PROJETOS DIDÁTICOS: UMA CONCEPÇÃO DE FORMAÇÃO E APROPRIAÇÃO DO MUNDO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v15i35.5672

Palavras-chave:

Projetos Didáticos, Produção de Conhecimento, Didática

Resumo

O artigo propõe uma discussão em torno da educação a partir de Projetos Didáticos, que têm por finalidade a formação de pessoas capazes de produzir conhecimento em um mundo informacional, progressivamente mais complexo e provisoriedade, tendo em vista o avanço das tecnologias da informação e da computação. Inicialmente destaca que a realização de Projetos Didáticos implica em uma mudança profunda na concepção de educação escolar e na forma como se entende a produção do conhecimento na escola. Argumenta que nos Projetos Didáticos não são apenas os conteúdos em questão que formam os sujeitos envolvidos, mas o modo de conhece-los. A partir disso, propõe a escola como um lugar de aprendizagem que concebe o ato de conhecer como obra coletiva na experiência dos sujeitos em relação com o mundo e com o conhecimento acumulado. Ressalta ainda que a problematização é um aspecto fundamental porque o que está em jogo nos Projetos Didáticos é a possibilidade de construir o hábito de propor-se problemas e de resolvê-los como forma de aprender. Destaca a relevância da avaliação na realização de Projetos Didáticos e discute o uso das agendas de trabalho como um instrumento para aprender a tomar decisões e monitorar o próprio processo de aprendizagem. Por fim, argumenta em favor do conhecimento como uma produção coletiva e de uma educação de caráter público cuja finalidade central é formar pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovana Cristina Zen, Universidade Federal da Bahia - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora do Departamento 2 da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Didática e Ludicidade (GEPEL) e do Grupo de Pesquisa Formação em Exercício de Professores (FEP), ambos do Programa de Pós- Graduação em Educação da FACED/UFBA.

Marcelo Oliveira de Faria, Universidade Estadual de Feira de Santana - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana, (UEFS).

Maria Roseli Gomes Brito de Sá, Universidade Federal da Bahia - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora do Departamento 1 da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Participa do Grupo de Pesquisa Formação em Exercício de Professores (FEP) do Programa de Pós- Graduação em Educação da FACED/UFBA.

Downloads

Publicado

2019-10-01

Como Citar

ZEN, G. C.; DE FARIA, M. O.; Brito de Sá M. R. G. PROJETOS DIDÁTICOS: UMA CONCEPÇÃO DE FORMAÇÃO E APROPRIAÇÃO DO MUNDO. Práxis Educacional, [S. l.], v. 15, n. 35, p. 144-160, 2019. DOI: 10.22481/praxisedu.v15i35.5672. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/5672. Acesso em: 19 out. 2021.