A FILOSOFIA NAGÔ E A TEMPORALIDADE DA VERTIGEM

  • Luis Thiago Freire Dantas Instituo Federal do Espírito Santo

Resumo

O conceito de tempo é uma das formas primordiais para entender como a atividade filosófica acontece em diferentes culturas. Assim, este artigo analisa como a temporalidade é interpretada pela Fenomenologia e pela Filosofia Nagô por meio de uma dialogia através dos esquemas intencionais da consciência fenomenológica e do jogo de posições circuladas por Èṣú. A partir dessa circulação em Èṣù serão apresentadas as implicações filosóficas sobre a temporalidade que caracterizam a Filosofia Nagô.


Palavras-chave: Èṣú; Filosofia Nagô; Fenomenologia; Temporalidade.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
DANTAS, Luis Thiago Freire. A FILOSOFIA NAGÔ E A TEMPORALIDADE DA VERTIGEM. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 120-132, dez. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/4304>. Acesso em: 22 jan. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i6.4304.