Apresentação do Dossiê

  • Celeste Ciccarone Universidade Federal do Espírito Santo
  • Paulo de Tássio Borges da Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Witembergue Gomes Zaparoli Universidade Federal do Maranhão

Resumo

Não há dúvidas de que o caminho da descolonização é a eclosão do múltiplo em suas emergências de autorias, saberes, estratégias de luta. Ao revelar as fissuras nos mecanismos cristalizados de dominação, da invenção do outro subalterno, são acionadas reapropriações heterogêneas dos legados coloniais. Os movimentos de resistência reterritorializam a memória em disputa, desvendam a relação intrínseca entre memória e território e proporcionam leituras não hegemônicas das histórias e imaginários coloniais; recompõem trajetórias e reconfiguram nas narrativas e ritualidades as relações entre pessoas, corpos e com a alteridade. 

DOWNLOADS

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
CICCARONE, Celeste; DA SILVA, Paulo de Tássio Borges; ZAPAROLI, Witembergue Gomes. Apresentação do Dossiê. ODEERE, [S.l.], v. 3, n. 5, p. 1-11, jun. 2018. ISSN 2525-4715. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/odeere/article/view/4139>. Acesso em: 19 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22481/odeere.v3i5.4139.