IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA DE ADOLESCENTES

Autores

  • Mônica Ciler Gomes Pereira
  • Fábio Silva de Carvalho
  • Cristiane Alves Paz de Carvalho

Resumo

Objetivou-se avaliar como a saúde bucal de adolescentes escolares influencia na qualidade de vida destes, por meio das seguintes dimensões: limitação funcional, dor física, desconforto psicológico, incapacidade psicológica, incapacidade social e desvantagem social. Realizou-se um estudo descritivo do tipo transversal, sendo a amostra composta por adolescentes escolares com idade entre 12 e 15 anos, do município de Ibirataia-BA e do distrito de Algodão-BA, os quais responderam a um questionário validado, o Oral Health Impact Profile (OHIP-14). Observou-se média geral de 4,97 para o escore total do OHIP-14. Os domínios que apresentaram maior e menor média foram dor física (1,16) e limitação funcional (0,43), respectivamente. A maioria dos entrevistados relatou algum impacto das condições bucais na qualidade de vida (90,00%), entretanto, a maior parte destes relatou fraco impacto (74,28%). Outros 15,70% relataram médio impacto e 9,99% sem impacto. Não houve relato de impacto forte. Embora o impacto das condições bucais esteja presente nas atividades diárias dos adolescentes participantes deste estudo, este não causa grandes efeitos na qualidade de vida dos mesmos. A saúde bucal causou impacto na qualidade de vida da maioria dos adolescentes, embora este impacto tenha sido fraco. A dor física e o desconforto psicológico foram os domínios mais prevalentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-06

Como Citar

Ciler Gomes Pereira, M., Silva de Carvalho, F., & Alves Paz de Carvalho, C. (2017). IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA DE ADOLESCENTES. Revista Saúde.Com, 13(4). Recuperado de https://periodicos2.uesb.br/index.php/rsc/article/view/3608

Edição

Seção

Artigos originais