Os contextos de crises e a relação com as políticas de valorização docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22481/poliges.v2i3.9973

Palavras-chave:

Crises, Política de valorização docente, Profissão docente

Resumo

Uma gênese sócio-histórica da profissão docente mostra os caminhos percorridos desde seu início, no seio das congregações religiosas, até as lutas e conquistas em torno do processo de profissionalização, na contemporaneidade. A docência como atividade profissional desta profissão se constitui a partir de processos de mudanças que se configuram em diferentes contextos, estes que abarcam também diversas crises. Assim, o artigo busca refletir e discutir sobre os contextos de crises que perpassam a atuação do professor na profissão e a relação com as políticas de valorização docente. Trata-se de contribuições bibliográficas que, no âmbito da temática, desencadeia uma série de pontos que nos instiga ao debate. Dessa maneira, conversamos sobre a crise da profissão docente, das licenciaturas, da identidade do professor que são atravessadas por crises políticas, sociais e sanitárias em diversos contextos. Estes, por sua vez, são permeados por políticas de valorização e desvalorização docente que impactam sobremaneira nas crises citadas. Portanto, reconhecemos a necessidade de lutarmos por políticas que atendam ao desenvolvimento profissional, pois, em seus aspectos positivos tendem a favorecer a profissão docente e ao professor. E em políticas públicas contextualizadas para atender esse desenvolvimento e, consequentemente, a valorização docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Gracia Ferreira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Pós-doutorado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e da UESB - Itapetinga - Brasil. Programa de Pós-Graduação em Educação da UFBA/UESB; Grupo de Pesquisa e Estudos Pedagógicos/UESB e Docência, Currículo e Formação/UFRB.

Referências

ALMEIDA, Patrícia Albieri de; TARTUCE, Gisela Lobo; NUNES, Marina Muniz Rossa. Quais as razões para a baixa atratividade da docência por alunos do ensino médio? Psicologia: Ensino e formação, 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pef/v5n2/v5n2a07.pdf. Acesso: 14 nov. 2021.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 13.005/2014. Aprova o Plano Nacional de Educação 2014-2024. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2014/lei-13005-25-junho-2014-778970-publicacaooriginal-144468-pl.html. Acesso em: 22 maio 2020.

BOING, Luiz Alberto. A profissionalidade docente. In: VIII Jornada Pedagógica do Grupo Escolas Rio, 8, 2002, Rio de Janeiro. Anais [...]. v. 8, Rio de Janeiro-RJ, 2002.

BOUFLEUER, José Pedro. A profissão professor – crise de profissão ou profissão em crise? Linhas Críticas, v.19, n.39, p. 391-408, 2013. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/4149/3802Acesso: 17 nov. 2021.

CERICATO, Itale Luciane. A profissão docente em análise no Brasil: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 97, n. 246, p. 273-289, maio/ago. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/ZGXLgG4kzTjqx5bqcc9pshS/?lang=pt. Acesso em: 25 set. 2021.

CONTRERAS, José. Autonomia de professores. Tradução de Sandra Trabucco Valenzuela. 2 ed. São Paulo/SP: Cortez, 2002.

CORREIA, José Alberto; MATOS, Manuel. Do poder à autoridade do professor: O impacto da globalização na desconstrução da profissionalização docente. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; CUNHA, Maria Isabel da (Orgs.). Desmistificando a profissionalização do magistério. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 9-30.

CUNHA, Maria Isabel da. Profissionalização docente: contradições e perspectivas. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; CUNHA, Maria Isabel da (Orgs.). Desmistificando a profissionalização do magistério. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 127-147.

CRUZ, Lilian Moreira. Desenvolvimento profissional docente e os princípios fundantes da pedagogia freireana: itinerários formativos de professores/as da Educação Básica com formação stricto sensu. 2021. Relatório de Qualificação (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador-BA, 2021.

D’ÁVILA, Cristina. Didática: a arte de formar professores no contexto universitário. In: D'AVILA, Cristina; VEIGA, Ilma Passos Alencastro (Orgs.). Didática e docência na educação superior: implicações para a formação de professores. Campinas: Papirus, 2012, p. 15-30.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. Professores(as): identidade forjadas. In: CARVALHO, Carlos Henrique; CASTRO, Magali de. (Org.). Profissão Docente: quais identidades? Uberlândia, EDUFU, 2014. p. 55-71.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. O ovo ou a galinha: a crise da profissão docente e a aparente falta de perspectiva para a educação brasileira. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 92, n. 230, p. 34-51, jan./abr. 2011. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/2919. Acesso em: 01 jul. 2021.

DOURADO, Luiz Fernando. Valorização dos profissionais da educação: desafios para garantir conquistas da democracia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v.10, n.18, p. 37-56. 2016. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/649. Acesso em: 01 jul. 2021.

ENGUITA, Mariano F. A ambigüidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização. Teoria da educação, n. 4, Porto Alegre: Pannonica, 1991. p. 41-61.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Formação e identidade docente: práticas e políticas de formação. In: FERREIRA, Lúcia Gracia; FERRAZ, Rita de Cássia Souza Nascimento. (Org.). Formação docente: identidade, diversidade e saberes. Curitiba: CRV, 2014a. p. 167-179.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Professores da zona rural em início de carreira: narrativas de si e desenvolvimento profissional. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos: São Carlos/SP, 2014b.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Desenvolvimento profissional e carreira docente: diálogos sobre professores iniciantes. Revista Acta Scientiarum. v. 39, jan./mar., 2017, p. 79-89. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/29143. Acesso: 01 jul. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Desenvolvimento Profissional Docente: percursos teóricos, perspectivas e (des)continuidades. Educação em Perspectiva. v. 11, p. 1-18, Viçosa/ MG, 2020a. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/9326. Acesso: 01 jul. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Formação de professores e ludicidade: reflexões contemporâneas num contexto de mudanças. Revista de Estudos em Educação e Diversidade, v. 1, n. 2, p. 410-431. 2020b. Disponível em:https://periodicos2.uesb.br/index.php/reed/article/view/7901. Acesso em: 13 jan. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia. Desenvolvimento profissional docente: cotidiano e aprendizagem da docência de professores iniciantes. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 6, p.58-80, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/508/255. Acesso em: 20 out. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia; FERRAZ, Roselane Duarte; FERRAZ, Rita de Cássia Souza Nascimento. Trabalho docente na pandemia: discursos de professores sobre o ofício. Fólio- Revista De Letras, v. 13, n. 1. 2021a. p. 323-344. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/9070. Acesso em: 28 set. 2021.

FERREIRA, Lúcia Gracia; FERRAZ, Roselane Duarte; FERRAZ, Rita de Cássia Souza Nascimento. Diretrizes Curriculares Nacionais para formação de professores: desafios e configurações para as licenciaturas. ScieloPreprints, 2021b. Disponível em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/2228/3704. Acesso: 01 jul. 2021.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação & Sociedade. Campinas, v. 23, n. 80, 2002. p. 136-167. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/hH5LZRBbrDFKLX7RJvXKbrH/?lang=pt. Acesso: 03 fev. 2010.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri. Professores do

Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019.

LAWN, Martin. Os professores e a fabricação de identidades. In: NOVÓA, Antonio; SCHRIGWER, Jürgen (Orgs.). A difusão mundial da escola. Lisboa, Educa História: 4, Educa e Autores Associados, Universidade de Lisboa. 2000. p.69-84.

LELIS, Isabel. A construção social da profissão docente no Brasil: uma rede de histórias. In: TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude (Orgs.). O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. 4 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p. 54-66.

LIBÂNEO, José Carlos. A organização e a gestão da escola: teoria e prática. 5 ed. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.

LINS, Carla Patrícia Acioli. Processo de Profissionalização Docente: o contexto das práticas. Estudos de Sociologia. v. 1, n. 19, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revsocio/article/view/235531/28508. Acesso em: 19 mar. 2019.

LÜDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação e Sociedade, Campinas, vol.25, n.89, p.1159-1180, set./dez. 2004. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/es/a/FB83Ty4bPSzqxXQB6DbvV6t/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 19 ago. 2009.

NÓVOA, Antônio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa. 2017, vol.47, n.166, p.1106-1133. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-. Acesso em: 14 ago. 2020.

NÓVOA, Antônio. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

NÓVOA, Antônio. Relação escola-sociedade: novas respostas para um velho problema. In: SERBINO, Raquel Volpato; RIBEIRO, Ricardo; BARBOSA, Raquel Lazzari Leite; GEBRAN, Raimunda Abou (Orgs.) Formação de professores. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1998. p. 19- 39.

NÓVOA, Antônio. Diz-me como Ensinas, Dir-te-ei Quem és e Vice-Versa. In: FAZENDA, Ivani (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas-SP: Papirus, 1995. p. 29-41.

NÓVOA, Antônio. O passado e o presente dos professores. In: NOVOA, Antonio (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1992. p. 13-34.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação da profissão docente no contexto da nova gestão pública na américa latina. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 27, n. 53, p. 43-59, set./dez. 2018. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/5660. Acesso em: 05 out. 2021.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. As políticas de formação e a crise da profissionalização docente: por onde passa a valorização? Revista Educação em Questão, Natal, v. 46, n. 32, p. 51-74, maio/ago. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/5122 Acesso em: 20 jun. 2021.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão docente no Brasil. Educar em Revista, v. 26, n. especial 1, p. 17-35, 2010. Editora UFPR. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/20463. Acesso em: 20 jun. 2021.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação & Sociedade, Campinas, vol. 25, n. 89, p. 1127-1144, set./dez. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/NM7Gfq9ZpjpVcJnsSFdrM3F/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 jun. 2021.

PIMENTA, Selma Garrido. Por que traduzir o livro La autonomia Del professorado? In: CONTRERAS, José. Autonomia de professores. Tradução Sandra Trabucco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2002. p.11-22.

RIBEIRO, Danielle de Oliveira. História da docência e autonomia profissional: notas sobre experiências em Portugal, Quebec e Canadá. In: MAGALHÃES, Jonas; AFFONSO, Cláudia; NEPOMUCENO, Vera; Fernandes, Cláudio; Moreira, Valéria (Orgs.). Trabalho docente sob fogo cruzado. Rio de Janeiro: Gramma, 2018, p. 61-85.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Consciência e acção sobre a prática como libertação

profissional dos professores. In: NÓVOA, António (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1995. p. 63-92.

SANTOS, Thiago Augusto dos; ERNEGAS, Andressa Santos Scalco; STENTZLER, Marcia Marlene. Profissionalização e desprofissionalização: desafios para a docência no mundo contemporâneo. Revista Cocar. v. 13 n. 27, set./dez. p. 924-943, 2019. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/2877. Acesso em: 20 ago. 2021.

SILVA, Eliane Paganini da; CHAKUR, Cilene Ribeiro de Sá Leite. Tomada de consciência da crise de identidade profissional em professores do Ensino Fundamental. Schème - Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas. v. 2, n. 3, jan-jul. p. 221-241, 2009. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/RevistasEletronicas/Scheme/Vol02Num03Art05.pdf. Acesso em: 20 jun. 2021.

SILVA, Albaniza Pereira da. A crise inerente aos processos identitários docentes. Monografia (Especialização em Fundamentos da Educação). Centro de Ciências Humanas e Exatas. Universidade Estadual da Paraíba. Monteiro-PB, 2014. Disponível em: https://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/5953/1/PDF%20-%20Albaniza%20Pereira%20da%20Silva.pdf. Acesso em: 13 fev. 2021.

SILVA, Mardem Michael Ferreira da. Entre percalços e especificidades, a “profissão docente”. Revista Saberes Docentes. Juína-MT, Brasil, v.4, n.7, jan./jul. p. 48-63, 2019a. Disponível em: http://www.revista.ajes.edu.br/index.php/rsd/article/view/200. Acesso em: 13 fev. 2021.

SILVA, Daniela Oliveira Vidal. Valorização docente no território de identidade do Sudoeste Baiano: o instituído e o praticado. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2019b.

VICENTINI, Paula Perin. A profissão docente no Brasil: sindicalização e movimentos. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Camara (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil: século XX. 2 ed. Volume III. Petrópolis/RJ: Vozes, 2005, p. 336-346.

VICENTINI, Paula Perin; LUGLI, Rosario Genta. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo/SP: Cortez, 2009.

Downloads

Publicado

2022-03-29

Como Citar

FERREIRA, L. G. Os contextos de crises e a relação com as políticas de valorização docente . Revista de Políticas Públicas e Gestão Educacional (POLIGES), [S. l.], v. 2, n. 3, p. 55-77, 2022. DOI: 10.22481/poliges.v2i3.9973. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/poliges/article/view/9973. Acesso em: 20 maio. 2022.