“A homossexualidade não era uma coisa que eu estava disposto a aceitar”: narrativas de um estudante negro, gay e de classe popular

Resumo

O trabalho, em sua íntegra, foi realizado tendo como entrevistado um jovem que se autodenomina gay e negro, oriundo do Rio de Janeiro, de classe social baixa, estudante de uma escola pública do ensino médio regular, situada em uma periferia de um município localizado no interior da Bahia. Na tessitura que segue, enfatizamos os marcadores sociais de gênero/sexualidade e raça/etnia. Esses marcadores apresentaram-se como desconforto para o sujeito entrevistado, visto que não atendem às caracterizações e práticas determinadas pela heteronormatividade. Assim, constatamos que há um olhar hierarquizante e verticalizado envolvendo identidades outras assim como possibilidades de vivências afetivas e sexuais diferentes daquelas determinadas pelas normas sociais.


Palavras-chave: gênero; marcadores étnicos; diversidade sexual; estudante.

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Referências

BENTO, Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Estudos feministas. Florianópolis, maio/agosto 2011. p. 549-559. https://doi.org/10.1590/s0104-026x2011000200016

BUTLER, Judith. Regulações de gênero. Cadernos pagu (42). Jan./jun. 2014. p. 249-274. https://doi.org/10.1590/0104-8333201400420249

BUTLER, Judith. Relatar a si mesmo: crítica da violência ética. Rio de Janeiro/São Paulo: Autêntica, 2015.
CORREA, Lisete Bertotto. A exclusão branda do homossexual no ambiente da escola. 153f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2003.

CRENSHAW, Kimberle. A intersecionalidade na discriminação de raça e gênero. Cruzamento: raça e gênero. s/d. p. 7-16.

FERRARI, Anderson. E quando as homossexualidades invadem a escola? In: MARQUES, Luciana Pacheco e MARQUES, Carlos Alberto (org.). [Re]significando o outro. Juiz de Fora – MG: Ed. UFJF, 2008.

GASTALDO, Denise. Pesquisador/a desconstruído/a e influente? Desafios da articulação teórica metodológica nos estudos pós-críticos. In: MEYER, Dagmar Estermann e PARAÍSO, Marlucy Alves (orgs.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2 ed. Belo Horizonte: Maza Edições, 2014.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Como trabalhar com “raça” em sociologia. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 29, nº 1, jan./jun. 2003. p. 97-103. https://doi.org/10.1590/s1517-97022003000100008

JOVCHELOVITCH, Sandra. BAUER; Martin W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W. GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Tradução: Pedrinho Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiências. 1 ed.; 2 reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

LEWIS, Clive Stapless. Crônicas de Nárnia. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

LOURO, Guacira Lopes. Conhecer, pesquisar, escrever... Educação, Sociedade & Cultura. Nº 25, 2007. p. 235-245.

LUVIZOTTO, Caroline Kraus. Cultura gaúcha e separatismo no Rio Grande do Sul. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. https://doi.org/10.7476/9788579830082

PINHO, Osmundo. Qual é a identidade do homem negro? Revista Democracia viva. Nº 22, 2004, p. 67.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade seguido de grupos étnicos e suas fronteiras de Fredrik Barth. São Paulo: editora UNESP, 2011.

RAMIRES NETO, Luiz. Habitus de gênero e experiência escolar: jovens gays no Ensino Médio em São Paulo. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de São Paulo. 2006. https://doi.org/10.11606/d.48.2006.tde-03022012-163059

SANTOS. Gislene Aparecida dos. A invenção do “ser negro”: um percurso das ideias que naturalizaram a inferioridade dos negros. São Paulo: Educ/ Fapesp; Rio de Janeiro: Pallas, 2002.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. A epistemologia do armário. Cadernos Pagu (28), janeiro-julho de 2007. p. 19-54. https://doi.org/10.1590/s0104-83332007000100003

SILVA, Fernando. Guimaraes Oliveira da. Vozes (des)veladas... Memórias de homossexuais sobre práticas escolares. 143f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. 2015.

SOUSA FILHO, Alípio de. Teorias sobre a gênese da homossexualidade: ideologia, preconceito e fraude. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz (org.). Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Ministério da Educação. Brasília, 2009, p. 95.
Publicado
2019-06-30
Como Citar
CÔRTES, Rita de Cássia Santos; DE SOUZA, Marcos Lopes. “A homossexualidade não era uma coisa que eu estava disposto a aceitar”: narrativas de um estudante negro, gay e de classe popular. ODEERE, [S.l.], v. 4, n. 7, p. 23-42, jun. 2019. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/5137>. Acesso em: 10 jul. 2020. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v4i7.5137.