Insistências traumáticas e memória corporal: uma leitura ferencziana (Rappels traumatiques et la mémoire du corps: un lecture ferenczienne)

Autores

  • Fernanda Pacheco-Ferreira Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)
  • Renata Mello Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)
  • Regina Herzog Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.22481/el.v11i1.1216

Palavras-chave:

Trauma, Memória, Clivagem, Construção, Figurabilidade

Resumo

Neste artigo, apresentamos as diferenças no estatuto da memória diante da afecção neurótica e da afecção narcísica, dando especial relevo à abordagem clínica desta última. Recorremos às formulações de Freud, presentes na Carta 52, a respeito da impossibilidade de inscrição de certas vivências, para aproximá- las do mecanismo da clivagem, resultante do trauma. Para tanto, lançamos mão da concepção ferencziana de trauma, em especial de sua ideia de memória corporal, articulando-a com o trabalho de simbolização primária, proposto por Roussillon. Por fim, ressaltamos a importância do trabalho de construção e de figurabilidade como formas de inserção dessas vivências em uma temporalidade e narratividade.
PALAVRAS-CHAVE: Trauma. Memória. Clivagem. Construção. Figurabilidade.

RESUMÉ
Dans cet article, nous présentons les différences de statut de la mémoire devant les troubles névrotiques et les désordres narcissiques, avec un accent particulier sur l’approche clinique de ces derniers. Nous recourons à des formulations de Freud, présentes dans la Lettre 52, sur l’impossibilité de l’enregistrement de certaines expériences, afin de les rapprocher du mécanisme de clivage résultant d’un traumatisme. Pour ce faire, nous nous servons de la conceptualisation ferenczienne du traumatisme, en particulier son idée d’une mémoire du corps, le reliant au travail de symbolisation primaire, proposé par Roussillon. Enfin, nous soulignons l’importance des travaux de construction et de figurabilité comme des moyens pour insérer ces expériences dans une temporalité et une narrativité.
MOTS-CLÉS:Trauma. Mémoire. Clivage. Construction. Figurabilité.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Pacheco-Ferreira, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)

Fernanda Pacheco-Ferreira é psicanalista; pós-doutoranda do Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da UFRJ (PRODOC/CAPES); pesquisadora do NEPECC-UFRJ.

Renata Mello, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)

Renata Mello é psicanalista; doutora pelo Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da UFRJ; pesquisadora do NEPECC-UFRJ.

Regina Herzog, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)

Regina Herzog é psicanalista; professora associada do Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da UFRJ; coordenadora do Projeto PRODOC/CAPES; bolsista de produtividade em pesquisa CNPq; coordenadora do NEPECC-UFRJ.

Referências

ANDRÉ, J. O objeto único. Cadernos de Psicanálise, Rio de Janeiro, v.15, n.18, p.67-85, 1999.
BOTELLA, C. Trauma e rememoração, realidade e/ou convicção. Revista Brasileira de Psicanálise, São Paulo, v. 40, n. 4, p. 127-140, 2006.
BOTELLA, C.; BOTELLA, S. La posicion metapsicológica de la percepción y lo irrepresentable. Revista de Psicoanalisis, Buenos Aires, v. 49, b. 3/4, 1992.
FERENCZI, S. Notas e fragmentos: da construção analítica dos mecanismos psíquicos. In: _____. Sándor Ferenczi: obras completas, Psicanálise IV. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p. 235-284. Edição original: 1930-1932.
FREUD, S. Carta 52. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. I. Rio de Janeiro: Imago, 1996, p. 281-287. Edição original: 1986.
FREUD, S. A Interpretação dos sonhos. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. IV e V. Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 541-646. Edição original: 1900.
FREUD, S. Construções em análise. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XXIII. Rio de Janeiro: Imago, 1996, p. 275-287. Edição original: 1937.
GONDAR, J. As coisas nas palavras: Ferenczi e a linguagem. Caderno de Psicanálise, Rio de Janeiro, v. 32, n. 23, p. 123-132, 2010.
GORI, R. La mémoire freudienne: se rappeler sans se souvenir. Cliniques méditerranéennes, v.1 n. 67, p. 100-108, 2003.
HANNS, L. A. Dicionário comentado do alemão de Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996.
HERZOG, R. Os limites da representação psíquica. In: CARDOSO, M. R.; GARCIA, C. (Org). Os limites da clínica – Clínica dos limites. Rio de Janeiro: Cia de Freud, 2011. p. 77-91.
KNOBLOCK, F. O tempo do traumático. São Paulo: Educ/Fapesp, 1998.
MELLO, R. A problemática da clivagem: aspectos teóricos e clínicos. Tese (Doutorado em Teoria Psicanalítica) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2012.
REIS, E. S. Corpo e memória traumática. Texto apresentado no I Congresso Internacional de Psicopatologia Fundamental e VII Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental. Rio de Janeiro, 2004.
ROUSSILLON, R. La métapsychologie des processus et la transitionalité. Revue Française de Psychanalyse, v. 5, n. 59, p. 1351 a 1522, 1995.
ROUSSILLON, R. Agonie, clivage et symbolisation. Paris: PUF, 1999.
ROUSSILLON, R. Historicité et mémoire subjective. La troisième trace. Cliniques Méditerranéennes, v.1, n. 67, p. 127-144, 2003.
ROUSSILLON, R. On souffre du non aproprié de l’histoire: on guérit en l’intégrant. Le Carnet Psy, v. 9, n. 167, p. 36-41, 2012.
VERZTMAN, J. O observador do mundo: a noção de clivagem em Ferenczi. Ágora, Rio de Janeiro, v.5 n. 1, p. 59-78, jan/jun, 2002.
VERZTMAN, J. et al. Sofrimentos narcísicos. Rio de Janeiro: Cia de Freud, 2012.
WINNICOTT, D. W. O medo do colapso (Breakdown). In: WNNICOTT, C., SHEPHERD, R.; DAVIS, M. (Org.). Explorações psicanalíticas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2005. Edição original: 1963.
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
FREUD, S. Recordar, repetir e elaborar. In: FREUD, S. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XII. Rio de Janeiro: Imago, 1996, p. 163-171. Edição original: 1914.
FREUD, S. Além do princípio de prazer. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XVIII. Rio de Janeiro: Imago, 1996, p. 12-75. Edição original: 1920.
HERZOG, R.; PACHECO-FERREIRA, F. A posição do analista frente aos sofrimentos narcísicos-identitários. Cadernos de Psicanálise, Rio de Janeiro, v. 28, n. 31, p. 79-104, 2012.
MALDONADO. G., CARDOSO, M. R. O trauma psíquico e o paradoxo das narrativas impossíveis, mas necessárias. Psicologia Clínica, Rio de janeiro, v. 21, n.1, p. 45-57, 2009.
MORENO, M. M. A.; COELHO Jr., N. E. Trauma: o avesso da memória. Ágora, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 47-61, jan/jun 2012.
PRESS, J. L’inoubliable, limite de l’analysable. In: ABELLA, A. MANZANO, J. La construction en psychanalyse: récupérer le passé ou le réinventer? Paris: PUF, 2011, p. 171-193.
ROUSSILLON, R. Propositions pour une théorie des dispositifs thérapeutiques à mediations. Le Carnet PSY, v. 1, n. 141, p. 28-31, 2010.

Downloads

Publicado

2013-06-30

Como Citar

PACHECO-FERREIRA, F.; MELLO, R.; HERZOG, R. Insistências traumáticas e memória corporal: uma leitura ferencziana (Rappels traumatiques et la mémoire du corps: un lecture ferenczienne). Estudos da Língua(gem), [S. l.], v. 11, n. 1, p. 111-128, 2013. DOI: 10.22481/el.v11i1.1216. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/estudosdalinguagem/article/view/1216. Acesso em: 27 nov. 2021.