Atuação da equipe multiprofissional em cuidados paliativos no âmbito da atenção primária à saúde

Equipe multiprofissional em cuidados paliativos no âmbito da atenção primária à saúde

Autores

  • Liane Oliveira Souza Gomes UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
  • Ana Maria Barbosa Argôlo Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB
  • Ingrid Sampaio Souza Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB
  • Mauro Fernandes Teles Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB
  • Thalane Souza Santos Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB
  • Alba Benemérita Alves Vilela Universidade Estadual do Siudoeste da Bahia / UESB https://orcid.org/0000-0003-2110-1751
  • Rita Narriman Silva de Oliveira Boery Universidade Estadiual do Sudoeste da Bahia / UESB
  • Rudval Souza da Silva Universidade do Estado da Bahia / UNEB. https://orcid.org/0000-0002-7991-8804

DOI:

https://doi.org/10.22481/rsc.v18i2.10123

Palavras-chave:

Assistência domiciliar;, Atenção Primária à Saúde;, Cuidados paliativos;, Equipe de assistência ao paciente.

Resumo

A maior longevidade e maior prevalência de doenças crônicas não transmissíveis observadas mundialmente têm acarretado o aumento do número de pessoas com condições de saúde que necessitam de cuidados paliativos. Este artigo tem como objetivo descrever a atuação de diferentes profissionais nos cuidados ao usuário em paliação no âmbito da atenção primária em saúde. Trata-se de um estudo do tipo revisão narrativa, de abordagem qualitativa e descritiva.  A busca de dados foi realizada em bases de dados eletrônicas: LILACS e SCIELO, além de outras fontes de informação como: trabalhos publicados em anais de congressos; estudos de especialistas e buscas em manuais disponíveis nas bases de dados.  No Brasil, a inserção dos cuidados paliativos nos serviços de saúde ainda é incipiente, sendo que o suporte multiprofissional nessa especialidade na Atenção Primária em Saúde é oferecido pelo Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica e Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar. A atuação articulada de profissionais de diferentes formações pode melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares. Torna-se necessário difundir as potencialidades dos cuidados paliativos e estruturar políticas para ampliar sua aplicação nos diversos pontos da rede de atenção à saúde para garantia de assistência integral, permanente e contínua. É ainda crucial a sua difusão na formação acadêmica e na educação permanente em saúde, a fim de melhor habilitar os profissionais que atuam nessa área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Barbosa Argôlo, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

Graduada em Fisioterapia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Mestranda em Ciências da Saúde com área de concentração em Saúde Pública, pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Pós-graduada em Acupuntura pela Universalis. Pós graduanda em Fisioterapia em UTI Neonatal e Pediátrica pela InterFISIO. Membro do Grupo de Pesquisa em Fisiologia Neuromuscular. Membro do Núcleo de Pesquisa em Fisiologia Integrativa, se dedicando a pesquisa na área de Acupuntura.

Ingrid Sampaio Souza, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB

Mestranda pelo Programa de Pós- Graduação em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), bolsista CAPES. Especialista em Saúde Coletiva pela IPROFIT. Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desenvolveu atividades como: Monitora bolsista da disciplina Disfonias Funcionais e Organofuncionais, facilitadora do projeto de extensão "Prática Clínica em Voz Profissional", bolsista de Iniciação Científica do projeto intitulado "Estudo do sistema olivococlear medial em indivíduos com hipotireoidismo congênito". Atuou no Centro de Reabilitação Nice Aguiar, unidade da Santa Casa de Jequié (Fundação José Silveira), junto a uma equipe multiprofissional. Apresenta vivência na área clínica, com ênfase em Voz Clínica e Profissional, Linguagem e Motricidade Orofacial, Saúde Coletiva e Disfagia. Utiliza o Método Therapy Tappin e Eletroestimulação aplicada à Fonoaudiologia, realiza Teste da Linguinha e avaliação de frênulo lingual em crianças e adultos. Ministra palestras na área de Fonoaudiologia e áreas afins. Possui nível básico do curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e nível intermediário em inglês.

Mauro Fernandes Teles, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB

Graduação em Farmácia pela Universidade Federal da Bahia (2013). Pós-Graduação em Análises Clínicas pela Faculdade de Guanambi (2014). Mestre em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca ENSP/FIOCRUZ (2016) - Área de concentração: Desenvolvimento e Políticas Públicas. Doutorando em Ciências da Saúde pelo PPGES/UESB. Atuou como Bioquímico Clínico da Fundação de Saúde de Vitória da Conquista como responsável pelos setores de Bioquímica Clínica, Hematologia, Hormonologia, Imunologia, Parasitologia e Uroanálise (2013-2016). Bioquímico Clínico do Hospital Municipal Esaú Matos (2013-2016). Foi Coordenador do Laboratório Central da Fundação de Saúde de Vitória da Conquista (2016-2018). Foi docente da Faculdade Independente do Nordeste/FAINOR no curso de Farmácia (2013-2021). Atualmente é docente das Faculdades de Saúde Santo Agostinho no curso de Medicina e membro parecerista do CEP/FSVC. Tem experiência em Análises Clínicas, Saúde Pública e em Metodologias Ativas de Aprendizagem atuando principalmente nas áreas de Imunologia e Microbiologia Clínica, Hematologia Clínica, Bioquímica Clínica, Gestão Laboratorial e Saúde Pública.

Thalane Souza Santos Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia / UESB

Nutricionista e Mestre em Alimentos, Nutrição e Saúde pela Universidade Federal da Bahia. Doutoranda no PPGES (Programa de Pós-graduação em Enfermagem e Saúde). Especialista em Nutrição Clínica e Terapia Nutricional pelo GANEP-Nutrição Humana.

Alba Benemérita Alves Vilela, Universidade Estadual do Siudoeste da Bahia / UESB

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Sergipe (1980), graduação em Comunicação Social pela Universidade Tiradentes (1984), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (1996) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (2003). Atualmente é pesquisador associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor da Universidade Estadual de Santa Cruz e professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Em Saúde da Mulher e Criança, atuando principalmente nos seguintes temas: idoso, idosos, representações sociais, saúde coletiva e saúde. Líder do Grupo de Estudos Filosóficos em Representações Sociais (UESB).

Rita Narriman Silva de Oliveira Boery, Universidade Estadiual do Sudoeste da Bahia / UESB

Doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo, com Pós Doutoramento em Bioética, pelo Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa - Porto/Portugal. Mestrado em Enfermagem em Saúde Pública pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal da Bahia. Professora Pleno da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB como docente do quadro permanente do Programa de Pós Graduação em Enfermagem e Saúde. Experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Fundamental. Qualidade de vida. Bioética.

Rudval Souza da Silva, Universidade do Estado da Bahia / UNEB.

Graduado em Enfermagem pela Universidade Católica do Salvador - UCSal (2008), licenciado em História pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB/Campus IV (2003), mestrado (2010) e doutorado (2014) em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da UFBA, Doutorado Sanduíche na Escola Superior de Enfermagem do Porto - Portugal (2013). Atualmente é Professor Titular da Universidade do Estado da Bahia UNEB/Campus VII. Professor Permanente do Programa de Pós Graduação em Enfermagem e Saúde (EEUFBA) e do Mestrado Profissional em Saúde Coletiva (MEPISCO/UNEB). Vice-presidente da Academia Nacional de Cuidados Paliativos ANCP (Gestão 2021-2022). Editor Associado das Revistas Baiana de Enfermagem (UFBA) e Advances in Nursing and Health (UEL) e integrante do Corpo Editorial dos periódicos: Cuidarte (Colômbia), Revista Referência (Portugal), e da Editora da UNEB (EDUNEB). Líder do Grupo de Pesquisas sobre o Cuidado em Enfermagem (GPCEnf). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Cuidados Paliativos. Pesquisa os seguintes temas: Cuidados Paliativos, Tanatologia, Processos de Enfermagem e Sistemas de Linguagem Padronizada em Enfermagem.

Referências

Alves RSF, Cunha ECN, Santos GC, Melo MO. Cuidados Paliativos: Alternativa para o Cuidado Essencial no Fim da Vida. Psicologia: Cien e Profissão. 2019 Jul. 39. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703003185734.

Marcucci FCI, Perilla AB, Brun MM, Cabrera MAS. Identificação de pacientes com indicação de Cuidados Paliativos na Estratégia Saúde da Família: estudo exploratório. Cad. Saude Colet. 2016; junho; [citado 2020 jan 22]; 24(2):145-152. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414462X2016000200145&lng=en

Sousa HL, Zoboli ELCP, Paz CRP, Schveitzer MC, Hohl KG, Pessalacia JDR. Cuidados paliativos na atenção primária à saúde: considerações éticas. Rev. Bioetica. 2015 [citado 2020 jan 22]; Ago 23(2):349-59. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1983-80422015232074.

Atty ATM, Tomazelli JG. Cuidados paliativos na atenção domiciliar para pacientes oncológicos no Brasil. Saude debate. Jan. 2018 [citado 2020 jan 22]; 42(116): 225-236.

Oliveira AJ, Ribeiro AL, Lima JSD, Horta NC. Atuação das Equipes de Atenção domiciliar nos Cuidados Paliativos. Percurso Academico. 2019; 9(18):39-58. Disponível em: https://doi.org/10.5752/P.2236-0603.2019v9n18p71-90.

Valente SH, Teixeira MB. Estudo fenomenológico sobre a visita domiciliária do enfermeiro à família no processo de terminalidade. Rev. Esc. Enferm. da USP. 2009; 43(3): 655-61.

Queiroz AH AB, Pontes RJS, Souza ÂMA, Rodrigues TB. Percepção de familiares e profissionais de saúde sobre os cuidados no final da vida no âmbito da atenção primária à saúde. Cienc Saude Colet. 2013 Set; [citado 2020 jan 22]; 18(9):2615-2623.

Oliveira T de, Bombarda TB, Moriguchi CS. Fisioterapia em cuidados paliativos no contexto da atenção primária à saúde: ensaio teórico. Cad. Saude Colet. 2019; Dez; 27(4): 427-431.

Santos GM, Fernandes RP, Santos LFM, Silva ROL, Hanzelmann RS, Passos JP. A enfermagem nos cuidados paliativos: um olhar para os profissionais. Rev. Cienc Atual. 2019; 13(1): 06-12.

Silva APS, Souza AS, Silva ZLLSS, Silva MAA, Santos MR. Cuidados paliativos: enfoque no cuidado de enfermagem à família. Rev. Saude. 2019, 13(1/2).

Monteiro FF, Oliveira M, Vall J. A importância dos cuidados paliativos na enfermagem. Rev. Dor. São Paulo. 2010; jul-set; 11(3):242-248.

Hermes HR, Lamarca ICA. Cuidados paliativos: uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. Cien & Saude Coletiva. Rio de Janeiro. 2013; Set, 18(9): 2577-2588. [citado 2020 jan 23]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232013000900012&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000900012.

Cui J, Song LJ, Zhou LJ, Meng H, Zhao JJ. Needs of family caregivers of advanced cancer patients: a survey in Shanghai of China. Eur J Cancer Care (Engl). Jul, 2014; 23(4): 562-569.

Conselho Federal de Medicina. Resolução Nº 1.805, de 09 de novembro de 2006. Estabelece a morte digna na fase final do paciente. Brasília: CFM, 2006.

Ministério da Saúde. Portaria Nº 2.436, de 21 de Setembro de 2017. Aprova a Política Nacional da Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica no âmbito do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília: Ministério da Saúde. 2017; 183: 68.

Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Manual de cuidados paliativos ANCP. São Paulo: ANCP. 2009.

Ribeiro JR, Polso K. Cuidados paliativos: Prática dos Médicos da Estratégia Saúde da Família. Rev. Bras. Educação Medica. 2019; July/Sept; 43(3) Brasília. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v43n3rb20180172.

Carvalho GAF de L, Menezes RMP, Enders BC, Teixeira GA, Dantas DNA, Oliveira DRC. Significados atribuídos por profissionais de saúde aos cuidados paliativos no contexto da atenção primária. Texto contexto - enferm. 2018; 27(2). Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072018000200320&script=sci_arttext

Bricola S. Papel do farmacêutico clínico na equipe de Cuidados Paliativos. Manual de Cuidados Paliativos. 2009; 224. [citado 2020 jan 23]. Disponível em: < https://portaldaenfermagem.com.br/downloads/manualcuidadospaliativos.pdf#page=224>.

Honorato A, Caniver, BP, Souza JEP de, Capucci PF. Atenção farmacêutica nos cuidados paliativos domiciliar ao paciente oncológico e trabalho multiprofissional no programa saúde da família. In: 12º Congresso Internacional da Rede Unida. 2016; 2(1).

Silva MJS da, Osorio-de-castro CGS. Organização e práticas da assistência farmacêutica em oncologia no âmbito do Sistema Único de Saúde. Interface-Comunicação, Saude, Educação. Botucatu. 2019; 23: 1-17.

Smith Y. O papel do farmacêutico no cuidado paliativo. 2019; Fev. [citado 2020 jan 22]. Disponível em: <https://www.news-medical.net/health/The-Pharmaciste28099s-Role-in-Palliative-Care-(Portuguese).aspx>.

Barbosa MF. Pacientes sob cuidados paliativos oncológicos e utilização de medicamentos: perfil e satisfação. Dissertação (Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro. 2011; 101.

Santos MLM, Medeiros AA, Batiston AP, Pontes ERJC, Ferrari FP, Fernando JM, et al. Competências e atribuições do fisioterapeuta na Atenção Primária à Saúde. Fisioterapia Brasil. 2014; 15(1): 69-76.

Pessalacia JDR, Zaboli ELCP, Ribeiro IK. Equidade no acesso aos cuidados paliativos na atenção primária à saúde: uma reflexão teórica. Rev. Enferm. do Centro-Oeste Mineiro. 2016. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/1072/1017.

Frossard AG de S, Silva EC de S. Experiência da residência multiprofissional em serviço social e cuidados paliativos oncológicos. Rev. katalysis. 2016; 19(2): 281-288.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes do NASF - Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde. 2009.

França AOS, Guteres EM, Silva NCF, Santiago R. O assistente social em cuidados paliativos oncológicos: experiências e reflexões sobre as orientações no pós-óbito. In: Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais. 2019; 16(1): 1-10.

Cabral SB, Darosci M, Marques AA, Silveira SR. Cuidados paliativos: reflexões acerca da atuação do Assistente Social em âmbito hospitalar. II Seminário Nacional de Serviço Social, Trabalho e Políticas Sociais Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis – 23 a 25 de outubro de 2017, 2017 [citado 2020 jan 23]. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/180156/101_00549.pdf?sequence=1&isAllowed=y>.

Barriguinha CIF, Mourão MTC, Martins JC. Dificuldades de comunicação e deglutição em doentes em cuidados paliativos: visão dos doentes e familiares e/ou cuidadores informais. Audiology Communication Reseach. 2017; 22. [citado 2020 jan 23]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6431-2015-1655.

Aguirre-Bravo ÁN, Sampallo-Pedroza R. Fonoaudiologia em cuidados paliativos. Rev. Faculdade de Medicina. 2015; Abr. 63(2):289-300. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S012000112015000200014&lng=en.

Luchesi KF, Silveira IC. Cuidados paliativos, esclerose lateral amiotrófica e deglutição: estudo de caso. CoDAS. 2018 [citado 2020 jan 23]; 30(5). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S231717822018000500401&lng=pt. Epub 30-Ago-2018.

Silveira MH, Ciampone MHT, Gutierrez BAO. Percepção da equipe multiprofissional sobre cuidados paliativos. Rev. Bras. Geriatria e Gerontologia. 2014 Mar; 17(1): 7-16.

Costa MF, Soares JC. Alimentar e Nutrir: Sentidos e Significados em Cuidados Paliativos Oncológicos. Rev. Bras. de Cancerologia. 2016; 62(3): 215-224.

Andrade J S de, Almeida MM, Pinho-Reis C. Bioethical principles and nutrition in palliative care Princípios Bioéticos e Nutrição em Cuidados Paliativos. Acta Portug. de Nutrição. 2017 Jun; 9:12-16.

Reiriz AB, Motter C, Buffon VR, Scatola RP, Fay AS, Manzini M. Cuidados paliativos: há benefícios na nutrição do paciente em fase terminal? Rev. Sociedade Bras. de Clinica Medica. 2008; 6(4):150-5.

Pinho-Reis C. Suporte Nutricional em Cuidados Paliativos. Nutrícias 2012; Dez; 15: 24-27.

Morais SR de, Bezerra NA, Carvalho NS de, Viana ACC. Nutrição, qualidade de vida e cuidados paliativos: uma revisão integrativa. Rev. Dor. São Paulo. 2016 abr-jun; 17(2): 136-40.

Instituto Nacional de Câncer (Brasil). Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. Rio de Janeiro: INCA, 2009.

Ferreira AP de Q, Lopes LQF, Melo MCB de. O papel do psicólogo na equipe de cuidados paliativos junto ao paciente com câncer. Rev. SBPH. 2011; Dez 14(2): 85-98. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582011000200007&lng=pt.

Silva AR, Guadalupe S. Inserção profissional de assistentes sociais nos cuidados paliativos em Portugal. Serv. Soc. Saude. 2015; 14(1): 57-90.

Silva APS, Souza AS, Silva ZLLSS, Silva MAA, Santos MR. Cuidados paliativos: enfoque no cuidado de enfermagem à família. Rev. Saude. 2019; 13(1/2).

Simão AB, Santos F, Oliveira L F, Santos RA dos, Hilário RC, Caetano SC. A atuação do Serviço Social junto a pacientes terminais: breves considerações. Serv. Soc. Soc. 2010; 102: 352-64.

Medeiros T de S, Silva OR da, Sardinha ALB. Acolhimento e Acesso aos Direitos Sociais: assistência a pacientes em cuidados paliativos oncológicos. Textos & Contextos (Porto Alegre). 2015; 14(2): 403-15.

Downloads

Publicado

2022-08-03

Como Citar

Gomes, L. O. S. ., Argôlo, A. M. B. ., Souza, I. S. ., Teles, M. F. ., Silva, T. S. S. ., Vilela, A. B. A., Boery, R. N. S. de O. ., & Silva, R. S. da. (2022). Atuação da equipe multiprofissional em cuidados paliativos no âmbito da atenção primária à saúde: Equipe multiprofissional em cuidados paliativos no âmbito da atenção primária à saúde. Revista Saúde.Com, 18(2). https://doi.org/10.22481/rsc.v18i2.10123

Edição

Seção

Artigos de revisão