AÇÕES DE GOVERNO PARA AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO EM GÊNERO E SEXUALIDADE DO ESTADO DO CEARÁ (2015-2018)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/poliges.v1i1.8223

Palavras-chave:

Gênero, Sexualidade, Políticas Públicas

Resumo

As temáticas da diversidade de gênero e sexualidade na educação adquirem cada vez maior visibilidade, suscitando discussões e reflexões na grande mídia, redes sociais, dos movimentos sociais e nas salas de aula; provocando diversas reações e gerando iniciativas e orientações a serem praticadas numa perspectiva de afirmação democrática, respeito mútuo, aceitação da diferença e construção de uma sociedade em que todos possam exercer plenamente sua cidadania. O presente texto trata da Política Pública de Educação do Estado do Ceará para Gênero e Sexualidade na Escola desenvolvidas entre os anos de 2015 e 2018 (Governo Camilo Santana) pela Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc). Objetivando descrever as principais ações desenvolvidas pela Seduc, dentro deste recorte temporal, para as políticas de educação em gênero e sexualidade no Estado do Ceará. Em termos de procedimentos metodológicos, a pesquisa baseou-se em dados levantados a partir da análise documental de planos de trabalho, relatórios, dossiês e mensagens governamentais disponibilizados pela Seduc e a página eletrônica do governo do Estado do Ceará. A partir da sistematização dos dados coletados, foi realizada a interpretação por meio da categorização mediante a análise de conteúdo (Bardin,1977). Os resultados apontam que a política de formação pedagógica com o recorte temático citado é inovadora, relevante e, sobretudo, uma política de resistência, porém insipiente e desarticulada. E que a política educacional do estado do Ceará carece de maior conhecimento e aplicabilidade dentro do cotidiano escolar, pois ainda não é prioritária dentro da agenda governamental e de alcance limitado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Homero Henrique de Souza , Rede Estadual de Ensino do Ceará e da Rede Municipal de Maracanaú-CE

Doutorando em Sociologia. Metre em Políticas Públicas. Professor efetivo da Rede Estadual de Ensino do Ceará e da Rede Municipal de Maracanaú-CE.

Ana Carolina Braga de Sousa, Rede Estadual de Ensino do Ceará

Doutoranda em Educação. Professora efetiva da Rede Estadual de Ensino do Ceará. Integrante do grupo de pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades (PEMO).

Zuleide Fernandes de Queiroz 

Pós-doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Docente da Universidade Regional do Cariri (URCA), da Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (FMJ) e dos Programas de Mestrado: Mestrado Profissional em Educação (MPEDU)- Departamento de Educação da URCA, PROFHISTÒRIA - Departamento de História da URCA e PRODER/UFCA. 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: edições 70, 1977.

BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Brasília: Edições Câmara, 2014.

CEARÁ. Plano de Governo Os 7 Cearás: síntese do Processo de Planejamento Participativo para elaboração do Plano de Governo do Estado do Ceará 2015/2018. Fortaleza: [s.n], 2015. Disponível em: <http://ptceara.org.br/images/conteudo/file/1_PlanodeGovernoCE2014.pdf>. Acesso em: 12 set. 2016.

CEARÁ. Diário oficial do Estado. Decreto n. 32.18., série 3, ano IX, n.069, 07/08/2017, p.6- 7.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Resolução Nº 2, de 30 de janeiro de 2012. Brasília:MEC,2012. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/17417-ceb-2012>. Acesso em: 01 set. 2016.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Define o uso do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares. Resolução n° 01, de 19 de janeiro de 2018. Brasília:MEC,2018. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=59331#:~:text=Resolu%C3%A7%C3%A3o%20CNE%2FCP%20n%C2%BA%201,e%20transexuais%20nos%20registros%20escolares>. Acesso em: 03 dez. 2018.

FEITOSA, C. Políticas Públicas LGBT e construção democrática no Brasil. Curitiba: Appris, 2017.

FURLANI, J. Educação sexual na sala de aula: relações de gênero, orientação sexual e igualdade étnico-racial numa proposta de respeito às diferenças. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

SEDUC. Coordenadoria de Diversidade e Inclusão Educacional – CODIN. s/d.

Disponível em: <https://www.seduc.ce.gov.br/coordenadoria-de-diversidade-e-inclusao-educacional-codin/>. Acesso em 17 mar. 2021.

SOUZA, H. H. Plano Estadual de Educação do Ceará: gênero e sexualidade entre avanços e retrocessos. Fortaleza: CONEDU, 2016. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/21943. Acesso em: 03 dez. 2018.

SOUZA, H. H. ENEM, Gênero e Sexualidade. Mossoró: EdUERN, 2018. Disponível em: https://senacem.uern.br/files/users/lavinia/ANAIS/gd11.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

VIANNA, C. O movimento LGBT e as políticas de educação de gênero e diversidade sexual: perdas, ganhos e desafios. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 41, n. 3, p. 791- 806, jul./set. 2015. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022015000300791&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 18. Mar. 2021.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

SOUZA , H. H. de .; PEREIRA, A. S. M.; SOUSA, A. C. B. de; QUEIROZ , Z. F. de . AÇÕES DE GOVERNO PARA AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO EM GÊNERO E SEXUALIDADE DO ESTADO DO CEARÁ (2015-2018). Revista de Políticas Públicas e Gestão Educacional (POLIGES), [S. l.], v. 1, n. 1, p. 66-85, 2020. DOI: 10.22481/poliges.v1i1.8223. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/poliges/article/view/8223. Acesso em: 9 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos