Representatividade negra no executivo municipal: Impacto da posição partidária para a eleição de mulheres e homens negros nas prefeituras da Bahia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/odeere.v6i01.8525

Palavras-chave:

Representação partidária, Raça, Gênero, Município

Resumo

O presente trabalho traz um estudo do perfil dos (as) 417 prefeitos (as) eleitos no estado da Bahia nas eleições de 2016 pelos critérios de cor/raça e gênero. A partir desta definição, busca compreender qual o compromisso que os partidos políticos vitoriosos têm com a agenda antirracista e de igualdade de gênero de modo a compreender se mulheres e homens negros têm à disposição conteúdo propositivo dos partidos que apoiem pautas defendidas pelo movimento Negro e Feminista. A análise dos dados revela que a Bahia é governada majoritariamente por homens, e brancos (as) lideram a corrida de forma desproporcional já que sequer correspondem a 20% da população do estado. Por outro lado, a participação de mulheres e homens negros, apesar de representarem maioria dos eleitos, não significa corresponder automaticamente a uma associação objetiva da pauta antirracista e de igualdade de gênero dada às vinculações partidárias que escolheram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleber Lázaro Julião Costa, Universidade do Estado da Bahia

Doutor em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestre em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro da Universidade Cândido Mendes e bacharel em Direito pela Universidade Católica do Salvador. É professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia da disciplina Ciência Política no Colegiado de Ciências Sociais do Departamento de Educação, Campus Salvador. Tem experiência na área de relações raciais, direitos humanos, ações afirmativas. E-mail: clcosta@uneb.br

Referências

ABRANCHES, Sérgio Henrique. Presidencialismo de coalizão: o dilema instrucional brasileiro. Rio de Janeiro: Dados, vol. 31, n.1, 1988.

ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de. Em busca do Centro Perdido. São Paulo: Novo Estudo/CEBRAP. N. 23. 2007.

ARANTES, R. e COUTO, C. Constituição, governo e democracia. São Paulo: RBCS, vol. 2. N. 61. 2006.

BOBBIO, Norberto. Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. São Paulo: UNESP, 1995.

CARNEIRO, Sueli. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro. 2011.

CAMPOS, Luiz Augusto; MACHADO, Carlos. A cor dos eleitos: determinantes da sub-representação política dos não brancos no Brasil. Brasília: Rev. Bras. Ciência Política, n. 16. 2015.

AMPOS, Luiz Augusto; MACHADO, Carlos. Raça e eleições no Brasil. Porto Alegre: Zouk. 2020.

COSTA, Cleber Lázaro Julião Costa. Racismo no banco dos réus: análise das tensões raciais na esfera dos processos penais em tribunais brasileiros (Tese de Doutorado perante programa pós-graduação em Sociologia-IESP-UERJ). Rio de Janeiro. 2017.

CRENSHAW, Kimberle. Demarginalizing the intersction of race and sex.: a black feminist critique of antidiscrimination doctronine, feminist theory and antiracist politics. The University of Chicago Legal Forum, vol. 140, 1989.

DOMINGUES, Petrônio. Movimento negro brasileiro: alguns apontamentos históricos. In Revista Tempo, vol. 12, n. 13, pp. 100-122. Niteroi. 2007

FERES JÚNIOR, João. A atualidade do pensamento de Guerreiro Ramos: branquitude e nação. Salvador: CRH, vol. 28, n.73, p. 111-125, 2015

GIDDENS, Anthony. Para além da esquerda e da direita: o futuro da política radical. São Paulo: UNESP, 1996.

GONZALEZ, Lélia e HASENBALG, Carlos. Lugar do negro. Rio de Janeiro: Marco Zero. 1981

HANSENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle; LIMA, Márcia. Cor e estratificação social. Rio de Janeiro: Contra-Capa. 1999.

HASENBALG, Carlos. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Graal. 1979.

HENRIQUES, Ricardo. Silêncio: o canto da desigualdade racial. Rio de Janeiro: Takano. 2003

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS. Estudos sociodemográficos e análises espaciais com a existência de comunidade remanescentes de quilombos. Rio de Janeiro (s/e). 2007.

KINZO, Maria D’Alva G. Partidos, eleições e democracia no Brasil pós 1985. RBCS, vol. 19, n. 54, 2004.

MADEIRA, Rafael Machado e TAROUCO, Gabriel da Silva. Esquerda e direita no Brasil: uma análise conceitual. R. Pós Ci. Soc., n.15, v.8. 2011.

OLIVEIRA, Cloves Luiz Pereira. Estratégias eleitorais de políticos negros no Brasil na era do marketing político. Brasília: Rev. Bras. Ciência Política, n. 21. 2016.

PAIXÃO, Marcelo et all. Relatório anual das desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Garamond. 2012.

PAIXÃO, Marcelo. A lenda da modernidade encantada: por uma crítica ao pensamento social brasileiro sobre as relações raciais e o projeto de estado-nação. Curitiba: CRV. 2014.

PRETRUCCELLI, José Luís e SABOIA, Ana Lúcia (orgs). Características étnico-raciais da população: classificação e identidades. Rio de Janeiro: s/e (IBGE). 2013.

SACCHET, Tereza. Partidos políticos e (sub) representação feminina: um estudo sobre recrutamento legislativo e financiamento de campanhas. In PAIVA, Denise (org.) Mulheres, política e poder. Goiânia: Cânone. 2011pp. 159-186

SANTOS, Natália Néris da Silva. A voz e a palavra do Movimento Negro na Assembleia Constituinte (1987-1988): um estudo das demandas por direitos (Dissertação/ Programa de Pós-graduação em Direto da FGV/SP). São Paulo. 2015.

SENADO FEDERAL. Partidos políticos brasileiro: programas e diretrizes doutrinárias. Brasília. 2014.

SOTERO, Edilza Correia. Negros candidatos e candidatos negros: partidos políticos e campanhas eleitorais na cidade São Paulo após o fim do Estado Novo. São Paulo: Revista do Programa de Pós-graduação em Sociologia da USP, n. 1, vol. 23. 2016.

VELASCO, Bárbara M. de. Mote à ré...pública- Frente Negra Brasileira: monarquismo paulista no século XX. In Congresso Internacional de História. DOI 10.4025/4cih.pphuem.487 . 2009.

WEDDERBURN, Rosana Silva Moore. Sobre os discursos que buscam interpretar as razões que estariam vinculadas à vitimização de jovens negros no Brasil: uma análise dos debates das Comissão Parlamentar de Inquérito Violência contra jovens negros e pobres da Câmara de Deputados (Tese do Programa de Pós- graduação em Sociologia-IESP/UERJ). Rio de Janeiro. 2019.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Costa, C. L. J. (2021). Representatividade negra no executivo municipal: Impacto da posição partidária para a eleição de mulheres e homens negros nas prefeituras da Bahia. ODEERE, 6(01), 183-208. https://doi.org/10.22481/odeere.v6i01.8525