DESIGN E APRENDIZAGEM A PARTIR DA EXPERIÊNCIA: OFICINA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO COM MATERIAIS NATURAIS

Resumo





O artigo apresenta a experiência da oficina de cinema de animação com materiais naturais, dada para crianças de 6 a 8 anos em escola de ensino fundamental – oficina que tem como base metodologias de educação desenvolvidas dentro do campo do Design – metodologias que priorizam a cocriação entre diferentes pessoas, em lugar da criação individual, e a experimentação, em lugar da abstração. Fundamentamos essa metodologia através do pensamento de Ivan Illich, que fala da importância do aprendizado colaborativo, a partir da convivência entre as pessoas, e de Buckminster Fuller, que fala da importância do aprendizado através da experimentação, como alternativa à abstração excessiva. Também trazemos noções de design para a sustentabilidade, ao repensar o uso de materiais na educação. Trata-se de uma pesquisa interdisciplinar, levando em conta a natureza interdisciplinar do Design, envolvendo as áreas da Educação, Artes Plásticas, Cinema, Fotografia, Sustentabilidade. É apresentada a experiência da oficina com base nesses olhares.





DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.

Biografias do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Design pela Pontifícia Universidade Católica do rio de Janeiro (PUC-Rio). Professora Visitante na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Docente do Programa de Pós-Graduação em Disgner da UFCG, na linha de pesquisa Informação, Comunicação e Cultura.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professora da Pontifícia Universidade Católica do rio de Janeiro (PUC-Rio). Pesquisadora no Programa de Pós- Graduação em Artes e Design. Coordenadora do Laboratório Linguagem, Interação e Construção de Sentidos/Design.

Publicado
2019-09-17
Como Citar
DA SILVA, Julia Teles; FARBIARZ, Jackeline Lima. DESIGN E APRENDIZAGEM A PARTIR DA EXPERIÊNCIA: OFICINA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO COM MATERIAIS NATURAIS. Práxis Educacional, [S.l.], v. 15, n. 34, p. 450-466, set. 2019. ISSN 2178-2679. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5628>. Acesso em: 20 out. 2019.