ENCRUZILHADAS EPISTEMOLÓGICAS: “Acertando o conhecimento europeu ontem com uma pedra que atirei somente hoje”

  • Humberto Manoel de Santana Junior Universidade Estadual de Campinas

Resumo

As religiões de matriz africana foram e ainda são intensamente estudadas buscando compreender sobre o seu funcionamento, as relações construídas entre os fiéis, assim como entre os fiéis e as entidades. Essa sociedade, enquanto sociedade não-europeia, é estudada com base nos conhecimentos eurocêntricos, o que torna possível compreender as formas de abordagem do conhecimento universal sobre o Candomblé, colocando assim, o conhecimento Europeu como nativo. Dessa forma, sigo o caminho proposto pela antropóloga Marimba Ani, para pensar a roça de Candomblé e a herança africana, a partir das epistemologias oriundas do terreiro. Utilizo a poesia do ogan Wesley Correia, os pensadores negros em diáspora e os africanos enquanto uma encruzilhada de caminhos possíveis a ser construído em diálogo com o romance “O mundo se despedaça”, de Chinua Achebe para enriquecer a discussão de visão-de-mundo e produção de sentido.


Palavras-chave: Marimba Ani; encruzilhada; nativo; conhecimento universal; Wesley Correia.


 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
DE SANTANA JUNIOR, Humberto Manoel. ENCRUZILHADAS EPISTEMOLÓGICAS: “Acertando o conhecimento europeu ontem com uma pedra que atirei somente hoje”. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 251-268, dez. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/4423>. Acesso em: 17 jul. 2019. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i6.4423.