Reforma do ensino médio e a Educação Física: revisão sistemática das produções acadêmicas no período de 2017 a 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/sertanias.v3i1.9885

Palavras-chave:

Política educacional, Ensino Médio, Educação Física

Resumo

O presente artigo teve como objetivo mapear e analisar a produção acadêmica sobre a reforma do ensino médio no campo da Educação Física no período de 2017 a 2020. Fizemos um levantamento das produções acadêmicas em 4 revistas: Conexões da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Motriz da UNESP, Revista Brasileira de Ciências do Esporte-RBCE e Revista Motrivivência, todos periódicos dedicados à pesquisa em Educação Física. Podemos afirmar que no período de 2017 a 2020 houve pouca produção científica e há um reconhecimento desse aspecto nos trabalhos observados. Notamos a necessidade de estudos mais aprofundados sobre o lugar da Educação Física na nova política educacional para o ensino médio e percebemos que no discurso da reforma do ensino médio há uma desvalorização dos componentes curriculares que trabalham com a estética, a corporeidade e o pensamento crítico, sobretudo por valorizar uma formação para atender os interesses mercadológicos de uma política educacional neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benedito Eugenio, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutor em Educação (UNICAMP). Professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. É professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnicas e Contemporaneidade. E-mail: benedito.eugenio@uesb.edu.br. Orcid:https://orcid.org/0000-0002-5781-764X.

Luanda Nogueira Souza, Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Licenciada em Educação Física pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Especialista em Atividade Física, Educação e Saúde para Grupos Especiais pela Faculdade da Cidade de Salvador (2008-2010) e em Metodologia do Ensino e da Pesquisa em Educação Física, Esporte e Lazer, pela Universidade Federal da Bahia (2010-2011). Mestra em Ensino pelo Programa de Pós Graduação em Ensino - PPGEn da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Atualmente é professora do Colégio Estadual Boanovense. Tem experiência da Área de Educação Física e Gestão escolar. Possui interesse de investigação no campo da Educação Física com ênfase na prática pedagógica, política educacional e formação profissional. 

Referências

AVELAR, M. Entrevista com Stephen J. Ball: uma análise de sua contribuição para a pesquisa em Política Educacional. Archivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 24, n. 24, p. 1-18, 2016.

BASTOS, Robson dos Santos; JUNIOR, Osvaldo Galdino dos Santos; ALMEIDA, Marcelo Pereira de. Reforma do Ensino Médio e a Educação Física: um abismo para o futuro. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 38-52, setembro/2017.

BRASIL. Lei 4.024 de 20 de dezembro de 1961. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4024.htm.

BRASIL. Lei no 5.692, de 11 de agosto de 1971. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5692.htm.

BRASIL. Lei Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEMTEC, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf.

BRASIL. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm

______. Medida provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/mpv/mpv746.htm.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm.

BRASIL. Ministério da Educação. Atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=98291-texto-referencia-consulta-publica&category_slug=outubro-2018-pdf-1&Itemid=30192#:~:text=13.415%2F2017%20e%20seus%20impactos,o%20Ensino%20M%C3%A9dio%20(DCNEM).

BUNGENSTAB, Gabriel Carvalho; LAZZAROTTI FILHO, Ari. A Educação Física no “novo” Ensino Médio: a ascensão do notório saber e o retorno da visão atlética e “esportivizante” da vida. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 19-37, setembro/2017.

CARNEIRO, Eudite Fernandes. A Recontextualização do Currículo no Ensino Médio: estudo de caso do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica. 150f. Dissertação (Mestrado em Ensino). Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2019.

CASTRO, Vanessa Gomes de. As atribuições da Educação Física escolar: um enfoque especial no Ensino Médio. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 124-135, setembro/2017.

CRUZ, L. R; SILVA, M. R. A Educação Física frente às ameaças da medida provisória 746/16: movimentações e repercussões. Rev. Nova Paideia - Revista Interdisciplinar em Educação e Pesquisa, Brasília/DF, v. 1 n. 1 p. 30-50 - jan./jun. 2019.

FERRETTI, Celso João; SILVA, Monica Ribeiro da. Reforma do Ensino Médio no contexto da Medida Provisória 746/2016: Estado, currículo e disputas por hegemonia. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, n. 139, p. 385-404, abr.-jun., 2017.

FERRETTI, Celso J. A reforma do Ensino Médio e sua questionável concepção de qualidade da educação. Estudos Avançados, vol.32, n.93, p.25-42, Ago 2018.

KUENZER, Acácia. Ensino Médio e Profissional: as políticas do Estado neoliberal. São Paulo: Cortez, 1997.

KUENZER, Acacia Z. Sistema educacional e a formação de trabalhadores: a desqualificação do Ensino Médio Flexível. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 57-66, 2020.

GARIGLIO, José Ângelo; ALMEIDA JUNIOR, Admir Soares; OLIVEIRA, Cláudio Márcio. O “Novo” Ensino Médio: implicações ao processo de legitimação da Educação Física. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 53-70, setembro/2017.

GOMES, Isabelle Sena; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. Guia para estudos de revisão sistemática: uma opção metodológica para as Ciências do Movimento Humano. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 01, p. 395-411, jan/mar de 2014.

HOJAS, Viviani Fernanda. Pesquisar Escolas: “Abordagem do Ciclo de Políticas e “Teoria da atuação política” em discussão. Revista Contrapontos, Itajaí, vol. 19, nº 1, Jan-Dez 2019.

MOLINA NETO, Vicente; FONSECA, Denise Grosso da; SILVA, Lisandra Oliveira e; LOPES, Rodrigo Alberto; WITTIZORECKI, Elisandro Schultz. A Educação Física no Ensino Médio ou para entender a Era do Gelo. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 87-105, setembro/2017.

NASCIMENTO, Manoel Nelito Matheus. Ensino Médio No Brasil: Determinações Históricas. Publ. UEPG Ci. Hum., Ci. Soc. Apl., Ling., Letras e Artes, Ponta Grossa, 15(1) 77-87, jun. 2007.

PRIETTO, Adelina Lorensi; SOUZA, Maristela da Silva. O projeto de educação para a Educação Física escolar: um olhar para as políticas educacionais dos últimos vinte anos. Motrivivência, Florianópolis, v. 32, n. 62, p. 01-15, abril/junho, 2020.

SILVA, Mônica R. A BNCC da reforma do ensino médio: o resgate de um empoeirado discurso. Educação em Revista, vol.34, p.1-15, 2018.

SOUSA, Mauricio de. Apontamentos teórico-metodológicos: contribuições de Stephen J. Ball para as pesquisas de políticas educacionais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, v. 3, p. 1-22, 2018.

SOUZA, Maristela da Silva; RAMOS, Fabrício Krusche. Educação Física e o mundo do trabalho: um diálogo com a atual Reforma do Ensino Médio. Motrivivência, Florianópolis/SC, v. 29, n. 52, p. 71-86, 2017.

Downloads

Publicado

2023-02-01

Como Citar

EUGENIO, B.; NOGUEIRA SOUZA, L. . Reforma do ensino médio e a Educação Física: revisão sistemática das produções acadêmicas no período de 2017 a 2020. Sertanias: Revista de Ciências Humanas e Sociais, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 1-18, 2023. DOI: 10.22481/sertanias.v3i1.9885. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/sertanias/article/view/9885. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos