ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CONTEXTO DO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL: ENTRE A EXPECTATIVA E A RESSIGNIFICAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/reed.v2i4.8963

Palavras-chave:

Estágio Supervisionado, Ensino Remoto, Pandemia COVID-19, Formação

Resumo

O artigo traz um estudo de abordagem qualitativa em que intenciona analisar os sentidos do estágio supervisionado no ensino remoto, a partir de aspectos formativos-pedagógicos de alunos/as-estagiários/as. Trata-se dos Estágios em Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, componentes curriculares obrigatórios do curso de licenciatura em Pedagogia, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Itapetinga, no ano de 2020. Metodologicamente, foram analisados os diários de bordo apresentados como relatório final dos estágios, bem como os dados provenientes dos fóruns de discussão ocorridos no decorrer dos estágios. Utilizamos a técnica da análise de conteúdo, através da análise temática (BARDIN, 2010). Os resultados apontam que as expectativas dos estagiários evidenciaram os aspectos constitutivos do estágio, considerando essa etapa formativa como um campo de construção dos saberes docentes, de ressignificação das práticas de ensino e aprendizagem. Os sentidos de estágio são tecidos quando os graduandos ao revelarem suas expectativas sobre uma perspectiva de estágio que não se materializou e, quando ressignificam o modo como este aconteceu, colocam em pauta a formação docente no contexto do ensino remoto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roselane Duarte Ferraz, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Recife (UFPE). Professora Adjunta da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Grupo de Pesquisa e Estudos Pedagógicos/UESB.

Lúcia Gracia Ferreira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Pós-doutorado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-Itapetinga (UESB). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFBA e da UESB; Grupo de Pesquisa e Estudos Pedagógicos/UESB e Docência, Currículo e Formação/UFRB.

Referências

ALMEIDA, Maria Isabel de; PIMENTA, Selma Garrido (Orgs.). Estágio supervisionado na formação docente: educação básica e educação de jovens e adultos. São Paulo: Cortez, 2014.

AGÊNCIA SENADO. Elisa Chagas. DataSenado: quase 20 milhões de alunos deixaram de ter aulas durante pandemia. 12/08/2020. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/

materias/2020/08/12/datasenado-quase-20-milhoes-de-alunos-deixaram-de-ter-aulas-durantepandemia. Acesso em: 11 jun. 2021.

ALVES, Lynn. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas. Aracaju, v.8, n.3, p. 348-365, 2020. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/educacao/article/view/9251. Acesso em: 14 ago. 2020.

ARAÚJO, Osmar Hélio Alves; MARTINS, Elcimar Simão. Estágio curricular supervisionado como práxis: algumas perguntas e possíveis respostas. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 28, n. 1, jan. 2020. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/12902. Acesso em: 10 jan. 2021.

ARAÚJO, Osmar Hélio Alves; FORTUNATO, Ivan. De professor formador para professor formador: quatro desafios para formar para a docência nas licenciaturas. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 11, n. 00, p. e020004, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/8962. Acesso em: 14 jun. 2021.

AROEIRA, Kalline Pereira. Estágio supervisionado e possibilidade para uma formação com vínculos colaborativos entre a universidade e a escola. ALMEIDA, Maria Isabel de; PIMENTA, Selma Garrido (Orgs.). Estágio supervisionado na formação docente: educação básica e educação de jovens e adultos. São Paulo: Cortez, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos líquidos. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BENACHIO, Marly das Neves. Como os professores aprendem a ressignificar sua docência? São Paulo: Paulinas, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Brasília: DF, 2020a.

_________. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 5, de 28 de abril de 2020. Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19. Brasília: DF, 2020. D.O.U. de 01/06/2020, Seção 1, Pág. 32.Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/despacho-de-29-de-maio-de-2020-259412931. Acesso em: 31 de maio de 2020. 2020b.

CONTRERAS, José. Autonomia de professores. Trad. Sandra Trabuco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2002.

CRUZ, Lilian Moreira; COELHO, Livia Andrade; FERREIRA, Lúcia. Gracia. Docência em tempos de pandemia: saberes e ensino remoto. Debates em Educação. Vol. 13, Nº. 31, Jan./Abr. 2021. p. 992-1016. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/11798. Acesso em: 29 jun. 2021.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. A pesquisa dos educadores como estratégia para construção de modelos críticos de formação docente. In: DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio; ZEICHNER, Kenneth M. (Org.). A pesquisa na formação e no trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica. p. 11-42. 2002.

FERRAZ, Roselane Duarte. Estágio supervisionado na formação do pedagogo: contribuições e desafios. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade - Bom Jesus da Lapa, v. 2, p. 01-12, jan./dez. 2020. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8691. Acesso em: 17 dez. 2020.

FERRAZ, Rita de Cássia Souza Nascimento; FERREIRA, Lúcia Gracia; FERRAZ, Roselane Duarte. Educação em tempos de pandemia: consequências do enfrentamento e (re)aprendizagem do ato de ensinar. Revista Cocar. Edição Especial N.09/2021 p.1-19. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/4126. Acesso em: 20 mar. 2021.

FERRAZ, Rita de Cássia Souza Nascimento; FERREIRA, Lúcia Gracia; FERREIRA, Lucimar Gracia; ALMEIDA, Manuela Trindade de. Saberes e experiência: formação de professores da rede pública em atividades extensionistas. Revista Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 13, n. 3, set./dez., 2017. p. 390-401. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/9879. Acesso em: 20 jan. 2018.

FERREIRA, Lúcia Gracia; FERRAZ, Roselane Duarte. Por trás das lentes: o estágio como campo de formação e construção da identidade profissional docente. Revista Hipótese. v. 7, n. único. p. 301-320. 2021. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1sKomRrXn2RJaSe4WRvANcNfRgF6rRC9g/view. Acesso em: 20 abr. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia.; CLARK, Georgia Nellie. Estágio supervisionado em gestão escolar e possibilidades formativas. In: MEIRELES, Mariana Martins de; SILVA, Erica Bastos da; SANTOS, Fernando Henrique Tisque dos. Pedagogias no plural: Inflexões na formação de Professores. Cruz das Almas: Editora da UFRB, 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia.; CLARK, Georgia Nellie; RIBEIRO, Djeissom Silva. Formação do Pedagogo para Gestão Escolar: experiência curricular em interface com extensão. Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos, vol. 7, ahead of print, 2020. p. 1-19.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Formação de professores e ludicidade: reflexões contemporâneas num contexto de mudanças. Revista De Estudos em Educação e Diversidade, v. 1, n. 2, 410-431. 2020. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/reed/article/view/7901. Acesso em: 13 jan. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Professoras da zona rural: formação, identidade, saberes e práticas. Curitiba: CRV, 2014.

FERREIRA, Lucimar Gracia; FERREIRA, Lúcia Gracia; ZEN, Giovana Cristina. Alfabetização em tempos de pandemia: perspectivas para o ensino da língua materna. Fólio - Revista De Letras, v. 12, n. 2. 2020. P. 283-299. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/7453. Acesso em: 20 mar. 2021.

GHEDIN, Evandro; OLIVEIRA, Elisangela S. de; ALMEIDA, Whasgthon. A. de. Estágio com pesquisa. São Paulo, Cortez, 2015.

HODGES, Charles et al. The difference between emergency remote teaching and online

learning. EDUCAUSE Review. 27 mar. 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remoteteaching-and-online-learning, 2020. Acesso em: 12 março de 2021.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (PNAD) Contínua. Agência IBGE Notícias. 2019. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/30521-pnad-continua-tic-2019-internet-chega-a-82-7-dos-domicilios-do-pais. Acesso em: 12 março de 2021.

LIMA, Maria Socorro Lucena. Mobilização da práxis pedagógica no estágio com pesquisa: a produção escrita de textos coletivos. In: D’ÁVILA, Cristina; MARIN, Alda Junqueira; FRANCO, Maria Amélia; FERREIRA, Lúcia Gracia (Orgs). Didática: saberes estruturantes e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2019, p. 133-145.

MARQUES, Amanda Cristina Teagno Lopes. Didática e estágio na licenciatura: por que pensar o ensino com (o) pesquisa? In: AROEIRA, Kalline Pereira; PIMENTA, Selma Garrido (Orgs.). Didática e Estágio. Curitiba: Aprris, 2018. p. 103-128.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out/dez, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1106.pdf Acesso em: 21 jul. 2020.

NÓVOA, António. A pandemia de Covid-19 e o futuro da Educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal. v. 7, n. 3, ago., 2020, p. 8-12. Disponível em: http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/905/551. Acesso em: 02 abr. 2021.

OSTETTO, Luciana Esmeralda; MAIA, Marta Nidia Varella Gomes. Nas veredas do estágio docente: (re)aprender a olhar. Olhar de professor. v. 22, p. 1-14, 13 dez. 2019. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/13935. Acesso em: 21 jul. 2020.

PANIAGO, Rosenilde Nogueira; SARMENTO, Teresa Jacinto; ROCHA, Simone Albuquerque da. O Estágio Curricular Supervisionado e o Programa Brasileiro de Iniciação à Docência: Convergências, tensões e contributos. Revista Portuguesa de Educação, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 33–58, 2017. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/rpe/article/view/10228. Acesso em: 14 jun. 2021.

PANIAGO, Rosenilde Nogueira; SARMENTO, Teresa Jacinto. O processo de estágio supervisionado na formação de professores portugueses e brasileiros. Revista Educação em Questão, v. 53, n. 39, p. 76-103, 15 dez. 2015.

PIMENTA, Selma Garrido.; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis. v. 3, n. 3, p.5-24, 2006. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/10542/7012>. Acesso em: 05 jun. 2021.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

RIBEIRO, Luís Tavora Furtado; ARAÚJO, Osmar Hélio Alves. O estágio supervisionado: fios, desafios, movimentos e possibilidades de formação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1721–1735, 2017Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10280. Acesso em: 17 dez. 2020.

SARMENTO, Teresa; ROCHA, Simone Albuquerque da; PANIAGO Rosenilde Nogueira. Estágio curricular: o movimento de construção identitária docente em narrativas de formação. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, v. 14, n. 30, p. 152-177, out./dez. 2018. Disponível em:

http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/4365/3493. Acesso em: 05 mar. 2019.

SAVIANI, Dermeval; GALVÃO, Ana Carolina. Educação na pandemia: a falácia do “ensino” remoto. Universidade e Sociedade (BRASÍLIA), v. 67, p. 36-49. 2021.

SILVA, Mara Aparecida Alves da. Docência universitária na Licenciatura em Química: uma análise dos saberes de experiência e da ação pedagógica. 2021. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia: Salvador-BA, 2021.

SILVESTRE, Magali Aparecida. Sentidos e Significados dos estágios curriculares obrigatórios: a fala do sujeito aprendente. In: GOMES, Marineide de Oliveira (Org.). Estágios na formação de professores: possibilidades formativas entre ensino, pesquisa e extensão. São Paulo: Edições Loyola, 2011.p. 165-185.

SOUZA, Ester Maria de Figueiredo; FERREIRA, Lúcia Gracia. Ensino remoto emergencial e o estágio supervisionado nos cursos de licenciatura no cenário da Pandemia COVID 19. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 13, n. 32, p. 1-19, 4 out. 2020. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/14290. Acesso: 15 nov. 2020.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA. Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução CONSEPE Nº 98/2004. Regulamentação do Estágio Obrigatório Específico dos Cursos de Licenciatura na UESB. Vitória da Conquista: UESB, 2004.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

Ferraz, R. D. ., & Ferreira, L. G. (2021). ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CONTEXTO DO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL: ENTRE A EXPECTATIVA E A RESSIGNIFICAÇÃO. Revista De Estudos Em Educação E Diversidade - REED, 2(4), 1-28. https://doi.org/10.22481/reed.v2i4.8963

Edição

Seção

Dossiê Temático