Formação docente e as relações de gênero e sexualidade no curso de Pedagogia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i45.8348

Palavras-chave:

Currículo, Docência, Gênero, Sexualidade

Resumo

Este artigo é um recorte de uma pesquisa de mestrado realizada em um curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), campus de Itapetinga-BA, no ano de 2019. A pesquisa teve como objetivo problematizar os discursos sobre gênero e docência a partir dos enunciados dos (as) discentes e docentes do referido curso. Como referencial teórico foram utilizados os estudos de Reis (2011), Ferreira (2013a), Hampel (2013), Castro (2014), Sales (2016), Silva (2017), Meyer (2017), Felipe e Takara (2020), dentre outros. Como técnicas de produção dos discursos foram utilizadas a entrevista semiestruturada e o grupo focal com 6 (seis) docentes (1 homem e 5 mulheres) e 10 (dez) discentes (8 mulheres e 2 homens). As perspectivas que organizam as análises amparam-se nos estudos pós-críticos das relações de gênero, sexualidade e educação. A partir das análises realizadas, constatamos que o curso de Pedagogia tem problematizado as relações de gênero e sexualidade na formação docente, no entanto, os discursos evidenciam que ainda há lacunas quando se trata dessas temáticas no currículo do curso. Além disso, os enunciados mostram que o curso não tem trabalhado de forma interdisciplinar ao tratar dos conteúdos sobre gênero e sexualidade. A investigação também revelou que discentes e docentes acenam para a necessidade de mudanças e manifestam algumas alternativas para alterar esse cenário, dentre elas, o atravessamento dessas discussões por todas as disciplinas que fazem parte da matriz curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nilson Sousa Cirqueira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Campus de Vitória da Conquista-Bahia. Graduado em Pedagogia pela UESB. Membro do grupo de pesquisa Infância, Educação e Contemporaneidade.

José Valdir Jesus de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Atua no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnicas e Contemporaneidade e no Programa de Pós-Graduação em Ensino da UESB. Líder do Grupo de Pesquisa em Etnicidades, Relações Raciais e Educação.

Reginaldo Santos Pereira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Adjunto da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Atua no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGEd) da UESB. Líder do Grupo de Pesquisa Infância, Educação e Contemporaneidade.

Referências

BRASIL. LDB 9.394/1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017. 58 p.

CASTRO, Roney Polato de. Experiência e constituição de sujeitos docentes: relações de gênero, sexualidades e formação em Pedagogia. 2014. 256f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Juiz de Fora, 2014.

CIRQUEIRA, Nilson Sousa; SANTANA, José Valdir Jesus de; PEREIRA, Reginaldo Santos. A presença masculina na educação infantil: questões de gênero e docência. In: EUGENIO, Benedito Gonçalves [et al]. Diversidade e educação: múltiplos olhares. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018. p. 69-89.

FAZENDA, Ivani (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

FELIPE, Delton Aparecido; TAKARA, Samilo. Narrativas midiáticas sobre a sexualidade: educação, diferenças e problemáticas à formação docente. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 39, abr./jun. 2020.Disponível em: <https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6363>. Acesso em: 03 de fevereiro de 2021.

FERREIRA, Taisa de Sousa. Entre o real e o imaginário: problematizando o currículo do curso de Licenciatura em Pedagogia em relação a gênero e sexualidade. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Feira de Santana. Pró-Reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação. Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação. Feira de Santana-BA, 319f. 2013.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1996.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 1986

FURLANI, Jimena. Políticas identitárias na educação sexual. In: GROSSI, Miriam Pillar [et al]. Movimentos sociais, educação e sexualidades. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

GORE, Jennifer M. Foucault e educação: fascinantes desafios. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. (Org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 09-20.

HAMPEL, Alissandra. “A gente não pensava nisso...”: educação para a sexualidade, gênero e formação docente na região da Campanha/RS. 2013. 302f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2013.

MEYER, Dagmar Estermann. De coisas que aprendi durante o exercício da docência no ensino superior: aportes dos estudos de gênero e culturais e da teorização foucaultiana. In: NASCIMENTO, Ana Cristina; DORNELLES, Priscilla Gomes (Orgs.). Babado acadêmico no recôncavo baiano: universidade, gênero e sexualidade. Salvador: Edufba, 2017. p. 63-78

MEYER, Dagmar Estermann; DORNELLES, Priscila Gomes. Corpo, gênero e sexualidade na escola: cenas contemporâneas, políticas emergentes e teorias potenciais. In: GIVIGI, Ana Cristina Nascimento [et al]. O recôncavo baiano sai do armário: universidade, gênero e sexualidade. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2013. p. 31-54.

MISKOLCI, Richard. A teoria queer e a questão das diferenças: por uma analítica da normalização. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 16, 2007, Campinas. Anais… Campinas: Unicamp, 2007.

OLIVEIRA, Anna Luiza A. R. Martins de; OLIVEIRA, Gustavo Gilson de. Novas tentativas de controle moral da educação: conflitos sobre gênero e sexualidade no currículo e na formação docente. Educação Unisinos, v. 22, n. 1, jan./mar., 2018b.

OLIVEIRA, João Ferreira, MAUÉS, Oligaíses Cabral. A formação docente no Brasil: Cenários de mudança, políticas e processos em debate. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga. Trabalho na educação básica: A condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte, Tino Traço, 2012. p. 63-89.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo, gênero e heterotopias em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: LOPES, Alice Casimiro; Oliveira, Anna Luiza A.R. Martins de; OLIVEIRA, Gustavo Sousa de (Orgs.). Os gêneros da escola: e o (im) possível silenciamento da diferença no currículo. Recife: Ed. UFPE, 2018. p. 211-241.

REIS, Greissy Leoncio. O gênero e à docência: uma análise de questões de gênero na formação de professores do Instituto de Educação Euclides Dantas. Dissertação (Mestrado em Filosofia e Ciências Humanas) - Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo. Salvador, 194f. 2011.

SALES, Gleiton Silva de. Representações de gênero: um estudo de caso no curso de pedagogia do Campus XIII (Itaberaba-BA), da Universidade do Estado da Bahia. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Universidade do Estado da Bahia Departamento de Educação – DEDC/Campus I Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, Salvador, 261f. 2016.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SILVA, Neiva Maria Rodrigues. Relações de gênero e sexualidades na formação docente: (des) construção de saberes das graduandas do curso de Pedagogia. 2017. 100f. Dissertação (Mestrado profissional) - Universidade Federal de Lavras. Lavras-Minas Gerais, 2017.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Alienígenas na sala de aula. 11 ed. Petrópolis – RJ: Vozes, 2013.

SOUZA, Simone Brandão; MIRANDA, Valéria dos Santos Noronha. Homofobia e invisibilidades na educação. In: GIVIGI, Ana Cristina Nascimento [et al]. O recôncavo baiano sai do armário: universidade, gênero e sexualidade. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2013. p. 103- 130.

UESB. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA. Currículo do curso de Licenciatura em Pedagogia. Itapetinga: UESB, 2010.

WELTER, Tânia; GRAUPE, Marelli Eliane; GROSSI, Miriam Pillar. Homossexualidades e gênero na escola: representações de estudantes e educadoras. In: GROSSI, Miriam Pillar; FERNANDES, Felipe Bruno Martins. (Orgs). A força da “situação” de campo: ensaios sobre antropologia e teoria queer. Florianópolis: Editora da UFSC, 2018. p. 419-434.

Downloads

Publicado

2021-04-01