Formação de Professores e Política Pública de Tempo Integral: as vozes dos sujeitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/poliges.v2i2.8251

Palavras-chave:

Formação de professores, Matemática, Tempo Integral

Resumo

Este trabalho é parte de uma pesquisa de caráter documental e de campo realizada em uma escola pública do Estado de Minas Gerais com o objetivo de analisar a percepção de professores quanto à sua formação para atuar nos anos finais do Ensino Fundamental, na disciplina de Matemática, na Educação integral/integrada. Este texto busca apresentar as vozes dos sujeitos ao refletir sobre e discutir a formação inicial e continuada do professor como requisito essencial, além da formação acadêmica inicial, para sua atuação no “Tempo Integral” principalmente, ao pensar a peculiar condição deste profissional, considerando os conhecimentos construídos durante seu curso de graduação e as funções que deverá desempenhar como docente da disciplina de Matemática. Os resultados de nossa análise, nos levam a concluir que os professores pesquisados são sujeitos ativos de sua própria prática, utilizando-a, mobilizando-a e produzindo os saberes necessários para desempenhar suas funções docentes e alcançar os objetivos do processo de ensino e aprendizagem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iracema Neves Lima, UFVJM

Mestrado em Educação  pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Campus JK – Diamantina -PPGED/UFVJM. Professora efetiva na rede municipal de ensino de Senador Modestino Gonçalves \ MG . Professora efetiva na rede estadual de ensino de MG  no Atendimento Educacional Especializado ( AEE) , Sala de Recursos.

Kyrleys Pereira Pereira Vasconcelos, UFVJM

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação: Conhecimento e Inclusão Social em Educação FaE/UFMG. Mestre em Desenvolvimento Social pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Social - PPGDS da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes (2009), com foco no estudo da Etnomatemática. Graduada em Pedagogia - Supervisão Escolar - pela Universidade Estadual de Montes Claros (1996); em Historia pela Universidade Estadual de Montes Claros (1992) e em Pedagogia - Inspeção Escolar - pela Universidade Estadual de Montes Claros (1999). Correio eletrônico: shirley.almeida@unimontes.br

Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida, UNIMONTES

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação: Conhecimento e Inclusão Social em Educação FaE/UFMG. Mestre em Desenvolvimento Social pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Social - PPGDS da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes (2009), com foco no estudo da Etnomatemática. É professora efetiva do Departamento de Métodos e Técnicas Educacionais e professora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da Universidade Estadual de Montes Claros. Atuou na Coordenação de Área de Gestão de Processos Educacionais do PIBID/UNIMONTES (2018 a 2018). Atua como docente orientadora de um núcleo do Programa Residência Pedagógica (2018-). É membro da Diretoria da Regional Minas Gerais da Sociedade Brasileira de Educação Matemática, triênio 2019-2021.Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação (GEPEd) que se dedica a investigações que têm como foco: Formação de Professores, Processos de Ensino e de Aprendizagem, Currículo, Gestão e Avaliação Educacionais.

Referências

ARAUJO, Marta Maria de : Anísio Teixeira na Direção do Inep: Programa para a Reconstrução da Nação Brasileira (1952-1964) / Marta Maria de Araújo, Iria Brzezinski (Organizadora). – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006. 288 p.: il. Disponível em : http://portal.inep.gov.br/documents/186968/484184/An%C3%ADsio+Teixeira+na+dire%C3%A7%C3%A3o+do+Inep+Programa+para+a+Reconstru%C3%A7%C3%A3o+da+Na%C3%A7%C3%A3o+Brasileira+%281952-1964%29/894086f8-5422-48b7-8229-0f05168b465e?version=1.4 acesso em 09 dez 2018.

ARROYO, Miguel G.: Currículo, Território em Disputa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

ARROYO, Miguel G.: Imagens Quebradas: Trajetórias e tempos de alunos e mestres. 8ª ed.- Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BORGES, Maria Célia; AQUINO, Orlando Fernández; PUENTES, Roberto Valdés. Formação de professores no Brasil: história, políticas e perspectivas. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 42, p. 94-112, ago. 2012. ISSN 1676-2584. Acesso em 06 mar. 2019.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov. br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 04 jul. 2019.

BRASIL . Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 19 dez 2018.

CASTRO, Macedo Corrêa Castro e; AMORIM, Rejane Maria de Almeida . A Formação Inicial e a Continuada: diferenças conceituais que legitimam um espaço de formação permanente de vida. Cad. CEDES, Campinas, v. 35, n. 95, p. 37-55, Apr. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622015000100037&ln g=en&nrm=iso. Acesso em: 27 out. 2020. https://doi.org/10.1590/CC0101-32622015146800.

FIGUEIREDO, Wanderléia Lopes Libório. Projeto escola de Tempo Integral como política pública em escolas de educação básica de Diamantina: mais tempo de uma outra educação? UFVJM. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, DIamantina, 2017.

GATTI, Bernadete Angelina. Por uma política nacional de formação de professores – 1ª ed. - São Paulo: Editora Unesp, 2013.

GUEDES, Marilde Queiroz .A Nova Política de Formação de Professores no Brasil: Enquadramentos da Base Nacional Comum Curricular e do Programa de Residência Pedagógica, Da Investigação às Práticas, 2019, p.90 - 99.

JUSTINO, Érica Fernanda : Educação Integral e Educação do Campo: Diálogos possíveis a partir da percepção dos pais de discentes de Comunidade Rural. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da UFMG, Belo Horizonte, 2016.

LEITE,Lúcia Helena Alvarez; OLIVEIRA, Fernanda Silva de; MENDONÇA, Patrícia Moulin a. A educação integral como direito: concepções e desafios. In: GUIMARÃES,; GUIMARAES, Marília Barcellos; Carla Linhares Maia; PASSADES, Denise Bianca Maduro Silva. (Org.). Educação integral : contribuições da extensão da UFMG. 1ed.Belo Horizonte: UFMG, 2015, v. , p. 30-45.

LIMA, Iracema Neves. Um estudo sobre escola de tempo integral: contribuições para o ensino aprendizagem de Matemática. Monografia ( Graduação em Educação do Campo). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

LOPES, Fátima Abadia de Oliveira: Funcionamento do Projeto Escola de Tempo Integral- PROETI: uso otimizado do tempo e espaço em duas escolas da Superintendência Regional de Ensino de Patrocínio – MG. 2013. Dissertação (Mestrado profissional) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Educação/CAEd. Programa de Pós- Graduação em Gestão e Avaliação da Educação Pública, 2013.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Resolução nº 2.749, de 1º de abril de 2015. Dispõe sobre o funcionamento e a operacionalização das ações de Educação Integral nas escolas da rede estadual de ensino de Minas Gerais.

MINAS GERAIS. Secretaria do Estado de Educação. Revista Educação Integral integrada: Reflexoes sobre práticas e politicas de Educação Integral em Minas Gerais e no Brasil. Belo Horizonte, 2018.

MINAS GERAIS. Secretaria do Estado de Educação. Projeto Estratégico Educação em Tempo Integral. Belo Horizonte, 2012.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Pesquisa colaborativa e produção de conhecimento sobre desenvolvimento profissional de professores. Proposições, v.11, n. 1(31), p. 5-14, março 2000.

ROCHA, Maria Izabel Rocha; MARTINS, Aracy Alves Licenciatura em Educação do campo: histórico e projeto político-pedagógico. Educação do Campo: desafios para a formação de professores (Org.). Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009. (Coleção Caminhos da Educação do Campo, 1).

TEIXEIRA, Anísio. Educação no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976.

Downloads

Publicado

2021-10-20

Como Citar

LIMA, I. N.; VASCONCELOS, K. P. P. .; ALMEIDA, S. P. N. de C. e. Formação de Professores e Política Pública de Tempo Integral: as vozes dos sujeitos . Revista de Políticas Públicas e Gestão Educacional (POLIGES), [S. l.], v. 2, n. 2, p. 277-296, 2021. DOI: 10.22481/poliges.v2i2.8251. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/poliges/article/view/8251. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos