Consulta de enfermagem no olhar de mulheres atendidas na Atenção Básica durante (UBS) o Pré-Natal

Autores

  • Francine da Silva Klafke Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC
  • Ioná Vieira Bez Birolo Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC
  • Valdemira Santina Dagostin Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC
  • Rozilda Lopes de Souza Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC
  • Paula Ioppi Zugno Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

DOI:

https://doi.org/10.22481/rsc.v18i1.9763

Palavras-chave:

Gravidez, Consulta de Enfermagem, Protocolo, Rede Cegonha

Resumo

A pesquisa teve como objetivo analisar as consultas de Enfermagem durante o pré-natal na atenção básica, sob o olhar de mulheres atendidas nesse contexto. Foi realizada pesquisa com mulheres que já realizaram seu pré-natal nas unidades de saúde de um dos distritos de saúde do Município. Amostra é composta por 10 mulheres e a coleta de dados foi realizada com entrevista semiestruturada, com 21 perguntas objetivas e 14 abertas, cada entrevista levou em média de 20 a 30 minutos. As participantes do estudo realizaram o pré-natal entre 2019 e 2021, com pelo menos 3 consultas do profissional Enfermeiro, têm entre 21 e 35 anos, a maioria se declararam da cor branca, trabalham e têm ensino médio completo. Dessa forma, as consultas de Enfermagem seguem aspectos relacionados ao protocolo e as participantes consideram o acesso às consultas de pré-natal fácil, com exceção de uma das participantes, que ressaltou como ponto negativo a situação pandêmica em que vivemos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francine da Silva Klafke, Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Graduanda do curso de Enfermagem na Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Ioná Vieira Bez Birolo, Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Enfermeira, Mestre em Enfermagem, docente na Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Valdemira Santina Dagostin, Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Enfermeira, Doutora em Ciências da Saúde, docente na Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Rozilda Lopes de Souza, Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Enfermeira, Mestre em Ciências da Saúde, docente na Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Paula Ioppi Zugno, Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC

Enfermeira, Mestre em Biociências e Reabilitação, docente na Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Referências

Brasil, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: princípios e diretrizes. Brasília - DF, 2011.

Criciúma, Secretaria Municipal de Saúde. Programa Mãe Coruja: Protocolo de atenção ao pré-natal, parto e puerpério. Criciúma - SC, 2020.

Brasil, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. 1. ed. rev. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2013.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec; 2008.

Brasil, Ministério da Saúde. Gabinete do ministro. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro. Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília - DF, 2017.

Brasil, Ministério da saúde Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção básica. Cadernos de Atenção Básica - Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília - DF, 2012.

Santos AC, Meireles CP. A importância da amamentação exclusiva nos seis primeiros meses de vida e o papel da enfermagem. Revista Coleta Científica. 2021;5(9):58–69.

Oliveira VJ, Penna CMM. Every birth is a story: process of choosing the route of delivery. Revista Brasileira de Enfermagem. 2018;71.

Weidle WG et al. Escolha da via de parto pela mulher: autonomia ou indução?. Cadernos Saúde Coletiva. 2014;22(1);46-53.

Frigo J et al. Assistência de enfermagem e a perspectiva da mulher no trabalho de parto e parto. Cogitare Enfermagem. 2013;18(4):761-766.

Brito APA, Caldeira CF, Salvetti MG. Prevalence, characteristics and impact of pain during the postpartum period. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2021;55.

Souza CE et al. Análise da importância do plano de parto na assistência de Enfermagem: revisão integrativa. Saúde Coletiva. 2021.

Martins QPM et al. Conhecimentos de Gestantes no Pré Natal: Evidências para o Cuidado de Enfermagem – SANARE. Sobral. 2015;14(2):65-71

Downloads

Publicado

2022-04-22

Como Citar

da Silva Klafke, F. ., Vieira Bez Birolo, I. ., Dagostin, V. S., Lopes de Souza, R. ., & Ioppi Zugno, P. . (2022). Consulta de enfermagem no olhar de mulheres atendidas na Atenção Básica durante (UBS) o Pré-Natal. Revista Saúde.Com, 18(1). https://doi.org/10.22481/rsc.v18i1.9763

Edição

Seção

Artigos originais