A realidade do Ensino Médio do campo no contexto da Educação das Relações Étnico-Raciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/odeere.v4i8.5704

Palavras-chave:

Educação; Ensino Médio; Relações Raciais; Racismo

Resumo

O racismo é um dos problemas sociais que mais interferem nas relações cotidianas do ser humano, principalmente, no que diz respeito à população negra. Esse problema implica em sérias consequências no convívio entre as pessoas, gerando a necessidade de que intervenções sejam realizadas em âmbitos sociais para consciência e respeito mútuo, reconhecendo e valorizando diferenças raciais. A Educação das Relações Étnico-Raciais, que tem como pilar a Lei 10.639/2003, é uma das bases para que a temática étnico-racial possa ser discutida na escola como forma de combate à práticas retrogradas de racismo e ideologias de superioridade de raças. Esse estudo de caso, realizado no interior da Bahia no Ensino Médio, teve como objetivo entender como tem sido a abordagem étnico-racial no ambiente e sua influência no cotidiano dos envolvidos. Observou-se que alunos e educadores têm percepções diferentes sobre o tratamento despendido ao negro no ambiente escolar; que a escola não tem feito inferências significativas sobre a temática; que falta conhecimento sobre as diretrizes para a Educação das Relações Étnico-Raciais; dentre outros. A partir dos achados verifica-se que faltam intervenções educacionais e formação profissional para abordagem discursiva e prática sobre a temática racial no ambiente.

Palavras-chave: Educação; Ensino Médio; Relações Raciais; Racismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Lima Bittencourt Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Mestre em Ensino pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Possui graduação em Administração pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2016). Tem experiência na área de Administração e Educação Profissionalizante, com ênfase em administração, finanças, preparatória para admissão no ensino superior, atendimento, gestão, empreendedorismo e outros. Interesse em pesquisa e estudo nas áreas de Administração, Gestão, Educação e Políticas Públicas Sociais e Educacionais.

Mary Weinstein, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

Pós-doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), Doutora pelo Programa Multidisciplinar em Cultura e Sociedade da Faculdade de Comunicação (2012) da Universidade Federal da Bahia, mestre em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (2005), graduada em Comunicação, com habilitação em jornalismo (1985) e em Licenciatura em Dança (1982), também, pela Universidade Federal da Bahia.

Referências

<section style="text-align: justify; padding: 3px;"><span class="TextRun SCXW129413442 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="NormalTextRun SCXW129413442 BCX0">ABRAHÃO, Bruno Otávio de Lacerda. Uma leitura do racismo à brasileira’ a partir do futebol. Dissertação de Mestrado, Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: www.ludopedio.com.br/v2/content/uploads/305306_Abrahao%20(M)%20-
%20Uma%20leitura%20do%20racismo%20a%20brasileira.pdf.

ALBUQUERQUE, Wlamyra R.; FILHO, Walter Fraga. Uma história do negro no Brasil/Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais, Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006.

BAHIA. Lei nº 1623 de 22 de fevereiro de 1962, cria o município de Belo Campo, desmembrado do de Vitória da Conquista. Disponível em: http://leisestaduais.com.br/ba/lei-ordinaria-n-1623-1962-bahia-cria-o-municipio-de-belocampo-desmembrado-do-de-vitoria-da-conquista.

BARROSO, Maria Alice. Para uma história do negro no Brasil. Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1988.

BERTOLDO, Mário. O indivíduo negro na sociedade e o papel da escola na desconstrução do racismo. In: Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor, 2014. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/
producoes_pde/2014/2014_unespar-campomourao_geo_artigo_mario_bertoldo.pdf.

BERTULIO, Dora Lucia de Lima. Racismo, violência e direitos humanos. 2001. Disponível em: HTTP://152.92.152.60/web/olped/documentos/2296.pdf.

BRASIL. Ministério da Educação. História e cultura africana na Educação Infantil. Brasília, MEC/SECADI, UFSCar, 2014

_____. Ministério da Educação. Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. 2013. Disponível em: http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/mec/diretrizes_
curriculares_etnicorraciais__mec_2013.pdf.

CALASANS, Bruna Santos; SANTOS, Elisane Alves; CRUZ, Franciele Viana; SANTOS, Mateus Gonçalves Ferreira; ARAÚJO, Maria do Carmo. Democracia racial e a estigmatização do negro na mídia e na sociedade brasileira. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste – Natal - RN – 2 a 4/07/2015. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/nordeste2015

CAMINO, Leoncio; SILVA, Patrícia; MACHADO, Aline; PEREIRA, Cícero. A Face Oculta do Racismo no Brasil: Uma Análise Psicossociológica. Revista psicologia política, 2000. Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/~psicopol/psicopol/artigos_pub/artigo_4.pdf

CICONELLO, Alexandre. O desafio de eliminar o racismo no Brasil: a nova institucionalidade no combate à desigualdade racial. Poverty to Power, 2008. Disponível em: http://cebes.org.br/site/wp-content/uploads/2014/03/O-desafio-de-eliminar-o-racismo-noBrasil.pdf.

COELHO, Mauro Cezar; COELHO Wilma De Nazaré Baía. A lei no. 10.639/03 e consciência histórica: ensino de História e os desafios da Diversidade. XXVI Simpósio Nacional de História. ANPUH. Natal, RN, 2013. Disponível em: http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364074796_ARQUIVO_
TEXTOANPUHNATAL2013-MAUROCEZARCOELHOeWILMABAIACOELHO.pdf.

FARIAS, Alípio Magno Oliveira. A educação das relações étnico-raciais: a experiência da escola estadual porto em João Pessoa/PB. 2014. 49f. Monografia (Especialização em Fundamentos de Educação: práticas pedagógicas interdisciplinares) - Universidade Estadual da Paraíba, João Pessoa, 2014. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/9773.

FERREIRA, Thaís dos Reis. A negra: Diálogos entre a obra de Tarsila do Amaral e o feminismo negro. Centro de Estudos Latino-Americanos, USP, 2017. Disponível em: http://paineira.usp.br/celacc/?q=pt-br/celacc-tcc/975/detalhe.

FRANÇA, Ana Carolina Araújo. Políticas educacionais: discutindo a efetividade da lei 10.639/03 no Plano Nacional de Educação - 2014-2024. VII jornada internacional de políticas públicas, 2015. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2015/pdfs/eixo13/politicas-educacionais-discutindoa-efetividade-da-lei-10639-03-no-plano-nacional-de-educacao---2014-2024.pdf.

FREITAS, Madalena Dias Silva. Refletir sobre a história do negro no Brasil: uma reposta ao racismo. II Congresso de Educação – UEG/UnU Iporá. 2012. Disponível em: https://docplayer.com.br/6110302-Refletir-sobre-a-historia-do-negro-no-brasil-uma-reposta-ao-racismo.html.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade étnico-racial, inclusão e equidade na Educação brasileira: desafios, políticas e práticas. ANPAE, 2010. Disponível em: http://www.anpae.org.br/iberolusobrasileiro2010/cdrom/94.pdf.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Como trabalhar com "raça" em sociologia. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 93-107, jan./jun. 2003. <a href="https://doi.org/10.1590/s1517-97022003000100008" rel="DOI">https://doi.org/10.1590/s1517-97022003000100008</a>

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. População Estimada de Belo Campo, 2018. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/belocampo/panorama.

LONGO, Isis S. O estigma dos três Ps: pobre, preto, da periferia. A visão de adolescentes da Comunidade Heliópolis. 2011. Disponível em: http://www.proceedings.scielo.br/pdf/cjaba/n1/17.pdf

OLIVEIRA, Niltania Brito; SANTOS, Arlete Ramos. O conceito de raça e racismo com base na construção Histórico social. Anais UESC, 2015. Disponível em:
http://nead.uesc.br/jornaped/anais_2015/educacao_diversidade
_inclusao/O_CONCEITO_DE_RACA_E_RACISMO_COM_BASE_NA_
CONSTRUCAO_HISTORICO_SOCIAL.pdf.

SANTOS, Oswaldo de Oliveira. Cidadania: expressão do encontro da misericórdia com a verdade. 2010. Disponível em: https://portal.metodista.br/nfc/producao/artigos/Cidadania-expressao-do-encontro-damisericordia-com-a-verdade.pdf

SILVA, Kilma Maria Buonafina; FALCAO, Andreia Da Camara Lima; MOURA, Dayse. Educação das relações étnico-raciais: os desafios para a implementação da lei 10639 na rede municipal de Recife. 2012.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. Aprender, ensinar e relações étnico-raciais no Brasil. Educação, Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 3 (63), p. 489-506, set./dez. 2007. Disponível em:
http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/download/2745/2092.

TEIXEIRA, Erika Ferraz; CAMPOS, Josué de; GOELZER, Marlene Márcia. A permanência do racismo na sociedade brasileira. 2014. Disponível em http://www2.seduc.mt.gov.br/-/a-permanencia-do-racismo-na-sociedade-brasilei-1.

WEDDERBURN, Carlos Moore. O racismo através da história: da antiguidade à modernidade. 2007. Disponível em: http://www.ipeafro.org.br/10_afro_em_foco/index.htm. </section>

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

Silva, L. L. B., & Weinstein, M. (2019). A realidade do Ensino Médio do campo no contexto da Educação das Relações Étnico-Raciais. ODEERE, 4(8), 236-259. https://doi.org/10.22481/odeere.v4i8.5704