Formação docente e as relações de gênero e sexualidade no curso de Pedagogia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i45.8348

Palavras-chave:

Currículo, Docência, Gênero, Sexualidade

Resumo

Este artigo é um recorte de uma pesquisa de mestrado realizada em um curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), campus de Itapetinga-BA, no ano de 2019. A pesquisa teve como objetivo problematizar os discursos sobre gênero e docência a partir dos enunciados dos (as) discentes e docentes do referido curso. Como referencial teórico foram utilizados os estudos de Reis (2011), Ferreira (2013a), Hampel (2013), Castro (2014), Sales (2016), Silva (2017), Meyer (2017), Felipe e Takara (2020), dentre outros. Como técnicas de produção dos discursos foram utilizadas a entrevista semiestruturada e o grupo focal com 6 (seis) docentes (1 homem e 5 mulheres) e 10 (dez) discentes (8 mulheres e 2 homens). As perspectivas que organizam as análises amparam-se nos estudos pós-críticos das relações de gênero, sexualidade e educação. A partir das análises realizadas, constatamos que o curso de Pedagogia tem problematizado as relações de gênero e sexualidade na formação docente, no entanto, os discursos evidenciam que ainda há lacunas quando se trata dessas temáticas no currículo do curso. Além disso, os enunciados mostram que o curso não tem trabalhado de forma interdisciplinar ao tratar dos conteúdos sobre gênero e sexualidade. A investigação também revelou que discentes e docentes acenam para a necessidade de mudanças e manifestam algumas alternativas para alterar esse cenário, dentre elas, o atravessamento dessas discussões por todas as disciplinas que fazem parte da matriz curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilson Sousa Cirqueira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Campus de Vitória da Conquista-Bahia. Graduado em Pedagogia pela UESB. Membro do grupo de pesquisa Infância, Educação e Contemporaneidade.

José Valdir Jesus de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Atua no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnicas e Contemporaneidade e no Programa de Pós-Graduação em Ensino da UESB. Líder do Grupo de Pesquisa em Etnicidades, Relações Raciais e Educação.

Reginaldo Santos Pereira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor Adjunto da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Atua no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGEd) da UESB. Líder do Grupo de Pesquisa Infância, Educação e Contemporaneidade.

Referências

BRASIL. LDB 9.394/1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017. 58 p.

CASTRO, Roney Polato de. Experiência e constituição de sujeitos docentes: relações de gênero, sexualidades e formação em Pedagogia. 2014. 256f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Juiz de Fora, 2014.

CIRQUEIRA, Nilson Sousa; SANTANA, José Valdir Jesus de; PEREIRA, Reginaldo Santos. A presença masculina na educação infantil: questões de gênero e docência. In: EUGENIO, Benedito Gonçalves [et al]. Diversidade e educação: múltiplos olhares. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018. p. 69-89.

FAZENDA, Ivani (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

FELIPE, Delton Aparecido; TAKARA, Samilo. Narrativas midiáticas sobre a sexualidade: educação, diferenças e problemáticas à formação docente. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 39, abr./jun. 2020.Disponível em: <https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6363>. Acesso em: 03 de fevereiro de 2021.

FERREIRA, Taisa de Sousa. Entre o real e o imaginário: problematizando o currículo do curso de Licenciatura em Pedagogia em relação a gênero e sexualidade. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Feira de Santana. Pró-Reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação. Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação. Feira de Santana-BA, 319f. 2013.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1996.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 1986

FURLANI, Jimena. Políticas identitárias na educação sexual. In: GROSSI, Miriam Pillar [et al]. Movimentos sociais, educação e sexualidades. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

GORE, Jennifer M. Foucault e educação: fascinantes desafios. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. (Org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 09-20.

HAMPEL, Alissandra. “A gente não pensava nisso...”: educação para a sexualidade, gênero e formação docente na região da Campanha/RS. 2013. 302f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2013.

MEYER, Dagmar Estermann. De coisas que aprendi durante o exercício da docência no ensino superior: aportes dos estudos de gênero e culturais e da teorização foucaultiana. In: NASCIMENTO, Ana Cristina; DORNELLES, Priscilla Gomes (Orgs.). Babado acadêmico no recôncavo baiano: universidade, gênero e sexualidade. Salvador: Edufba, 2017. p. 63-78

MEYER, Dagmar Estermann; DORNELLES, Priscila Gomes. Corpo, gênero e sexualidade na escola: cenas contemporâneas, políticas emergentes e teorias potenciais. In: GIVIGI, Ana Cristina Nascimento [et al]. O recôncavo baiano sai do armário: universidade, gênero e sexualidade. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2013. p. 31-54.

MISKOLCI, Richard. A teoria queer e a questão das diferenças: por uma analítica da normalização. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 16, 2007, Campinas. Anais… Campinas: Unicamp, 2007.

OLIVEIRA, Anna Luiza A. R. Martins de; OLIVEIRA, Gustavo Gilson de. Novas tentativas de controle moral da educação: conflitos sobre gênero e sexualidade no currículo e na formação docente. Educação Unisinos, v. 22, n. 1, jan./mar., 2018b.

OLIVEIRA, João Ferreira, MAUÉS, Oligaíses Cabral. A formação docente no Brasil: Cenários de mudança, políticas e processos em debate. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga. Trabalho na educação básica: A condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte, Tino Traço, 2012. p. 63-89.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo, gênero e heterotopias em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: LOPES, Alice Casimiro; Oliveira, Anna Luiza A.R. Martins de; OLIVEIRA, Gustavo Sousa de (Orgs.). Os gêneros da escola: e o (im) possível silenciamento da diferença no currículo. Recife: Ed. UFPE, 2018. p. 211-241.

REIS, Greissy Leoncio. O gênero e à docência: uma análise de questões de gênero na formação de professores do Instituto de Educação Euclides Dantas. Dissertação (Mestrado em Filosofia e Ciências Humanas) - Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo. Salvador, 194f. 2011.

SALES, Gleiton Silva de. Representações de gênero: um estudo de caso no curso de pedagogia do Campus XIII (Itaberaba-BA), da Universidade do Estado da Bahia. Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Universidade do Estado da Bahia Departamento de Educação – DEDC/Campus I Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, Salvador, 261f. 2016.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SILVA, Neiva Maria Rodrigues. Relações de gênero e sexualidades na formação docente: (des) construção de saberes das graduandas do curso de Pedagogia. 2017. 100f. Dissertação (Mestrado profissional) - Universidade Federal de Lavras. Lavras-Minas Gerais, 2017.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Alienígenas na sala de aula. 11 ed. Petrópolis – RJ: Vozes, 2013.

SOUZA, Simone Brandão; MIRANDA, Valéria dos Santos Noronha. Homofobia e invisibilidades na educação. In: GIVIGI, Ana Cristina Nascimento [et al]. O recôncavo baiano sai do armário: universidade, gênero e sexualidade. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2013. p. 103- 130.

UESB. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA. Currículo do curso de Licenciatura em Pedagogia. Itapetinga: UESB, 2010.

WELTER, Tânia; GRAUPE, Marelli Eliane; GROSSI, Miriam Pillar. Homossexualidades e gênero na escola: representações de estudantes e educadoras. In: GROSSI, Miriam Pillar; FERNANDES, Felipe Bruno Martins. (Orgs). A força da “situação” de campo: ensaios sobre antropologia e teoria queer. Florianópolis: Editora da UFSC, 2018. p. 419-434.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Como Citar

CIRQUEIRA, N. S.; SANTANA, J. V. J. de; PEREIRA, R. S. Formação docente e as relações de gênero e sexualidade no curso de Pedagogia. Práxis Educacional, [S. l.], v. 17, n. 45, p. 1-19, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i45.8348. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8348. Acesso em: 17 set. 2021.