A sequência didática através das metodologias ativas para o ensino de biologia e suas contribuições na formação docente de bolsistas do Pibid

Autores

  • Thávyla Ellen Duarte Correia Universidade Estadual da Paraíba
  • Larissa Kênia Silva Oliveira Universidade Estadual da Paraíba
  • Lívia Rodriguês da Silva Universidade Estadual da Paraíba
  • Wesley Henrique Medeiros dos Santos Universidade Estadual da Paraíba
  • Monaliza Silva Amorim Barbosa Universidade Estadual da Paraíba
  • Karla Patrícia de Oliveira Luna Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.22481/riduesb.v7i1.10910

Palavras-chave:

Sequência didática, Metodologias ativas, Planejamento, Biologia, Pibid

Resumo

As Sequências Didáticas (SD) são válidas para o ofício docente, e com as Metodologias Ativas (MA) tornam-se ferramentas úteis para o processo de ensino e aprendizagem. Assim, analisou-se a estruturação desses mecanismos por um relato de experiência de bolsistas Pibid de Biologia/Química, a qual uma SD com MA foi empregada na educação básica. Nesse viés, encontros e ações didáticas foram propostas refletindo pressupostos teóricos e metodológicos da literatura, mobilizando os conhecimentos prévios, objetivos educacionais, a pesquisa, contextualização e outros assuntos capazes de serem adaptados ao contexto social. Sendo vultoso, a inclusão da SD para propor mudanças e encorajar profissionais da área educacional a refazer seus planejamentos e construir saberes pedagógicos desde a formação inicial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thávyla Ellen Duarte Correia, Universidade Estadual da Paraíba

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - (2022). Participou como bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) com o subprojeto PIBID/Multidisciplinar - Biologia e Química (2018/2019) financiado pela CAPES. Portanto, tem experiência em Biologia geral na categoria do Ensino de Ciências e Biologia em escolas públicas e municipais atuando nas séries do fundamental II ao ensino médio. Foi monitora do componente curricular Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem da mesma universidade (2020.1/2020.2) e presentemente, dedica-se a linha de pesquisa: Educação Biológica pela Pesquisa, na qual, se volta a estudar por meio do questionamento-reconstrutivo, estratégias para melhorar e contribuir com a formação inicial e continuada de professores em Ciências Biológicas, enquanto estratégia didático-pedagógica com vistas à formação de indivíduos críticos e reflexivos.

 

Larissa Kênia Silva Oliveira, Universidade Estadual da Paraíba

Graduada na Licenciatura plena de Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2022), Atualmente sou pesquisadora educacional da área de metodologia e didática do ensino de Ciências.

Lívia Rodriguês da Silva, Universidade Estadual da Paraíba

Graduanda do Curso de Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba, cursa atualmente o 10ª período do curso. Participou do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência, Edital 2018 a 2020. Trabalha com foco em Biologia e Conservação e Educação.

Wesley Henrique Medeiros dos Santos, Universidade Estadual da Paraíba

Licenciando em ciências biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), participou do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) 2018/2010 e fundamenta suas pesquisas nos ramos da biologia geral, educação, inclusão e interdisciplinariedade. Possui experiências básicas nas áreas da biologia e ensino, principalmente, tendo prestado monitoria no componente curricular de didática entre 2021 e 2022. Dedica-se ao ensino, pesquisa e extensão. Atualmente cursa o 9º período da licenciatura, e trabalha com o projeto de Extensão Ensinando Além da Visão (EaV) que vincula a UEPB ao Instituto de Educação e Assistência aos Cegos do Nordeste (IEACN) no intuito de formar alunos cegos e com baixa visão acerca de temáticas ligadas à biologia e educação ambiental, bem como para formar professores numa contribuição extensionista à inclusão educacional.

Monaliza Silva Amorim Barbosa, Universidade Estadual da Paraíba

Mestra em Ensino de Biologia PROFBIO/UFPB (2018-2020), possui graduação (licenciada e bacharel) em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba (2006) e especialização em EJA e Economia Solidária, pela UFCG (2013). Atualmente é professora efetiva do Estado à níveis fundamental e médio. Já atuou em coordenação pedagógica e tem experiência na área da educação desde o ano de 2005, em níveis fundamental, médio e educação de jovens e adultos.

Karla Patrícia de Oliveira Luna, Universidade Estadual da Paraíba

Possui graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Pernambuco (1994), mestrado em Biofísica pela Universidade Federal de Pernambuco (1999) e doutorado em Saúde Pública pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/FIOCRUZ (2010). Atualmente é professor efetivo da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba - Campus I). Ministra aulas da disciplina Biofísica na graduação. Possui orientações em Iniciação Científica nesta área, contemplando temas de Toxinologia (venenos animais). Faz parte do Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECEM) da UEPB. Ministra na referida pós graduação aulas das disciplinas Biotecnologia e Práticas de Laboratório para o Ensino de Ciências/Biologia, realizando orientações em ambas as áreas. Participa como membro externo do Programa de Pós-graduação em Biologia Celular e Molecular da UFPB, Campus João Pessoa, orientando dissertações em Toxinologia, Produtos Naturais e Biotecnologia. Atualmente coordena o LabVenom - Laboratório de Venômica - da Universidade Estadual da Paraíba, onde orienta trabalhos de TCC e mestrado com toxinas animais, produtos naturais e biosensores.

Referências

ALVES, R. J. L. Os Jogos nas aulas de Biologia contribuem para o processo de aprendizagem dos estudantes?. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional) - Universidade De Brasília, Brasília, 2019. 95 f.

BARBOSA, D. M.; ROCHA, T. R. da. Jogos didáticos em um curso de formação inicial docente em química: Aspectos teórico-práticos para a abordagem de conteúdos de físico-química. Química nova escola, São Paulo, v.44, n. 1, p. 45-56, fev. 2022.

BARBOSA, W. de S. A interdisciplinaridade no ensino de Ciências: Uma investigação sobre a percepção dos professores. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação de Licenciatura em Ciências Naturais) - Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Planaltina, 2016. 21 f.

BRASIL. Ministério da Educação. Governo Federal. Base Nacional Comum Curricular: BNCC. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 27 de janeiro de 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Governo Federal. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal em Nível Superior. Pibid - Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Publicado em 2019. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/19122019-portaria-259-regulamento-pdf. Acesso em: 27 de janeiro de 2022.

CARRARA, K. Introdução à psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo: Avercamp, 2004.

CHAVES, J. M. F. Atividades Experimentais demonstrativas no ensino de Física: Panorama a partir de eventos da área. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Ciências Exatas) - Universidade Federal do Pampa, Bagé, 2014. 17 f.

COSTA, J. P. dos S. Ensino de Ciências e Biologia: Uma revisão bibliográfica sobre o uso de jogos didáticos. Trabalho de Conclusão de Curso - (Graduação licenciatura em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2019. 55f.

CORREIA, T. E. D.; SANTOS, W. H. M.; BARBOSA, M. S. A.; LUNA, K. P. O. Das concepções às práticas: metodologias ativas e suas contribuições para o ensino de biologia. In: Congresso Nacional de Educação, 6., 2019, Fortaleza. Anais [VI CONEDU]. Campina Grande: Realize Editora, 2019. Disponível: TRABALHO_EV127_MD1_SA17_ID376_08082019161348.pdf (editorarealize.com.br).

DEMO, P. Educar pela pesquisa. 10. ed. Campinas: Autores Associados - Coleção educação contemporânea, 2015.

DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. (Org.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DURÉ, R. C.; ANDRADE, M. J. D. de.; ABÍLIO, F. J. P. Ensino de Biologia e Contextualização do Conteúdo: Quais temas o aluno de ensino médio relaciona com o seu cotidiano? Experiências em Ensino de Ciências. v.13, n.1, p. 259-272, Ago. 2018.

FAVARETTO, J. A. Biologia unidade e diversidade, 1ª, 2ª e 3ª séries. 2. ed. São Paulo: FTD, 2018.

FREIRE, P. Carta de Paulo Freire aos professores. Estud. av. [online]. v.15, n.42. 2001.

FRENCH, S. Ciência: Conceitos-chave em Filosofia. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GUIMARÃES, Y. A. F.; GIORDAN, M. Instrumento para a construção e validação de sequências didáticas em um curso de formação continuada de professores. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), 8., 2011, Campinas. Anais [VIII ENPEC]. São Paulo: ABRAPEC, 2011. Disponível: Microsoft Word - R0875-2.DOC (usp.br).

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2008.

KOBASHIGAWA, A. H.; CASTRO, B. A. de C. A.; MATOS, K. F. de O.; CAMELO, M. H.; FALCONI, S. Estação ciência: formação de educadores para o ensino de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental. In: Seminário Nacional ABC na Educação Científica. 4., 2008. São Paulo, Anais [IV Seminário Nacional ABC]. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008. Disponível em: Microsoft Word - p620 (usp.br).

LAGO, W. L. A. do.; ARAÚJO, J. M.; SILVA, L. B. Interdisciplinaridade e ensino de Ciências: Perspectivas e aspirações atuais do ensino. Saberes, Natal, v. 1, n. 11, p. 52-63, Fev. 2015.

LIMA, D. F. A importância da sequência didática como metodologia no ensino da disciplina de física moderna no ensino médio. Rev. Triang, Uberaba, v.11, n.1, p.151-162, Jan./Abr. 2018.

LISBOA, M. L. da S. A Utilização de jogos didáticos na formação inicial dos professores de Química: Um estudo acerca dos saberes profissionais docentes. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências e Matemática) - Universidade Federal Rural do Pernambuco, Recife, 2016. 159 f.

MACHADO, M. S.; RICARDO, J.; SUGAI, J. K.; FIGUEIREDO, M. S. R. B.; ANTÔNIO, R.V.; HEIDRICH, D. N. Bioquímica através da animação. Revista Eletrônica de Extensão - (Extensio UFSC), Florianópolis, v.1, n.1, p. 1-10, Jan. 2004.

OLIVEIRA, J. R. S. de. Contribuições e abordagens das atividades experimentais no ensino de ciências: Reunindo elementos para a prática docente. Acta Scientiae, Canoas, v.12, n.1, p. 139- 153, Jan./Jun.2010.

REZENDE, L. P.; GOMES, S. C. S. Uso de Modelos Didáticos no Ensino de Genética: estratégias metodológicas para o aprendizado. Revista de Educação, Ciências e Matemática. Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 107-124, Mai./Ago. 2018.

ROSA, A. B. da. Aula diferenciada e seus efeitos na aprendizagem dos alunos: o que os professores de Biologia têm a dizer sobre isso? Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012. 43 f.

SANTO, P. J.de O. Análise do uso de jogos didáticos de biologia no ensino médio: Desvelando sua eficácia na aprendizagem dos alunos. Dissertação (Mestrado em ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2014. 148 f.

SANTANA, I. C. H.; FEITOSA, E. M. A. Implicações da aula expositiva no processo de apropriação do conhecimento: concepções de professores de Ciências. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), 10., 2015, Águas de Lindóia. Anais [X ENPEC], São Paulo: ABRAPEC, 2015. Disponível em: ANAIS: X ENPEC (abrapecnet.org.br).

SANTOS, W. H. M. dos.; CORREIA, T. E. D.; BARBOSA, M. S. A.; LUNA, K. P. de O. A importância do Programa de iniciação à docência (Pibid) na integração dos saberes docentes: Um relato de experiência. In: Congresso Nacional de Educação (CONEDU), 6., 2019, Fortaleza. Anais [VI CONEDU], Campina Grande: Realize Editora, 2019. Disponível em: A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (Pibid) NA INTEGRAÇÃO DOS SABERES DOCENTES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA | Plataforma Espaço Digital (editorarealize.com.br).

SILVA, R. B. da.; PIRES, L. L. de A. Metodologias Ativas de aprendizagem: Construção do conhecimento. In: Congresso Nacional de Educação (CONEDU), 7., 2020, Edição Online. Anais [VII CONEDU], Campina Grande: Realize Editora, 2020. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/68868>.

SOARES, J. A. S. Aplicação de recursos alternativos em aulas experimentais de Química no ensino médio para a educação do campo. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Educação do Campo) - Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Planaltina, 2015. 45f.

VELSALQUE, V. N.; MONTEIRO, L. B. R.; BARBOSA, R. C. M.; ARAÚJO, M. M. F. de.; JUNIOR, M. J. S.; STEIN, Cléver Reis Stein. Demonstração experimental das condições de equilíbrio estático de corpos rígidos: Uma abordagem qualitativa utilizando materiais do cotidiano. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.5, p.52872-52884, Mai. 2021.

ZABALA, A. A prática educativa: Como ensinar. 1.ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1998.

Downloads

Publicado

2022-07-10

Como Citar

Correia, T. E. D., Oliveira, L. K. S., Silva, L. R. da, Santos, W. H. M. dos, Barbosa, M. S. A., & Luna, K. P. de O. (2022). A sequência didática através das metodologias ativas para o ensino de biologia e suas contribuições na formação docente de bolsistas do Pibid. Revista De Iniciação à Docência, 7(1), 94-114. https://doi.org/10.22481/riduesb.v7i1.10910