Subjetividades no discurso das identidades na educação superior: uma abordagem para além do pensamento abissal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/redupa.v2.11670

Palavras-chave:

discurso, identidades de gênero, sociologia das ausências

Resumo

Essse artigo tem como objetivo analisar efeitos de sentidos promovidos no discurso de acadêmicos transexuais cotistas no contexto da educação superior considerando como ponto de partida a fluidez das suas identidades de gênero. A fundamentação teórica está alojada no campo da Linguística Aplicada (LA), sobretudo no que concerne à interface entre estudos enunciativos e da sociologia das ausências. A metodologia se caracteriza como um estudo de caso com abordagem qualitativa, considerando que foram entrevistados duas pessoas transexuais que ingressaram no ensino superior por intermédio de cotas para alunos transexuais. A investigação revela projeções discursivas construídas a partir de subjetividades no que se refere à periferização da pessoa trans a partir da sua identidade de gênero no âmnbito acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Luiz Sartori, Universidade Anhanguera de São Paulo – Brasil

Doutorando em Mudança Social e Participação Política pela Universidade de São Paulo (USP). Docente da Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN). Contribuição de autoria: coleta e análise dos dados, escrita do artigo.

Bruno Gomes Pereira, Universidade Anhanguera de São Paulo – Brasil

Doutor em Ensino de Língua e Literatura (Estudos Linguísticos) pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Docente da Universidade Anhanguera de São Paulo (UNIAN) e do Centro Universitário Anhanguera Pitágoras Ampli (UniA), Santo André (SP). Bolsista Produtividade da Fundação Nacional de Desenvolvimento do Ensino Superior Particular (FUNADESP). Contribuição de autoria: coleta e análise dos dados, escrita do artigo.

Referências

ALMEIDA, Tânia Mara Campos. A violência contra alunas: currículo oculto nos ambientes universitários. In: BIDASECA, Karina (coord.). Poéticas de los feminismos descoloniales desde el Sur. Buenos Aires: Red de Pensamiento Decolonial (RPD), 2018, p- 212-236.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo/SP: HUCITEC, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Problems of Dostoevsky’s Poetics. London: University of Minnesota Press, 1984.

BARBOSA, N. O.; PEREIRA, Bruno Gomes; CARVALHO, Wiliana Carneiro. A Sociologia das Ausências de Boaventura Souza Santos e a Cegueira dos Saberes de Edgar Morin pelo viés dos Regimes de Interação de Eric Landowski. In: XI Jornada Nacional de Linguística e Filologia da Língua Portuguesa, 2016, Rio de Janeiro. Anais da XI Jornada Nacional de Linguística e Filologia da Língua Portuguesa, 2016.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o Consumo: A transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Amor Líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar, 2004.

BEZERRA, Paulo. Polifonia. In.: BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2014. p. 191-200.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BRAIT, Beth. Alguns Pilares da Arquitetura Bakhtiniana. In.: BRAIT, Beth. (org). Bakhtin: Conceitos-Chave. São Paulo: Contexto, 2014. p. 7-10.

CASTRO, Nilsandra Martins de. Histórias de in/exclusão na escola: análise semiótica de histórias de vida e de formação de acadêmicos homossexuais na UFT. 2018. 177f. Tese de Doutorado (Doutorado em Ensino de Língua e Literatura). Universidade Federal do Tocantins, UFT, Araguaína: TO, 2018.

CASTRO, Nilsandra Martins de. Representações de identidades de gênero e de sexualidade nos discursos de professores de educação infantil. 2010. 123f. Dissertação de mestrado (Mestrado em Linguística Aplicada) Instituto de Estudos da Linguagem, IEL, Universidade Estadual de Campinas, Campinas: SP, 2010.

DIAS, Luiz Francisco. Significação e forma linguística na visão de Bakhtin. In.: BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: Dialogia e construção do sentido. Campinas: UNICAMP, 2005. p. 99-107.

FABRÍCIO, Branca Falabella. Linguística aplicada e visão de linguagem: por uma INdisciplinaridade radical. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 17, n. 4, p. 599-617, 2017.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. Curso no Collège de France, 1975-1976. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

JAPIASSU, Hilton. O sonho transdisciplinar e as razões da filosofia. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

LIZZI, Elisangela Aparecida da Silva; CAVALEIRO, Maria Cristina. Ensaio preliminar sobre violência de gênero no ambiente universitário em uma universidade pública do Paraná. VI Simpósio Gênero e Políticas Públicas. GT 21 Violência de Gênero, Universidade Estadual de Londrina, p. 2175-2190, 2020.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Linguística aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In.: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.). Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 85-108.

PEREIRA, Bruno Gomes. Evolution of Applied Linguistics in Brazil. Revista São Luis Orione, v. 4, p. 5-15, 2017.

PEREIRA, Bruno Gomes; ANGELOCCI, M. A. Metodologia da pesquisa. Pará de Minas (MG): Editora VirtualBooks, 2021.

PIRES, Laura Mendes, Discursos sobre amor e gênero em performances narrativas de uma Leitora da Saga Crepúsculo. 2014. 160f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um Discurso sobre as Ciências. São Paulo/SP: Cortez, 2008.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para Além do Pensamento Abissal: Das linhas globais a uma ecologia dos saberes. Novos Estudos CEBRAP, nº 79, p. 71-94, novembro 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Os processos da globalização. In.: SANTOS, Boaventura de Sousa (org). A Globalização e as Ciências Sociais. Paulo/SP: Cortez, 2002.

SARTORI, Thiago Luiz. Análise da Educação Brasileira em Face ao Estudo da Sexualidade: Marginalização da Educação Sexual na BNCC. Rev. Bras. Psico. e Educ., Araraquara, v. 23, n. 00, e022001, jan./dez. 2022.

SARTORI, Thiago Luiz. Educação, direitos humanos e violência homofóbica no ambiente escolar: A Concepção dos Gestores. 2020. 130f. Dissertação de mestrado (Mestrado em Educação). Universidade Municipal de São Caetano do Sul, USCS, São Caetano do Sul: SP, 2020.

SARTORI, Thiago Luiz; PEREIRA, Bruno Gomes. Direitos Humanos e Políticas Públicas na Educação Superior: Algumas palavrassobre identidades de gênero. In: RIBEIRO, A. C. F et al (orgs). Práticas da interdisciplinaridade na educação. 1ed. Pará deMinas: Editora Virtual Books, 2022a, v. 1, p. 58-63.

SARTORI, Thiago Luiz; PEREIRA, Bruno Gomes. Identidades de Gênero na Modernidade Líquida: Mapeamento de Políticas Públicas na Educação do Brasil. Temática – Revista eletrônica de publicação mensal, v. 09, p. 191-205, 2022b.

SARTORI, Thiago Luiz; PEREIRA, Bruno Gomes. Percepções sobreSociedade e Estado a partir da Semiótica: Olhares Enunciativos em Textos Sincréticos. Revista FSA (Faculdade Santo Agostinho), v. 19, p. 299-317, 2022c.

SARTORI, Thiago Luiz; PEREIRA, Bruno Gomes. Autorrepresentações de Acadêmicos Cotistas a partir das Políticas Públicas de Acesso e Permanência de PessoasTransexuais e Travestis na Educação Superior Brasileira. International Journal Of Development Research, v. 12, p. 59652-59654, 2022d.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2006.

SIGNORINI, Inês. Prefácio. In.: SIGNORINI, Inês. (org). Gêneros catalisadores: letramento e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 7-18.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: A pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução de Daniel Grassi. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2023-01-25

Como Citar

SARTORI, T. L.; PEREIRA, B. G. Subjetividades no discurso das identidades na educação superior: uma abordagem para além do pensamento abissal. Revista Educação em Páginas, Vitória da Conquista, v. 2, p. e11670, 2023. DOI: 10.22481/redupa.v2.11670. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/redupa/article/view/11670. Acesso em: 23 maio. 2024.