http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6841 ter, 01 dez 2020 00:00:00 +0000