Freud e a memória do futuro (Freud and the memory of the future)

Autores

  • Eduardo Rozenthal Universidade Santa Úrsula (USU/Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v11i1.1215

Palavras-chave:

Memória, Subjetividade, Subjetivação, Percepção, Representação

Resumo

Neste artigo, por um lado, sigo o movimento da teoria freudiana que permite associar-lhe o pensamento da memória do presente, organização significante baseada nas diferenças entre traços mnêmicos. Descrevo, antes, a convergência entre as proposições psicanalíticas e a tradicional memória do passado, que consiste na reprodução passiva do que foi objetivamente percebido. Finalmente, acompanho os enunciados freudianos sobre o primado do afeto, onde a memória do imemorável abre as portas do futuro à subjetividade. Conservando seus efeitos na estruturação simbólica, a compreensão da memória do futuro libera uma descrição mais singularizada do processo de subjetivação em psicanálise.
PALAVRAS-CHAVE: Memória. Subjetividade. Subjetivação. Percepção. Representação.

ABSTRACT
In this article, on the one hand, I follow the movement of Freudian theory in order to understand its association with the thought of the memory of the present, significant organization based on the differences among mnemonic traces. Before that, I indicate the psychoanalytical propositions that merge with the traditional memory of the past, passive model that consists of the reproduction of what was objectively perceived in the past. Finally, I follow Freudian arguments about the primal importance of the affect (force, drive), based on the argument that the memory of the immemorial times opens the doors of the future to subjectivity. Keeping its effects in the subjective symbolic organization, the understanding of the memory of the future frees a more singular description of the process of “subjectivation” in psychoanalysis.
KEYWORDS: Memory. Subjectivity. Subjectivation. Perception. Representation.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Rozenthal, Universidade Santa Úrsula (USU/Brasil)

Eduardo Rozenthal é Doutor em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social (IMS) da UERJ. É psicanalista; membro da Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle (SPID); professor do Centro de Ensino, Pesquisa e Clínica em Psicanálise (CEPCOP), do Instituto de Psicologia e Psicanálise da Universidade Santa Úrsula; autor de artigos em revistas especializadas e de capítulos de livros nacionais e estrangeiros; coorganizador do livro Psicanálise: uma prática teorizada. Rio de Janeiro: Companhia de Freud: SPID, 2007; paracerista ad hoc da revista “Cadernos de Psicanálise” do Círculo Psicanalítico do Rio de janeiro (CPRJ); palestrante na França e nos EUA.

Referências

BREUER, J.; FREUD, S. Estudios sobre la histeria. In: ______. Obras Completas, v. II. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 45-194. Edição original: 1893-1895.
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.
FREUD, S. Contribution à la conception des aphasies: une étude critique Paris: PUF, 1983. Edição original: 1891.
FREUD, S. Projeto para uma psicologia científica. In: ______. Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud . v. 1. Rio de Janeiro: Ed. Imago, 1979. p. 335- 454. Edição original: 1895.
FREUD, S. Carta 52. In: ______. Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. v. 1. Rio de Janeiro: Ed. Imago, 1979. p. 281-287. Edição original: 1896.
FREUD, S. Formulaciones sobre los dos principios del acaecer psíquico. In: ______. Obras Completas, v. XII. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 217-232. Edição original: 1911.
FREUD, S. Recordar, repetir y reelaborar (nuevos consejos sobre la técnica del psicoanálisis, II). In: ______. Obras Completas, v. XII. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 145-157. Edição original: 1914a.
FREUD, S. Introducción del narcisismo. In: ______. Obras Completas, v. XIV. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 65-98. Edição original: 1914b.
FREUD, S. Lo inconciente. In: ______. Obras Completas, v. XIV. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 153-207. Edição original: 1915a.
FREUD, S. La repressión. In: ______. Obras Completas, v. XIV. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 135-152. Edição original: 1915b.
FREUD, S. Pulsiones y destinos de pulsión. In: ______. Obras Completas, v. XIV. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 105-134. Edição original: 1915c.
FREUD, S. Más allá del princípio de placer. In: ______. Obras Completas, v. XVIII. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 3-62. Edição original: 1920.
FREUD, S. El yo y el ello. In: ______. Obras Completas, v. XIX. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 1-66. Edição original: 1923.
FREUD, S. Presentación autobiográfica. In: ______. Obras Completas, v. XX. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 1-77. Edição original: 1925 [1924].
FREUD, S. La negación. In: ______. Obras Completas, v. XVIII. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 249-258. Edição original: 1925.
FREUD, S. Inhibición, síntoma y angustia. In: ______. Obras Completas, v. XX. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. p. 73-82. Edição original: 1926 [1925].
GARCIA-ROZA, L. A. Introdução à metapsicologia freudiana 1. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.
GARCIA-ROZA, L. A. Introdução à metapsicologia freudiana 2. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.
GARCIA-ROZA, L. A. Introdução à metapsicologia freudiana 3. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.
LACAN, J. Respuesta al comentario de Jean Hyppolite sobre la Verneinung de Freud. In: _____. Escritos 1. México: Siglo Veintiuno, 1987. p. 366-383. Edição original: 1954.
ROSENFIELD, I. A invenção da memória. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 1994.
SCHNEIDER, M. Afeto e linguagem nos primeiros escritos de Freud. São Paulo: Escuta, 1993.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

ROZENTHAL, E. Freud e a memória do futuro (Freud and the memory of the future). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 11, n. 1, p. 93-109, 2013. DOI: 10.22481/el.v11i1.1215. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1215. Acesso em: 1 dez. 2021.