Os adeptos de um Terreiro de Umbanda no interior da Bahia e sua relação com o processo doença-cura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/odeere.v5i9.6576

Palavras-chave:

doença, cura, umbanda.

Resumo

O sistema de saúde sumário tem levado uma considerável parte da população a buscar alternativas para o restabelecimento do seu bem-estar. Esse artigo analisa os motivos que levam muitos indivíduos a recorrerem à cura ou solução para diversos problemas, sejam eles de cunho físico/espiritual em espaços religiosos em especial no Terreiro de Umbanda, na cidade de Jitaúna – BA. Objetivamos compreender como se dá a construção das noções de saúde e doença a partir de uma visão religiosa do mundo e quais as influências dessa concepção na relação dos adeptos com a medicina ou com a procura de poderes sobrenaturais nos espaços religiosos. Trata-se de uma pesquisa etnográfica, de natureza qualitativa. Ao participar de atividades religiosas em espaço de terreiro, observamos e realizamos entrevistas semiestruturadas com três adeptos, incluindo o Pai de Santo. Percebemos que o Pai de Santo fornece sentido, orienta e ajuda as pessoas a resolverem e contornarem suas aflições cotidianas. Descreveremos o lócus de pesquisa observado, discorrendo sobre a chegada do enfermo, a consulta, a prescrição e o tratamento. É comum as pessoas se dirigirem aos Terreiros de Umbanda, diante de desequilíbrios emocionais, de instabilidades psicológicas, de problemas de saúde, alcoolismo e familiares por não encontrarem respostas em outras áreas do conhecimento.

 Palavras-chave: doença, cura, Umbanda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

<section style="text-align: justify; padding: 3px;"><span class="TextRun SCXW129413442 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="NormalTextRun SCXW129413442 BCX0">ASTOLFO, Susi. Terreiros de umbanda e candomblé como espaços de tratamento e cura no Brasil: uma revisão sistemática. 2014, 62 f. TCC (graduação em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2014.

CARDOSO, T. Machado. Religiosidade e discriminação a partir da análise dos Terreiros de Umbanda e Candomblé. TCC (Graduação Serviço Social) - Universidade Federal Fluminense. Rio das Ostras-RJ, 2016.

CLIFFORD, J. Sobre a autoridade etnográfica. In: CLIFFORD, J. A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1998.

DOMINGUES, M. L. Saúde, doença e cura em cultos umbandistas: estudo de caso de um terreiro de Umbanda na cidade de Juiz de Fora. 2016, 183 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2016.

FISH, J. M. Placebo terapia: a fé no processo de cura. Campinas, SP: Papirus, 1998.

GARCIA, C. DE PÁDUA. Saúde e doenças na religião de matrizes africanas. Fragmentos de cultura, Goiânia, v. 26, n. 2, p. 249-259, abr./jun. 2016. <a href="https://doi.org/10.18224/frag.v26i2.4899" rel="DOI">https://doi.org/10.18224/frag.v26i2.4899</a>

LAPLANTINE, F. Antropologia da doença. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

_____________. Aprender antropologia. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.

LÉVI-STRAUSS, C. Antropologia estrutural. Rio de Janeiro: Tempo brasileiro, 1970.

MAGNANI, J. G. Doença e cura na umbanda. Teoria e Pesquisa, São Carlos, n. 40, p. 5-23, 2002.

MELLO, M. L.; OLIVEIRA, S. S. Saúde, religião e cultura: um diálogo a partir das práticas afro-brasileiras. Saúde soc., São Paulo, v. 22, n. 4, p. 1024-1035, dez., 2013. <a href="https://doi.org/10.1590/s0104-12902013000400006" rel="DOI">https://doi.org/10.1590/s0104-12902013000400006</a>

MINAYO, Cecília de Souza, (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

MINAYO, M. C. S. Representações da cura no catolicismo popular. In: ALVES P. C.; MINAYO, M. C. S. (orgs.). Saúde e doença: um olhar antropológico. 2 ed. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1998, p. 57-71.

MONTERO, D. M. R. Da doença à desordem: a magia na umbanda. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

PINTO, A. Dicionário da umbanda. 6 ed. São Paulo: Editora Eco, 2015, 227 p.

PRANDI, R. A religião pagã, conversão e serviço. São Paulo: Companhia das letras. 2005.

RABELLO, M. C. M. Religião, ritual e cura. In: ALVES P. C.; MINAYO, M. C. S. (orgs.). Saúde e doença: um olhar antropológico. 2 ed. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1998, p. 57-71.

SCLIAR, M. História do conceito de saúde. Physis, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 29-41, abr., 2007. <a href="https://doi.org/10.1590/s0103-73312007000100003" rel="DOI">https://doi.org/10.1590/s0103-73312007000100003</a>

SILVA, L. J.; SOUZAS, R. (Re) existência “Margarida” - mulher negra quilombola: identidade, religiosidade e o poder de cura na Chapada da Diamantina - BA. ODEERE, [S.l.], v. 4, n. 7, p. 119-133, jun. 2019. <a href="https://doi.org/10.22481/odeere.v4i7.4902" rel="DOI">https://doi.org/10.22481/odeere.v4i7.4902</a>

SOUZA, M. A. A influência da fé no processo saúde-doença sob a percepção de líderes religiosos cristãos. 2009, 100f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. 9 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

VELHO, G. Projeto e metamorfose: antropologia das sociedades complexas. Rio de Janeiro: Ed. Zahar, 3 ed., 2003. 137p. </section>

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

da Silva, L. A., & Perovano Filho, N. (2020). Os adeptos de um Terreiro de Umbanda no interior da Bahia e sua relação com o processo doença-cura. ODEERE, 5(9), 352-378. https://doi.org/10.22481/odeere.v5i9.6576