Universidade Aberta do Brasil (UAB): uma oportunidade possível no Município de Itapetinga-BA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/poliges.v2i2.9144

Palavras-chave:

Educação à distância, Ensino Superior

Resumo

Este trabalho tem como finalidade discutir a relevância da Universidade Aberta do Brasil (UAB) como política pública de acesso ao ensino superior no Município de Itapetinga-BA. Política essa que visa uma maior ampliação e democratização do ensino superior por meio do uso das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). No que consiste à metodologia do trabalho, foi utilizada a abordagem qualitativa, com levantamento bibliográfico e documental a fim de compreender de forma direta e indireta os dados necessários à discussão da temática. No primeiro momento, apresentamos uma análise teórica a respeito do Ead. Na sequência, apresentamos os dados extraídos dos documentos e suas análises. Ao final, sistematizamos alguns resultados e considerações finais sobre a relevância do Ensino à distância como oportunidade de ampliação e democratização do ensino superior por meio do uso das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). O polo enfrenta alguns desafios concernentes à evasão de alunos que devido às restrições financeiras não conseguem participar dos encontros presenciais e ainda têm dificuldade de acessar as aulas à distância pela falta de recurso tecnológico. Outros desafios são ainda apontados ao longo da entrevista como a necessidade de maiores investimentos para o, visto que o setor público, por meio dos programas e políticas educacionais, representa um papel significativo para o avanço da Educação a Distância no Brasil. O Sistema UAB em Itapetinga é de fato uma grande oportunidade para o desenvolvimento dos sujeitos, das universidades, do território e da sociedade em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Winner Santos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Graduando em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Movimentos Sociais, Diversidade e Educação do Campo e da Cidade – GEPEMDECC; Membro do Observatório de Políticas Públicas e Gestão Educacional - OBSERVA.

Yure Oliveira Santos, Univerisidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Graduando em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Movimentos Sociais, Diversidade e Educação do Campo e da Cidade – GEPEMDECC; Membro do Observatório de Políticas Públicas e Gestão Educacional - OBSERVA.

Edmacy Quirina de Sousa, Univerisidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutora em Educacao pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, professora adjunta da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB; atua no Prigrama de Pós-Graduação em Educação - PPGEd, Uesb. E-mail macy.souza@hotmail.com

Referências

ALVES, J. R. M. A história da EaD no Brasil. In: LITTO, F. M.; FORMIGA, M. M. M. Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education, 2009.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, 1996.

BRASIL. Decreto nº 5.800 de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB. Brasília: Presidência da República, 2006.

GONÇALVES, Consuelo T. Quem tem medo do Ensino à Distância. Revista Educação à Distância, n. 7-8, 1996, INED/IBASE. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2016.

GUAREZI, Rita de Cássia Menegaz; MATOS, Márcia Maria de. Educação a distância sem segredos. Curitiba: InterSaberes, 2012.

MARTINELLI, M. L. (Org.). Pesquisa qualitativa: um instigante desafio. São Paulo: Veras, 1999. (Núcleo de pesquisa, 1).

MENDONCA, José Ricardo Costa de et al . Políticas públicas para o Ensino Superior a Distância: um exame do papel da Universidade Aberta do Brasil. Ensaio: aval.pol.públ.Educ., Rio de Janeiro , v. 28, n. 106, p. 156-177, Mar. 2020.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2013.

MINAYO, M. C. S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciênc. saúde coletiva, v. 17, n. 3, p. 621-626, 2012b.

UAB: ensino superior que vai ao interior do Brasil. [S. l.], 8 jun. 2020. Disponível em: http://www1.capes.gov.br/36-noticias/10358-uab-ensino-superior-que-vai-ao-interior-do-brasil. Acesso em: 1 dez. 2020.

A maioria dos polos está em pequenos municípios. [S. l.], 12 maio de 2020. Disponível em: http://www1.capes.gov.br/36-noticias/10312-maioria-dos-polos-esta-em-pequenos-municipios. Acesso em: 1 dez. 2020.

Número de estabelecimentos de ensino médio: INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Básica 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em <http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica>. Acesso em: 10 05. 2019.

Downloads

Publicado

2021-10-20

Como Citar

SANTOS, W.; SANTOS, Y. O.; SOUSA, E. Q. de. Universidade Aberta do Brasil (UAB): uma oportunidade possível no Município de Itapetinga-BA. Revista de Políticas Públicas e Gestão Educacional (POLIGES), [S. l.], v. 2, n. 2, p. 227-251, 2021. DOI: 10.22481/poliges.v2i2.9144. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/poliges/article/view/9144. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos