Fontes processuais historiográficas da Justiça do Trabalho

importância e vulnerabilidade

Autores

  • Antero Maximiliano Dias dos Reis Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)
  • Conrado de Oliveira e Silva Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc); Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc).
  • Marcos Alberto Rambo Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

DOI:

https://doi.org/10.22481/politeia.v18i1.5161

Palavras-chave:

Justiça do Trabalho. Processos trabalhistas. Fontes historiográficas. Memória.

Resumo

O presente artigo objetiva problematizar a importância e a vulnerabilidade das fontes processuais da Justiça do Trabalho. Inicialmente, pretende-se evidenciar as tentativas de extinção da legislação e do próprio Judiciário trabalhista, que, nos últimos tempos, tem sido amplamente agredido pela aplicação de políticas neoliberais. Em seguida, busca-se analisar as potencialidades e principais características dos documentos da Justiça do Trabalho como fonte historiográfica. O artigo se conclui com a apresentação de pesquisas recentemente realizadas no acervo Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, com foco sobre os resultados obtidos pelos trabalhadores e trabalhadoras no ajuizamento de suas causas.

Biografia do Autor

Antero Maximiliano Dias dos Reis, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Professor colaborador da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo (USP).

Conrado de Oliveira e Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc); Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc).

Graduando em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e em Direito pelo Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc).

Marcos Alberto Rambo, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Mestrando em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Downloads

Publicado

2019-06-01

Como Citar

Reis, A. M. D. dos, Silva, C. de O. e, & Rambo, M. A. (2019). Fontes processuais historiográficas da Justiça do Trabalho: importância e vulnerabilidade. Politeia: História E Sociedade, 18(1), 21-39. https://doi.org/10.22481/politeia.v18i1.5161