Desenvolvimento da escrita em crianças brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v18i49.10975

Palavras-chave:

alfabetização, psicogênese da escrita, língua portuguesa

Resumo

O artigo apresenta os resultados de um estudo longitudinal realizado com 111 crianças (4 a 6 años), do município de São Francisco do Conde/BA com o propósito de analisar as particularidades dos processos cognitivos subjacentes à aquisição da escrita no português brasileiro (PB). Ao longo de 2019 foram realizadas duas entrevistas individuais, com um intervalo de seis meses. A situação proposta consistia em um ditado de nove palavras do mesmo campo semântico. Para análise da evolução psicogenética da escrita foram consideradas a escrita e a interpretação das cinco primeiras palavras. Os resultados indicam que os níveis de evolução psicogenética, previamente identificados em espanhol, reaparecem nesse estudo: Pré-fonetizante, Silábico e Alfabético como níveis básicos; e Silábico Inicial e Silábico-Alfabético, como intermediários. Neste artigo são apresentados alguns dos resultados da investigação sobre as particularidades dessa evolução no PB. Uma diferença observável em relação ao espanhol diz respeito ao uso precoce de letras consonantais, com ou sem pertinência sonora, fato este interpretado à luz da diversidade de vogais no PB, que cria uma situação de assimetria com as vogais escritas que o espanhol desconhece. As particularidades da construção da escrita do PB, identificadas nesse estudo, sugerem a realização de outras investigações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Emilia Ferreiro, Cinvestav - México

Doutora em Psicologia. Investigadora Emérita do Centro de Investigación y de Estudios Avanzados del Instituto Politécnico Nacional. México. Contribuição de autoria: participação em todas as etapas do estudo e da escrita do manuscrito - https://die.cinvestav.mx/Personal-Academico/Dra-Emilia-Ferreiro-Schiavi

Giovana Cristina Zen, Universidade Federal da Bahia - Brasil

Doutora em Educação pela UFBA. Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Líder do Grupo de estudos e pesquisa em Educação, Didática e Ludicidade (GEPEL). Contribuição de autoria: participação em todas as etapas do estudo e da escrita do manuscrito - http://lattes.cnpq.br/6443852511866889

Referências

CÂMARA JR, Joaquim Mattoso. Estrutura da Língua Portuguesa. 21.ed. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1992.

FERREIRO, Emilia e ZAMUDIO, Celia. A escrita das silabas CVC e CCV no início da alfabetização escolar. A omissão de consoantes e uma prova da incapacidade para analisar a sequência fônica? In: FERREIRO, Emilia. O ingresso na escrita e na cultura do escrito: seleção de textos de pesquisa. Trad. Rosana Malerba. São Paulo: Cortez, p. 219 a 246, 2013.

FERREIRO, Emilia. Acerca de las dificultades para aceptar que los niños piensan sobre lo escrito. Bellaterra Journal of Teaching and Learning Language and Literature, V.11(2), p.13-34, 2018. DOI: http://doi.org/10.5565/rev/jtl3.769 Disponível em: https://raco.cat/index.php/Bellaterra/article/view/v11-n2-ferreiro Acesso em: 24 maio 2022.

FERREIRO, Emilia. Alfabetización: Teoría y práctica. México: Editorial Siglo XXI, 1997.

FERREIRO, Emilia. Com todas as letras, 9 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

FERREIRO, Emilia. Prospectivas en alfabetización inicial. Dicotomías metodológicas y epistemológicas. Infancia y Aprendizaje, v.42, n.1, p.1-37, 2019. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6920151 Acesso em: 24 maio 2022.

FERREIRO, Emilia. L'ecriture avant la lettre. In: SINCLAIR, Hermine (Org.). La production de notations chez le jeune enfant. Paris: Presses Universitaires de France, p. 7-70, 1988.

FERREIRO, Emilia; GÓMEZ-PALACIO, Margarita. Análisis de las Perturbaciones em el Proceso de Aprendizaje de la Lecto-Escritura. (5 fascículos). México: Dirección General de Educación Especial, 1982.

FERREIRO, Emilia; TEBEROSKY, Ana. Los sistemas de escritura en el desarrollo del niño. México: Siglo XXI, 1979. [Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.]

MARTINS, Margarida Alves. Conceptualizações infantis sobre a linguagem escrita e aprendizagem da leitura. Discursos: estudos de língua e cultura portuguesa. n.8, p. 53-70. Universidade Aberta, 1994. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.2/4044 Acesso em: 24 maio 2022.

SILVA, Thaïs Cristófaro. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. São Paulo: Contexto, 2019.

TREIMAN, Rebecca; POLLO, Tatiana Cury; CARDOSO-MARTINS, Cláudia; KESSLER, Brett. Do young children spell words syllabically? Evidence from learners of Brazilian Portuguese. Journal of Experimental Child Psychology, v. 116, p. 873-890, 2013. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jecp.2013.08.002 Disponível em:

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0022096513001549 Acesso em: 24 maio 2022.

WEISZ, Telma. O Diálogo entre o Ensino e a Aprendizagem. São Paulo: Ed. Ática, 1999.

Downloads

Publicado

2022-06-29

Como Citar

FERREIRO, E.; ZEN, G. C. Desenvolvimento da escrita em crianças brasileiras. Práxis Educacional, [S. l.], v. 18, n. 49, p. e10975, 2022. DOI: 10.22481/praxisedu.v18i49.10975. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/10975. Acesso em: 18 ago. 2022.