SISTEMAS AVALIATIVOS E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/recuesb.v9i15.8649

Palavras-chave:

Avaliação Escolar, Educação, Pandemia, Ensino Remoto Emergencial, Curitiba

Resumo

A partir da declaração da OMS sobre a pandemia do Coronavírus, diferentes estratégias buscaram minimizar o contágio do vírus com medidas profiláticas, como o distanciamento social. Neste contexto, a escola precisou adaptar o processo de ensino presencial para remoto emergencial, alterando os sistemas metodológicos e avaliativos para atender as atuais demandas. Com isso, o seguinte artigo buscou analisar os modelos avaliativos adotados por nove instituições de ensino básico da cidade de Curitiba-PR e região metropolitana, entre privadas e públicas, objetivando apresentar seus respectivos métodos e compreender estratégias adotadas. Como caminho metodológico foi realizada análise qualitativa expositiva, através de entrevista semi-estruturada realizada de forma remota com professores de educação física. Por fim, pode-se considerar que existem diferentes modelos avaliativos que estão em consonância com o método usado pela escola no processo ensino-aprendizagem remoto e particularidades diversas são evidentes, relacionadas à inserção tecnológica no ambiente escolar, a não aferição da aprendizagem por verificação e exames, e entre os sistemas escolares e a ampliação ou limitação desses métodos. Conclui-se que, que as inovações do sistema avaliativo são alicerce para argumentações e melhorias no sistema tradicional, sua exposição evidencia a necessidade de possibilidades que auxilia a travessia desse momento da forma mais equilibrada possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Clara Rabelo Jaime, Universidade Federal do Paraná

Acadêmica do curso Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal do Paraná (2020), Voluntário no Projeto "Licenciar Educação Ambiental e Educação Física possibilidades de métodos e conteúdos frente a BNCC" do Departamento de Educação Física da UFPR (2020/2021) e bolsista do Projeto "Licenciar: A construção coletiva de boas práticas educativas nas aulas de Educação Física em contextos de vulnerabilidade social: Partilhando experiências na formação inicial e continuada em escolas da Rede Municipal de Ensino de Curitiba-PR", do Departamento de Teoria e Prática de Ensino da UFPR (2020).

Ellen Eloise de Oliveira, Universidade Federal do Paraná/ Pontifícia Universidade Católica do Paraná

cadêmica do Curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal do Paraná (2019), Acadêmica do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2021), Voluntária no PIBID - Programa de Incentivo com Bolsas de Iniciação à Docência, do Departamento de Educação Física da UFPR (2019), Voluntária no Projeto de Extensão "Ambientes de Aprendizagem na Educação Infantil" do Departamento de Educação Física da UFPR (2019), Bolsista no Projeto "Licenciar Educação Ambiental e Educação Física possibilidades de métodos e conteúdos frente a BNCC" do Departamento de Educação Física da UFPR (2020), e Voluntária no Projeto "Licenciar: A construção coletiva de boas práticas educativas nas aulas de Educação Física em contextos de vulnerabilidade social: Partilhando experiências na formação inicial e continuada em escolas da Rede Municipal de Ensino de Curitiba-PR", do Departamento de Teoria e Prática de Ensino da UFPR (2020).

Soraya Correa Domingues, Universidade Federal do Paraná

Professora do curso de Educação Física da UFPR, vínculo Graduação e Programa de Pós-Graduação em Educação, Doutora pelo programa de pós-graduação em Educação Física na UFSC, Mestrado em Educação pela UFBA (2005), Pós graduação em Potenciais da Imagem nas Ciências Humanas (UFBA), Pós graduação em Ensino de Filosofia no Ensino Médio (UFPR), Licenciada em Educação Física (UFBA, 1999), e Filosofia (UFBA, incompleto). Experiência no ensino superior nos cursos de Educação Física, Pedagogia e Ciências Naturais, nas disciplinas Currículos em Educação Física, Estágio docente, Metodologia científica, História da Educação Física, Atividades Rítmicas e Handebol, e em pós-graduação, nas disciplinas de Educação Ambiental, Megaeventos e Meio Ambiente, Metodologia do Ensino, Comunicação Oral e Expressão Corporal, Metodologia do Trabalho Científico. Tem experiência em pesquisa financiada pelo CNPq, CAPES e FAPESB, PROEC e Licenciar (UFPR). Atua nas áreas de Corpo, Arte e Cultura, Educação Ambiental, Currículos, Formação de Professores, Didática e Metodologia do Ensino e da Pesquisa, Epistemologia, Atividades esportivas Gimno-Rítmicas. Na extensão e pesquisa atua como coordenadora de Grupo de pesquisa, extensão e Licenciar sobre Currículos e Complexidade na UFPR.

Downloads

Publicado

2021-06-24

Como Citar

Jaime, M. C. R., de Oliveira, E. E., & Domingues, S. C. (2021). SISTEMAS AVALIATIVOS E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL. Revista Extensão & Cidadania, 9(15), 93-109. https://doi.org/10.22481/recuesb.v9i15.8649