O processo de reorganização nacional argentina durante a ditadura de 1976. (El proceso de reestructuración nacional argentina durante la dictadura de 1976)

Autores

  • Daniela Moura Rocha de Souza

Palavras-chave:

Ditadura civil-militar, Reorganização Nacional, Argentina

Resumo

O golpe de 1976 não foi um mero acidente de percurso, como também não foram as demais ditaduras que a precederam (1943, 1955, 1962, 1966). No caso específico da de 1976, a realidade apontava para uma grande crise neste país, provocada pela instabilidade econômica e crescentes desequilíbrios na balança comercial, provenientes do aumento do preço do petróleo internacional e desvalorização dos alimentos exportados, fomentando o aumento desenfreado da inflação. O golpe de 1976, autodenominado Proceso de Reorganización Nacional (PRN), emergiu sob a justificativa de tirar o país da grande crise que o envolvia, visando redefinir o Estado por meio da subordinação ao projeto do novo grupo dominante (já formado pelo grande empresariado). No seu trajeto, efetuou-se uma profunda reestruturação social e produtiva que realizou massiva transferência de recursos dos setores assalariados para os de concentração de capital, predominantemente financeiro. Do lado social, reconstituiu-se uma dominação por meio de políticas de "disciplinamento"  e desarticulação dos movimentos operário e de oposição. O golpe acabou por se constituir no mais sangrento da história argentina.

Referências

ALONSO, Fabiana. “Nacionalismo y catolicismo en la educación pública santafesina (1976-1983)”. Prohistoria, año XI número 11, Rosario, Argentina, primavera 2007, p. 107-123.

ALMEIDA, Agassiz. A Ditadura dos Generais: Estado Militar na América Latina – O calvário na prisão. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. 546p.

ALVES, Douglas Santos. Neoliberalismo, democracia e crise na América Latina: a gênese do Argentinazo (1976-2001). 157f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 2009.

ANTUNES, Priscila Carlos Brandão. Argentina, Brasil e Chile e o desafio da reconstrução das agências nacionais civis de inteligência no contexto de democratização. 356f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, Campinas: UNICAMP, 2005.

ARGENTINA. Subversion en el ámbito educativo: conozcamos a nuestro enemigo. Buenos Aires: Ministerio de Cultura y Educación, 1977. (Opúsculo).

ARICÓ, José. Geografia de Gramsci na América Latina. In: COUTINHO, Carlos Nelson.; NOGUEIRA, Marco Aurélio (Org.). Gramsci e a América Latina. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

BESANCENOT, Olivier; LÖWY, Michael. Che Guevara: uma chama que continua ardendo. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

GARAÑO, Santiago. Entre héroes y traidores: Sentidos militares y militantes acerca del rol de los conscriptos en los años 70. Cuadernos de Antropología Social, Buenos Aires: FFyL – UBA, Nº 33, p. 93 –110, 2011.

NOVARO, Marcos; PALERMO, Vicente. A Ditadura Militar Argentina 1976-1983: do golpe de Estado à restauração Democrática. São Paulo: Edusp, 2007. 743p.

PADRÓS, Enrique Serra. A ditadura civil-militar uruguaia: doutrina e segurança nacional. In: Varia Historia, Belo Horizonte, vol.28, n. 48, p.495-517, jul/dez 2012.

ROSSI, Clóvis. Militarismo na América Latina. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1990. n.46. Coleção Tudo é história.

TERÁN, Oscar. Nuestros años sesentas: la formación de la nueva izquierda intelectual argentina 1956-1966. 3. ed. Buenos Aires: El cielo por asalto, 1993.

______. Ideas e intelectuales en la Argentina,1880-1980.TERÁN, Oscar (Coord.). Ideas en el siglo: intelectuales y cultura en el siglo XX latinoamericano. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 2008.

Downloads

Publicado

2020-11-15

Como Citar

Rocha de Souza, D. M. (2020). O processo de reorganização nacional argentina durante a ditadura de 1976. (El proceso de reestructuración nacional argentina durante la dictadura de 1976). Revista Binacional Brasil-Argentina: Diálogo Entre As Ciências, 3(1), 263-277. Recuperado de https://periodicos2.uesb.br/index.php/rbba/article/view/1394

Edição

Seção

Artigos de Fluxo Contínuo