Revista Extensão & Cidadania https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb <section style="text-align: justify; padding: 3px;"> <p>A Revista Extensão &amp; Cidadania é um periódico semestral, em versão on-line, de fluxo contínuo, da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários – PROEX, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB, lançada em 2013. Docentes, discentes, técnicos-administrativos de Instituições de Ensino Superior nacionais e internacionais que estejam ligadas às ações extensionistas estão convidados a submeter seus manuscritos (artigos, relatos de experiências, entrevistas, resenhas entre outros materiais), com ênfase nos eixos temáticos da extensão: Comunicação; Cultura; Direitos Humanos e Justiça; Educação; Meio Ambiente; Saúde; Tecnologia e Produção; e Trabalho. As submissões podem ser realizadas de forma contínua. Não são cobradas taxas de submissão, avaliação ou publicação de manuscritos. Revista é indexada em DIADORIM, tendo ISSN 2319-0566.</p> <section></section> </section> Edições UESB pt-BR Revista Extensão & Cidadania 2319-0566 A ‘’DESJUDICIALIZAÇÃO’’ DO ACESSO À JUSTIÇA COMO TRANSFORMADORA DA REALIDADE SOCIAL DA POPULAÇÃO: RELATOS DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO DE EXTENSÃO MEDIAÇÃO E ORIENTAÇÃO SOBRE DIREITOS NA CIDADE DE FEIRA DE SANTANA-BA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7810 <p>O presente artigo possui o objetivo de apresentar os impactos do acesso à justiça para os necessitados, de forma extrajudicial,&nbsp; através de relatos de experiência e atuação no Escritório Popular de Mediação e Orientação sobre Direitos situado na cidade de Feira de Santana-BA, tanto na garantia de documentos de forma gratuita aos hipossuficientes, quanto na consultoria judiciária e na organização de palestras e oficinas com abordagens de temas jurídicos para a comunidade feirense, mais precisamente aos moradores do bairro Capuchinhos e proximidades.</p> <p>&nbsp;Acesso à Justiça. Assistidos. Hipossuficiente. Orientação.</p> Isa Helen Vieira de Jesus Copyright (c) 2020 Revista Extensão & Cidadania | ISSN 2319-0566 2020-12-18 2020-12-18 8 14 1 10 10.22481/recuesb.v8i14.7810 REFLEXÕES SOBRE O PLANTÃO PSICOLÓGICO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7816 <p>O Plantão Psicológico se configura como importante estratégia de assistência no campo da saúde mental proporcionando a diferentes segmentos populacionais o acesso à atenção psicológica. Ao se caracterizar pela flexibilidade, o plantão deve adequar-se ao perfil de sua clientela, às dimensões organizacionais em que é executado e ao perfil da força de trabalho que o executa. A partir dessa perspectiva, este artigo reflete sobre as características do plantão e sua efetividade, tendo como subsídio as informações recolhidas nos prontuários dos pacientes atendidos no Projeto de Extensão Plantão Psicológico, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB. A partir das análises dos prontuários de 2016 a 2018, observa-se como principal cliente a mulher negra, com baixa renda e baixa escolaridade. Estes dados fazem refletir sobre a necessidade de readequar os protocolos de atendimento contemplando questões interseccionais que afetam a saúde mental desta clientela e incrementar na capacitação dos(as) extensionistas temas que contemplem essas questões.&nbsp;</p> Edmar Henrique Dairell Davi Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 11 27 10.22481/recuesb.v8i14.7816 REVELAR: A FOTOGRAFIA COMO FERRAMENTA DIALÓGICA NA CONCEPÇÃO E NO INTERCÂMBIO DAS NARRATIVAS VISUAIS DA CIDADE POR MEIO DE PROJETOS DE EXTENSÃO https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7817 <p>O presente estudo é, e causa uma reflexão em torno das imagens urbanas, como seu instrumento, verdade ou manipulação da realidade. Objetiva-se, através de um estudo de situação com foco nos paralelismos estabelecidos entre a fotografia e a cidade, debater a natureza dessa relação transitória e interlocutora, além da função exercida por esta nos processos de representação, comunicação e entendimento dos fenômenos urbanos. Nesse sentido, faz-se uma reflexão, inicialmente, sobre conceitos ligados aos temas estudados através do debate de ideias e conceitos trazidos por autores da área e, posteriormente, sobre as práticas e trocas envolvidas no método representativo por meio de dois projetos de extensão que discutem essa temática. São apresentadas as linhas gerais dos projetos, bem como parte dos resultados. Por último, a percepção das conexões, através do suporte artístico da fotografia, alavancadas pela evolução tecnológica pulsante, é posta em debate como método nas práticas de estudo das dinâmicas da cidade.&nbsp;&nbsp;</p> Daniel P. Andrade Henrique L. Araújo Tamires P. Lima Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 28 44 10.22481/recuesb.v8i14.7817 APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE TILÁPIA COMO ALTERNATIVA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL DA COMUNIDADE DO AÇUDE SACO I, SERRA TALHADA- PE https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7818 <p>A produção de filés de peixe gera um grande volume de resíduos, como: cabeças, peles, escamas, carcaças e vísceras, sendo muitas vezes descartados nas imediações dos locais de beneficiamento, gerando um grande problema de poluição ambiental. Dessa forma, é de grande importância traçar metodologias de agregação de valor a estes resíduos para o desenvolvimento local de comunidades pesqueiras. Objetivou-se com este trabalho propor o aproveitamento de escamas e pele de tilápia na confecção de peças artesanais como uma fonte de renda para a comunidade do Açude Saco I, município de Serra Talhada - PE. Foi criado um <em>portfólio</em> de peças artesanais que serviu de modelo e despertou a criatividade da comunidade. Por meio de conteúdos teóricos e práticos, as metodologias foram discutidas junto à comunidade através de encontros e oficinas. Essa alternativa para o aproveitamento de resíduo proporcionou a geração de nova fonte renda, complementando a atividade da pesca.</p> Juliana Maria Aderaldo Vidal-Campello Ana Paula Gonçalves Silva Danúbia Nunes dos Santos Juliana Ferreira dos Santos Weruska de Melo Costa Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 45 59 10.22481/recuesb.v8i14.7818 A PRODUÇÃO TEXTUAL NO PROJETO DE EXTENSÃO "FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIAS FILOSÓFICAS E A CONSTRUÇÃO DOS MATERIAIS DIDÁTICOS" - UMA EXPERIÊNCIA A MUITAS MÃOS https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7819 <p>Pensar o ensino de filosofia para e com crianças vai além da seleção e leitura do texto, necessita do estabelecimento de um caminho investigativo com crianças e, para isso, requer um olhar macro sobre o antes, o durante e o depois da prática, visto que tais participantes, principalmente nos anos iniciais do ensino fundamental, requerem dos professores uma mediação constante, tanto para a leitura, quanto para a problematização e a investigação. Com esta compreensão o projeto “Filosofia no Ensino Fundamental – Experiências Filosóficas e a Construção de Materiais Didáticos”, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) propõe e desenvolve ações na construção dos materiais didáticos para este nível de ensino, através de experiências exitosas para professores e alunos. Nosso relato de experiência expõe a primeira fase do projeto que objetiva fomentar a pesquisa e a produção de materiais didáticos, bem como o desenvolvimento da metodologia para sua aplicação. A primeira fase teve três momentos: 1) pesquisa e seleção de textos filosóficos através de temáticas apropriadas à investigação e relacionadas ao cotidiano das crianças; 2) construção do argumento e das histórias adequadas ao nível de ensino (Fundamental I); 3) desenvolvimento da metodologia a ser utilizada na prática de filosofia com crianças. O fator inédito na condução do processo é a coletividade na construção do texto, através da escrita a muitas mãos e com múltiplas influências devido à heterogeneidade do grupo. Esta saga filosófica construída coletivamente fundamenta-se em textos clássicos da filosofia e desenvolve uma metodologia criativa de trabalho que aborda processos de discussão, atividades lúdicas, potencializando a investigação comprometida com a reflexão filosófica.</p> Cleveron Montanarin Karen Franklin da Silva Raquel Aline Zanini Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 60 73 10.22481/recuesb.v8i14.7819 ELABORAÇÃO E APLICAÇÃO DE UM RECURSO LÚDICO-DIDÁTICO VISANDO À SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL RELACIONADA À TEMÁTICA ÁGUA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7820 <p>Este artigo traz os resultados levantados de uma pesquisa realizada no âmbito da execução de um projeto de extensão cuja meta consistiu na aplicação de uma proposta lúdico-didática envolvendo a elaboração de um álbum de figurinhas <em>Aquas</em> que visava favorecer o&nbsp;letramento científico&nbsp;e estimular a tomada de decisão frente às&nbsp;questões ambientais. A natureza da pesquisa é qualitativa e&nbsp;consiste de uma investigação-ação realizada com alunos da educação básica de uma escola pública, professores e pesquisadores. Os resultados empíricos do processo de desenvolvimento e aplicação do álbum de figurinhas apontam que a proposta lúdico-didática contribuiu para motivar os alunos para a aprendizagem de temas científicos, fomentou o incentivo à pesquisa e a sensibilização ambiental sobre os problemas atrelados à temática água, entre outros benefícios.</p> Maria das Graças Cleophas Raquel Rodrigues Dias Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 74 92 10.22481/recuesb.v8i14.7820 FORMAÇÃO E ATUAÇÃO SINDICAL: COMO OS PROCESSOS DE FORMAÇÃO CONTRIBUEM PARA O EMPODERAMENTO DAS MULHERES NO MEIO RURAL https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7821 <p>Este artigo apresenta a experiência de capacitação social proporcionado pelo projeto de extensão Formação e Atuação Sindical: como os processos de formação contribuem para o empoderamento das mulheres no meio rural, organizado pelo Coletivo de Mulheres do Sindicado Unificado dos trabalhadores na Agricultura Familiar (SUTRAF-AU) e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). As atividades do projeto ocorreram entre os meses de maio a dezembro de 2017 para 28 mulheres agricultoras familiares que atuam em 15 municípios de base sindical do SUTRAF-AU. O projeto de extensão propiciou às mulheres informação e formação nos seguintes temas: os impactos da nova proposta do regime de previdência social para as mulheres; o papel do coletivo de mulheres na liderança e motivação no trabalho comunitário; as desigualdades de gênero existentes na sociedade; a importância do autoexame e da prevenção de doenças; a sensibilização socioambiental por meio da separação e reutilização adequada de resíduos e a geração de renda por meio do resgate de artesanatos rurais. Por fim, infere-se que este projeto de extensão propiciou condições para que as mulheres sejam as protagonistas de uma nova geração, na busca constante por empoderamento para reduzir as desigualdades de gênero existentes meio rural.</p> <p>Este artigo apresenta a experiência de capacitação social proporcionado pelo projeto de extensão Formação e Atuação Sindical: como os processos de formação contribuem para o empoderamento das mulheres no meio rural, organizado pelo Coletivo de Mulheres do Sindicado Unificado dos trabalhadores na Agricultura Familiar (SUTRAF-AU) e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). As atividades do projeto ocorreram entre os meses de maio a dezembro de 2017 para 28 mulheres agricultoras familiares que atuam em 15 municípios de base sindical do SUTRAF-AU. O projeto de extensão propiciou às mulheres informação e formação nos seguintes temas: os impactos da nova proposta do regime de previdência social para as mulheres; o papel do coletivo de mulheres na liderança e motivação no trabalho comunitário; as desigualdades de gênero existentes na sociedade; a importância do autoexame e da prevenção de doenças; a sensibilização socioambiental por meio da separação e reutilização adequada de resíduos e a geração de renda por meio do resgate de artesanatos rurais. Por fim, infere-se que este projeto de extensão propiciou condições para que as mulheres sejam as protagonistas de uma nova geração, na busca constante por empoderamento para reduzir as desigualdades de gênero existentes meio rural.</p> Taise Pasa Jane Francisca Richter da Costa Zenicléia Angelita Deggerone Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 93 107 10.22481/recuesb.v8i14.7821 HUMANIZANDO A MEDICINA POR MEIO DA COMUNICAÇÃO & ARTE https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7822 <p>O projeto de extensão ''Medicina &amp; Arte: um encontro com a vida'' foi criado com o intuito de permitir aproximação entre alunos e comunidade em contexto cultural e divertido, garantindo uma formação humanizada e proporcionando educação em saúde ao público-alvo. Objetivo: Apresentar resultados obtidos durante a execução do “Medicina &amp; Arte”, demonstrando como o projeto viabiliza o fortalecimento da comunicação comunitária, estimulando a socialização de conhecimento e ações de alegria, compaixão e empatia. Métodos: Estudo descritivo transversal, abordando as cinco frentes do projeto: &nbsp;''Med'atro''; ''Jalecos Mágicos''; WebSérie ''Ludibriados; ''Sociedade dos poetas e desenhistas''; e o ''Museu do curso de Medicina''. A equipe executora são 60 discentes do curso de Medicina do 1º ao 8º período, docentes e técnicos. O público-alvo é composto por: profissionais de saúde, usuários das Unidades Básicas de Saúde; hospitais; creches; lar dos idosos; ONG; comunidade em geral da cidade de Jataí/GO. Resultados: Em apenas 8 meses de ação do projeto, foram apresentadas duas peças teatrais de cunho educativo em saúde com o Med'atro; 8 visitas aos hospitais, Lar do Idoso e ONG com os Jalecos Mágicos; a websérie encontra-se em fase de gravação das cenas; o Museu conta com acervo de 12 itens e a Sociedade dos Poetas e Desenhistas conta com 14 produções textuais e 10 desenhos. Conclusões: O projeto permitiu trabalhar a comunicação, humanismo, empatia e educação em saúde para a população de uma forma lúdica. Agregou não somente ganhos sociais ao contribuir com as políticas de humanização, mas também garantiu uma formação médica diferenciada e sensibilizada que repercutirá na qualidade de vida das pessoas.</p> Edlaine Faria de Moura Villela Cristian Junior da Costa Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 108 118 10.22481/recuesb.v8i14.7822 OBTENÇÃO DE SABÃO PARA USO DOMÉSTICO A PARTIR DE ÓLEO DE COZINHA USADO: UMA EXPERIÊNCIA DE EXTENSÃO https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7823 <p>Os óleos vegetais são bastante utilizados na culinária em frituras, porém sua reutilização não é recomendada para os mesmos fins, pois pode acabar trazendo malefícios à saúde do consumidor. Dessa forma, acaba-se por gerar uma grande quantidade de resíduo, que se descartado de maneira inadequada é capaz de poluir o solo e a água. Neste trabalho, usou-se a temática de obtenção de sabão a partir de óleo usado para conscientizar a comunidade interna e externa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro <em>campus</em> Duque de Caxias, sobre os problemas ambientais oriundos do descarte inadequado deste óleo. A ação foi desenvolvida por meio de palestras e oficinas temáticas para alunos, pais e comunidade do entorno com informações básicas acerca do descarte e reciclagem do óleo usado. A produção de sabão foi realizada em grupo pelos participantes durante as palestras tornando o aprendizado mais prazeroso e significativo. Portanto, a ação desenvolvida contribuiu significativamente para a formação de cidadãos conscientes quanto aos aspectos social e ambiental.</p> Thiago Muza Aversa Everton Tomaz da Silva Gabriela Fonseca de Mendonça Queli Aparecida Rodrigues de Almeida Suyane David Sá de Alvarenga Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 119 129 10.22481/recuesb.v8i14.7823 OFICINAS TEMÁTICAS SOBRE QUÍMICA E CIDADANIA: PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7824 <p>Este trabalho tem como objetivo relatar e discutir as atividades desenvolvidas em oficinas temáticas sobre Química e cidadania em um projeto de extensão da Universidade Federal de São Carlos, campus Araras. O projeto de extensão consistiu em elaborar e oferecer à comunidade em geral oficinas que relacionassem conhecimentos químicos a aspectos sociais, políticos, econômicos e ambientais dos temas química forense, cosméticos, alimentação e poluição ambiental. É relatado o desenvolvimento de quatro oficinas que contaram com diferentes estratégias e metodologias de ensino, pautadas na pesquisa em ensino de química e nos pressupostos da abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade. Os resultados apontam para a articulação entre ensino, pesquisa e extensão e para as contribuições na formação docente das monitoras envolvidas. Conclui-se que as atividades realizadas permitiram uma abordagem diferenciada dos conhecimentos químicos, despertando o interesse da comunidade externa e interna à universidade pelos temas tratados.</p> Tathiane Milaré Vitória Martoni Bueno Barbosa Nara Flaviane Pistarini Ana Carolina Dias de Oliveira Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 130 145 10.22481/recuesb.v8i14.7824 O PAPEL DA EXTENSÃO NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, O CASO DA FEIRA DE TROCAS SOLIDÁRIAS NO IFRS https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7825 <p>O presente trabalho busca explorar, a partir da análise de documentos e da observação participante, o papel de projetos de extensão na proposta de formação profissional. Tendo em vista o contexto de constantes mudanças nas formas de organização da produção, no mundo do trabalho e nas expectativas em relação aos trabalhadores, o estudo buscou investigar de que forma os projetos de extensão contribuem na promoção e no estabelecimento de novas dinâmicas de aprendizado, novos saberes e novas relações nos processos de educação profissional no interior dos Institutos da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Para tanto, aborda o projeto de extensão da “Feira de Trocas Solidárias”, realizado no âmbito do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), como fonte desestabilizadora de formas tradicionais de educação e fonte promotora de espaços para a criação e para o estabelecimento de novidades na área educacional. As observações apontam para a relevância da extensão no desenvolvimento da autonomia intelectual e no estímulo à busca por soluções para problemas de diferentes naturezas e a participação social de forma prática e solidária.</p> Rodrigo Foresta Wolffenbüttel Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 146 161 10.22481/recuesb.v8i14.7825 PERCEPÇÕES E COMPORTAMENTO FINANCEIRO DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DO VALE DO TAQUARI – RS https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7827 <p>O presente artigo buscou identificar o comportamento e o conhecimento dos alunos do Ensino Médio da região do Vale do Taquari/RS em relação às Finanças Pessoais. Os resultados da pesquisa são consequência de levantamento realizado em 2017, durante a realização de cursos sobre finanças pessoais, um projeto desenvolvido pelo Centro de Gestão Organizacional, da Universidade do Vale do Taquari, de Lajeado-RS. Após o levantamento por meio de <em>survey cross-sectional</em> referente à percepção dos alunos participantes dos cursos, os questionários foram tabulados e serviram para análises e considerações a respeito da temática. Constatou-se, dentre outros aspectos, que a maior parte dos respondentes já possui algum rendimento, entretanto, apenas um quarto realiza algum controle sobre seus recursos financeiros e apenas um terço planeja seu futuro. O trabalho constatou, ainda, que as escolas, em sua grande maioria, não abordam a temática e que o curso de Finanças Pessoais impacta positivamente no comportamento financeiro dos entrevistados.</p> Carla Rafaela Griebeler Eloni José Salvi Samuel Martim de Conto Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 162 178 10.22481/recuesb.v8i14.7827 RADIOJORNALISMO EDUCATIVO: EXPERIÊNCIAS EXTENSIONISTAS NA UESB FM https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7828 <p>Este artigo tem o objetivo de refletir sobre as experiências extensionistas vividas, enquanto estudante do curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, na emissora UESB FM, uma rádio de cunho educativo. Foi utilizada a metodologia de relato de experiência, descrevendo as atividades realizadas no período de atuação na rádio educativa e as vivências adquiridas no estágio. Por meio da discussão teórica e do relato de experiência foi possível concluir que a UESB FM cumpre seu papel enquanto rádio educativa e que o conteúdo difundido contribui diretamente com a comunidade.</p> Nayla Pereira dos Santos Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 179 190 10.22481/recuesb.v8i14.7828 RELATO DE EXPERIÊNCIA: TECNOLOGIAS SOCIAIS E PRÁTICAS FREIREANAS APLICADAS NA EDUCAÇÃO CTS https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7829 <p>O presente relato de experiência e proposta de extensão universitária para alunos de educação científica e tecnológica se constituiu como inserção do tema <em>tecnologia social</em> no contexto dos estudos da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). O objetivo foi de ampliar as discussões a respeito da Educação CTS, ao relacionar certas práticas utilizadas em grupos de aprendizagem com pressupostos do educador Paulo Freire. Quando se trata de uma perspectiva latino-americana, a educação CTS propõe um novo olhar sobre os estudos científicos e tecnológicos. Nesta linha de pensamento, a pedagogia freireana tem seu grande valor, ao considerar a ampliação de uma metodologia dialética conscientizadora, caminho para temas geradores que ajudem na implantação de tecnologias sociais na educação. Como proposta de extensão universitária um roteiro didático foi traçado para viabilizar um caminho de ensino. No decorrer dos encontros, o conceito de tecnologia social emergiu para os alunos como uma experiência coletiva dentro de alguma comunidade, que vive os problemas do dia a dia e que necessita conciliar trabalho e sobrevivência. Através do posicionamento crítico e dos valores incorporados a esta discussão, aponta-se uma necessidade e uma importância da promoção de projetos de extensão sob esta temática nas universidades. O objetivo de expandir os conceitos e promover análises sobre este tema trouxe um maior entendimento da criação e do uso das tecnologias cidadãs e uma motivação para outros debates.</p> Paula Simone Busko Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 191 202 10.22481/recuesb.v8i14.7829 TRABALHANDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE FLORESTA – PE https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7830 <p>A educação ambiental deve ser vista como um processo de permanente aprendizagem que valoriza as diversas formas de conhecimentos, habilidades e competências, visando formar cidadãos comprometidos com a melhoria local e planetária. À medida que adquire novos conhecimentos, tornam-se capaz de interagir melhor com os seus semelhantes e com o espaço geográfico. Diante disto, foram realizadas atividades sobre as questões ambientais, nas turmas dos 5º anos do Ensino Fundamental I das Escolas Públicas Estaduais e Municipais de Floresta – PE, num total de 7 escolas e 10 turmas, tendo como objetivo contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos a decidir e atuar na realidade socioambiental de modo comprometido com a vida, com o bem-estar de cada um e da sociedade, local e global. Foi possível observar que durante as atividades vivenciadas, os alunos demonstraram a construção de conceitos, envolvimentos nas atividades propostas e interesse em contribuir mais e melhor com as questões ambientais. Desta forma, o objetivo que se propunha foi atingindo, visto que, a mudança de postura dos alunos foi notória.</p> Maria Aparecida de SÁ Martins Menezes Júlia Maria de Sá Carvalho Guimarães Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 203 212 10.22481/recuesb.v8i14.7830 VAMOS BRINCAR?: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO USO DOS AMBIENTES DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7831 <p>O projeto “Ambientes de Aprendizagem na Educação Infantil” é uma proposta com uma metodologia inovadora que coloca a criança como protagonista da sua aprendizagem, os ambientes de aprendizagem são previamente preparados com materiais diversificados e seguros. Esta metodologia possibilita a criança produzir o seu próprio conhecimento, descobrindo as múltiplas possibilidades do brincar. O projeto objetiva aproximar os acadêmicos aos Centros de Educação Infantil desenvolvendo estudos sobre práticas corporais da Educação Física presentes nas diferentes instituições de Educação Infantil e a formação de professores/as em situação real de ensino-aprendizagem. Este artigo tem como objetivo apresentar os principais resultados obtidos no projeto realizado em dois CMEIs de Curitiba e região metropolitana de agosto a dezembro de 2017, realizando para isso uma pesquisa qualitativa e documental com base na análise dos relatórios presentes no portfólio referente a este período. Conclui-se que tal metodologia possui uma grande viabilidade no meio escolar, possibilitando a construção do conhecimento pela criança como também enfatizando seu protagonismo no processo de ensino-aprendizagem.</p> Angélica Pereira de Oliveira Fabiula Oliveira Batista Mazeika Sérgio Roberto Abrahão Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 213 228 10.22481/recuesb.v8i14.7831 AÇÃO DE EXTENSÃO DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19 IMPACTA NA FORMAÇÃO DISCENTE – RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7832 <p>A ação de extensão ‘I Webinário da Araucária e Erva-Mate’ foi realizada de forma virtual durante a pandemia de Covid-19 integrando alunos, servidores e comunidade, para difundir conhecimento técnico sobre as duas espécies. O objetivo deste trabalho foi apresentar os impactos que esta ação de extensão teve na formação dos discentes extensionistas envolvidos na organização do evento. O evento foi transmitido virtualmente e contou com cinco palestras proferidas por especialistas da área. Os estudantes participaram ativamente de todas as atividades, sugerindo formas de organização e comunicação com os participantes. Os estudantes extensionistas elaboraram as artes de divulgação, cerimonial, formulários de inscrição e avaliação do evento, bem como interagiram com os participantes e os palestrantes. O evento contou com 534 participantes inscritos de todas as regiões do Brasil e de outros países do Mercosul. Após o evento, os alunos extensionistas foram convidados a responder um formulário de avaliação composto por seis perguntas sobre o impacto que esta ação de extensão teve sobre a sua formação. Os estudantes relataram um impacto positivo em sua formação, como fatores mais impactantes foram citados: a interação com outras pessoas e o senso de organização e aprendizados adquiridos no evento (89 %), trabalho em equipe (78 %) e a superação de limitações pessoais (44 %). As atividades de extensão são de extrema importância para a formação dos alunos, pois fortalecem sua autoestima e os preparam para atuar com a comunidade.</p> <p>A ação de extensão ‘I Webinário da Araucária e Erva-Mate’ foi realizada de forma virtual durante a pandemia de Covid-19 integrando alunos, servidores e comunidade, para difundir conhecimento técnico sobre as duas espécies. O objetivo deste trabalho foi apresentar os impactos que esta ação de extensão teve na formação dos discentes extensionistas envolvidos na organização do evento. O evento foi transmitido virtualmente e contou com cinco palestras proferidas por especialistas da área. Os estudantes participaram ativamente de todas as atividades, sugerindo formas de organização e comunicação com os participantes. Os estudantes extensionistas elaboraram as artes de divulgação, cerimonial, formulários de inscrição e avaliação do evento, bem como interagiram com os participantes e os palestrantes. O evento contou com 534 participantes inscritos de todas as regiões do Brasil e de outros países do Mercosul. Após o evento, os alunos extensionistas foram convidados a responder um formulário de avaliação composto por seis perguntas sobre o impacto que esta ação de extensão teve sobre a sua formação. Os estudantes relataram um impacto positivo em sua formação, como fatores mais impactantes foram citados: a interação com outras pessoas e o senso de organização e aprendizados adquiridos no evento (89 %), trabalho em equipe (78 %) e a superação de limitações pessoais (44 %). As atividades de extensão são de extrema importância para a formação dos alunos, pois fortalecem sua autoestima e os preparam para atuar com a comunidade.</p> Crizane Hackbarth Allan Guimarães Borçato Eliziane Luiza Benedetti Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 229 238 10.22481/recuesb.v8i14.7832 AÇÕES DO PROJETO CORAL IN’CANTO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA EM TEMPOS DE PANDEMIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7833 <p><strong>Resumo: </strong>A música é uma arte antiga que entrou na cultura de muitos povos e atravessa séculos com o poder de transformar pessoas e sociedades. Seu poder de lidar com as emoções e estimular sentimentos positivos quando entoada na forma de cântico é uma excelente terapia. O canto coral é uma forma de expressão da música, com a capacidade de desenvolvimento de várias habilidades em equipe, principalmente em uma era em que grande parte da sociedade vive um isolamento em seus relacionamentos interpessoais. O projeto Coral In’Canto, da Universidade Federal de Uberlândia – <em>Campus</em> Patos de Minas surgiu da necessidade de melhorar habilidades dos seus discentes como a comunicação e expressão, contato com o corpo técnico e público externo, com músicas com mensagens de esperança a diferentes públicos. Culminando a pandemia do COVID-19, o projeto permitiu que a música executada pelo grupo chegasse aos mais diversos lugares, além de proporcionar uma maior visibilidade da atuação da UFU na cidade de Patos de Minas.</p> Daniele do Espírito Santo Loredo da Silva Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 239 247 10.22481/recuesb.v8i14.7833 AÇÕES EXTENSIONISTAS DO IFSP SÃO ROQUE NO ENFRENTAMENTO AOS EFEITOS DA COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7834 <p><strong>Resumo: </strong>O ano de 2020 está sendo marcado por uma transformação nos hábitos de convívio social devido à COVID-19. Por causa da sua alta transmissibilidade, em pouco tempo, essa enfermidade recebeu o <em>status</em> de pandemia, trazendo preocupação e mudanças de hábitos no mundo todo. Por se tratar de uma doença ainda sem tratamento e vacina eficazes - que pode evoluir para casos graves e levar ao óbito - medidas de emergência, como o distanciamento social, foram tomadas com o objetivo de controlar a propagação do vírus, o que fez com que instituições de ensino e serviços presenciais não essenciais fossem interrompidos e, assim, a população ficasse sem contato pessoal direto, como era de costume. Essas mudanças vieram de forma abrupta, trazendo as mais diversas consequências e uma nova rotina que pode provocar medos, angústias, ansiedade, entre outros. Partindo dessa nova realidade, o presente trabalho, de ação extensionista, teve como objetivo auxiliar a comunidade externa e interna do Instituto Federal de São Paulo, <em>campus</em> São Roque, levando informações de forma segura à população sobre o vírus e buscando minimizar algumas consequências que vieram com a pandemia, através de <em>lives</em>, publicações em redes sociais e outras ações, abordando temas recorrentes, como: controle da ansiedade, prevenção ao suicídio, necessidade da manutenção das medidas preventivas da Covid-19 e importância da prática de esportes durante o isolamento. As ações tiveram as redes sociais como base de realização e divulgação, obtendo, assim, um alcance significativo já que possibilitou o acesso irrestrito às informações e favoreceu sua propagação.</p> Gabriela Garcia Medeiros Luiz Felipe Borges Martins Mariana Neves Vieira José Lucio da Silva Santos João Daniel Matos Christine Hauer Piekarz Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 248 265 10.22481/recuesb.v8i14.7834 AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM EM CONTEXTO PANDÊMICO: PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADES E ESCOLAS PÚBLICAS DA BAHIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7836 <p>Este artigo faz uma análise inicial do "Projeto de Extensão Ciber Ateliê Brincante: pesquisa formação sobre o brincar livre nos espaços escolares, em parceria (UESB/UFBA/UNEB), desenvolvido, neste período pandêmico, com a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA),&nbsp; <em>Moodle</em>, e outras interfaces de interação e produção <em>online</em>. A proposta metodológica do curso de formação nasceu da junção duas pesquisas de doutorado, que versaram sobre a importância de fomentar o brincar livre na escola de educação básica e potencializar a articulação escola e universidade. Para tanto, utilizou-se como metodologia interativa, seguindo os passos da pesquisa-formação (MACEDO, 2006), ao construir nossos etnométodos, em diferentes ambientes de produção e compartilhamentos de saberes, que associam textos, imagens e sons disponíveis na internet. Com base nas primeiras análises, pode-se dizer que o projeto tem propiciado aos professores, estudantes e monitores um espaço formativo com possibilidades de fomentar as descobertas, imaginação, curiosidade, inventividade, colaboração, co-criação e ao protagonismo autoral. Através dos seus registros/rastros se pode compreender que os participantes avançaram e refletiram sobre seus desejos, experiências com o lúdico na infância, bem como sobre as necessidades e conteúdos estudados. Aponta-se ainda, para a necessidade da continuidade de explorar o potencial do digital em rede para a&nbsp; constituição de outros ambientes formativos que fomentam a troca e as&nbsp; reflexões sobre o brincar livre e a cultura lúdica no espaço escolar; bem como, reflexão sobre propostas educativas voltadas numa perspectiva de autoria, articulando a produção e compartilhamento dos professores nas escolas públicas.</p> <p>&nbsp;</p> Marilete Calegari Cardoso Socorro Aparecida Cabral Pereira Antonete Araujo Silva Xavier Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 266 288 10.22481/recuesb.v8i14.7836 A PANDEMIA DE COVID-19 NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA ATUANDO NO ENFRENTAMENTO https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7837 <p>Diante dos desafios que surgiram em decorrência da pandemia da COVID-19, fez-se necessário elaborar estratégias para auxiliar a comunidade e os profissionais dos centros de saúde no enfrentamento da pandemia. Frente a isso, foi desenvolvido o projeto de extensão “A pandemia do Coronavírus no território do Centro de Saúde da Família (CSF) Jardim América: a UFFS, <em>Campus</em> Chapecó, contribuindo para o enfrentamento”. Esse trabalho objetiva relatar a experiência do referido projeto, entre os meses de abril e outubro de 2020, a partir do olhar de estudantes que integraram a equipe. O projeto foi desenvolvido em duas frentes de atuação: Educação em Saúde direcionada para a comunidade e Educação Permanente em Saúde direcionada para os profissionais das Equipes de Saúde da Família. Foram desenvolvidos <em>folders</em>, vídeos, guias e cartazes nas plataformas digitais e encaminhados para o público alvo através de meios digitais como <em>WhatsApp.</em> O projeto vem desempenhando um papel importante para auxiliar a comunidade no enfrentamento da pandemia, tornando a população e os profissionais de saúde mais empoderados e autônomos. Notou-se, ainda, uma receptividade significativa do projeto pelas pessoas, as ações extensionistas mediadas pela integração ensino-serviço-comunidade são ferramentas fundamentais para estabelecer o cuidado integral à comunidade.<strong>&nbsp;</strong></p> Juliana Baldissera Dors Tamíres Hillesheim Mittelmann Eduarda Luiza Maciel Da Silva Victória Galletti dos Santos Arraes Cesar Andres Diaz Arias Graciela Soares Fonseca Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 289 302 10.22481/recuesb.v8i14.7837 A UTILIZAÇÃO DE PODCASTS PARA A CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA: RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7838 <p>A violência contra a pessoa idosa constitui fenômeno complexo, multifatorial, provoca impacto na saúde física e psíquica. Assim, faz-se necessário ser compreendida em seu contexto social, antropológico e epidemiológico. Este relato de experiência tem como objetivo descrever a utilização de <em>podcasts</em> como ferramenta para a divulgação de informações a respeito da violência contra a pessoa idosa. Trata-se de uma ação realizada pelo Projeto de Extensão GerAções que produziu uma série de quatro <em>podcasts</em> com seguintes temas: “Violência contra a pessoa idosa e a atuação dos profissionais de saúde”; “A experiência da delegacia civil e da promotoria na condução de casos de violência contra a pessoa idosa”; “Características dos casos de violência contra a pessoa idosa do município de Alfenas”; e “Violência contra a pessoa idosa na percepção de um idoso”. Os <em>podcasts</em> foram hospedados na plataforma Anchor e divulgados nas mídias sociais. Postagens complementares sobre a temática e interações com os seguidores por meio de enquetes pertinentes ao tema também foram realizadas. Observou-se uma receptividade e participação satisfatória dos seguidores com a temática por meio das respostas obtidas em um <em>quiz</em> interativo e como interação por meio das mídias sociais. Conclui-se que as ações educativas por meio de ferramentas digitais foram de extrema importância para a construção de uma consciência maior a respeito de uma temática tão relevante. Além de criar um conteúdo para promoção da saúde, através de um trabalho colaborativo e interprofissional, ações que possam ajudar a comunidade no enfrentamento dos desafios e manutenção da saúde dos idosos.</p> Yasmin Sendrete de Carvalho Oliveira Leite Kamila Rangel Rosa Mônica Cássia Bernardo de Souza Daniela Braga Lima Tábatta Renata Pereira de Brito Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 303 315 10.22481/recuesb.v8i14.7838 CINEMA E INFÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA EM TEMPOS DE PANDEMIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7839 <p>O presente relato de experiência apresenta os resultados alcançados com o projeto IFSCineminha: arte e cultura na infância, evidenciando-se que, ao difundir o cinema infantil, contribui-se, diretamente, para a educação integral e cidadã das crianças, mesmo em períodos em que as escolas estão de portas fechadas, como ocorreu neste ano de 2020, com a pandemia mundial do coronavírus. O projeto é desenvolvido pelo Instituto Federal de Educação de Santa Catarina-IFSC, no <em>campus</em> de Garopaba, localizado no Sul do estado, atendendo às escolas da rede pública de educação do município. Durante esses cinco anos de atuação, a partir da articulação entre conceitos cinematográficos e pedagógicos, a magia do espaço da sala de exibição foi reconstruída no ambiente escolar das mais de quarenta instituições atendidas. Em tempos de pandemia e de isolamento social, a proposta teve que ser reestruturada, de modo a atender as crianças e suas famílias, impedidas de frequentarem presencialmente as escolas. Por isso, nesse período, foram distribuídos 280 kits a alunos da Rede que puderam acompanhar em suas casas a magia do cinema, de forma integrada à proposta de formação integral. Nesse contexto, o projeto de extensão contribuiu diretamente para a promoção da inclusão social por meio da arte audiovisual. A experiência prova, também, a importância de ações integrando instituições de diferentes esferas, com o propósito comum de assegurar aos sujeitos que passam pela escola um desenvolvimento mais humano e igualitário no que diz respeito ao acesso aos bens culturais e artísticos.</p> <p>&nbsp;</p> Luana de Gusmão Silveira Marizete Bortolanza Spessatto Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 316 331 10.22481/recuesb.v8i14.7839 CONSULTORIA AD HOC EM SAÚDE COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE À PANDEMIA PELA COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7840 <p>Desde a declaração da Organização Mundial de Saúde (OMS) classificando a infecção pelo SARS-COV-2 como pandemia, houve a necessidade da criação de medidas emergenciais para detectar, proteger, tratar e reduzir a transmissibilidade do vírus. Neste contexto, o presente trabalho visa divulgar os resultados obtidos da ação extensionista de consultoria <em>ad hoc</em> em saúde no combate a COVID-19, além das&nbsp;&nbsp; inferências e vivências da equipe multidisciplinar, interdisciplinar e intersetorial responsável por sua execução. Metodologicamente, trata-se de um relato de experiência, descritivo e de abordagem qualitativa sobre uma ação extensionista. Os resultados apontam que dos 42 municípios convidados, 38 pertencentes as microrregiões de saúde de Ilhéus, Itabuna e Valença retornaram solicitando adesão. Das demandas espontâneas, obteve-se a produção de 31 materiais técnico-científicos para (re)orientar as ações gerenciais ou educativas. Com isso, ressalta-se a importância das ações extensionistas e necessidade das consultorias <em>ad hoc</em> para auxiliar no combate a pandemia por COVID-19.</p> Thaís dos Santos de Souza João Pedro Neves Pessoa Sandra Rocha Gadelha Mello Soraya Dantas Santiago dos Anjos Vitória Solange Coelho Ferreira Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 332 350 DESIGN DE MÁSCARAS DE SEGURANÇA DO TIPO FACE SHIELD: AÇÕES DE ENFRENTAMENTO AO COVID-19 DO IFSC DE ITAJAÍ https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7841 <p>O objetivo do presente projeto foi de realizar a produção de máscaras de segurança do tipo <em>face shield</em> de proteção individual contra o Covid-19. A justificativa foi de ofertar, de maneira gratuita, às pessoas que trabalham com atendimento ao público na região da Foz do Rio Itajaí máscaras de proteção facial para diminuir suas chances de contrair o coronavírus. Esta demanda foi apresentada ao IFSC, pelo Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Regional de Itajaí (CIGERD), no início do segundo trimestre de 2020. Como método de trabalho foi feita uma análise de similares das máscaras do tipo <em>face shield</em>. Em seguida, com auxílio do <em>software</em> de modelagem 3D <em>Solidworks</em>, foram feitos os desenhos da máscara<em>, </em>considerando apenas uma matéria prima e um processo de fabricação. As máscaras foram confeccionadas em PET Cristal por meio do processo de corte a laser e estão sendo entregues à CIGERD que está doando aos profissionais que atuam no atendimento ao público da região da Foz do Rio Itajaí.</p> <p>&nbsp;</p> Ulisses Filemon Leite Caetano Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 351 371 10.22481/recuesb.v8i14.7841 EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DE CUIDADOS NO PUERPÉRIO POR MEIO DE FERRAMENTAS ONLINE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7842 <p>O desenvolvimento de ações de educação em saúde através de práticas educativas voltadas à comunidade, em tempos de pandemia, tornam-se meios à mudança de paradigmas sociais. Assim, a utilização das tecnologias de informação e comunicação possibilita disseminar informações baseadas em evidências científicas por meio das redes sociais. Nesse contexto, o objetivo principal deste trabalho é apresentar à comunidade acadêmica atividades que integraram academia e comunidade com base na aplicação e criação de alternativas inovadoras à educação em saúde. Nesse sentido, este estudo descritivo apresenta um relato de experiência sobre práticas adotadas no projeto de extensão “Pandemia e puerpério: educação e promoção de cuidado” da Universidade Federal de Campina Grande, executado através de boletins informativos dos programas de saúde presentes na comunidade, bem como pelo esclarecimento de dúvidas referentes ao período puerperal. Destacando a importância das informações publicadas em múltiplos formatos, como vídeo curtos, imagens instrutivas e informativas, a fim de informar e de ampliar o conhecimento das mulheres no ciclo gravídico-pueperal sobre as nuances desse intervalo da vida em meio à pandemia do novo coronavírus. Permitindo, consequentemente, um espaço para esclarecimento de dúvidas acerca dos cuidados com o recém-nascido, das mudanças corporais e dos cuidados gerais de saúde. Essas práticas proporcionam a consolidação das redes de cuidado, fundamentais à promoção de saúde. Portanto, ao dialogar com o modelo da determinação social de doenças, amplia-se a interlocução entre formação médica e comunidade, bem como o número de indivíduos comprometidos com as linhas de cuidado no âmbito da saúde coletiva.</p> Raimundo Antonio Batista de Araújo Artur Henrique Machado Lopes Daniela Carvalho da Silva Júlio César Ferreira Suélem Maria de Sobral Tárcio Augusto Medeiros de Alburquerque Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 372 382 10.22481/recuesb.v8i14.7842 ENSINO E EXTENSÃO EM GEOCIÊNCIAS VERSUS COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7843 <p>A suspensão das atividades presenciais durante a pandemia da COVID-19 trouxe um desafio à comunidade acadêmica, e as instituições de ensino superior tiveram que se adaptar a este cenário. Desde meados de março, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) sofre forte impacto na tríade Ensino, Pesquisa e Extensão, resultando em expressiva redução das ações de formação qualificada dos discentes e de difusão de ciências em meio a sociedade. Nesta crise, o curso de Geologia foi muito afetado pois 54% de seus componentes curriculares obrigatórios incluem aulas em laboratórios e em campo e suas atividades de extensão são essencialmente presenciais. Sendo assim, a adoção de medidas emergenciais que foquem na qualidade de vida dos discentes e na manutenção de seu vínculo com a universidade é urgente. Estas medidas emergenciais podem ser indissociáveis da difusão da ciência à sociedade. Utilizando as redes sociais, o projeto de extensão “Sedimentando conhecimentos geológicos na quarentena”, reinsere os discentes em suas atividades acadêmicas e populariza as Geociências por meio de <em>lives</em> com renomados pesquisadores e profissionais liberais brasileiros e estrangeiros. Adicionalmente, o projeto mostra à sociedade as áreas de atuação do geólogo. A ação prevê até o mês de dezembro de 2020, a realização de cerca de 24 encontros remotos na plataforma <em>Google Meet,</em> com transmissão ao vivo via <em>YouTube</em> e certificação por formulários do <em>Google</em>. Os resultados preliminares apontam um tempo médio de retenção dos espectadores de até 30 minutos e maior rotatividade de visualizações em palestras de 60 a 120 minutos.</p> Luciano Alessandretti Marco Antonio Delinardo da Silva Felix Nannini Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 383 398 10.22481/recuesb.v8i14.7843 FALE COM OBSTETRAS – CAMPINA GRANDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROJETO INTERPROFISSIONAL https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7844 <p>Introdução: em dezembro de 2019, foi identificada uma nova variação do coronavírus, altamente transmissível, denominado SARS-CoV-2, causando a doença posteriormente nomeada como COVID-19. Apesar de muitos estudos já publicados em tão curto espaço de tempo sobre a doença, ainda há muitas dúvidas em relação a assuntos mais específicos, como a gestação. Objetivo: o objetivo deste relato de experiência é descrever o modelo de implementação do programa “Fale com Obstetras”, destacando as práticas realizadas por discentes de medicina durante sua execução e apresentar os resultados iniciais, com enfoque na promoção à saúde de gestantes e puérperas. Métodos: o método de execução do projeto se deu, sobretudo, através de dois aplicativos gratuitos para smartphones: o <em>WhatsApp®</em>, através do qual foram realizadas as orientações; e o <em>Instagram®</em>, onde foram disponibilizados os conteúdos informativos. Resultados: até o presente momento, foram atendidas 127 pacientes, com faixa etária média de 27,5 anos, com queixas e dúvidas diversas, das quais 78 tiveram suas dúvidas sanadas através dos aplicativos, sendo as outras 49 orientadas a procurar os serviços de saúde.&nbsp; Discussão: é possível observar que o projeto foi capaz não somente de diminuir as aflições e consequências geradas pela pandemia, como a extrema ansiedade e o isolamento social, mas também pôde sintetizar as principais queixas das pacientes, permitindo que seu atendimento fosse direcionado corretamente. Conclusão: a pandemia da COVID-19 trouxe a necessidade de se buscar formas de atendimento seguro para a população em geral, sendo a implementação de um serviço de teleorientação para gestantes uma dessas formas.</p> Arthur Ferreira Cerqueira Amorim Luanna Cristiny Domingos Nobre Beatriz Berenguer de Souza Freitas Maria Eduarda Gurgel Medeiros Katarina Venâncio Antunes Romeu Ramos Melania Maria Ramos de Amorim Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 399 413 10.22481/recuesb.v8i14.7844 FÍSICA E CULTURA CIENTÍFICA MODERNA E CONTEMPORÂNEA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EM MEIO À PANDEMIA CAUSADA PELO CORONAVÍRUS https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7845 <p><strong>: </strong>Este artigo relata a experiência vivida durante atividades do projeto de extensão denominado: Física e Cultura Científica Moderna e Contemporânea<em>. </em>O projeto foi desenvolvido em uma instituição pública localizada no oeste do estado de Santa Catarina e, em sua segunda edição, deveria ter reuniões presenciais entre os professores coordenadores, bolsistas e encontros presenciais com os professores participantes. Contudo, devido às adversidades e ao início da pandemia, houve reestruturação e adaptação das atividades para que estas ocorressem à distância. Desse modo, o desenvolvimento das atividades aconteceram de forma <em>online</em> com a disponibilidade de materiais (para os alunos bolsistas se especializarem no conteúdo) e a participação de convidados que, por meio de palestras e visitas virtuais <em>online, </em>difundiam saberes relacionados à física para a comunidade interna e externa da instituição, bem como aos membros do projeto. Ainda para os que estavam acompanhando em tempo real, era possível ter seus questionamentos respondidos. O resultado das atividades foram 250 participantes da palestra e da visita virtual somados e excelentes retornos destes sobre os tópicos e como estes foram abordados.</p> <p>&nbsp;</p> Alencar Migliavacca Alison Vortmann dos Santos Camila Gasparin Willian Patrick Gonçalves Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 414 429 10.22481/recuesb.v8i14.7845 LAO-UNIFAL CONTRA A COVID-19: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7846 <p>O projeto LAO-Unifal contra a COVID-19 é uma ação extensionista desenvolvida pela Liga Acadêmica de Oncologia da Universidade Federal de Alfenas (LAO-Unifal-MG) que utilizou redes sociais como meio para a divulgação de informações científicas em linguagem popular sobre a COVID-19 e sua relação com a oncologia, uma questão delicada ao se considerar a imunossupressão apresentada por pacientes com câncer, um grupo de risco para formas graves da doença. Nesse sentido, entre os objetivos do projeto, estavam o de informar tanto a população em geral quanto aos pacientes oncológicos em relação aos cuidados com o câncer diante da pandemia do novo coronavírus, bem como esclarecer questionamentos frequentes de modo a combater notícias falsas por meio da disseminação de informações confiáveis. Para tanto, foram elaborados <em>posts</em> e <em>podcasts</em> informativos, estes últimos, também, na forma de entrevistas com profissionais da saúde, sendo divulgados no <em>Instagram, Facebook</em> e <em>WhatsApp</em> da LAO-UNIFAL-MG entre 8 de abril e 30 de maio de 2020 (8 semanas). As informações divulgadas alcançaram um público de 6.068 pessoas durante o período de execução e, até a data de 7 de outubro de 2020, esse número aumentou para 7.085 pessoas, estando a maioria (52%) no <em>Facebook</em>. Dessa forma, foi possível atender à demanda de inovação dos projetos de extensão promovendo a interação com o público perante à nova realidade imposta pela pandemia, bem como combater a desinformação gerada pelas <em>fake news</em> e angústias relacionadas aos cuidados com o câncer e a COVID-19 que assolam pacientes oncológicos e seus familiares.</p> Larissa de Oliveira Briganti Carvalho Alan Paulo Amaral Oliveira Mariana Martins de Vitro Renata Messias Frazão Victor Alves Nascimento Pollyanna Francielli de Oliveira Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 430 446 10.22481/recuesb.v8i14.7846 O DIÁLOGO UNIVERSIDADE-SOCIEDADE PROMOVIDO POR PROJETOS DE EXTENSÃO EM EVOLUÇÃO, SAÚDE E BIODIVERSIDADE UTILIZANDO TDICs https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7847 <p>&nbsp;</p> <p>Este relato de experiência visa apresentar a condução das atividades extensionistas desenvolvidas a partir da parceria de dois projetos de extensão vinculados ao Departamento de Ciências Naturais, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), durante a pandemia de COVID-19. Os dois projetos têm como objetivo divulgar o conhecimento científico sobre Saúde, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Evolução. Para isso, foram utilizadas as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs), como as mídias sociais e a rádio universitária, visando contribuir com a interlocução do conhecimento biológico, embasado no rigor científico. As atividades foram iniciadas no mês de julho de 2020, com previsão de continuidade para 2021. Durante esse período, mais de 1.500 pessoas participaram dos projetos, por meio de mesas-redondas, mídias sociais e sistema de comunicação da UESB. As ações desenvolvidas foram efetivas na construção de um canal de diálogo das equipes dos projetos com a sociedade, promovendo o debate sobre o conhecimento científico para além dos muros da universidade e proporcionando à equipe consistência pedagógica na prática extensionista.</p> <p>Este relato de experiência visa apresentar a condução das atividades extensionistas desenvolvidas a partir da parceria de dois projetos de extensão vinculados ao Departamento de Ciências Naturais, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), durante a pandemia de COVID-19. Os dois projetos têm como objetivo divulgar o conhecimento científico sobre Saúde, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Evolução. Para isso, foram utilizadas as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs), como as mídias sociais e a rádio universitária, visando contribuir com a interlocução do conhecimento biológico, embasado no rigor científico. As atividades foram iniciadas no mês de julho de 2020, com previsão de continuidade para 2021. Durante esse período, mais de 1.500 pessoas participaram dos projetos, por meio de mesas-redondas, mídias sociais e sistema de comunicação da UESB. As ações desenvolvidas foram efetivas na construção de um canal de diálogo das equipes dos projetos com a sociedade, promovendo o debate sobre o conhecimento científico para além dos muros da universidade e proporcionando à equipe consistência pedagógica na prática extensionista.</p> <p>Este relato de experiência visa apresentar a condução das atividades extensionistas desenvolvidas a partir da parceria de dois projetos de extensão vinculados ao Departamento de Ciências Naturais, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), durante a pandemia de COVID-19. Os dois projetos têm como objetivo divulgar o conhecimento científico sobre Saúde, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Evolução. Para isso, foram utilizadas as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs), como as mídias sociais e a rádio universitária, visando contribuir com a interlocução do conhecimento biológico, embasado no rigor científico. As atividades foram iniciadas no mês de julho de 2020, com previsão de continuidade para 2021. Durante esse período, mais de 1.500 pessoas participaram dos projetos, por meio de mesas-redondas, mídias sociais e sistema de comunicação da UESB. As ações desenvolvidas foram efetivas na construção de um canal de diálogo das equipes dos projetos com a sociedade, promovendo o debate sobre o conhecimento científico para além dos muros da universidade e proporcionando à equipe consistência pedagógica na prática extensionista.</p> Luciana Aguilar-Aleixo Gabriele Marisco Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 447 459 10.22481/recuesb.v8i14.7847 O PROJETO DE EXTENSÃO “CONFECÇÃO DE MÁSCARAS PROTETORAS COMO MEDIDA DE ENFRETAMENTO DA COVID-19” https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7848 <p><strong>Resumo: </strong>Diante da pandemia da Covid-19, Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o Brasil tem se mobilizado para encontrar soluções capazes de contribuir com o combate da doença e de sua propagação. Dentre elas, a Unidade de Produção de Artigos Têxteis – UPAT/Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro vem atuando na confecção de máscaras de tecidos. Além do desenvolvimento de protótipos, que acompanham a normalização fornecida por órgãos competentes, a UPAT conduz todas as etapas de produção e distribuição das máscaras, bem como nas ações de capacitação (<em>online</em>) para os voluntários do projeto, elaborando métodos que se adaptem a situação pandêmica. Destaca-se, ainda, que parte desses voluntários foi público de outros projetos de extensão em modelagem e corte e costura, oferecidos anteriormente pela Unidade. Como resultados preliminares, entre os meses de abril a agosto de 2020 foram confeccionadas e distribuídas mais de dez mil máscaras aos funcionários e discentes da UFRRJ, ONG’s, ações solidárias, secretarias municipais de saúde e instituições de longa permanência para idosos, em diferentes municípios do estado do Rio de Janeiro. O projeto encontra-se em andamento e será desenvolvido enquanto durarem os recursos e os decretos que tornam o uso de máscaras obrigatório para a população brasileira.</p> Débora Pires Teixeira Luanda dos Santos Alves Consuelo Salvaterra Magalhães Celina Angélica Lisboa Valente Carlos Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 460 480 10.22481/recuesb.v8i14.7848 PROJETO DE EXTENSÃO VIDA ATIVA - UNATI: RELATO DE EXPERIÊNCIA DURANTE A PANDEMIA PELA COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7849 <p>Devido à pandemia pela COVID-19, houve a necessidade de adaptação nas atividades de promoção à saúde, assim, o Projeto de Extensão Vida Ativa, diante da impossibilidade de sua aplicação presencial, realizou adaptações para ser desenvolvido de forma remota.&nbsp; Objetivo: Relatar as ações desenvolvidas pelos alunos e professores do Projeto Vida Ativa, para pessoas idosas durante o período de isolamento social ocasionado pelo Covid-19. Metodologia: Trata-se de relato de experiência das ações desenvolvidas pelo Projeto de Extensão Vida Ativa durante a pandemia pela COVID-19. Foram realizadas atividades de forma remota pelas redes sociais <em>WhatsApp®</em> e <em>Facebook®</em>. Resultados: Os idosos participantes do projeto relataram melhorias propiciadas pelas ações e como elas influenciaram positivamente a qualidade de vida dos mesmos durante o isolamento social. Os acadêmicos participantes do projeto, alcançaram maior envolvimento com os idosos participantes, proporcionando interação dialógica em formato digital. São realizadas pelos alunos apresentações dos resultados de pesquisas de forma <em>online </em>em eventos científicos. Conclusão: As atividades desenvolvidas de forma remota no projeto proporcionaram repercussão positiva na manutenção funcional e melhora da qualidade de vida dos idosos e impacto na formação do aluno promovendo os princípios da extensão: indissociabilidade, interdisciplinaridade, interação dialógica, impacto na formação do aluno e social. Portanto, ações de extensão em saúde de forma remota devem ser estimuladas, pois promovem a aproximação da comunidade com o conhecimento acadêmico.</p> Fernanda Cardoso Silva Ítalo Gabriel Ferreira Germano Nívea Akemi Ando Teixeira Karla Caroline Oliveira Rafaela de Oliveira Martins Carolina Kosour Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 481 489 10.22481/recuesb.v8i14.7849 PROJETO SABERES NO ENFRENTAMENTO AO CORONAVÍRUS - INFORMAÇÃO EM TEMPO DE PANDEMIA - RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7852 <p>Objetivando disseminar informações verídicas e atualizadas sobre a COVID-19 e a atual pandemia em qual o mundo se encontra, foi institucionalizado em março de 2020 o “Projeto saberes no enfrentamento ao coronavírus”, na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), executado por acadêmicos de medicina e enfermagem do <em>campus</em> Chapecó, e coordenado por uma professora da instituição. Usufruindo de parcerias anteriormente estabelecidas, a proposta teve como intuito prevenir, orientar, atualizar e divulgar informações verídicas em relação ao novo coronavírus de cunho técnico-científico e que proporcionassem fácil entendimento aos leitores. O público-alvo, definido previamente entre a coordenação do projeto e as parcerias externas, foram os moradores, pacientes, alunos, professores e demais profissionais de um determinado bairro do município de Chapecó-SC, e por recomendações dos órgãos de saúde, estabeleceram-se atividades/divulgações de maneira remota através de redes sociais. As atividades foram organizadas e divididas para que as publicações pudessem seguir um cronograma e atingir o maior número de pessoas possíveis, com qualidade e segurança, e assim fez-se, ao final de 3 meses de projeto, houve diversos bairros do município de Chapecó, diferentes cidades do estado de Santa Catarina, 7 estados do Brasil e 12 países distintos alcançados. Contribuindo, desse modo, para a disseminação de conteúdos confiáveis em quantidade e qualidade significativa, ajudando a informar, atualizar e orientar a população sobre o novo coronavírus.</p> Greicy Cristine Kosvoski Helena Fornari Basso Margarete Dulce Bagatini Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 490 502 10.22481/recuesb.v8i14.7852 PSICOLOGIA EM LINK: PROJETO DE ESCUTA PSICOLÓGICA ONLINE EM TEMPOS DE PANDEMIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7854 <p>O presente artigo tem como objetivo principal relatar a experiência da ação extensionista Psicologia em <em>Link</em>, criada para desenvolver um espaço de escuta e acolhimento psicológico de forma <em>online</em> durante o período de afastamento social na pandemia da COVID-19 no ano de 2020. O atendimento <em>online</em> é uma modalidade reconhecida e regulamentada pelo sistema conselhos de Psicologia. Este projeto foi implantado diante da impossibilidade da realização dos atendimentos presenciais, a partir de estudos recentes sobre saúde mental em tempos de distanciamento social e sobre o próprio atendimento <em>online</em>. Todos os atendimentos foram realizados virtualmente através de plataformas de vídeo conferências (<em>Skype</em>, <em>Google</em> <em>Meet</em>) e para divulgação e acesso ao projeto foram utilizadas redes sociais como o <em>WhatsApp</em> e o Instagram. Apontamos que, nesse contexto, a universidade pública assume um importante papel ao não se eximir em devolver à comunidade externa os investimentos realizados ao contribuir no esforço de redução do sofrimento mental da população, além de atender ao fundamento da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Desde o planejamento até a prática, a ação apresentou desafios que conduziram à produção de conhecimento, experiência e possibilidade de atendimento a diversos públicos. Os atendimentos nas modalidades <em>online</em> têm oferecido perspectivas positivas e relevantes no cuidado e minimização de danos em situações de urgência. Apesar dos desafios encontrados durante a experiência, ressalta-se, neste relato, a validade e o impacto da ação para toda a comunidade, incluindo, também, a formação dos alunos extensionistas envolvidos, atentos às novas modalidades, às diversas realidades e às &nbsp;demandas sociais.</p> Odilza Lines de Almeida Edisio Pereira da Silva Luz Júnior Adriana Vespasiana Magalhães Dias Joyce Fernandes Prates Jeciana das Virgens Botelho Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 503 517 10.22481/recuesb.v8i14.7854 QUARENTENA COM AFETO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7855 <p>A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2), provocada pelo coronavírus, causou grave impacto direto na saúde física de milhões de pessoas, além de representar uma ameaça de grande magnitude à saúde mental globalmente. O objetivo deste relato de experiência é descrever as ações sociais realizadas para o enfrentamento da atual pandemia por Covid-19 e de seus possíveis agravos. O Projeto “Quarentena com Afeto” disponibilizou acesso <em>on-line</em> e gratuito ao serviço de assistência à saúde mental, onde pessoas que necessitem de atendimento solicitam ajuda via e-mail e a equipe realiza os encaminhamentos para os psicólogos-voluntários de acordo com a disponibilidade de vagas e horários. Ademais, a iniciativa conta com a divulgação diária de informações confiáveis para o público geral, mantendo-se o foco nas pessoas consideradas vulneráveis e/ou em sofrimento psíquico por conta da atual epidemia. Os dados obtidos pelo Projeto mostram uma prevalência significativamente maior do público feminino, tanto na procura por ajuda psicológica (83,82%), quanto na busca por mais informações e pelo engajamento com essa temática. Possíveis motivos encontrados na literatura para essa procura superior são: maior probabilidade geral de desenvolvimento de transtornos mentais em mulheres; o sexo feminino é considerado um fator de risco para pior saúde mental durante o período de quarentena e, também, aumento dos índices violência por parceiro íntimo. Espera-se, através da continuação deste Projeto, que seja facilitado o enfrentamento coletivo da pandemia do SARS-Cov-2, de maneira a amenizar os efeitos psicológicos negativos causados pelo isolamento social e pela quarentena dela decorrentes.</p> Natalia Tetemann Vilarim Edmundo de Oliveira Gaudêncio Artur Henrique Machado Lopes Carla Cristina Garcia Barbosa Daniela Carvalho da Silva Thamiris Miranda Granja Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 518 530 10.22481/recuesb.v8i14.7855 A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À SAÚDE EM LIBRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7856 <p>A comunicação é a principal ferramenta para o processo de acolhimento e fortalecimento da relação médico-paciente. Apesar dos princípios de integralidade, equidade e universalidade previstos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), verifica-se que tais características são especificadas para as necessidades da comunidade surda. Dito isto, uma população surda é evidentemente negligenciada durante as ações do serviço de saúde, visto que o meio de comunicação apresenta falhas profundas em sua fundação perpetuando o distanciamento social durante o cuidado. Nesse sentido, o objetivo deste relato de experiência é compartilhar com a comunidade acadêmica a importância da língua de sinais para uma comunicação eficaz e humanizada nos serviços de saúde. Para isso, o evento “Saúde em Libras”, realizado <em>online </em>e transmitido através da plataforma <em>Youtube</em>, contou com a presença de cerca de 400 pessoas. Por meio dos questionários pré e pós-evento, constatou-se o desconhecimento popular e a desvalorização&nbsp; acadêmica,&nbsp; principalmente&nbsp; na área&nbsp; da&nbsp; saúde,&nbsp; em&nbsp; relação&nbsp; ao conhecimento psicossocial da surdez. Conclui-se que a exposição desse problema contribui para a mudança de perspectiva sobre o acesso à saúde pela comunidade surda para possibilitar melhor intervenção para minimizar o problema.</p> Karine Brito Matos Santos Bruno Luz Pereira Santos Maria Eduarda Silva Gomes Roberto Maria Gabrielle Lopes Cordeiro Rebeca Lima de Almeida Santos Vinicius Gonçalves Rodrigues Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 531 543 10.22481/recuesb.v8i14.7856 UTILIZAÇÃO DE VÍDEOS COMO APOIO SOCIAL PARA RESIDENTES DE INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7857 <p>Devido à pandemia da COVID-19 nas Instituições de Longa Permanência para Idosos, as visitas foram suspensas e a rotina alterada de modo a garantir a segurança de seus residentes. No entanto, tais medidas afetam negativamente os idosos devido a sensação de insegurança e a restrição do convívio com pessoas externas à instituição. Objetivo: Descrever a utilização de recursos de vídeo como forma de apoio social para os idosos residentes em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos de um município do Sul de Minas Gerais durante o período de isolamento social causado pela pandemia da COVID-19. Metodologia: Trata-se de uma ação de extensão realizada pelo Projeto GerAções, componente da Universidade Aberta à Terceira Idade – UNATI em parceria com o Projeto NutrirArte. A ação consistiu na gravação de vídeos com mensagens de apoio e carinho a cada um dos idosos residentes da Instituição de Longa Permanência de uma cidade do Sul de Minas Gerais. Os vídeos foram gravados por membros dos dois projetos e enviados para a direção da Instituição que se encarregou de divulgá-los para os respectivos idosos. Resultados: Cada um dos 118 residentes recebeu um vídeo, sendo relatado pela direção da instituição que os idosos ficaram felizes e emocionados. Ainda de acordo com o relato da direção, assistir ao vídeo proporcionou apoio emocional, propiciando um alento à saúde psicológica dos residentes durante o período de isolamento social em decorrência da pandemia. Considerações finais: A realização dessa ação de extensão diminuiu o impacto negativo da suspensão das visitas presenciais na instituição durante o período de isolamente social. Ações semelhantes, que utilizem tecnologia para o contato remoto e possibilitem o relacionamento intergeracional devem ser estimuladas.</p> Erika Cristina Napolitano Giuliano Bárbara Assis da Silva Laura Campos dos Santos Flávia Della Lucia Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 544 552 10.22481/recuesb.v8i14.7857 VÍRUS: UMA AMEAÇA INVISÍVEL - EXPERIÊNCIA DE UM CURSO EAD PARA ENFRENTAMENTO DA COVID-19 https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7858 <p>Ao longo da história, a humanidade já enfrentou diversas pandemias causadas por doenças virais, especialmente do vírus influenza. No entanto, recentemente, no final de 2019, uma nova pandemia surgiu, causada por outro tipo de vírus, da família Coronaviridae, conhecido como SARS-Cov-2, cuja doença ficou conhecida como COVID-19. O presente estudo consiste de um relato de experiência acerca de uma atividade extensionista ofertada à comunidade interna e externa do Instituto Federal do Paraná - IFPR, campus Paranavaí. Trata-se de um minicurso, ofertado como uma das medidas de combate à COVID-19, com o objetivo de fornecer maiores esclarecimentos sobre as doenças virais, com enfoque ao novo coronavírus e à COVID-19. O minicurso foi realizado de forma assíncrona em uma sala de aula virtual, para atender estudantes&nbsp; do Ensino Médio, Graduação e Pós-graduação. Ao final do minicurso um encontro síncrono foi realizado através da plataforma <em>Google meet</em>. Um teste diagnóstico foi aplicado no início e final do minicurso para avaliar o conhecimento prévio e adquirido após o término do curso, além de questionários correspondentes aos módulos propostos. Dos 149 inscritos no minicurso, 92 concluíram com direito a certificação. Foi observada uma porcentagem maior de acertos no questionário final quando comparado ao questionário inicial, mostrando que o curso sanou muitas dúvidas e forneceu informações desconhecidas pelos participantes. Baseado nos resultados obtidos, o curso aumentou os conhecimentos dos participantes acerca das doenças virais e da pandemia da COVID-19, além de auxiliar no combate às notícias falsas, especialmente por fornecer conhecimento de base científica.</p> Renata de Souza Panarari Vanessa Monteiro Eloi Camila Clozato Lara Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 553 565 10.22481/recuesb.v8i14.7858 Editorial https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7861 <p>.</p> Marizete Argolo Teixeira Luziêt Maria Fontenele Gomes Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 10.22481/recuesb.v8i14.7861 Expediente https://periodicos2.uesb.br/index.php/recuesb/article/view/7862 <p>Expediente</p> Marizete Argolo Teixeira Luziêt Maria Fontenele Gomes Copyright (c) 2020 2020-12-18 2020-12-18 8 14 10.22481/recuesb.v8i14.7862