DA AUTONOMIA À HETERONOMIA UNIVERSITÁRIA: DIRETRIZES PARA UM NOVO ORDENAMENTO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i41.7256

Palavras-chave:

Ensino Superior, Autonomia Universitária, História da organização da educação superior brasileira

Resumo

A partir de uma revisão bibliográfica e documental, este artigo defende a autonomia universitária como um princípio necessário e inquebrantável, principalmente no atual contexto nacional no qual o papel do ensino superior vem sendo questionado e as instituições universitárias atacadas por grupos obscurantistas que assumiram, em 2019, os cargos de gestão pública. Para tanto, resgata o significado adquirido por esse princípio nas legislações brasileiras ao longo do século XX, localizando- o sócio, político e economicamente, procurando demonstrar como, a partir do final desse século e nas primeiras décadas do século XXI, a heteronomia passa a ser parte constitutiva da realidade da educação superior brasileira, produzindo a sua subserviência ao capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Iracema Oliveira Lima, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil; Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação; Coordena o Grupo de Pesquisa em Políticas para a Educação Superior- GEPPES.

Leila Pio Mororó, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil; Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação; Coordena o Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudo, Pesquisa e Formação de Professores – NEFOP.

Downloads

Publicado

2020-09-07

Como Citar

LIMA, I. O.; MORORÓ, L. P. DA AUTONOMIA À HETERONOMIA UNIVERSITÁRIA: DIRETRIZES PARA UM NOVO ORDENAMENTO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. Práxis Educacional, [S. l.], v. 16, n. 41, p. 125-146, 2020. DOI: 10.22481/praxisedu.v16i41.7256. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/7256. Acesso em: 30 nov. 2021.