Pesquisa intervenção-formativa em Psicologia escolar: contribuições da Psicologia históricocultural em intermediação com a Pedagogia histórico-crítica

Autores

  • Fabiane Rizo Salomão
  • Irineu Aliprando Tuim Viotto Filho

Resumo

Este artigo objetiva apresentar os resultados obtidos em uma pesquisa de mestrado (SOUZA, 2017),
relacionando as contribuições da Psicologia histórico-cultural em intermediação com a Pedagogia histórico-crítica
para esse processo, no intuito de realizar uma análise crítica à forma como a psicologia escolar e educacional
tradicional tem contribuído para a patologização e medicalização dos processos educativos, além de apontar novas
possibilidades de atuação do psicólogo no contexto escolar. A crítica à atuação da Psicologia tradicional se respalda
nas afirmações de autores quanto à necessidade de haver a mediação de uma teoria pedagógica histórico-crítica
para respaldar a teoria e prática da psicologia escolar e educacional. Para tanto, nos respaldaremos em Vigotski
(1996), Martins (2013), Saviani (2019), Patto (1987, 1997b, 2003), Viotto Filho (2012, 2018) e demais autores que
têm contribuído com estudos sobre o tema.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-09-05

Como Citar

Rizo Salomão, F. ., & Aliprando Tuim Viotto Filho, I. (2020). Pesquisa intervenção-formativa em Psicologia escolar: contribuições da Psicologia históricocultural em intermediação com a Pedagogia histórico-crítica. Aprender - Caderno De Filosofia E Psicologia Da Educação, (23), 90-103. Recuperado de http://periodicos2.uesb.br/index.php/aprender/article/view/7318

Edição

Seção

DOSSIÊ: TEMAS EM PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO SOB O ENFOQUE HISTÓRICO-CULTURAL